Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Arruda: a nota

30 de novembro de 2009 8

O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, perdeu todas as condições de continuar no poder. Mas resiste. É o que se constata pelo teor da nota oficial, em que jura inocência, apesar do vídeo provar o contrário. Diz a nota que assina com o vice Paulo Octávio, mergulhado na crise de Brasília até o pescoço:

Ainda perplexos pelo ato de torpe vilania de que fomos vítimas por parte de alguém que, até recentemente, se mostrava um colaborador, vimos externar à população do Distrito Federal nossa indignação pela trama de que Estamos sendo vítimas, engendrada por adversários Políticos, valendo-se de pessoa que, à busca das benesses da delação premiada, por atos que praticou nos 8 anos do Governo anterior, urdiu, de forma capciosa e premeditada, versão mentirosa dos fatos para tentar manchar o trabalho sério e bem sucedido que tem sido feito pela nossa administração.

Queremos dizer que estamos tranquilos, porque sabemos de nossa inocência, e confiamos no sereno e isento trabalho da Justiça de nosso País, onde a verdade sempre acaba se afirmando.

Repelimos os açodados juízos que, muito mais que atingir o princípio constitucional da presunção de inocência, colocam em risco a soberania da verdade democrática.

Postado por Moacir Pereira

Comentários

comments

Comentários (8)

  • Desmanch diz: 30 de novembro de 2009

    Cesteiro que faz um cesto……..faz um cento! E ensina a outros cem!

  • Carlos diz: 30 de novembro de 2009

    Interessante é que o mesmo esquema funcionou com o então Assessor Parlamentar Waldomiro Diniz no Governo Federal e com o Assessor Aldo Hey, que foi flagrado pela Polícia Federal aqui no Centro Administrativo.
    Ambos acabaram sendo esquecidos e tanto eles como seus chefes estão livres e soltos por aí !

  • Renato Carneiro do Amaral diz: 30 de novembro de 2009

    Bom dia Jornalista Moacir Pereira
    Já é NATAL em Brasília
    Pelo visto o Natal em Brasília já esta chegando adiantado.
    Já tem as frutas “laranja”, já tem os “panetones” que não são poucos e já colocaram até as meias para receberem os presentes -$$$$$$- do Papai Noel.

  • Hamilton diz: 30 de novembro de 2009

    Vamos ver as manifestações da Revista do DEM e do PSDB a “Veja”. Será que vai dar tanta enfase como deu para o caso “Lurian”.E ali foram apenas dez mil reias e do Arruda são “milhoes”. Portanto, merece ampla publicidade para o publico tomar conhecimento que não é só no PT que tem mensalão.O DEM tanto falou em mensalão que arrumou mensaleiros de fazer inveja a qualquer petista.Só faltava essa o gov. do DF envolvido em mensalão.Vou votar no seu Creisson,no Arante ou no zé padeiro,nestes eu confio.

  • ASDRUBAL diz: 30 de novembro de 2009

    Quero ver as desculpas do Bornheusen, Souza Jr., Cesar Maia Filho, Jose gripino e Ronaldo Caiado.Aliás, esse último deve estar sendo chamado de Ronaldo “Calado”.Quem sabe o Paulinho Bornhausen ocupe o microfone da rádio Guararema para dar uma satisfação ao povo.Afinal não é sempre que o DEM se envolve em um esquema tão pesado e com provas tão contundentes.A nota oficial dos envolvidos é uma afronta a inteligência humana men os mensaleiros do Lula foram tão ridiculos assim. Ponto para o PT.

  • Fabrício diz: 1 de dezembro de 2009

    Ponto para o PT? Isso é o cúmulo da relativização da corrupção e da picaretagem. Ponto negativo pro PT, ponto negativo pro DEM, ponto negativo pra todo mundo que acha que tem ponto positivo no meio dessa roubalheira braba!

  • Augusto Longlo diz: 30 de novembro de 2009

    E o DEM ctarinense, do ímpio Jorge Bornhausen, não irá publicar uma nota de repúdio ao Arruda, ou será que eles concordam com a nojeira feita no DF?
    Depois ainda querem falar do PT.

  • Anilzo da Silva Filho diz: 30 de novembro de 2009

    Esse tal Arruda é aquele que se engalhou no átomo da lista das votações, no Senado. Negou, negou. Depois confessou. Percebe-se que em relação à corrupção, não sobra nenhum Partido político. Todos, sistematicamente, estão roubando sem nenhum constrangimento. Como a mídia Brasiliense, aquela que atinge os eleitores locais,aborda a questão? O homem se reelegeu!