Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "arquitetura"

Abre hoje, na UFSC, exposição sobre arquitetura moderna na América Latina

07 de março de 2016 0
prof. Fernando Lara

Professor Fernando Lara.

O Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFSC convida para a Exposição Arquitetura Moderna na América Latina, que abre dia 7 de março, no Hall da Reitoria da UFSC.

No mesmo dia, às 14h, será proferida uma palestra com o professor Fernando Lara, no auditório da Reitoria. Lara é PhD pela Universidade de Michigan e professor da Universidade do Texas, em Austin. Na palestra, Lara discutirá as proximidades e especificidades da modernidade na América Latina, segundo o ponto de vista de seus principais teóricos: Edmundo O’Gorman, Walter Mignolo, Arturo Escobar, Eduardo Viveiros de Castro, entre outros.

A mostra foi concebida para acompanhar o livro Modern Architecture in Latin America: Art, Technology and Utopia, de Luis E. Carranza e Fernando Lara (UT Press), lançado em janeiro de 2015 que tenta, pela primeira vez, compreender de maneira abrangente tal produção ao longo do século XX.

A exposição já passou por diversos lugares desde sua montagem inicial, em março de 2015 – Austin, Madrid, Rio de Janeiro, Cidade do México, Saint Louis, entre outros -, e depois de Florianópolis, segue para Recife, Santiago e Bogotá.

Um painel de 20 metros exibe 300 ilustrações de projetos organizadas segundo uma linha do tempo, mas que se entrelaçam na possibilidade de diversos olhares e múltiplas narrativas, que tentam dar conta do panorama complexo da construção da modernidade latino-americana em suas condições históricas, sociais, políticas e culturais, e em suas diversas escalas.

América Invertida de Joaquín Torres-García se tornou o mote da exposição, em que o olhar contínuo é desconstruído em vista dos diversos olhares possíveis a explorar essa densa rede de experiências e manifestações modernas. Para efeito de orientação da leitura, os edifícios estão tingidos em cores que correspondem aos três grandes temas explorados no livro – arte, tecnologia e utopia – e organizados por latitudes, com Chile mais acima e México abaixo, como no famoso desenho do artista uruguaio. Além disso, os edifícios se conectam segundo distintas características que os aproximam: urbanismo, surrealismo, experimentação, brutalismo, habitação, entre outras.

Fernando Lara é arquiteto, PhD pela Universidade de Michigan e professor na Escola de Arquitetura de Austin da Universidade do Texas. É Coordenador do Grupo LAMA (Latin American Modern Architecture) nesta mesma universidade. Em Florianópolis, a exposição teve coordenação do professor do departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFSC, José Ripper Kós, com participação da professora Karine Daufenbach.

catalogo_imagem

Serviço:

Exposição “Arquitetura Moderna na América Latina” abre na UFSC

Dias: 7 a 18 de março, no Hall da Reitoria da UFSC.

Palestra: dia 7, com o prof. Fernando Lara (PhD pela Universidade de Michigan e Professor da Universidade do Texas, em Austin.), às 14h via Skype, no auditório da Reitoria.

 

ArqSC chega a 7ª edição refletindo a expressão e o pensamento de uma nova equipe

12 de março de 2015 0
_MG_5307_FOTO MARIANA BORO 1

Equipe do ArqSC: Clarice Mendonça de Oliveira, Aline Senger, Simone Bobsin e André de Oliveira. Foto Mariana Boro.

capa

O anuário ArqSC foi lançado esta semana e já está nas bancas e livrarias de Florianópolis. Em breve, também nas principais cidades do estado. Compartilho o editoral que escrevi sobre a publicação, que está na 7ª edição.

“Ser um ponto de referência e compartilhar ideais que merecem ser espalhadas. Essa é a proposta do anuário, que nasceu há 7 anos para divulgar e educar o olhar para a produção arquitetônica do estado.  Referência porque apresentamos projetos de escritórios de arquitetura que são reconhecidos em suas cidades. O ArqSC traz 46 projetos incríveis de interiores, arquitetura hospitalar, corporativa, além de intervenção urbana premiada e 3 obras de habitação popular que primam pela qualidade do desenho e soluções urbanas.

