Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "CIC"

Clara Fernandes participa da 8ª edição do projeto Gerações Masc

26 de novembro de 2015 0
clara

A 8ª edição do projeto Gerações Masc – Museu em Movimento terá a participação da artista visual Clara Fernandes falando sobre a arte na década de 1990, no dia 26 de novembro, às 16h30. O encontro tem entrada gratuita e ocorrerá na sala Harry Laus do Museu de Arte de Santa Catarina (Masc), no Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis. A programação é promovida pela FCC, por meio do Núcleo de Ação-Educativa (NAE) do Masc, em parceria com o Museu da Imagem e do Som (MIS/SC).

O bate-papo com o público irá revisitar a trajetória de Clara Fernandes, tendo como fio condutor os trabalhos apresentados pela artista no Masc entre 1993 e 2013. A artista irá relembrar a primeira exposição individual, em 1993, a convite de Pedro Paulo Vecchietti, com releituras de suas “Vinhetas”; sua participação e premiação no Salão Victor Meirelles; além das três mostras individuais que se seguiram: Iluminuras (1997), Vazante (2001) e Cartas ao Mar (2013), proporcionando um interessante panorama de passagem entre várias gerações e momentos do Museu.

Sobre a artista

Clara Fernandes nasceu em São Paulo, em 1955. Estudou na Faculdade de Psicologia da PUC e na Escola de Comunicações e Artes da USP. Vive e trabalha em Florianópolis desde 1983. Participa desde 1985 de mostras coletivas, destacando-se a XV Artistas Brasileiros, no MAM SP, RJ e BA (1996-97); Arte Contemporânea da Gravura, no Museu Metropolitano de Curitiba (1998); Perspectiva das Artes Plásticas no Estado de Santa Catarina, no Museu Marta Traba, Memorial da América Latina (2003); Faça algo errado e diga que fui eu que mandei fazer, no Sesc Joinville (2011); Armazém, no Museu Victor Meirelles, em Florianópolis (2012). Entre suas principais mostras individuais destacam-se Terral (1990); Iluminuras (1997); Impenetrável (1998), Abissais (2000), Vazante (2001); Lume (2008-2010), na Fundação Cultural Badesc e Museu Histórico de Santa Catarina; Cartas ao Mar (2010- 2013), no Memorial Meyer Filho e Museu de Arte de Santa Catarina. Realiza intervenções espaciais e urbanas desde 1989, destacando-se Terral (itinerância internacional); Vácuos (Florianópolis e São Paulo); Lume (2008-2010, em Florianópolis, Joinville e São Paulo); e Amorphobia (vídeo performance).

Serviço:

O quê: Gerações Masc – Clara Fernandes

Quando: 26/11/2015 (quinta-feira), às 16h30.

Onde: Sala Harry Laus – Museu de Arte de Santa Catarina (Masc)

Localizado no Centro Integrado de Cultura (CIC) – Avenida Irineu Bornhausen, 5600, Agronômica – Florianópolis (SC)

Entrada gratuita

Matéria sobre o processo da artista veiculada no programa.

Fábio Dudas expõe no Espaço Oficinas

27 de agosto de 2015 0
fabio dudas A_mudança_70x50cm_web

A Mudança, de Fábio Dudas.

O conceito de cena, tanto no teatro quanto no cinema, está centrado na continuidade espaço-tempo. Na pintura figurativa clássica, a narrativa da cena é a essência da obra, estabelecendo semioticamente um canal de diálogo com o espectador. Hoje, com os múltiplos meios de registros visuais, a memória é uma aproximação do real, retida através de simulacros de realidade. A pintura figurativa contemporânea possibilita explorar as questões de espaço-tempo através de uma perspectiva de distorção desses registros visuais, que substituem a realidade por uma simulação, como uma memória inventada.

As pinturas aqui reunidas, além da representação de reminiscências de infância, são criações baseadas em situações particulares e em registros fotográficos e cinematográficos, alguns deles tendo sofrido alterações de cores e desgastes do tempo.

Estas cenas são também uma reflexão sobre a recriação das emoções a partir da distorção da realidade. São um conjunto de representações que se propõem a revelar situações vagamente familiares, como memórias distantes e fragmentadas, que podem causar assombro e revelar uma aparente intimidade.(texto divulgação).

fabio dudas Retrato_30x30cm_web

Retrato

Fabio Dudas

Serviço

O quê: Exposição “Cenas”, pinturas de Fabio Dudas

Onde: Espaço Oficinas – Centro Integrado de Cultura (Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600, Agronômica / Fpolis-SC)

Quando: De 28/08 a 22/09, diariamente das 10h às 20h30.

