Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Oficiais alertam

30 de outubro de 2009 51

Nota publicada no site da Associação dos Oficiais Militares de Santa Catarina sobre a reposição salarial na segurança pública:

Vários rumores existem de que haverá tratamento salarial diferenciado para Delegados de Polícia Civil. Quanto a isso é necessário mencionar o seguinte:

1- A confirmação de que isso realmente está sendo gestado;

2- Se isso estiver ocorrendo, a nossa postura será aquela que sempre tivemos, ou seja, de caminharmos, na questão salarial, juntos com os Delegados de Polícia. Atingir o patamar salarial deles sempre foi o nosso anseio (já nos manifestamos à respeito no DC – Visor – de 18/10/2009);

3- Não somos contra que os Delegados de Polícia tenham aumento salarial a qualquer tempo, no entanto exigimos que o tratamento seja igualitário, pois não temos no Estado uma polícia de primeira categoria e outra de segunda categoria;

4- Que a associação dos Oficiais – ACORS, está vigilante e acompanhando os acontecimentos atentamente. Qualquer fato novo será noticiado.

Postado por Moacir Pereira

Comentários

comments

Comentários (51)

  • Edson diz: 31 de outubro de 2009

    Olá Roberta. Como teu pai é oficial, vc saberá me responder, precisamente, a quantidade de briefings, OPOs, METAs, OSs, OAs, Planops que ele fez ou participou, e atualmente o percentual de redução de crimes de menor potencial ofensivo após a lavratura de TCs pela PM, onde há o empenho qualitativo de oficiais e praças. Só tenho uma dúvida. Como se faz gestão de segurança pública sem sentar-se atrás de uma mesa e em equipe, processando informações, tomando decisões e planejando ações?

  • Pedro Souza Jr. diz: 2 de novembro de 2009

    Por volta de R$ 5.500,00 OFICIAIS GANHAM !

    ACHAM POUCO ? TRABALHEM MAIS E RECLAMEM MENOS !! A PROPÓSITO QUE VERGONHEIRA AQUELE ULTIMO CONCURSO DO CFO HEIN ABRIRAM 33 VAGAS(MASCULINO) E CHAMARAM 37 !!!! 4 A MAIS ALEM DO EDITAL !!!!!!!

    4 APARENTADOS POLITICAMENTE ??????

    E A JUSTIÇA ONDE ANDA ?

    LAMENTÁVEL !!!

  • Jak diz: 1 de novembro de 2009

    Finalizando, no funcionalismo público assim como em outras profissões e setores, existem aqueles q trabalham por si e pelos outros e aqueles q não fazem nada e ainda gostam de gargantear, tentando enganar os outros p/ fingir q trabalham e q merecem um salário melhor do q os demais. Meu salário é uma M…., me mato a trabalhar, fazer o serviço dos outros na maioria das vezes, coloco minha vida em risco em prol da comunidade que muitas vezes critica e prejudica o meu serviço e a minha vida.

  • Dinho Novaes diz: 2 de novembro de 2009

    O Governador demonstra ser péssimo administrador público, pois os Delegados querem tirar o rejuste salarial da cota da Polícia Civil, do fundo de reaparelhamento (dinheiro arrecadado com multas e alvarás). Na PM e Bombeiros o fundo mal dá pra manter as viaturas rodando. Isso quer dizer que a coisa tá mal dividida. Será que vai voltar aquela ingerência de quem pressionar mais, leva ?

  • cícero diz: 30 de outubro de 2009

    Moacir, esta crise coloca em discussão o modelo em si. A lógica do bacharelismo que remonta à república velha, onde os bacharéis estão acima dos demais porque… são bacharéis! Mas sejamos sinceros: o que produzem? Casos de repercussão recebem atenção, mas são poucos e para poucos. Vá AGORA a uma delegacia e tente achar um delegado. Informe que sua casa foi arrombada e espere a investigação… sentado. A diretora da escola de araquari registrou 20 BOs e não acharam os arruaceiros em Araquari!!!

