Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de maio 2015

Contém Design é a mostra do núcleo de decoração paralela à Bienal Brasileira de Design

27 de maio de 2015 0
J.Ziliotto - Cadeira Sayl 1

Cadeira Sayl 1 Herman Miller by J.Ziliotto. Divulgação

Com o tema “Design para Todos”, a Bienal Brasileira de Design reúne em quase 60 dias o melhor da área em Santa Catarina. No setor da decoração, a regional da Grande Florianópolis do Núcleo Catarinense de Decoração (NCD) também irá participar, mostrando a partir do dia 28 de maio produtos para a casa que estão disponíveis nas lojas associadas. A mostra vai até 12 de julho.

Participam da ação “Circuito Off NCD – Contém Design” 15 das lojas associados ao NCD em Florianópolis e região. A ideia é colocar ao alcance do público peças assinadas por designers e que podem ser adquiridas nas lojas.

Entre as peças, uma poltrona cujo encosto é uma árvore que “abraça’ quem está sentado, uma peça de estamparia produzida por meio de materiais plásticos reaproveitados, uma luminária que é um rosto e uma cadeira inspirada nos elementos suspensos da ponte Golden Gate (EUA).

Cada loja será identificada com um adesivo da campanha na vitrine durante o período da bienal. Junto de cada objeto selecionado exposto na loja, haverá informações sobre sua concepção, para mostrar ao público como o designer pensou a peça e chegou ao seu desenho final.

 

O quê: Circuito Off NCD – Contém Design (Bienal Brasileira de Design)

Quando: De 28 de maio a 12 de julho

Onde: Lojas associadas ao Núcleo Catarinense de Decoração (NCD) na Grande Florianópolis


Lojas e peças que integram o Circuito Off NCD – Contém Design

 

J.Ziliotto - Aeron 4

Herman Miller Aeron 4, distribuída em SC pela J.Ziliotto. Divulgação.

+ J.Ziliotto Espaços Corporativos

Cadeira Herman Miller Sayl: inspirada pelos princípios de ponte suspensa Golden Gate (EUA), o encosto sem amarras da cadeira de trabalho Sayl estimula uma grande variedade de movimento. Traz a assinatura do designer suíço Yves Béhar.

Cadeira Herman Aeron: assinada pelos designers Bill Stumpf e Don Chadwické, a Aeron Chair é um clássico. A história do seu design começou com a premissa de se criar uma cadeira totalmente nova. Sua tecnologia PostureFit® confere suporte à coluna, sendo ideal para períodos longos sentados, e seu revestimento Pellicle proporciona conforto térmico e diminuição da pressão do corpo na cadeira.

-> Saiba mais: http://www.jziliotto.com.br/

 

+ Studio ambientes

RatoRói: móveis projetados pelo estúdio catarinense RatoRói em parceria dos designers do Estúdio Nada se Leva para a Larco:  Com tecidos exclusivos da RatoRói, a estamparia é feita por meio de imagens de lâminas plásticas produzidas com material reaproveitado. Os plásticos utilizados são selecionados pela Associação Jaraguaense de Recicladores do Vale do Itapocu, de Jaraguá do Sul (SC).

-> Saiba mais: https://www.facebook.com/studioambientes

Saccaro - Mesa Serra Pelada (3)

Mesa Serra Pelada, design de Roque Frizzo para Saccaro. Divulgação.

 

+ Saccaro Móveis

Mesa Serra Pelada: no ano em que celebra seus 30 anos de design autoral, a Saccaro fará uma exposição para mostrar esta história. O destaque no Circuito Off NCD também será o principal lançamento da loja em 2015, que é a Mesa Serra Pelada, assinada pelo designer Roque Frizzo, com exclusividade para a marca. Desenvolvida em aço inox, vidro e madeira, a peça retrata o habitat do garimpo que fez parte da recente história no Brasil dos anos 80.

-> Saiba mais: http://www.saccaro.com.br/

AMAZONIA_Poltrona_Aimara

Poltrona Aimara por estúdio Nada se Leva para Amazônia. Divulgação.