Essa edição está cheia de novidades.  O anuário ArqSC se reinventou a partir do próprio nome: a capa vem assinada pela artista plástica Celaine Refosco, do reconhecido Orbitato, e o projeto ganhou novo design gráfico e direção de arte com a equipe da Nuovo Design, que desenvolveu ilustrações para alguns dos artigos trends. Essa é outra mudança, a publicação de artigos assinados por pesquisadores, professores e historiadores sobre assuntos relacionados ao amplo campo das artes, arquitetura e comportamento.

Temos textos sobre economia criativa de Ana Carla Fonseca e Edna dos Santos Duisenberg, principais nomes da cena brasileira sobre o tema. Nossa homenagem aos 30 anos do Laboratório Brasileiro de Design Industrial vem por meio do artigo do professor e designer Célio Teodorico, profundo conhecedor da história que ajudou a construir. O LBDI foi um marco sem precedentes, com repercussão nos cenários nacional e internacional. Também homenageamos o arquiteto Vilanova Artigas, que completaria 100 anos de nascimento em 2015, com artigo da filha e historiadora Rosa Artigas; e o ícone do jornalismo de arquitetura no Brasil, Vicente Wissenbach.  E ainda uma entrevista com Charles Watson sobre processo criativo, que quebra mitos e sugere atitudes.

Seguiremos ampliando o conteúdo do anuário nas próximas edições, para que seja sempre fonte confiável de consulta, reflexão e divulgação da arquitetura de qualidade. Destacamos também o respaldo das instituições parceiras Asbea-SC e IAB-SC.

Em sua 7ª edição, o ArqSC chega refletindo a expressão e o pensamento de uma nova equipe, exercitando o que acreditamos. Boa leitura!”

 

 

Arte, arquitetura e urbanismo na Semana Victor Meirelles

12 de agosto de 2013 0
Museu Victor Meirelles, em Florianópolis

Museu Victor Meirelles, em Florianópolis

Embarco hoje para a Casa Brasil em Bento Gonçalves e infelizmente não poderei participar da programação da semana de aniversário do Museu Victor Meirelles, mas deixo aqui  a divulgação de uma série de eventos em comemoração a data de nascimento do artista, ocorrida em 18 de agosto de 1832.

A Semana Victor Meirelles é realizada todos os anos, quando o museu promove uma programação especial, sempre com um tema central que une as atividades. Este ano o tema é arte, arquitetura e urbanismo.

A partir desta temática o museu promove nesta Semana Victor Meirelles 2013 o lançamento do projeto Ciclo 19, uma série de reuniões cujos temas estão relacionados com o século XIX. Serão mesas redondas, palestras e debates com enfoques bastante abrangentes, que vão desde patrimônio, artes e arquitetura, passando por literatura, urbanismo, música e saúde, sempre contando com a presença de profissionais convidados, especialistas nas áreas sugeridas.

O objetivo do Ciclo 19 é justamente trazer à tona a discussão sobre o século XIX, em contraponto com a contemporaneidade, considerando os temas já mencionados e também que o museu possui um acervo predominantemente datado daquele período, que engloba toda a produção do artista catarinense Victor Meirelles.

Como o tema deste primeiro encontro é Arte, Arquitetura e Urbanismo, o lançamento do Ciclo se dá justamente dentro da Semana Victor Meirelles. O momento é propício inclusive em razão das ações recentes de revitalização que estão ocorrendo atualmente no centro histórico de Florianópolis, principalmente nas áreas degradadas próximas do Museu Victor Meirelles.

