Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Apresentação teatral no Museu da Escola Catarinense será trasmitida pelo rádio

05 de novembro de 2014 0
radio 2

Grupo teatral O Dromedário Loquaz encenando no MESC. Foto de Cristiano Prim.

O Museu da Escola Catarinense (MESC) está instalado desde 2000 no antigo prédio que abrigou a Escola Normal Catarinense e a Faculdade de Educação e Ciências Humanas da UDESC. A instituição tem sido parceira de iniciativas que incrementam o roteiro cultural de Florianópolis (SC) como lançamentos de livros, seminários, exposições, simpósios e encontros movimentam a agenda do imponente prédio do fim do século 19 construído com um propósito urbanístico modernizador para a cidade.

A partir de hoje, dia 5 de novembro, o monumental edifício em estilo neoclássico com colunas gregas ornamentais, acolhe o espetáculo “Rádio Loquaz – ZYK 693 Pausas de Se Ouvir”, que aposta na realização de um baile com transmissão radiofônica ao vivo. A concepção adota elementos da radionovela e dos programas jornalísticos. Contemplado com nota máxima pelo Prêmio Myriam Muniz 2013, concedido pelo Ministério da Cultura por meio da Fundação Nacional de Artes – Funarte, o projeto quer proporcionar uma experiência inusitada no Museu da Escola Catarinense.

Dirigida por Barbara Biscaro, a peça celebra os 33 anos do Grupo de Teatro O Dromedário Loquaz, construtor de uma história relevante para o circuito cultural de Santa Catarina que já se apresentou no mesmo espaço. A circulação dos visitantes se dá em torno de um átrio central aberto e iluminado por claraboia. Toda a estrutura interna é de ferro, tanto as colunas, vigas, corrimões da escada e circulação superior, este ultimo todo trabalhado com desenhos de influência art déco. Por se localizar no eixo visual da rua Saldanha Marinho, via existente desde 1819, a edificação restaurada em 2013 valoriza a paisagem urbana.

O Dromedário Loquaz encenou no local, em 1995, a peça “Agnus Dei”. Além da relação com a cidade, com uma trajetória de ocupação de espaços não convencionais para as produções teatrais, agora o grupo monta um baile e irá transmitir a peça, em tempo real, pelo rádio, veículo de comunicação que foi o ponto de partida para a construção dramatúrgica. O espectador poderá assistir no Museu da Escola Catarinense ou acompanhar tudo de casa, na escuta do radinho.

O novo trabalho catalisa a contribuição do grupo à história e ao circuito teatral de Santa Catarina. O desejo de uma nova linguagem instaurou um processo de criação coletiva. De um argumento simples, desenvolveu-se a pesquisa, com relatos e improvisações. A peça constrói uma dimensão de escuta diferenciada da cena – retira da linguagem do rádio elementos estruturantes para a dramaturgia. A viagem sonora, com um pouco mais de 60 minutos, se dá por diferentes estímulos e qualidades do som, como vozes, música, gravações, o piano e os ruídos.

O percurso é preenchido pelo espectador com suas próprias memórias e percepções. A dimensão da escuta compartilhada ainda subsiste na arte teatral: dezenas de pessoas se reúnem em um local e ouvem/vêem juntas um acontecimento – uma ação coletiva significativa que perde cada vez mais espaço na atualidade, tempo de Ipods, celulares ou tecnologias que resultam em isolamento e solidão. O hábito de ouvir rádio em conjunto e no silêncio ficou no passado.

A atriz e cantora Barbara Biscaro foi especialmente convidada para assumir a direção cênica. A coordenação geral é de Sulanger Bavaresco, atriz, diretora e presidente do grupo. No elenco estão Cezar Pizetta, Diana Adada Padilha, Eugênio Menegaz, Giovana Rutkoski, Márcia Krieger, Vilson Rosalino da Silveira e Sérgio Bellozupko.

“Rádio Loquaz – ZYK 693 Pausas de Se Ouvir” estabelece com o público relações de duas naturezas: a presencial, com aqueles que assistem ao espetáculo, e a ausente, com os que escutam em casa a transmissão da peça através da internet. Além de resgatar as transmissões com plateia praticadas nas rádios das décadas de 1940 e 50, instaura uma dimensão dupla para os acontecimentos em cena. Os atores e atrizes são vistos e ouvidos, estão materializados para o espectador e são transformados em onda sonora para o ouvinte distante.

 

Ficha Técnica

Autoria: Grupo de Teatro O Dromedário Loquaz

Direção: Barbara Biscaro

Elenco: Cezar Pizetta, Diana Adada Padilha, Eugênio Menegaz, Giovana Rutkoski, Márcia Krieger, Vilson Rosalino da Silveira e Sérgio Dimas Bellozupko

Preparação vocal e corporal: Barbara Biscaro

Pesquisa musical e trilha: Eugênio Menegaz, Barbara Biscaro e Dimitri Camorlinga

Iluminação: Marco Ribeiro

Cenografia: Grupo de Teatro O Dromedário Loquaz

Figurinos: Adriana Barreto

Captação/edição de áudio: Dimitri Camorlinga

Play list baile: Julia Maria Bavaresco

Visagismo: Puka Saraiva

Apoio técnico: Maria Zélia Goulart, Magda Scors e Regina Prates

Design gráfico: Mariana Barardi

Ilustrações cartaz: Cezar Pizetta

Fotografia: Cristiano Prim

Assessoria de imprensa: Néri Pedroso e Paloma Brum (ass. de comunicação)

Coordenação geral: Sulanger Bavaresco

Produção: 5M Técnicas Teatrais

Realização:Funarte e Grupo de Teatro O Dromedário Loquaz

Apoio cultural: Diretoria de Difusão Artística – Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e Museu da Escola Catarinense (Udesc)

 

Serviço

O quê: Espetáculo “Rádio Loquaz – ZYK 693 Pausas de Se Ouvir”

Quando: Dias 5 (pré-estreia para convidados), 6, 7, 8, 9, 28/11, às 21h; dias 29 e 30/1, às 20h e 22h

Onde: Museu da Escola Catarinense, Rua Saldanha Marinho, 196, Centro, Florianópolis, tel.: (48) 3225-8658

Quanto: R$ 20 / R$ 10 (meia)

 

Saiba mais: http://odromedarioloquaz.wix.com/grupo-de-teatro e https://www.facebook.com/radioloquazzyk693

 

Transmissão ao vivo da Rádio Loquaz em: http://odromedarioloquaz.wix.com/grupo-de-teatro

radio 1

Envie seu Comentário