  • Edson diz: 31 de outubro de 2009

    Olá Olívia. Muito boa a lembrança. Acredito que o Giovanni estava centrado nas atribuições de oficiais e delegados. Mas com certeza ele falou sabendo que a remuneração é 1 para 4, do Coronel ao Soldado.

  • Marcio diz: 30 de outubro de 2009

    Não existe razão para igualar os salários sendo que os cargos são distintos. A desvinculação foi decidida pelo STF no julgamento da Adin ajuizada pela Adepol/SC. Cargos distintos devem ter remuneração distintas (complexidade, atv. jurídica para um e nível médio para outro). Igualar os desiguais é burrice e traz problemas institucionais. Quer ganhar igual ao delegado, faz concurso para delegado. Quer ganhar igual Juiz ou MP, faz concurso para estes cargos. O ingresso na carreira é publico.

  • Olivia diz: 31 de outubro de 2009

    Giovani!!
    Na tua colocação:
    * Evacuação do estádio ao final do jogo (OFICIAL) * Trânsito ao final do jogo (OFICIAL) * CRIME – Se for de menor potencial (OFICIAL)
    Entao essa tua PM só existe Oficial?? Praças não existem?? Qtos Oficias morrem em ocorrencia??

  • Camila Helou Pederneiras diz: 31 de outubro de 2009

    Giovanni, não querendo desmerecer sua categoria ate pq eu tenho uma parente oficial, tirando alguns setores da PM que fazem um serviço de primeira linha como o graer o resto na opinião da grande maioria deixa muito a desejar,oficial q é um pouco mais preparado q os praças na linha de frente qse nunca se vê ,qdo tem são muito arrogantes, logico q temos as excepções a policia q era para ser amiga da comunidade de bem,vc sabe q passa bem longe dissoa,afinal tem um praça pra botar a cara na rua.

  • Marcelo Medeiros diz: 1 de novembro de 2009

    Cícero, em primeiro lugar, esses 20 BOs foram registrados pela PC ou pela PM? Agora que a PM pode registrar, temos que saber!? Segundo, vamos ver qto tempo os oficiais estão demorando p/ encaminhar os BOs a delegacia p/ investigação?!? Pela demora (qdo vai) deve ser boicote!! P/ dizer que a PC não faz nada! Por fim, se tem tanto BO não é porque existe uma falha no serviço da PM, que deveria estar presente de forma ostensiva? Ah, esqueci, os praças são obrigados a fazer TC…enquanto isso…

  • fernando diz: 31 de outubro de 2009

    Esses comentarios no Blog são recados para PM se enxergar , como eu disse em comentario anterior a comunidade esta contra vcs, não sou eu quem esta falando leiam o blog é estatistica, mais de 90% dos comentarios são contra seus pronunciamentos, é nitido esta na cara, se peparem e façam por merecer é muita hierarquia, muito despreparo ao tratar com a maioria da comunidade.

  • Carolina diz: 30 de outubro de 2009

    Para quem trabalha so a tarde ta muito bom pra vcs.

  • Thiago diz: 30 de outubro de 2009

    Quer ganhar igual a delegado? Então presta concurso pra delegado!

  • Carlos diz: 2 de novembro de 2009

    Vitor Bianco Júnior

    Vá agora, mas tem que ser agora, e ache um delegado em uma delegacia…
    Já na PM você encontra SEMPRE um oficial de serviço, juntamente com os nossos valorozos praças.
    Aproveito para lançar um desafio: o que acontece se a PC parar totalmente no estado por apenas um dia??? Agora imagine a PM parar um dia apenas…Imagine…

  • Canotilho Hungria diz: 30 de outubro de 2009

    Os oficiais parecem querer ser chamados de delegados à força. Ora, como ja falaram aqui, se querem determinada carreira, façam concurso, a oportunidade é para todos!! nao se pode exigir que determinada carreira queira ganhar igual a juiz ou MP só por ser bacharel em direito, mesmo pq existe cada faculdade!! rs…Oficiais vamos aos estudos, sobretudo direito constitucional!!!