 

+ Amazonia Móveis

Poltrona Aimara: os designers André Bastos e Guilherme Ribeiro, do estúdio Nada Se Leva, se inspiraram em árvores para criar esta poltrona, fazendo o seu encosto como se fossem galhos, que protegem que está dentro, mas não tiram a visão periférica. Os ângulos das cordas usadas na confecção dos encostos são inspirados nos cortes que são feitos na seringueira, para extrair a seiva que faz a borracha.

-> Saiba mais: http://www.amazoniamoveis.com.br/
+ Roka Ideias e Objetos

Luminária Escultura Rosto: esta peça criada pela B.K. Arte e Design, de Bernardo Krasniansky, combina um elemento escultórico com dois elementos geométricos – base de metal e cúpula branca de acrílico. Elementos superpostos com aspecto totêmico. É uma peça decorativa e utilitária.

-> Saiba mais: https://www.facebook.com/rokaideiaseobjetos
+ BellaCatarina

Poltrona Painho: com design do arquiteto Marcelo Rosenbaum em parceria com o estúdio Fetiche Design, a poltrona de alumínio com revestimento em corda náutica foi exposta na feira de Milão 2015.

-> Saiba mais: http://www.bellacatarina.com.br/
+ Bontempo

Peças Talento Solidário: em 2013 a Bontempo participou de um projeto chamado Talento Solidário. Este projeto, em prol da AVOS, entregou 16 peças de decoração (bancos bandeirinha e mesas de centro) para diversos arquitetos customizarem. Elas ficaram expostas no Shopping Iguatemi, no Sinduscon e depois foram leiloadas em prol da AVOS. Duas peças ficaram de posse da Bontempo Móveis e serão expostas mostrando a capacidade criativa de intervenção dos arquitetos locais.

-> Saiba mais: http://www.bontempo.com.br/

 

+ Casa com Vidro

Esquadrias em alumínio e PVC: as esquadrias são elementos de extrema importância na hora de projetar ambientes. Em razão de constantes investimentos em pesquisa, a casa com vidro possui produtos inovadores neste segmento, fundamentando-se nas melhores opções de acabamentos para proporcionar maior conforto e segurança aos projetos. O objetivo principal é apresentar segurança e conforto nas esquadrias inovadoras dando um toque de sofisticação aos projetos e combinando com variados estilos de construção.

-> Saiba mais: http://www.casacomvidro.com.br/
+ Decori

Florianópolis – Espaço Philippe Starck: na loja em Florianópolis será apresentado um ambiente composto por duas bacias suspensas e uma cuba de apoio da Duravit. Uma das bacias, a DuraStyle, foi projetada pelo arquiteto e designer italiano Matteo Thun e a outra possui um assento Senso Wash Starck, projetado pelo designer francês Philippe Starck. O misturador da Linha Organic, utilizado no mesmo ambiente, também é assinado por Philippe Starck, para a marca Axor do grupo Hansgrohe.

São José – Decori por Giovana Zimermann: em São José, o ambiente da loja será composto pelas peças da artista plástica Giovana Zimermann.

-> Saiba mais: http://decori.com.br/

 

+ Empório da Cozinha

Plantário para casa: a Plantário é totalmente automático, pode ser instalado em qualquer lugar. É projetado com sistemas de iluminação, irrigação e ventilação para o cultivo de vegetais orgânicos.

-> Saiba mais: http://www.emporiodacozinha.com/

 

+ Florense

Awa Colection: peças assinadas que conjugam design, inovação tecnológica e novos materiais, revelando formas e texturas surpreendentes. Um trabalho entre a equipe criativa do Studio Florense e designers brasileiros.

-> Saiba mais: http://www.florense.com.br/pt
+ Natuzzi Entreposto

Poltrona Natuzzi Re-vive: a cadeira Re-vive combina a herança italiana da Naturazzi com qualidade artesanal de ponta e tecnologia ergonômica da Nova Zelândia. A poltrona se movimenta e acordo com o movimento do corpo, se flexiona conforme a pessoa se ajusta, proporcionando uma transição suave entre as posições do corpo.

-> Saiba mais: http://www.natuzzirevive.com/pt
+ Pedecril

Beton Estela por Marcos Sonego: elemento vazado feito em cimentício para divisória de parede. Desenhado pelo arquiteto Marcos Sonego.