Quanto: Gratuito

Informações: (48) 3664-2555 (CIC) e (48) 9953 9013 (Fabio Dudas)

fabiodudas.art@gmail.com

fabiodudas.com

fabio dudas Maria_30x40cm_web

Maria

fabio dudas gato_50x60cm_web

Gato

fabio dudas Bianca_30x40cm_web

Bianca

Exposição Dudas + Galvão + Nestor + Ramon

06 de agosto de 2015 0

_Divulgacao_Dudas_Galvao_Nestor_Ramon_expoCIC_

Quando Fabio Dudas, Galvão Bertazzi, Nestor Jr e Ramon Rodrigues se uniram para o projeto desta coletiva, o fio condutor do encontro foi o desejo de exporem juntos seus trabalhos recentes e uma admiração mútua pela trajetória e pela linguagem plástica de cada um. Esta é uma mostra de quatro artistas amigos, com origens e repertórios diferentes, que se radicaram em Florianópolis e partilham o figurativo contemporâneo e a relativização do realismo em suas obras.

Fabio Dudas (Telêmaco Borba/PR) observa as reminiscências de infância, em cenas e retratos em pintura sobre tela e xilogravura. Seu trabalho se baseia na figuração da realidade e da ficção, na memória, na interpretação do cotidiano e na imaginação. Galvão Bertazzi (Goiânia/GO) tem o desenho como base e experimenta em formatos maiores, sobre vários tipos de suportes, rabiscos, pinceladas e colagens. Faz recortes de histórias em quadrinhos e de pensamentos perdidos, momentos congelados do mundo real e fragmentos de realidades paralelas, flertando com elementos do absurdo cotidiano. Nestor Jr (Penha/SC) apresenta uma série de trabalhos que percorrem boa parte de sua produção recente em desenho, pintura, gravura e objetos. Sua poética abrange três grandes temas: a natureza, o mar e o corpo, revelando um erotismo ao mesmo tempo delicado e pungente. Ramon Rodrigues (Florianópolis/SC) tem como principais referências o expressionismo alemão e a ilustração editorial antiga para tratar da relação com a morte, a perda e a religião em seu trabalho recente em xilogravura e monotipia.

Esta é uma seleção de obras representativas da trajetória de cada um destes artistas, num espaço de tempo que compreende o início dos anos 2000 até a produção atual. (texto divulgação)

 

Fabio Dudas: fabiodudas.com | 9953 9013

Galvão Bertazzi: galvaobertazzi.com | 9979 1426

Nestor Jr: facebook.com/nestorjrarts | 9991 2764

Ramon Rodrigues: facebook.com/ramonrodriguesarte | 8431 1503

 

O quê: Exposição Dudas + Galvão + Nestor + Ramon

Quando: Abertura: 06/08, 19h. Exposição de 06 a 23/08/15

Visitação: de terça-feira a sábado, das 10h às 20h30min; domingos e feriados, das 10h às 19h30min.

Onde: Espaço Lindolf Bell (Centro Integrado de Cultura – CIC. Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 – Agronômica. Fpolis/SC)

Quanto: Entrada gratuita

 

Quem são:

Fabio Dudas: fabiodudas.com | 9953 9013

Fabio Dudas

Natural de Telêmaco Borba/PR e radicado em Florianópolis, Fabio Dudas desenha desde pequeno – aos 11 anos, aprendeu a ilustrar recriando os heróis dos quadrinhos nos cadernos da escola. Cursou Bacharelado em Pintura na Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP), onde estudou com mestres como Sergio Kirdziej e João Osório Brzezinski. Vivendo em Florianópolis, passou a frequentar o ateliê de gravura do Centro Integrado de Cultura (CIC), ministrado por Bebeto Oliveira. Seu trabalho se baseia na figuração da realidade e da ficção, nas memórias de infância, na interpretação do cotidiano e na imaginação. Em suas telas e gravuras, mescla temas impressionistas, colorido fauve, angústia expressionista, universo onírico, inocência e despretensão naïf: uma soma de referências recompostas recriando um universo de infância, de memórias, tentativas de resgatar algo que nos constitui, nosso passado-presente.