  • Marcio diz: 30 de outubro de 2009

    Caro of. “alberto”, vc acha mesmo que um pm deve mesmo ganhar mais que um delegado? Um cargo que pode ser de nível médio (na maioria dos estados é assim), cuja carga de trabalho é das 13h às 19h, que muitas vezes se resume a fazer escala de plantão e verificar barba e assiduidade dos verdadeiros TRABALHADORES DA PM (ou seja: os praças) merece ser comparado com um cargo que sempre foi de nível superior e que trabalha no mínimo 10 horas semanais a mais? Vc parece estar de brincadeira!

  • Udson river diz: 30 de outubro de 2009

    Moacir, o povo acredita em vc!! cuidado naquilo que vc publica!! As pessoas estao bem informadas e acredito que sua matéria nao queira ser tendenciosa e favoravel aos oficiais da PM!!

  • mauricio pretto diz: 30 de outubro de 2009

    Seu eu quiser ganhar igual a um juiz, estudarei e passarei em um concurso para juiz. Se quiser ganhar igual a delegado farei o mesmo. Agora querer comparar as duas profissões (oficial PM e Delegado) e exigir isonomia salarial parece piada. Quais as atribuições de um oficial da PM?
    Isso só acontece em Santa Catarina, em nenhum outro estado é assim.

  • antines diz: 30 de outubro de 2009

    Engraçada a argumentação dos colaboradores obviamente delegados. Em passado recente pleiteavam paridade com promotores (de quem são ajudantes?.Ao perderem na justiça, tiveram os valores consolidados através da famigerada Lei 254, para não reduzir seus salários. Arquivar BOs e assinar inquéritos feitos pelo escrivão, que serão mesmo refeitos pelo ministério público,não me parece exigir grande qualificação ou responsabilidade. Pergunto: Quantos BOs tem solução? Valem quanto pagamos?

  • Márcio diz: 30 de outubro de 2009

    Como assim exigir PARIDADE na remuneração entre PM e Delegado? Parece brincadeira isso! Como exigir vinculação de remuneração entre cargos e funções distintas? Por acaso esqueceram-se de ler o que dizem os artigos 37, inciso XIII, e 39, ambos da CF? Justamente por estar atento a estes dispositivos, o STF declarou INCONSTITUCIONAL a vinculação entre PM e Del. de Polícia. No DF o del. recebe inicial R$ 13 mil e um Of. PM R$7.999. Existe lá polícia de 1ª e 2ª categoria?

  • Fernando diz: 30 de outubro de 2009

    Não querendo defender, até pq são funções distindas e publicação como essa mostra a nitida magoa da PM com a Civil ainda acho q a PM muitas vezes atrapalha na segurança publica tentado mostrar o q não é, policia investigativa, mais em relação ao oficiais eles tambem tem curso superior de bacharel em seguraça publico e nao sao de nivel medido exeto os bionocos da epoca da ditadura, e até a constituição de 1988, porem quem quer ter salario de delegado q faça direito e concurso para o mesmo cargo.

  • Giovanni diz: 30 de outubro de 2009

    Para comparar as atividades de Oficial PM e delegado devemos utilizar um caso concreto. Pequemos um jogo de futebol, onde atuam Oficias PM e delegados (no Juizado Itinerante). Vejamos as responsabilidades de cada um:
    * Inspeção do estádio para liberação (OFICIAL)
    * Planejemento de toda a segurança do evento (OFICIAL)
    * Trânsito na chegada ao jogo (OFICIAL)
    * Segurança das delegações e arbitros(OFICIAL)
    * Segurança dos torcedores e evitar briga de torcida (OFICIAL)