 A Programação

 No dia 13, terça-feira, às 16 horas, acontece a palestra História da Arquitetura, do final do séc. XVIII ao séc. XIX, em Florianópolis, com ênfase no Museu Victor Meirelles e será proferida por Fabiano Teixeira dos Santos, arquiteto e urbanista, mestre em História. Fabiano tem experiência nos temas História da Arquitetura, Patrimônio Histórico e Restauro.

 O professor César Floriano dos Santos ministra a palestra Do Museu Victor Meirelles até a Contemporaneidade, no dia 14, quarta-feira, também às 16 horas. Floriano é graduado em Arquitetura e Arte, com especialização em Estética e Arte Contemporânea e possui doutorado em Teoria da Arquitetura. É professor associado da Universidade Federal de Santa Catarina, onde leciona disciplinas de História da Arte, Arquitetura Contemporânea e Estética, no curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo e no programa de pós-graduação Urbanismo, História e Arquitetura da Cidade.

Na quinta-feira, dia 15, às 16 horas, é a vez da artista Raquel Stolf fazer a palestra Sentidos de Vazio, abordando as intervenções de arte contemporâneas em arquiteturas de outras épocas. A palestra foi concebida a partir de sua intervenção Situação Nº1, realizada no Museu Victor Meirelles uma semana atrás, na quarta-feira, dia 7.

Na conversa Raquel Stolf propõe refletir sobre alguns projetos artísticos em que ocorrem situações de invisibilidade, as quais articulam sentidos de vazio, entre outros espaçamentos: as opacidades/materialidades do branco, os intervalos de sentido, os silêncios e vazios plenos. Serão abordadas propostas de alguns artistas, músicos e escritores, como: John Cage, La Monte Young, Robert Barry, Yoko Ono, Yves Klein, Cildo Meireles, Hélio Fervenza, Waltercio Caldas, entre outros. “Abordarei também concepções de Maurice Blanchot, Roland Barthes e François Cheng, que apontam para alguma potência da interrupção, do esquecimento e da pausa”, sublinha Raquel.

 No dia 16, sexta-feira, encerrando a programação da Semana Victor Meirelles, acontece a palestra da professora Sara Regina P. dos Reis, às 16 horas. O tema é a própria história da Rua Victor Meirelles, desde a sua criação até os dias atuais, passando pelos estabelecimentos que por ali passaram, seus habitantes e moradores, além das curiosidades históricas da cidade.

 Sara Regina é graduada em História e professora aposentada da UFSC. É escritora, com 18 títulos publicados, e membro do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina e da Academia Catarinense de Letras.

 Semana Victor Meirelles

Arte, Arquitetura e Urbanismo no Século XIX

Dia 13, 16h – palestra com Fabiano Teixeira dos Santos sobre a arquitetura do século 19

Dia 14, 16h – palestra com César Floriano o sobre a urbanização no século XIX

Dia 15, 16h – palestra com Raquel Stolf sobre intervenções de arte contemporânea

Dia 16, 16h – palestra com Sara Regina sobre a história da Rua Victor Meirelles

Museu Victor Meirelles

Rua Victor Meirelles, 59 – Centro – Florianópolis

A entrada é gratuita.

 

Palestras de hoje na Exposição Internacional de Arquitetura no MASC

24 de maio de 2013 0

Apaixonada por bege

07 de março de 2013 0

"Cidade Polifônica", de Massimo Canevacci, será lançado na UFSC

22 de junho de 2011 0

O professor do departamento de arquitetura da UFSC, César Floriani, divulga a palestra com o antropólogo italiano Massimo Canevacci, que estará em Florianópolis para o lançamento da nova edição do livro Cidade Polifônica. O evento promovido pelo Programa de Mestrado PGAU-Cidade  será na próxima segunda, dia 27, às 20 horas, no auditório da Escolas da Arquitetura = UFSC. “Será um bom momento para debatermos a cidade contemporânea”, diz Floriani.