 

Galvão Bertazzi: galvaobertazzi.com | 9979 1426

Ramon Rodrigues

O cartunista, ilustrador e roteirista Galvãoé natural de Goiânia/GO e está radicado em Florianópolis há mais de uma década. Tem o desenho como base e experimenta em formatos maiores, sobre vários tipos de suportes, rabiscos, pinceladas e colagens. Faz recortes de histórias em quadrinhos e de pensamentos perdidos, momentos congelados do mundo real e fragmentos de realidades paralelas, não tão distantes e que quase sempre, se chocam com a nossa. Flerta com elementos do absurdo cotidiano e sentimentos truncados, declarações desconexas, mensagens subliminares e o excesso de informações em que estamos inseridos sem nos dar conta. Desde 1999, Galvão publica na internet a tira cômica Vida Besta (que venceu o 25º Troféu HQ Mix na categoria “melhor webtira”), atualmente com mais de 5 mil tiras, tendo publicado ainda uma coletânea impressa em 2012. Em 2004 ganhou o 16º Troféu HQ Mix pelo fanzine Xerocs Porcoration, feito em coautoria com Samuel Casal e Artur de Carvalho. Sua primeira graphic novel, As Crônicas Bizarras do Absurdyum – Livro Primeiro, foi lançada em 2000 na Itália e dois anos depois no Brasil, pela editora Juarez & Donizete.

 

Nestor Jr: facebook.com/nestorjrarts | 9991 2764

Natural de Penha/SC e radicado em Florianópolis, a trajetória profissional de Nestor Jr teve início em Blumenau-SC, em 2004, quando passou a se dedicar-se integralmente às artes visuais. Sua poética abrange três grandes temas: a natureza, o mar e o corpo, revelando um erotismo ao mesmo tempo delicado e pungente. Teve experiência de um ano em Lyon, na França, onde estou idioma francês, técnicas de gravura e deu seguimento também a sua pesquisa na área da pintura. Na Bélgica, durante residência artística, desenvolveu uma série de gravuras em diversos materiais (linóleo, madeira e metal), apresentados ao público de diversas cidades brasileiras no ano de 2014. O artista realizou diversas exposições, individuais e coletivas, em cidades catarinenses, São Paulo, Curitiba, Montes Claros, Porto Alegre, Belo Horizonte e Salvador. No exterior, expôs na  França, Portugal, Itália e Espanha. Teve ilustrações e pinturas publicadas em revistas nacionais e internacionais (Colômbia, Suíça, Estados Unidos e Itália), capas de livros, cds e outras formas de contribuições artísticas independentes.

 

Ramon Rodrigues: facebook.com/ramonrodriguesarte | 8431 1503

Galvao Bertazzi

O artista gráfico Ramon Rodrigues nasceu em Florianópolis. Seu primeiro contato com a gravura foi nas oficinas da FCC, onde durante alguns anos produziu litogravuras e xilogravuras sob a tutela do mestre Bebeto Oliveira. Em 2010 fez uma residência artística em Buenos Aires com o mestre chaqueño Leonardo Gotleyb. Na Argentina estudou essencialmente xilogravura. Paralelo à sua produção artística, Ramon possui graduação e mestrado em Design pela Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC.  O tema principal de seu trabalho é a nossa relação com morte, a perda e a religião. Entre suas principais referências estão o expressionismo alemão e a ilustração editorial antiga.

 

O design no cinema movimenta última semana da Bienal

07 de julho de 2015 0

cinema 1

Entre 9 e 12 de julho, a mostra CINE DESIGN volta a ocupar o cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis, com produções sobre design do Brasil, EUA, Holanda e Suíça. Esta segunda edição do Cine Design (a primeira foi exibida na semana de abertura do evento) traz novidades, revela o professor e designer Gabriel Patrocínio, que divide a curadoria com Daniel Kraichete. – Uma delas é o filme Maker, de Mu-Ming Tsai, o mesmo diretor de Design & ThinkingMaker faz um excelente contraponto com a mostra “Os makers e a materialização digital”, que acontece literalmente na sala ao lado do Cinema do CIC – destaca.  A segunda novidade é a sessão tripla de filmes nacionais que abre a mostra , no dia 9 de julho.

cinema

O curador adianta que a sessão tripla começará com o documentário “André Stolarski: fale mais sobre isso”, sobre o multitalentoso designer André Stolarski (falecido em 2013). – É uma homenagem de seus amigos, que falam sobre sua vida e seus trabalhos nas mais variadas frentes – design, arquitetura, música, cinema – diz Gabriel. – Em seguida vem “Prelo”, um curta-metragem sobre a Tipografia Matias, em Belo Horizonte, que mostra como técnicas antigas ainda sobrevivem e encantam jovens designers – acentua.  – Por último teremos o belo curta “Letras Que Flutuam”, de Fernanda Martins, sobre o trabalho dos “abridores de letras”, que é como são conhecidos os pintores de letreiros dos barcos do Pará – explica.

cinema 2

Mais destaques

Desta vez a curadoria programou em sequência os filmes sobre dois casais que tiveram uma atuação importantíssima no design dos séculos 20 e 21: os Eames e os Vignellis. – A intenção é a promover a reflexão sobre a questão de gênero, sobre o papel da mulher nestas duas duplas extremamente criativas, em períodos diferentes da história recente – explica Gabriel.