-> Saiba mais: http://www.pedecril.com.br/
+ Infinita Superfícies

Corian: Cuba Diamante, Bancada com soluções inteligentes, Cuba Hightech, Infinita Surfaces Mobiliário solto de Design assinado por Guilherme Torres e Mesa Kami assinada pelo Studio Fetiche: a loja apresenta a Geração Criativa do Corian baseada em três fundamentais pilares do mercado – a indústria, a gestão e o design. Aloja fará uma exposição com lançamento dos novos produtos e exibição da coleção autoral da Infinita Superfícies, aberta para visitação do público.

-> Saiba mais: http://infinitasuperficies.com.br/

Onze fotógrafos lançam a Circuito Galeria

27 de maio de 2015 0
Betinha Trevisan, WO, Soninha Vill, Ronaldo Andrade, Markito, Luciana Petrelli, Otavio Nogueira, Joyce Mussi, Kleber Steinbach, Pedro Mox e Cláudio Brandão. By WO

Betinha Trevisan, WO, Soninha Vill, Ronaldo Andrade, Markito, Luciana Petrelli, Otavio Nogueira, Joyce Mussi, Kleber Steinbach, Pedro Mox e Cláudio Brandão. By WO

Com linguagem fotográfica autoral, da pesquisa antropológica à intervenção, da paisagem ao documento, 11 profissionais lançam a Circuito Galeria, com a proposta de fazer exposições em espaços de arte, eventos ou na rua. A estreia é dia 28 de maio, na Casa Cor, na antiga edificação onde funcionou a fábrica da Coca-Cola, no bairro José Mendes, em Florianópolis.  A curadoria é de Lucila Horn, que definiu um espaço de 100cm x 130cm para exposição do trabalho de cada participante nas paredes da galeria. As ocupações não seguiram uma regra rígida e as escolhas foram feitas em conjunto pela curadoria com cada autor. A composição dos artistas/fotógrafos para o seu espaço atende ao conceito e pesquisa individual. A impressão é fine art sobre papel Hahnemühle, entre outros suportes, como canvas (tela de alta qualidade) e metacrilato com molduras em madeira e alumínio. Segundo Lucila, o que une o grupo é a proposta de produção autoral em sintonia com a fotografia contemporânea. Além dos trabalhos que ocuparão as paredes da Circuito, estarão disponíveis para venda imediata fotografias em papel e impressão fine art, com passe-partout, assinadas e certificadas. A intenção é incentivar o colecionismo de obras autenticadas pelo autor. Durante os 45 dias da mostra a Circuito Galeria fará três exposições diferentes, onde se poderá ter uma fruição mais consistente da pesquisa poética de cada fotógrafo. Depois da abertura, em 28 de maio, ocorrem vernissages nos dias 15 e 29 de junho com a presença dos fotógrafos e curadoria. Além da programação oficial, a Circuito promoverá conversas abertas com participantes da mostra e convidados no Café da Casa Cor. O grupo é formado por Betinha Trevisan, Claudio Brandão, Joyce Mussi, Kleber Steinbach, Luciana Petrelli, Markito, Otavio Nogueira, Pedro Mox, Ronaldo de Andrade, Soninha Vill e Walmor de Oliveira. (Fifo Lima).

Walmor de Oliveira - Reflexos e reflexões - 2013

Walmor de Oliveira – Reflexos e reflexões – 2013

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pedro Mox

Otavio Nogueira - Açores - 2014 (2) (1)