IAB SC realiza concurso para projeto de Ponte e Passarela

28 de fevereiro de 2011 0
Por: Bárbara Lino
Vencedor receberá R$50 mil de prêmio e até 1milhão em honorários

As inscrições para participar Concurso Nacional de Projetos para a Ponte do Centro e a Passarela da Prainha já estão abertas e vão até o dia 18 de março. A iniciativa é uma parceria entre o Instituto de Arquitetos do Brasil de Santa Catarina(IAB SC) e a Prefeitura de Blumenau, que investirá até R$ 33 milhões, com valores máximos de R$ 25 milhões para a ponte, R$ 7 milhões para a passarela e R$ 1 milhão em honorários da equipe responsável pelo projeto vencedor.

A Ponte do Centro e a Passarela da Prainha fazem parte do eixo Mobilidade Urbana do Programa BID Blumenau. As obras serão financiadas com recursos internacionais e terão cinco anos para serem concluídas. A aprovação dos recursos levou em conta o crescente trânsito entre o Centro e a região da Ponte Aguda. A nova ligação beneficiará também o tráfego no corredor de ônibus na Avenida Beira-Rio e a passarela, destinada tanto a pedestres quanto a ciclistas, viabilizará um novo Circuito de Caminhadas, ligando a área comercial e histórica da cidade ao bairro da Prainha. O vencedor será escolhido, entre três selecionados por profissionais, por um júri que representa a sociedade.

Não é a primeira vez que o IAB SC lança um concurso desse tipo em Blumenau. A arquitetura do mercado público da cidade é resultado de um concurso que inspirou mais de 150 projetos de todo o Brasil. Os organizadores acreditam que concursos desse tipo garantem mais qualidade às obras, pois costuma atrair mais participantes que licitações normais. A expectativa é que o número de inscritos para esse projeto seja ainda maior que o do mercado, já que a proposta permite inúmeros estilos e soluções técnicas. Outra vantagem é que a Comissão Julgadora, formada por profissionais renomados, é convidada a apresentar contribuições ao vencedor, o que garante ainda mais eficiência e beleza ao projeto.

O edital para inscrição está disponível no site do IAB-SC, no endereço http://iab-sc.org.br. As inscrições vão até 18 de março, os projetos devem ser entregues até 8 de abril e o resultado será divulgado no dia 4 de maio. Todas as equipes inscritas devem ter pelo menos um arquiteto e um engenheiro civil. A premiação para os finalistas é de R$ 50 mil, R$ 15 mil e R$ 5 mil para primeiro, segundo e terceiro colocados.


10 ideias para o desenvolvimento urbano sustentável

18 de outubro de 2010 0

O Simpósio Internacional de Sustentabilidade em Arquitetura e Urbanismo (SISAU) que aconteceu semana passada na FIESC, evento realizado pela AsBEA-SC (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura), encerrou com uma lista de 10 ideias sugeridas nos debates e palestras com experts nacionais e internacionais para o desenvolvimento urbano sustentável da Grande Florianópolis. Uma das mais importantes, segundo o arquiteto Giovani Bonetti, presidente da AsBEA-SC, é a criação de um conselho intermunicipal de planejamento sustentável. “As ações não podem ser isoladas. Quem vive em uma área conurbada tem que ter as mesmas preocupações e buscar as mesmas soluções”, defende. Uma das ideias foi baseada na experiência de Medellín (Colômbia), que é a realização de ‘acupunturas urbanas’, ou seja, trabalhar pontualmente nos focos mais problemáticos das cidades, seja áreas degradadas, violentas ou sem uso, para que sejam reintegradas e utilizadas pela comunidade. O Missão Casa exibe entrevista exclusiva com o arquiteto colombiano Gustavo Restrepo na próxima segunda-feira, dia 25.

Em breve, a comissão dos três estados irá reunir as ideias levantadas para as três capitais e divulgar um manifesto unificado que englobe toda a região.