Charles e Ray Eames trabalharam juntos entre as décadas de 50 e 70, enquanto Massimo e Lella Vignelli tiveram sua carreira de sucesso entre os anos 70 e 2000.  – São filmes incríveis que foram colocados em espaço nobre, nas duas sessões do sábado, para que o público possa aproveitá-los melhor – salienta o curador.

– Tem ainda o filme “Bill: the Master’s Vision”, sobre Max Bill, que mostra as diversas facetas deste artista que teve uma presença fundamental no design no século 20 – explica Gabriel. – A produção trata ainda de sua pouco conhecida atuação na política, coerente com sua vida e suas idéias – diz.

Produção surpreendente

Os curadores já catalogaram quase 100 filmes sobre design, produzidos em todas partes do mundo.  - Trata-se de uma produção bastante significativa, que merece ser destacada e apresentada ao público brasileiro – ressalta.  – São filmes que, em sua maioria, interessam não somente aos profissionais e estudantes de designs, mas também a arquitetos, urbanistas, ilustradores, profissionais de moda e o público em geral – esclarece.

A partir do sucesso obtido na Bienal, a intenção da curadoria é levar a mostra CINE DESIGN a outras cidades, diz Gabriel. – Nosso desejo é levar adiante a ideia original de estabelecer intercâmbio com festivais similares que já acontecem em outros países e levar filmes produzidos no Brasil e na América Latina para o festival de Cingapura, por exemplo, com o qual já mantemos contato, e trazer filmes de lá para nossa mostra – conclui o diretor.

O Cine Design 2 é uma parceria entre a Bienal Brasileira de Design Floripa 2015, Fundação Catarinense de Cultura, Cinema&Audiovisual da Unisul e Cineclube cinema Unisul. Confira as sinopses dos filmes da mostra no sitewww.cinedesign.com.br .

 

Cine Design

De 9 a 12 de julho na Sala de Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC)

Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5.600 – Agronômica, Florianópolis, Santa Catarina

 

Entrada franca

9 de julho – Abertura em Sessão Tripla às 20h

“Stolarski: Fale mais sobre isso”, de Bruno Porto e L. M. Mendes – 41 min. Brasil/2014

“Prelo”, de Raquel Pinheiro e Virgínia Pitzer – 18 min. Brasil/2014

“Letras que flutuam”, de Fernanda Martins – 10 min. Brasil/2014

 

10 de julho

18h – “Maker”, de Mu-Ming Tsai – 65 min. EUA/2014

20h– “Bill: the Master’s Vision”, de Erich Schimid – 94 min.  Suíça/2014

 

11 de julho

18h – “Eames: the Architect and the Painter”, de Jason Cohn e Bill Jersey – 84 min. EUA/2011

20h – “Design is One: the Vignellis”, de Kath Brew e Roberto Guerra – 86 min. EUA/2012

 

12 de julho

18h – “Design & Thinking”, de Mu-Ming Tsai – 74 min. EUA/2012

20h – “Design the New Business”, de Erik Roscam Abbing – 40 min.  Holanda/2011

 

Coletivos Criativos da Bienal de Design promovem oficinas

03 de julho de 2015 0

geodésica

A partir de hoje acontecem várias atividades organizadas pelo Coletivos Criativos,  grupo formado especialmente para a Bienal para pensar intervenções no espaço urbano de Florianópolis, e que também dá nome a uma das exposições em cartaz no MIS (Museu da Imagem e do Som), no CIC.

As atividades – que se estenderão por dois fins de semana – são bem variadas e educativas. Uma Geodésica Cultural Itinerante irá oferecer oficinas voltadas para ensinamentos práticos: de culinária a como montar uma horta vertical em pneu; de agroflorestar quintais, fazer sementeiras em argila e fazer papel artesanal a arte dos malabares e de tocar orocongo. Festival de Pipa e Bazar de troca também fazem parte da programação.  As oficinas estão marcadas para começar nesta sexta, dia 3.

Outras duas oficinas acontecerão paralelamente à Geodésica. Promovidas pela JA8 Arquitetura e Paisagem, serão realizadas na caixa de ideias da mostra Coletivos Criativos, no MIS. Para o dia 3, às 14h, está marcada uma oficina criativa para crianças, com o objetivo de incentivar a reflexão sobre o uso dos espaços públicos na cidade. No sábado, 4, das 9h às 13h, acontece a Oficina Criativa para o projeto da Praça da Av. Madre Benvenuta, com apoio da AsBEA/SC (associação brasileira dos escritórios de arquitetura, departamento de SC). Um grupo de profissionais se reunirá para um brainstorm coletivo.