Otavio Nogueira – Açores – 2014

Luciana Petrelli - Feminina - 2015

Luciana Petrelli – Feminina – 2015

Joyce Mussi, Chicago_1

Joyce Mussi, Chicago_1

Soninha Vill 2- da série VentoSul - 2014

Soninha Vill 2- da série VentoSul – 2014

Markito - Floripa e Sampa - 2014

Markito – Floripa e Sampa – 2014

Betinha Trevisan - da série arvores secas, arvores mortas - 2014

Betinha Trevisan – da série arvores secas, arvores mortas – 2014

Claudio Brandão - Da serie descolagens - 2011

Claudio Brandão – Da serie descolagens – 2011

Ronaldo Andrade - da série antartida - 2014. -  2

Ronaldo Andrade – da série antartida – 2014. – 2

Kleber Steinbach - sem título -  2014-2015

Kleber Steinbach – sem título – 2014-2015

Bairro José Mendes recebe edição 2015 da Casa Cor SC

27 de maio de 2015 0

A Casa Cor Santa Catarina aposta no tema “Design para UM” na edição 2015, que abre dia 28 de maio, em dois endereços:  nas cidades de Florianópolis e na Praia Brava em Itajaí.  O tema do evento é um  contraponto à reflexão de coletividade do design apontada pela Bienal (cujo tema é “Design para todos”). O objetivo é instigar os expositores a criarem ambientes únicos, que reflitam o estilo individual de cada profissional.

Em Itajaí a Casa Cor SC renovou  o contrato com o Grupo Riviera, e a torre hoteleira do Condomínio Riviera Concept receberá o evento na Praia Brava, em Itajaí. A novidade fica por conta do novo endereço na capital catarinense: o prédio histórico onde funcionava uma antiga fábrica de refrigerantes, hoje sob a administração do SESC, localizado no bairro José Mendes.Construído no século XIX, na época foi usado por uma indústria de curtume – que deu origem ao nome de uma das pequenas praias do bairro José Mendes, a Praia do Curtume. Posteriormente, o local abrigou um depósito de combustíveis , uma fábrica de sabão e por fim, serviu de instalação para uma fábrica de refrigerantes. Após o encerramento da Casa Cor, o prédio será demolido e dará lugar a futura unidade SESC José Mendes, que abrigará uma nova escola.

 

CASA COR SC

28 de maio a 12 de julho

Horário: Terça a sexta: 15h às 21h Sábados, domingos e feriados: 14h às 21h

Local: – Florianópolis Rua José Maria da Luz, 163, José Mendes

Itajaí – Condomínio Riviera Concept Av. Osvaldo Reis, 3.385, Praia Brava

Ingressos: Inteira: R$ 30,00 Meia: R$ 15,00 Passaporte: R$ 60,00

Informações: www.casacorsc.com.br

 

Exposição Design Histórico - Memória LBDI abre hoje no MESC

26 de maio de 2015 0

 

12

Projeto de um conjunto de utensílios para criança, foto acervo do curador adjunto, design Célio Teodorico, um dos integrantes do LBDI na época.

Abre hoje mais uma das exposições que integram a Bienal Brasileira de Design 2015 Floripa. A mostra Design Histórico – Memória LBDI apresenta projetos e produtos que foram criados pelo Laboratório Brasileiro de Design Industrial (LBDI), instituição que fez história e foi visionária nos anos 1980 e 1990 por seu pioneirismo numa área até então pouco explorada. O LBDI  foi implantado em Canasvieiras e depois as instalações foram levadas para a FIESC. Parte dessa história será resgatada a partir de hoje, às 19h, com exposição no MESC.

Freddy Van Camp, curador da mostra e da Bienal, explica que o objetivo é resgatar a importância do LBDI no processo de desenvolvimento do design no estado e no país.

- O Laboratório foi uma experiência pioneira e importante, com reconhecimento internacional – relata. – Os cursos que promovia eram frequentados por alunos de vários países, alguns deles em posição de destaque em centros de pesquisa e design pelo mundo – diz, destacando alguns nomes, como o do venezuelano Ignacio Urbina Polo, que leciona no Pratt Institute de Nova Iorque, e o cubano Pedro Garcia-Espinoza Carrasco, hoje presidente da Oficina Nacional de Diseño, em sua terra natal.

- O LBDI desenvolveu produtos que iam desde cabines telefônicas até itens de construção civil, para empresas grandes, médias e pequenas. Foi, portanto, uma oportunidade única no país de desenvolver e replicar o design de produto – recorda o curador.

Serviço

Design Histórico – Memória LBDI, mostra que resgata a trajetória do Laboratório Brasileiro de Design Industrial

Período: de 26 de maio a 12 de julho

Local:  MESC (Museu da Escola Catarinense)

Endereço: Rua Saldanha Marinho, 196 – Centro, Florianópolis/SC – CEP 88010-450

Entrada Franca

Visitação: Terça a sexta das 10h às 18h – Sábados, domingos e feriados de 10h às 16h

Inst pessoal 5

Fotos do acervo do designer e professor Célio Teodorico.

