Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Desordem

30 de junho de 2009 8

O que está ocorrendo hoje na Grande Florianópolis é afronta ao Direito, à Justiça e à Ordem Jurídica. Motoristas fazem greve na Capital, a prefeitura (poder concedente) nada decide para impedir, a Justiça do Trabalho omite-se, o Ministério Público do Trabalho não impõe o respeito às decisões ( e nada acontece), e a população — como sempre — pagando a conta.

Mais grave é constatar que os moradores dos municípios vizinhos, que são servidos por outras empresas, ficam também entregues à própria sorte. Inesperadamente, são impedidos de trabalhar na Capital, de irem ao médico, de fazerem consultas, enfim, de cuidarem de suas vidas.

Está implantada a república sindicalista. Quem manda no transporte coletivo de Florianópolis é o sindicato dos motoristas e cobradores.

>>> acompanhe a cobertura da greve no blog Na Rua 

Postado por Moacir Pereira

Comentários

comments

Comentários (8)

  • Márcio Souza diz: 30 de junho de 2009

    Moacir,

    por que a insistência em desqualificar o valor do trabalho e a vontade de uma classe? Seus textos são sempre unilaterais e debocham da inteligência alheia. Tente explicar seus argumentos em vez de demonizar o que é ou não é certo.

    Abraço,

    Márcio

  • RONALDO ROQUE CLAUDINO diz: 30 de junho de 2009

    É SEU MOACIR CRITICAR É MUITO FÁCIL QUERIA VER O SENHOR FICAR O DIA INTEIRO DENTRO DE UM ONIBUS AI SIM O SR DARIA VALOR A ESTES TRABALHADORES QUE ESTA BORGUESIA VIVE EXPLORANDO.FAÇA A CONTA VE QUANTOS PASSAGEIRO EMBARCÃO EM UM SÓ ONIBUS ESTOU FALANDO EM UM SÓ ONIBUS IMAGINEM A FROTA TODA RODANDO O DIA INTEIRO DIVIDE O VALOR DA PASSAGEM PELO NUMERO DE PASSAGEIRO PARA VER SE NÃO DA PARA PAGAR BEM O MOTORISTA E OS COBRADORES.

  • Cristian Derosa diz: 30 de junho de 2009

    Ao povo cabe uma decisão e á prefeitura cabe respeitar e fazer valer tal decisão. A verdade poucos querem ver. Essa situação não pode mais continuar. É necessário que se institua a concorrência e a responsabilidade nas empresas de onibus. Transporte subsidiado por governo é socialismo.

  • Dinho Teixeira diz: 30 de junho de 2009

    É uma verdadeira anarquia !
    Prefeito, por favor, saia da inércia e faça algo diferente, que dê uma solução definitiva !
    Ainda temos que ouvir (do sindicato dos patrões) que a Polícia Militar deveria agir para evitar que os ônibus parem ?
    Como ? Se fizeram reuniões durante 06 meses, envolvendo todos os níveis (patrões sindicato dos patrões, empregados, sindicato dos empregados, Prefeitura, secretaria responsável, Justiça, etc) e não chegam numa posição final que acabe com o problema.

  • Silvio Juliano Luchi diz: 30 de junho de 2009

    Ora, Moacir, por favor, não seja tão ingênuo assim! Desordem? Afronta ao Direito e à Ordem Jurídica? Isto tudo não é mais novidade neste País. Além do mais, vivemos ainda numa total insegurança. Autoridades constituídas, onde estão? Todas com os “rabinhos” entre as pernas. E a “caixa preta” do transporte público de Florianópolis, plataforma da campanha política do Sr. Dário para as eleições de 2004. Será que se perdeu no acidente do voo 447? É Moacir, e o povo ó……

  • BINHO diz: 30 de junho de 2009

    Eu gostaria muito, saber, se essas multas impostas aos sindicatos por desrespeitarem as leis, são realmente cobradas…

  • Edimar Arno Konflanz diz: 30 de junho de 2009

    Ótimo…….organizados, os Motoristas e Cobradores, vão alcançar o que almejam, PARABÉNS e continuem a luta para que sejam valorizados.
    Oscapitalistas vão ter que respeitar o TRABLHADOR!

  • Aleph Ozuas diz: 30 de junho de 2009

    Não, quem manda no transporte coletivo de Florianópolis é o capital! E assim a propaganda de algumas concessionárias de veículos: “Andando de ônibus, por quê?” parece natural e correta. Transporte coletivo não é pra ser explorado e não é para ser “esmola”, mas sim uma solução para o caos das grandes cidades. Simplista é dizer que a culpa é dos sindicados, senhor Moacir Pereira. A propósito, o senhor anda de ônibus?