    CONTINUA

  • Giovanni diz: 30 de outubro de 2009

    * Evacuação do estádio ao final do jogo (OFICIAL)
    * Trânsito ao final do jogo (OFICIAL)
    * CRIME – Se for de menor potencial (OFICIAL) Se de maior potencial primeiro age o OFICIAL e só por último, se o caso não for resolvido no local, aí entra em ação do DELEGADO.
    Se não houver nenhum crime no evento não haverá necessidade de delegado. Não se pode dizer o mesmo da necessidade do trabalho do OFICIAL, pois a não ocorrência de crime pode estar relacionada ao trabalho deste e de seus comandados.

  • vitor bianco júnior diz: 30 de outubro de 2009

    Se querem tratamento igualitário vão trabalhar um pouco, já me manifestei aqui e nada apareceu. Trabalho 10 horas semanais a mais que um oficial que (trabalha) das 13 às 19 horas. É piada só nesse Estado o crime acontece só a tarde.

  • Jovelino Perola Negra diz: 30 de outubro de 2009

    Nao me parece ser iluminada e sensata a solicitacao dos oficias da PM, a uma, que sao policias distintas: polícia judiciaria e polícia ostensiva, a duas, apesar de serem vinculadas aos governos estaduais, a polícia militar é força auxiliar e reserva do exército basta ler na Constituição Federal!!, a três, nao existe polícia de segunda classe, isto é apenas uma incitação perigosa!! a quatro, para ser delegado de polícia é preciso ser bacharel em direito e passar em concurso publico concorrido!!

  • Jovelino Perola Negra diz: 31 de outubro de 2009

    Sr. Giovanni, o povo está bem informado, nao queira incitar seu exemplo medíocre como prova da verdade!! acredito que vc saiba as atribuicoes de um delegado de polícia muito bem!! no entanto, vc quer reforçar sua dialética insipiente? O delegado ta ganhando mal, pq nao buscam equiparam com juiz ou promotor? seguindo o seu pensamento, tais profissionais nunca fariam denuncia nem julgariam!! vamos às luzes, por favor!!

  • Paola Albertina Mussi diz: 31 de outubro de 2009

    Senhores estudantes de Direito espalhados pelo Brasil: prestem atencao…

    quer julgar? presidir um júri? sentenciar? faz concurso pra MAGISTRATURA (JUIZ DE DIREITO)

    quer denunciar? ser titular da acao penal? faz concurso pro Ministerio Público (PROMOTOR DE JUSTICA)

    quer presidir Inquéritos Policiais? realizar legitimamente investigacoes, apurando autoria e materialidade? quer ser chamado de autoridade policial, segundo o CPP? faz concurso pra DELEGADO DE POLICIA?

    quer MARCHAR? (…)

  • Edson diz: 31 de outubro de 2009

    Olá Paola. Muito boas as colocações. Parabéns. Mas numa turma de direito que se preze, vão achar que vc está palestrando sobre “aspectos superficiais do direito” num curso de administração (disciplina de administração pública), onde estará sendo abordado sobre aspectos pontuais da segurança pública. Que bom que oficiais e praças de SC são exemplos de como se faz gestão da segurança pública no Brasil. Mas parabéns pela orientação.

  • Edson diz: 5 de novembro de 2009

    É Carlos, viu como funciona! Falaram justamente aquilo que queríamos ouvir. Com exceção do oficial, tio de alguém, que ganha R$ 8.000,00 líquido. Quero fazer esse concurso, pois na PM isso é “lenda do milho”.

  • Edson diz: 31 de outubro de 2009

    Senhores, um pouco mais de conhecimento para não se precipitar. Um oficial, obrigatoriamente possui nível superior. Mais de 8.000 horas/aula. Oficiais e praças de Santa Catarina sempre se destacam na Força Nacional de Segurança Pública. Para ser Coronel, o oficial tem de possuir ao menos duas pós-graduações e uma conduta exemplar. Atualmente os oficiais promovem a gestão da segurança pública quase sozinhos, dia e noite, o ano todo. Como resultado, Santa Catarina é o Estado mais seguro do país.