O Coletivos Criativos é formado por arquitetos, jornalistas, designers e artistas, com curadoria da designer Bianka Frisoni, da jornalista Simone Bobsin, da arquiteta Katia Veras, e da artista plástica Isabela Sielski.

 

Coletivos Criativos – Mostra integrada à Bienal Brasileira de Design 2015 Floripa

De 24 de maio a 12 de julho

Museu da Imagem e do Som – MIS, no Centro Integrado de Cultura

Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5.600 – Agronômica, Florianópolis

Entrada Franca

Visitação:

Terça a sexta: das 10h às 18h

Sábados, domingos e feriados: das 10h às 16h

Site Bienal: www.bienalbrasileiradedesign.com.br

 

 

Exposição Coletivos Criativos abre hoje e sugere a apropriação do espaço por meio do design

23 de maio de 2015 0
IMG_4655

Foto minha de celular do banco e do Ninho Ovo instalado em frente ao CIC, elementos que irão ficar como legado para Florianópolis.

Com o tema Design para Todos, a Bienal Brasileira de Design 2015 Floripa chama a atenção para a presença do design no dia a dia das pessoas, e pretende mostrar como a concepção de bons produtos e serviços deve atender aos públicos mais diversos – considerando idade, gênero, capacidade ou background cultural.

Apontando para o futuro, escolheu-se incentivar o design colaborativo por meio da exposição Coletivos Criativos, voltado especificamente para a constituição de projetos que representem legados tangíveis e intangíveis para a cidade que a realiza, Florianópolis. Tangíveis porque a intenção é deixar legados físicos para a cidade, por meio de protótipos e instalações as mais variadas. Intangíveis porque acreditamos que a movimentação para a realização dessas ações participativas certamente resultará num saldo de movimentação da população em busca de uma cidade com maior qualidade de vida pública e aumentará a sensação de pertencimento da população em relação à Bienal.

A partir do conceito de apropriação do espaço por meio do design, o coletivo  definiu alguns bairros que serão contemplados com projetos instalados e ideias a serem desenvolvidas: Mont Serrat,  Jurerê, Lagoa da Conceição,  Santa Mônica e Centro.  Considerando as características de cada local, pensou-se em uma intervenção que atendesse as necessidades e especificidades da região, portanto flexíveis em suas tipologias e conteúdo. No centro, será instalado um estar urbano a partir do domingo, dia 24 de maio, que ocupará duas vagas de carros. No Mont Serrrat, um corrimão para auxiliar a subida íngreme da rua de acesso ao morro, uma necessidade da comunidade constada por um dos coletivos convidados. Em Jurere, uma das alamedas na parte antiga do bairro será ocupada com o Ninho Ovo, um elemento urbano desenvolvido pelo coletivo, chamando a atenção para o espaço privilegiado e propondo a ocupação pelas pessoas.  Acreditamos que o design representado pelos equipamentos propostos pelo grupo é gerador de lugar e a partir da oferta de elementos urbanos, se dá a apropriação pelas pessoas.

A documentação e o processo de elaboração coletiva do grupo será exposto no MIS (Museu da Imagem e do Som), no CIC (Centro Integrado de Cultura) durante a realização da Bienal com painéis, vídeos e instalações. Por meio de uma Geodésica, também serão realizadas oficinas para complementar as ações geradas pelo Coletivos Criativos.

IMG_4653

O banco e o ninho são resultado das discussões do grupo com desenho de José Luiz Kinceler e Juliana Castro, respectivamente.

IMG_4662

Uma parte da turma dos coletivos se divertindo no Ninho Ovo.

IMG_4655

Impressão 3D em exposição no CIC

22 de maio de 2015 0
01-moveis-impressao-3d

Da série Love Project, de Guto Requena, vaso de polímero, esculpido por uma impressora 3D. Divulgação.

A mostra Design Tecnológico – Os “makers” e a materialização digital  será inaugurada no dia 23 de maio, na sala Lindolfo Bell, e integra a Bienal Brasileira de Design 2015 Floripa. A exposição irá apresentar um panorama da rápida evolução no Brasil e no exterior da tecnologia de impressão digital em 3D. Para o curador Jorge Lopes, a ideia da exposição Design Tecnológico – Os “makers” e a materialização digital é captar o momento novo que essa tecnologia vive hoje: a rápida materialização dos projetos.

- Esses projetos são desenvolvidos, de modo geral, por jovens, a partir de uma “cultura de garagem” surgida nos Estados Unidos – conta. – Essa cultura lhes permite construir coisas e imprimi-las digitalmente.