Imagem_08 57

Mostra de design no IFSC

26 de maio de 2015 0
Mais uma ação paralela a Bienal Brasileira de Design 2015 acontece a partir de hoje.  Trata-se de uma mostra de design organizada pelos alunos do Curso de Design de Produto do IFSC ( Instituto Federal de Santa Catarina). O evento tem palestras, oficinas, apresentações de trabalhos acadêmicos, mesas redondas e exposição dos trabalhos dos alunos. a 22ª Mostra Design IFSC acontece até o dia 28 de maio, com atividades pela manhã e tarde.
A temática pelos próprios alunos - “No mundo das artes um quadro é feito por diferentes elementos. São linhas, cores, tons, formas e fundo que, ao se orquestrarem de tal maneira, formam uma obra-prima. Assim também é no campo do design que, ao serem compiladas e mescladas as suas diversas áreas de atuação, teorias e práticas formam esse todo maior que é a arte de projetar.
Nesta analogia podemos então comparar o ato de tecer uma apreciação sobre uma obra artística com o ato de entender o design. Primeiramente faz-se necessário decompor pequenos fragmentos isoladamente para que se torne possível contemplar e entender as partes, estudá-las e então descobrir seu significado e importância, ou seja, observar o passado para entender o presente. A partir daí, analisar as posições atuais, compreender o que está sendo feito, quem faz e como se faz design nos dias de hoje, revelando as diversidades, para então recompor as partes e entender a “obra” como um todo, repensando como, cada uma das singularidades que compõem o campo, é importante e única para as [com]posições do pensamento em design.”
Local: Av. Mauro Ramos, 950 – Centro, Florianópolis – FOne: 48 – 3221.0500

Design para animais em exposição paralela a Bienal Brasileira de Design

26 de maio de 2015 0
Cão em Quadrinhos - divulgação Conviva!Design 3

Fotos divulgação.

Harmonizar o convívio entre humanos e seus animais de estimação por meio do espaço que dividem em casa, com projetos de interiores e de móveis. Essa é a inspiração da Conviva!Design, que apresenta suas novidades durante a Bienal Brasileira de Design, em Florianópolis. Até o dia 30 de maio, o trabalho da empresa será mostrado no quiosque central do Jurerê Open Shopping, em ação que integra a programação paralela do evento.
A Conviva!Design nasceu da união de duas paixões: o design e os animais. A empresa desenvolveu uma linha de móveis desmontáveis, além de projetos de design de interiores que priorizam o bem-estar das pessoas e de seus mascotes. A preocupação com a sustentabilidade é constante, e aparece desde a escolha de materiais e fornecedores até a destinação de parte do valor da cama Nap para o projeto Amizade não se Compra. A visitação ao estande no Shopping pode ser feita de segunda a domingo, das 14h às 20h. O Jurerê Open Shopping fica na Avenida das Raias, 400, em Jurerê Internacional, em frente ao Il Campanario Hotel.
Cão em Quadrinhos - divulgação Conviva!Design 2 Cão em Quadrinhos - divulgação Conviva!Design 1

Doce aproxima arquiteta e pâtissier

25 de maio de 2015 0
IMG_4271

Macarrons na Casa de Chá Mayra Pauli.

Pensa numa matéria bacana de fazer. Gravei com as queridas Marianne Grüdtner e Mayra Pauli, duas amigas, do mesmo signo, com mesmo gosto e afinidades. Aliás, foi o doce que aproximou a arquiteta e a pâtissier. Primeiro, fui na Casa de Chá da Mayra que tem projeto de interiores atualizado pela Marianne, e depois fomos todas para a casa da Mayra, que fica na mesma rua e que também tem o dedo da arquiteta. Em comum nas duas casas: o mesmo clima de acolhimento e sofisticação. O briefing era levar a atmosfera da casa para o ambiente de trabalho.

E o resultado eu te mostro hoje a noite, às 23h, no Missão Casa, na TVCOM.

IMG_4282

A Casa de Chá faz referência a casa francesa La Durrée.

 

IMG_4270

IMG_4289

Sala de Jantar na Casa da Mayra Pauli.