  • Carlos diz: 2 de novembro de 2009

    Caro ASDRUBAL…
    O pior erro que um ser humano pode cometer é falar de algo que desconhece. “Oficial”, no Brasil não tem o mesmo sentido de “oficial” nos EUA… Lá o oficial quer dizer o policial que faz patrulhamento nas ruas, é o nosso soldado. Portanto, acho interessante você ler mais doutrinas e literaturas pontuais do trabalho de polícia no Brasil e no mundo…

  • Márcio diz: 30 de outubro de 2009

    Art. 37, XIII, CF – “é vedada a vinculação ou equiparação de quaisquer espécies remuneratórias para o efeito de remuneração de pessoal do serviço público;” (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

  • ADRIANO KRUL BINI diz: 2 de novembro de 2009

    O Supremo Tribunal Federal (STF) julgou recentemente inconstitucional a equiparação salarial entre Polícia Civil e Militar Catarinense, através da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4009, ajuizada pela ADEPOL – BR em face da Lei 254/03.
    Portanto, não pode haver isonomia de tratamento salarial entre os Delegados de Polícia Civil e os Oficiais da Polícia Militar, pois caso contrário haverá descumprimento e afronta à decisão emitida pela corte.

    Adriano Krul Bini

  • Gabriel diz: 31 de outubro de 2009

    Só em SC a PC é equiparada à PM em nível salarial. Pena que a equiparação não seja em número de policiais, pois senão a PM seria engolida pela PC, pois na PC se trabalha, pelo menos, 40 horas por semana. Já na PM… Além disso, para ser delegado tem que fazer faculdade de direito e enfrentar um concurso com 200 por vaga. Já na PM. Na PM teve um coronel que tentou colocar os parentes. Ser PM é fácil, não investiga e fica esperando fone tocar para atender buscar o preso, identificado pelo povo.

  • Edson diz: 31 de outubro de 2009

    É Asdrúbal, na mosca. Mas pelo teu conhecimento de polícia, com certeza sabe que parte da ideologia do Giuliani já foi absorvida em SC. E com certeza vc também deve estar sabendo que Massachusetts, berço da atual intelectualidade tecnológica, quer adotar o modelo militar de gestão da segurança pública do Brasil. O blog do Moacir Pereira é bom não só para informar, mas para adquirir conhecimento.

  • Renilton de Vasconcelos diz: 3 de novembro de 2009

    Sr. Edson… acho valoroso vossa senhoria defender com unhas e dentes o cargo o qual ocupas… vou citar um exemplo em minha família: meu tio é oficial da PM (nao vou mencionar posto) mas ele ganha liquido R$ 8.000,00 por mês, trabalha realmente so a tarde sendo que 3 vezes por semana vai so pra jogar bola, nunca trabalha a noite, o nome ta na escala, mas ele dorme em casa (quem trabalha efetivamente é o sargento externo). Já um amigo meu delegado sempre falta aula devido ao trabalho (plantao)

  • Henrique diz: 2 de novembro de 2009

    Carlos, se os oficiais da PM parem totalmente, mesmo que por meses, não haverá o menor prejuízo para a segurança pública! Quem não pode parar são os Praças, que verdadeiramente fazem o policiamento ostensivo. Os praças (e demais policiais civis), merecem aumento. Os oficiais de SC já ganham bem mais que a média nacional. Obs.: Duvido que os Praças farão paralisação para apoiar os oficiais.

  • Henrique diz: 31 de outubro de 2009

    Se a remuneração JUSTA para um oficial da PM deve ser obtida por meio de comparação com o que ganham os Delegados, afirmo que o soldo deveria ser de 30% do que é pago às Autoridades Policiais. Explico: todas as funções que os oficiais têm, que consistem basicamente em administração de pessoal, os Delegados também possuem. Contudo, estas atribuições não respondem nem por 30% do serviço que os delegados desenvolvem, eis que eles possuem inúmeras outras funções, as quais os oficiais querem usurpar.

