Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Governo ganha 3 cadeiras na Celesc

28 de janeiro de 2010 5

Fato considerado “histórico” pelo governador Luiz Henrique e por ele comemorado com assessores e autoridades italianas em Ravello esta noite. O Estado reconquistou três cadeiras no Conselho de Administração da Celesc.

Detalhes na coluna da página 3 da edição impressa do DC desta sexta-feira.

Postado por Moacir Pereira

Comentários

comments

Comentários (5)

  • Lindonêz Alberto Parisotto diz: 29 de janeiro de 2010

    Trabalho há 21 anos na CELESC e a cada Administração Governamental que passa é uma tortura para os empregados,privatiza, desprivatiza, terceiriza, divide, planos de demissão, acionista descendo o pau, claro querem lucros as custas de nosso esforço , até quando? Enquando não venderem não vão sossegar, afinal é uma das pucas não privatizadas,parece que querem unanimidade, ou seja todas privadas, ou na privada. Recorro a Nelson Rodrigues “toda a unanimidade é burra

  • Velci Nunes diz: 29 de janeiro de 2010

    Prezado jornalista, depois dessa notícia continuo na mesma: isso é bom ou ruim para o Estado? Para o governo está claro que é muito bom: mais três “postes” importantes na CELESC… para o governador negociar…

  • Fernando diz: 29 de janeiro de 2010

    UM ABSURDO, APOS 1 HORA NA FILA PARA TROCAR A TITULARIDADE PERANTE A CELESC DE UM IMOVEL QUE COMPREI, A ATENDENTE DISSE QUE TERIA QUE PAGAR UMA CONTA HOJE DIA 29-01 UMA CONTA QUE NAO VENCEU AINDA, POIS MINHA FATURA VENCE DIA 14-01, DETALHE PRECISO ENFRENTAR NOVAMENTE A FILA PARA CONCRETIZAR O PROCESSO, ONDE TEM O ESTADO NO MEIO TEM SEMPRE MUITA BUROCRACIA, PARIZZOTTO ESTA TENTANDO DEIXAR A MAQUINA AGIL COMO DEVE SER UMA EMPRESA LUCRATICA MAIS COM ESSE RANÇO DA POLITICO NO MEIO, FICA DIVICIL.

  • Patricio Borba Neto diz: 29 de janeiro de 2010

    Prezado Moacir,

    É uma ótima notícia da recuperação de parte das cadeiras no Conselho de Administração da CELESC. Agora devemos analisar sobre outo aspecto: É interessante como os governos tem sempre que tapar os buracos jurídicos e administrativos das administrações passadas. Ora, como pode o Governo Paulo Afonso (rico em, por assim dizer, “deslizes” administrativos) utilizar patrimônio público, que é a CELESC, para se aventurar no mercado acionário, em ditos “investimentos”?

  • João Santos diz: 29 de janeiro de 2010

    E vc acha que 500 milhões de ações da Celesc, 3 cadeiras na administração e, ainda, 2,5 bilhões por receber, é pouca coisa e a Previ não vai recorrer…deixar por isso mesmo?