IMG_4288

 

A arte da performance em debate na UDESC

24 de maio de 2015 0

O primeiro encontro do projeto Performance em Foco neste ano, promovido pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), ocorre no dia 27 de maio no Espaço 1 do Departamento de Artes Cênicas do Centro de Artes (Ceart). O projeto do programa de extensão Laboratório de Performance terá encontros sempre na última quarta-feira de cada mês, das 9h às 12h.

O tema-guia do projeto Performance em Foco deste ano é “Dimensões Impossíveis”. A partir do grande tema, cada encontro terá como foco um subtema e será conduzido por dois convidados e mediado por uma das organizadoras do projeto – as professoras Daiane Dordete e Bianca Scliar, da Udesc, e a professora Janaína Martins, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Neste primeiro encontro, “O minimo do Corpo”,  os condutores serão Ana Alonso e Fábio Mello, e a mediação será feita pela professora Bianca Scliar. Serão realizadas discussões, vivências e mostras de práticas e teorias da Arte da Performance. A atividade é aberta à comunidade e não é necessária inscrição prévia para participar.

Mais informações pelo e-mail laboratoriodeperformance@gmail.com, pelo site do programa ou na página do Facebook.

Sobre o programa de extensão
O Programa de Extensão Laboratório de Performance  tem como objetivo fomentar discussões sobre a Arte da Performance. O programa está em seu quarto ano, e é coordenado pela professora Daiane Dordete, do Departamento de Artes Cênicas da Udesc Ceart, e tem como bolsistas os alunos Alyssa Tessari e Dimitri Camorlinga.

O programa possui três ações: o projeto Performance em Foco; o projeto Radiofonias, que visa à criação e veiculação de peças radiofônicas; e o evento Semana Performática, uma mostra de performances que será realizada no segundo semestre de 2015.

Sobre os condutores do encontro “Mínimo do Corpo”:
Ana Alonso é doutoranda em Teatro na Udesc Ceart, mestre em Educação pela UFSC, onde foi bolsista da Capes com dissertação sobre Contato Improvisação. Realizou intercâmbio no Departamento de Artes do Movimento no Instituto Universitário Nacional de Artes (IUNA) em Buenos Aires e atualmente é professora pesquisadora na área de Dança do curso de Licenciatura em Arte da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro).

Ensinou Dança Contemporânea entre 1999 e 2009, e foi bailarina e mentora do projeto Outra Dança de intervenções urbanas em 2006.  Promove jams de Dança desde 2004, e a partir de 2009 passou a trabalhar com Contato Improvisação em diversos projetos. Ana Alonso participa de festivais e encontros como performer e professora convidada. Coprodutora do Encontro Internacional de Professores de Contato Improvisação da America Latina em 2013, e do Curso de Formação de Professores de DanceAbility em 2011, Ana Alonso também é formada em DanceAbility;.

Desenvolveu ao longo de 2011 o projeto Dança para Todos: DanceAbilty na cidade de Florianópolis e coordenou oficina de DanceAbility no Festival de Contato Improvisação em Ilhabela, entre 2013 e 2015. Desde fevereiro de 2010 é integrante do planoB coletivo de experimentações em dança com pesquisa que une intervenção urbana, improvisação e C.I.

Fabio Mello é saxofonista e flautista, tendo iniciado seus estudos musicais aos oito anos de idade. Em 2000, ingressou no curso de Licenciatura em Música da Udesc e em 2004 entrou para o Conservatório Musical de Tatuí/SP no curso de Saxofone/MPB e Jazz. Integrou diversos conjuntos, entre os quais os grupos “Ritmos Brasileiros”, com o pianista André Marques e “Quebrando Galho”.

Em 2008 desenvolveu um trabalho de pesquisa e aprimoramento junto a João Francisco Corrêa (grupo Madeira de Vento) intitulado “Técnicas interpretativas no Choro” e em 2009 foi convidado a integrar a Orquestra Sinfônica de Santa Catarina (OSSCA), onde atuou como flautista. No ano de 2013 se apresentou com diversos grupos e formações, entre eles: Carolina Zingler, com o violonista Luiz Sebastião e Grupo Choro a Quatro (projeto este premiado pelo Edital Funarte de Música Brasileira), Projeto Sete Pontos, Brass Groove Brasil, Leandro Fortes, Wagner Segura, Felipe Coelho, Denise de Castro, Neno Miranda, François Muleka,Vilmar (Dedinho), A Corda em Si e Trio Braseiro. (Texto Assessoria de Comunicação da UDESC).