  • Hamilton diz: 31 de outubro de 2009

    Giovani,vc tem razão.enquanto os oficiais “Evacuam” os praças trabalham,arriscam suas vidas.Vc viu um excelente policial, um exemplar pai de familia,enfim uma homen digno perder sua vida estupidamente na avenida das torres em Barreiros.Dias antes, esses eximios “evacuadores” atrapalharam o plano de carreira da PC e ganharam dois mil reias de aumento,enquanto os demais ganharam apenas sessenta reais.Se analisar “EVACUAR” no outro sentido vc deve concordar que eles estão evacuando para os praças.

  • ASDRUBAL diz: 31 de outubro de 2009

    Calma Giovani dia 1º de dezembro o Sr.Giuliani,vem dar uma palestra e quem sabe o Leonel Pavam adote o estilo americano, coloque um oficial em cada “condado”.Já pensou Pantano do sul,Rio Vermelho,Rio Rufino,Ratones,Rio das Antas, Calmon,Santa Terezinha,Tijipió,Zangão e em todos os lugarejos deste Estado vai ter a presença fisica de um heroi da PM e deste vez um heroi de peso (oficial).Ía me esquecendo,teram que permanecer por três anos.Não fazer como agora são promovidos assume e logo voltam.

  • elfrieda diz: 1 de novembro de 2009

    São tantas diferenças nas atribuições dos Delegados e dos oficiais que estes últimos deveriam ter vergonha do pedido de igualdade salarial.Trabalham menos,ficam menos no local de trabalho,fazem horas extras dando aulas, jogando futebol,clube dos oficiais(vejam pela manhã onde estão). Os soldados é que fazem tudo, eles mereciam aumento.Acho que os Delegados devem pedir as mesmas vantagens dos oficiais,inclusive ganhar salário a mais quando são removidos de Florianópolis para Biguaçu.

  • Marcio diz: 31 de outubro de 2009

    Caro PM Giovanni, no seu inteligente exemplo (policiamento no estádio), se tudo deu certo como planejado, meus parabéns! A PM fez o seu trabalho direitinho, qual seja, policiamento Ostensivo e Preventivo. Os cidadãos pagam impostos para isso. Não queira ser delegado porque PM jamais vai ser delegado, a não ser que faça concurso público, que, aliás, o de autoridade policial teve 10 mil candidatos a mais do que para Of. PM. Como se vê, não se pode igualar os desiguais! Leia art. 37, inc. XIII,CF.

  • Henrique diz: 31 de outubro de 2009

    Estou torcendo para que o Governo não dê aumento para os oficiais, só para ver o que eles vão fazer. Contar com a ajuda dos Praças eles não podem. Terão que brigar sozinhos. Tomara que façam greve, pois assim todos saberão que eles não fazem falta para a segurança pública, nem para a PM. Aposto que qualquer Praça com um pouquinho mais de experiência na PM pode fazer o “dificílimo”serviço deles. Chego a apostar que, sem os oficiais para atrapalhar, os números da PM vão melhorar muito. Greve já!!!

  • Farah diz: 2 de novembro de 2009

    Sempre encontra um oficial? Onde? Em casa! E para pelo estado… Melhor lidar só com os praças, mais educados, cordiais e competentes.
    E olha que o número de oficias é bem maior que o de Delegados… Só não sei o motivo disso.
    O oficialato só serve para as conspirações, ameaças, e nada mais. Se intrometem em tudo e babam o ovo de quem pode ajudá-los. Merecem salário pelo que fazem (que não é muito), mas equiparação não dá. É inconstitucional (STF já se manifestou) e não faz sentido.