Destaques da mostra

Coleção DNA: objetos únicos – Iniciativa da Noiga, empresa criada pelas jovens designers Evelyne Pretti e Renata Trevisan, em Curitiba, explora precisamente o caráter literalmente único das peças, criadas com impressão 3D.

- O DNA é o que nos diferencia e nos torna únicos; esse é o conceito da coleção – ressalta Evelyne Pretti, que assina a criação junto com Renata Trevisan. – As peças são objetos singulares que podem ser usados de maneira única, adequando-se ao estilo e personalidade do indivíduo – acrescenta, destacando que as peças têm como referências as curvas femininas e as obras de Oscar Niemeyer.

Presença internacional – A mostra exibirá também obras de designers internacionais: os óculos impressos em 3D criados por Ron Arad, designer israelense que trabalha em Londres; os vasos do holandês Marcel Wanders; as joias em 3D do italiano Odo Fioravanti; os vasos de cerâmica e tênis de Olivier Van Herpt (Holanda); as guitarras personalizadas de Olaf Diegel (Nova Zelândia); as luvas de Andrew Raffel e Ryan Hong (EUA); as luminárias de Geoffrey Mann (Escócia/Inglaterra); e  as próteses para braço de Jake Evil (Cingapura/Inglaterra), entre outras.

Comunidade 3D

Com a tecnologia digital, os makers não dependem mais da indústria para construir seus protótipos. A tecnologia de impressão 3D está sendo chamada de a terceira Revolução Industrial – declara o curador Jorge Lopes, que é professor da PUC Rio.

Desde joias a carros a casas, de remédios a vacinas e até comida, o campo de utilização da tecnologia 3D parece ser infinito. No Brasil e em vários países, as pesquisas e a atuação dentro desse campo da tecnologia estão bem avançadas e vêm evoluindo muito depressa.

02-moveis-impressao-3d

Marcel Wanders assina a linha Airborne Snotty, que explora técnicas de digitalização.

 

O passo a passo de uma impressora 3D padrão

  1. O modelo – antes de fabricar um objeto, é preciso ter um modelo digital. Pode-se desenhar o objeto em três dimensões, com um programa que divide o desenho em milhares de camadas de até 0,1 mm cada. Em vez de tinta, a impressora usa materiais como plástico, borracha ou resina, e é abastecida por carretéis da parte exterior da máquina.
  2. O material – O bico extrusor, então, aplica uma fina camada da matéria-prima derretida sobre uma plataforma no interior da impressora. Essa camada logo endurece e forma a base do objeto.  A plataforma é móvel e se movimenta para baixo. O cartucho, então, aplica uma nova camada sobre a primeira, e assim sucessivamente.
  3. O objeto – O processo de sobreposição de camadas se repete até o objeto ficar pronto.  A impressão 3D pode levar de poucos minutos a algumas horas, de acordo com o tamanho e com a complexidade do produto. Depois de impresso, o objeto passa por uma fase de polimento, que inclui remoção da base e retirada de rebarbas.

Numa impressora padrão, os objetos têm dimensão máxima de 15 cm de altura, 20 cm de profundidade e 20 cm de altura, mas existem impressoras com capacidade de produzir objetos maiores, como carros e até casas.

oculos-3D

Da coleção de óculos de Ron Arad impressão em 3D estará na exposição.

 unnamed

Serviço

Os makers e a tecnologia digital

Mostra voltada para a tecnologia de impressão 3D e os jovens criadores

23 de maio a 12 de julho 2015

Curador: Jorge Lopes

Local: Centro Integrado de Cultura – CIC – Sala Lindolf Bell

Endereço: Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5.600 – Agronômica – Florianópolis

Entrada franca

Horário de visitação: Terça a sábado: 10h às 20h30 – Domingo: 10h às 19h30

Site Bienal: www.bienalbrasileiradedesign.com.br

Projeto do Café Matisse no Missão Casa de hoje

06 de abril de 2015 0

O escritório AT Arquitetura é o nosso entrevistado no Missão Casa de hoje. As arquitetas Andréa Hermes e Tatiana Filomeno apresentam dois projetos: um apartamento no Itacorubi e o Café Matisse, no Centro Integrado de Cultura. O apê projetado com muito conforto para receber os amigos integra o anuário ArqSC 2015, que está à venda nas bancas.

Hoje às 23h, na TVCOM (canal 36 da NET).

Fotos minhas de celular.

IMG_3227

Detalhe da almofada da C&M Gallery, que aposta em objetos decorativos produzidos por meio de impressão digital utilizando obras de arte. Esta almofada estampa obra da artista Vera Sabino.

IMG_3221 IMG_3233 IMG_3223

 

IMG_3237

Muito fofo o Fred durante a gravação no apê.

8632

Foto Rudi Razador.