Serviço

O QUÊ: Primeiro encontro do projeto Performance em Foco, com o tema “O minimo do Corpo”
QUANDO: dia 27 de maio, das 9h às 12h
ONDE: Espaço 1, Departamento de Artes Cênicas da Udesc Ceart (Av. Madre Benvenuta, 1907, Florianópolis/SC)
QUANTO: Gratuito e aberto ao público

Exposição Coletivos Criativos abre hoje e sugere a apropriação do espaço por meio do design

23 de maio de 2015 0
IMG_4655

Foto minha de celular do banco e do Ninho Ovo instalado em frente ao CIC, elementos que irão ficar como legado para Florianópolis.

Com o tema Design para Todos, a Bienal Brasileira de Design 2015 Floripa chama a atenção para a presença do design no dia a dia das pessoas, e pretende mostrar como a concepção de bons produtos e serviços deve atender aos públicos mais diversos – considerando idade, gênero, capacidade ou background cultural.

Apontando para o futuro, escolheu-se incentivar o design colaborativo por meio da exposição Coletivos Criativos, voltado especificamente para a constituição de projetos que representem legados tangíveis e intangíveis para a cidade que a realiza, Florianópolis. Tangíveis porque a intenção é deixar legados físicos para a cidade, por meio de protótipos e instalações as mais variadas. Intangíveis porque acreditamos que a movimentação para a realização dessas ações participativas certamente resultará num saldo de movimentação da população em busca de uma cidade com maior qualidade de vida pública e aumentará a sensação de pertencimento da população em relação à Bienal.

A partir do conceito de apropriação do espaço por meio do design, o coletivo  definiu alguns bairros que serão contemplados com projetos instalados e ideias a serem desenvolvidas: Mont Serrat,  Jurerê, Lagoa da Conceição,  Santa Mônica e Centro.  Considerando as características de cada local, pensou-se em uma intervenção que atendesse as necessidades e especificidades da região, portanto flexíveis em suas tipologias e conteúdo. No centro, será instalado um estar urbano a partir do domingo, dia 24 de maio, que ocupará duas vagas de carros. No Mont Serrrat, um corrimão para auxiliar a subida íngreme da rua de acesso ao morro, uma necessidade da comunidade constada por um dos coletivos convidados. Em Jurere, uma das alamedas na parte antiga do bairro será ocupada com o Ninho Ovo, um elemento urbano desenvolvido pelo coletivo, chamando a atenção para o espaço privilegiado e propondo a ocupação pelas pessoas.  Acreditamos que o design representado pelos equipamentos propostos pelo grupo é gerador de lugar e a partir da oferta de elementos urbanos, se dá a apropriação pelas pessoas.

A documentação e o processo de elaboração coletiva do grupo será exposto no MIS (Museu da Imagem e do Som), no CIC (Centro Integrado de Cultura) durante a realização da Bienal com painéis, vídeos e instalações. Por meio de uma Geodésica, também serão realizadas oficinas para complementar as ações geradas pelo Coletivos Criativos.

IMG_4653

O banco e o ninho são resultado das discussões do grupo com desenho de José Luiz Kinceler e Juliana Castro, respectivamente.

IMG_4662

Uma parte da turma dos coletivos se divertindo no Ninho Ovo.

IMG_4655

Impressão 3D em exposição no CIC

22 de maio de 2015 0
01-moveis-impressao-3d

Da série Love Project, de Guto Requena, vaso de polímero, esculpido por uma impressora 3D. Divulgação.

A mostra Design Tecnológico – Os “makers” e a materialização digital  será inaugurada no dia 23 de maio, na sala Lindolfo Bell, e integra a Bienal Brasileira de Design 2015 Floripa. A exposição irá apresentar um panorama da rápida evolução no Brasil e no exterior da tecnologia de impressão digital em 3D. Para o curador Jorge Lopes, a ideia da exposição Design Tecnológico – Os “makers” e a materialização digital é captar o momento novo que essa tecnologia vive hoje: a rápida materialização dos projetos.