  • alberto diz: 30 de outubro de 2009

    Moacir, a opinião dos leitores reforçam a propriedade da movimentação dos Policiais Militares. Se é uma questão de classe (não jurídica), esta pode estabelecer para suas reivindicações o patamar que considera justo ou viável. É claro que as atividades são muito diferentes e um oficial, pelos recursos que gerencia, responsabilidade que assume e tempo de formação policial (não só jurídica) deveria ganhar muito mais do que um delegado, que apenas faz (ou assina) o inquérito (enquanto não é extinto)

  • Graciela Schmidt diz: 31 de outubro de 2009

    A Constituição Federal declara que não há isonomia remuneratória.O STF declarou inconstitucional a vinculação da Polícia Militar e Polícia Civil.A Polícia Militar é força reserva do exército e realiza serviço ostensivo,já a civil atua depois do crime.Os oficias trabalham 6hs por dia e os Delegados 8hs.Os Delegados para ganharem hora extra devem trabalhar mais de 9hs por dia,mas os oficiais mais de 7hs por dia.Acho que seria interessante ver o contra cheque dos oficiais.

  • Fernando diz: 31 de outubro de 2009

    Existe grandes diferenças nos trabalhos realizados pelos oficiais e Delegados,além das vantagens.Os oficiais ganham várias vantagens que os Delegados não ganham, inclusive trabalham menos(6hs)por dia.O trabalho todo é realizado por soldados e os oficiais ficam sentados em suas salas sem fazer nada ou burocracia.Aumento deve ser para os soldados e os oficiais que façam concurso para Delegado.Se não conseguiram ser Delegados, então tenham a decência de não ter inveja do ganho dos outros.

  • Jak diz: 1 de novembro de 2009

    Analisando alguns comentários postados nesse blog, posso ver o quanto as pessoas criticam os outros p/ poder se valorizar. Digo isso na questão profissional. Cada um, independente do cargo ou do posto ou graduação, têm seus méritos e importância no quadro da Segurança Pública. O q me deixa envergonhado é q existem duas PM em Santa Catarina. A dos Praças q carregam a seg. pública nas costas, nas questões imediatas e a dos oficiais q acham q são melhores q todo mundo e não fazem o q dizem q faz.

  • ASDRUBAL diz: 2 de novembro de 2009

    Caro Carlos;Enquanto vc é induzido a ler “literaturas pontuais do trabalho de policia”.Vc esquece de ler a Constituição Federal que no Art.44 §5º, diz que “As policias militares cabem a policia ostensiva e a preservação da ordem publica.E não da nenhuma incumbencia aos oficiais, ao contrário do § 4º do mesmo art. que dá atribuição ao delegado de policia.Não é atoa que nove em cada dez sds e cabos,dizem que os oficiais querem ser delegados na marra.Aproveite e leia o art.328 do CP.

  • roberta guimar~es da silva diz: 31 de outubro de 2009

    olha meu pai é oficial da PM, major, e tem um salário de 10 mil bruto, claro que tem desconto, mas ele não reclama não do que tem. é que tem uns amigos dele da capital que ficam sentados, nas suas cadeiras, das 13hrs as 19hrs, de seg a sex, e acham que tem que ganhar mais.O nível de responsabilidade do Delegado é bem maior. E oficial não atende ocorrência como postaram aqui. meu pai fica em casa todo dia. trabalha de vez em quando.

  • Edson diz: 31 de outubro de 2009

    Sr. Jovelino, a pedido, vou trazer “lumens”, mas não muito. Avaliando como medíocre o exemplo do Giovanni, que corresponde a uma hercúlea complexidade da gestão da segurança pública e a execução de valiosas ações de praças da PMSC, o Delegado de Polícia que atua com qualidade apura todas as infrações penais de sua circunscrição e seus inquéritos são o expoente da persecução criminal. O restante dos “lumens” fica a critério, caso queira ilustrar resultados não tão medíocres.