8604

Fotot Rudi Razador.

8568 Final

Foto Rudi Razador.

CIC recebe mostra Index SC

13 de junho de 2014 0

Após rodar parte do Estado, a exposição Index SC, que antecede a Bienal Brasileira de Design 2015, volta a Florianópolis nesta semana, para uma temporada de duas semanas no Centro Integrado de Cultura (CIC), a partir desta sexta-feira (13).

A Index expõe ao público 38 itens de 15 marcas catarinenses, que, desde 2010, se destacam pela inovação, interatividade e sustentabilidade evidentes em seu design. A mostra fica na Capital até 30 de junho e depois volta a percorrer novamente o interior (veja programação abaixo). “É um espaço que mostra a contribuição do design para o desenvolvimento econômico do Estado, como agenciador de valor ou de adequação às necessidades dos consumidores e usuários”, diz a coordenadora executiva da Bienal, Roselie Lemos, que também presidente o Centro Design Catarina.

No conjunto de objetos selecionados para a mostra estão as bicicletas elétricas que lembram motocicletas antigas da Wheeled Surf e a prancha de stand up paddle do Estaleiro Kalmar, além das peças decorativas feitas a partir do reaproveitamento de resíduos da Broto do Galho e das panelas de cerâmica da Ceraflame.

O setor moveleiro está representado pelas marcas Butzke, Movelaria Boá e Meu Móvel de Madeira. Todas valorizam as características do material utilizado, a estética e o conforto, aspectos que fazem do Estado o terceiro maior exportador brasileiro deste setor.

Santa Catarina também se destaca mundialmente na produção têxtil e em artigos de vestuário. Na Index SC, a RenauxView traz tecidos jacquard produzidos especialmente para estilistas de moda como Fernanda Yamamoto. Já a representante da indústria calçadista é a Raphaella Booz. A sustentabilidade também estará em destaque, com embalagens plásticas 100% biodegradáveis da C-Pack.

A Mueller, de Timbó, participa da mostra com produtos inovadores, como o fogão Sorella Destro Inox, de três queimadores – um deles ultra-chama com potência de 3,7 kW, normalmente não encontrada em produtos para cozinhas pequenas. A empresa vai expor ainda sua premiada lavadora automática, na qual o cesto de roupas removível é o próprio tambor de lavagem, e um forno elétrico de embutir com diferenciais que facilitam o uso.

A mostra do design feito em Santa Catarina abarca igualmente as inovações da indústria da tecnologia, destaque no país pelo seu crescimento superior a 20% ao ano. O visitante poderá conferir os games da Mentes Brilhantes, passando ainda pelo software integrado a hardware e toten para captura de fotos para eventos da Morphy, pela mesa interativa com jogos da Playmove e pelo terminal de auto-atendimento digital com tecnologia touchscreen da Video Soft. (Texto AllPress Comunicação)

Sobre a Bienal

A Bienal Brasileira de Design tem o objetivo de apresentar o melhor da produção de design nacional e aumentar a percepção do público sobre a presença do design em seu dia-a-dia. Dessa forma, propicia a reflexão sobre o tema e promove a atividade como fator decisivo de competitividade para produtos e serviços.

Cada edição da Bienal ocorre em uma cidade: São Paulo, em 2006; Brasília, em 2008; Curitiba, em 2010; e Belo Horizonte, em 2012. Uma decisão estratégica definiu que a quinta edição ocorreria em 2015, em razão dos eventos esportivos que vão mobilizar o País em 2014 e 2016.

Em Florianópolis, os preparativos para o evento já começaram. A Index SC 2013 rodou Santa Catarina e passou pelo Rio Grande do Sul sempre complementada com encontros e palestras em cada uma das cidades. Recentemente foi escolhido o nome da curadora geral da Bienal, Adélia Borges, que também respondeu pela curadoria da Bienal de Curitiba.

A Bienal Brasileira de Design 2015 Floripa é uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e do Movimento Brasil Competitivo (MBC), apoiada pela Apex-Brasil e Governo de Santa Catarina e promovida pela FIESC e pela Associação Catarinense de Design (SC Design) e realizada pelo Centro Design Catarina. (texto Allpress Comunicação).

unnamed (3) unnamed (2) Poltrona Tak -Butzke. Divulgação  Index SC 2014 - Bienal Brasileira de Design 2015 Floripa Bike WS¹ Custom.Wheeled Surf.  Divulgação  Index SC 2014 - Bienal Brasileira de Design 2015 Floripa

Serviço

O quê: Exposição Index SC – 2ª edição

Quando: 13 a 30 de junho, das 10h às 20h30min (terça a sábado) e das 10h às 19h30min (domingos e feriados)

Onde: Espaço Lindolf Bell, no Centro Integrado de Cultura (CIC) – Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5.600, Bairro Agronômica, Florianópolis

 

Agenda INDEX SC 2014 pelo Estado

CIC – Florianópolis – 13/06 a 30/06

Shopping Neumarkt, em Blumenau – 01/07 a 15/07

Blumenau Norte Shopping – 16/07 a 31/07

Balneário Camboriú Shopping – 02/08 a 13/08

Continente Park Shopping, em São José – 15/08 a 01/09

Projetos em exposição no MASC.