- Esses projetos são desenvolvidos, de modo geral, por jovens, a partir de uma “cultura de garagem” surgida nos Estados Unidos – conta. – Essa cultura lhes permite construir coisas e imprimi-las digitalmente.

Destaques da mostra

Coleção DNA: objetos únicos – Iniciativa da Noiga, empresa criada pelas jovens designers Evelyne Pretti e Renata Trevisan, em Curitiba, explora precisamente o caráter literalmente único das peças, criadas com impressão 3D.

- O DNA é o que nos diferencia e nos torna únicos; esse é o conceito da coleção – ressalta Evelyne Pretti, que assina a criação junto com Renata Trevisan. – As peças são objetos singulares que podem ser usados de maneira única, adequando-se ao estilo e personalidade do indivíduo – acrescenta, destacando que as peças têm como referências as curvas femininas e as obras de Oscar Niemeyer.

Presença internacional – A mostra exibirá também obras de designers internacionais: os óculos impressos em 3D criados por Ron Arad, designer israelense que trabalha em Londres; os vasos do holandês Marcel Wanders; as joias em 3D do italiano Odo Fioravanti; os vasos de cerâmica e tênis de Olivier Van Herpt (Holanda); as guitarras personalizadas de Olaf Diegel (Nova Zelândia); as luvas de Andrew Raffel e Ryan Hong (EUA); as luminárias de Geoffrey Mann (Escócia/Inglaterra); e  as próteses para braço de Jake Evil (Cingapura/Inglaterra), entre outras.

Comunidade 3D

Com a tecnologia digital, os makers não dependem mais da indústria para construir seus protótipos. A tecnologia de impressão 3D está sendo chamada de a terceira Revolução Industrial – declara o curador Jorge Lopes, que é professor da PUC Rio.

Desde joias a carros a casas, de remédios a vacinas e até comida, o campo de utilização da tecnologia 3D parece ser infinito. No Brasil e em vários países, as pesquisas e a atuação dentro desse campo da tecnologia estão bem avançadas e vêm evoluindo muito depressa.

02-moveis-impressao-3d

Marcel Wanders assina a linha Airborne Snotty, que explora técnicas de digitalização.

 

O passo a passo de uma impressora 3D padrão

  1. O modelo – antes de fabricar um objeto, é preciso ter um modelo digital. Pode-se desenhar o objeto em três dimensões, com um programa que divide o desenho em milhares de camadas de até 0,1 mm cada. Em vez de tinta, a impressora usa materiais como plástico, borracha ou resina, e é abastecida por carretéis da parte exterior da máquina.
  2. O material – O bico extrusor, então, aplica uma fina camada da matéria-prima derretida sobre uma plataforma no interior da impressora. Essa camada logo endurece e forma a base do objeto.  A plataforma é móvel e se movimenta para baixo. O cartucho, então, aplica uma nova camada sobre a primeira, e assim sucessivamente.
  3. O objeto – O processo de sobreposição de camadas se repete até o objeto ficar pronto.  A impressão 3D pode levar de poucos minutos a algumas horas, de acordo com o tamanho e com a complexidade do produto. Depois de impresso, o objeto passa por uma fase de polimento, que inclui remoção da base e retirada de rebarbas.

Numa impressora padrão, os objetos têm dimensão máxima de 15 cm de altura, 20 cm de profundidade e 20 cm de altura, mas existem impressoras com capacidade de produzir objetos maiores, como carros e até casas.

oculos-3D

Da coleção de óculos de Ron Arad impressão em 3D estará na exposição.

 unnamed

Serviço

Os makers e a tecnologia digital

Mostra voltada para a tecnologia de impressão 3D e os jovens criadores

23 de maio a 12 de julho 2015

Curador: Jorge Lopes

Local: Centro Integrado de Cultura – CIC – Sala Lindolf Bell

Endereço: Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5.600 – Agronômica – Florianópolis

Entrada franca

Horário de visitação: Terça a sábado: 10h às 20h30 – Domingo: 10h às 19h30

Site Bienal: www.bienalbrasileiradedesign.com.br