Veja a lista das 10 ideiais da sustentabilidade:

1- Sustentabilidade passa pela educação do ser: sensibilização também via meios de comunicação (difundir o que é ser sustentável);

2- Cidades com uso misto, com morfologias variadas;

3- Desenhos de edifícios públicos com incorporação de princípios sustentabilidade como incentivo para outros setores;

4- Buscar maior qualificação ambiental na relação edifício/passeio público, ampliar os espaços para pedestre, valorizar a mobilidade;

 5- Realizar ‘acupunturas’ urbanas integradas de modo a transformar, a longo prazo, a qualidade dos espaços degradados; (trabalhar pontualmente os problemas da cidade, inserindo em determinadas áreas problemáticas equipamentos de cultura, lazer e de encontros);

 6- Melhorar e ampliar a rede de ciclovias e incentivar o estacionamento de bicicletas nos espaços públicos e privados;

7- Articular a criação de um conselho intermunicipal de planejamento sustentável da Grande Florianópolis (envolvimento da gestão pública como vetor das práticas ambientalmente corretas);

8- Educação continuada dos profissionais ligados à arquitetura e ao planejamento urbano com foco na interdisciplinaridade (utilizar o máximo de conhecimentos de outras áreas em prol do ambiente);

9- Aproveitamento da malha urbana existente com retrofit (renovação e recuperação) das edificações e incentivo ao uso misto;

10- Estimular a criação de transporte público eficiente e sustentável.



Lição de arquitetura com Sérgio Teperman

08 de setembro de 2010 0

Nem comentei aqui no blog que fui entrevistrar o arquiteto Sérgio Teperman. Adorei! Primeiro assisti um batepapo com ele no Sofitel, o evento era da AsBEA-SC, institução local que agrega os escritórios de arquitetura que mais contróem em Florianópolis. No dia seguinte fui até a casa e escritório da arquiteta Marília Ruchel fazer a entrevista e segui no mesmo caminho do batepapo da noite anterior: informal e com foco nas opiniões do arquiteto e não somente sobre sua obra e sobre arquitetura. O importante, pra mim, é conhecer suas ideias sobre o tema, sobre a vida, afinal arquitetura é vida e a partir daí se delineiam os traços do habitat humano no seu sentido mais amplo.

Vale a pena ler o livro lançado em Florianópolis. Ele escreve de maneira simples e direta sobre o assunto, é de dar “inveja” positiva. “As Cidades Vivas, Vivas as Cidades – Crônicas sobre Arquitetura e Urbanismo” foi editado pelo Senac SP e traz uma coletânea de artigos publicados em revistas e jornais e traça uma breve história da arquitetura e do urbanismo no Brasil. A entrevista você confere nos próximos programas do Missão Casa.

Um pouco do curriculo do Sérgio: Formado pela FAU-USP, Sérgio Teperman trabalhou no Departamento de Novas Cidades da Prefeitura de Londres e fez vários cursos e estágios na Europa, onde foi titular de bolsas como a Olivetti na Itália, Fundação Casa do Brasil na Grã-Bretanha, Astef na França, Unesco na Finlândia e Fundação Gulbenkian em Portugal. É membro do Comitê Internacional de Críticos da Arquitetura (Cica) tem passagens por associações da categoria, foi diretor do Sindicato dos Arquitetos de São Paulo e presidente da Asbea, e participou de diversas publicações da área, como a revista A&C, o jornal Arquiteto, as revistas PROJETO e Arquitetura e Urbanismo.

Demais esta maquete eletrônica, vale a pena assistir até o fim

04 de setembro de 2010 1

Recebi do meu amigo, jornalista Vicente Wissenbach, este vídeo e repasso. Vela a pena assistir a maquete eletrônica do hospital da rede Sarah Kubitschek, no Rio de Janeiro, obra do arquiteto João Filgueiras de Lima, o Lelé. A maquete realizada para mostra no Museu da Casa Brasileira, em Sâo Paulo, foi feita pelo estúdio Archimídia, com direção de André Wissenbach, filho de Vicente, jornalista premiado como crítico de arquitetura e um dos fundadores da Revista Projeto.