22 de maio de 2013 0

Publico aqui a lista de alguns projetos expostos no MASC. A relação das palestras já posto aqui também.

  • Mostra Urbanismo Sustentável – com destaque para os projetos de Santa Catarina apresentados na Bienal de Buenos Aires.

Pedra Branca: Prêmio Urbanismo.

Sala especial com maquetes atualizadas e fotos das obras que serão entregues em 2013: as duas primeiras quadras, os edifícios Office Green e Corporate Center, o shopping aberto, a praça e a primeira rua compartilhada. Junto à mostra haverá um espaço destinado à sustentabilidade.

Vita e Ocio.

Proposta de diretrizes para uma melhor ocupação das áreas costeiras e serranas de Santa Catarina.

Jardim Botânico de Florianópolis.

Apresentação do projeto para os novos espaços do Jardim Botânico em três diferentes pontos de Florianópolis. Desenvolvido por alguns dos principais arquitetos e urbanistas do Estado.

  • Prêmio Arquitetura Catarinense.

Sala especial com os projetos premiados no concurso promovido pela Asbea/SC, com apoio do IAB/SC.

  • Homenagem ao Arquiteto João Filgueiras Lima – Lelé.

  • Mostra Novos Espaços Culturais no Brasil.

Versão ampliada da exposição que representou o Brasil na Bienal de Buenos Aires. Com destaque para os novos espaços culturais de Minas Gerais e São Paulo.

Minas Gerais.

Circuito Cultural Praça da Liberdade. Maior complexo cultural do Brasil reunindo 13 espaços culturais, entre museus históricos, artísticos e temáticos, centros culturais, bibliotecas e espaços para oficinas, cursos e ateliês. Destaque para o Museu das Minas e Metais, com museografia de Marcello Dantas e arquitetura de Pedro Mendes da Rocha e Paulo Mendes da Rocha (Prêmio Pritzker de Arquitetura).

São Paulo.

Parque da Juventude, arquitetura de Aflalo & Gasperini.

Centro Cultural Maria Luiza e Oscar Americano, arquitetura de Carlos Bratke.

Projetos selecionados nas Bienais de Buenos Aires e Ibero-americana

Entre outros serão expostos projetos de:

  • Mário Corea (Espanha/Argentina)  – 1º Prêmio Internacional e Prêmio Gestão Pública na XIII BA. Reurbanização e recuperação de espaços públicos na cidade de Santa Fé, Rosário, Argentina.

  • Geraldo Caballero (Argentina) – 1º Prêmio Arquitetura Argentina + Prêmio CICA de Habitação Coletiva Argentina.

  • Alvaro Puntoni (Brasil) – Prêmio Nova Geração Latino-americana na XIII BA.

  • Josep Maria Botey (Espanha) – Prêmio Patrimônio Histórico na XIII BA.  Intervenções Contemporâneas no Patrimônio Histórico.
  • Roberto Converti (Argentina) – Exposição “El Azul en la Ciudad – O protagonismo urbano da água”, organizada pelo curador veneziano Rinio Bruttomesso, do Centro Internacional “CITTÁ d’AQUA” de Veneza (IT).  Essa mostra apresenta, significativos projetos de quatro importantes escritórios internacionais de Arquitetura e Urbanismo, “EL Protagonismo Urbano Del Agua”, sendo um deles a oficina urbana liderada por Roberto Converti.

Juntamente com essa exposição serão apresentados projetos locais.

Projetos selecionados na 9ª BIA – São Paulo

  • ·         Centro Administrativo de Chapecó
    Marcos Jobim, Silvana Calevaro, Leandro Rotolo Soares.
    Chapecó, Santa Catarina.

  • ·         Edifício Sede do CONFEA
    Pedro Paulo de Melo Saraiva, Pedro de Melo Saraiva, Fernando de Magalhães Mendonça, Ricardo Kinai, Claudio Reuss, Noemi Yassue Kayo.
    Brasília, DF.

  • ·         Edifício W305
    Isay Weinfeld. São Paulo, SP.

  • ·         Urbanização do Cantinho do Céu
    Marcos Boldarini e Melissa Matsunaga.