Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Josias e a confusão de SC

31 de maio de 2010 1

Do blog do Josias, em análise intitulada “Serra tenta ressuscitar aliança em Santa Catarina”:

O presidenciável tucano José Serra decidiu se mexer para reagrupar os partidos que compunham a chamada tríplice aliança de Santa Catarina: PSDB, DEM e PMDB. Essa trinca de legendas assegurou a reeleição de Luiz Henrique (PMDB) na eleição de 2006. Garantiu também, no Estado, a vitória do tucano Geraldo Alckmin (PSDB) sobre Lula na disputa presidencial daquele ano. Luiz Henrique, hoje candidato ao Senado, tentou manter o grupo unido. Esbarrou, porém, na pluralidade de candidaturas.

Cada legenda tem o seu nome: No PMDB, Eduardo Pinho Moreira; no DEM, Raimundo Colombo; e no PSDB, Leonel Pavan. Pois bem, Pavan, agora acomodado na cadeira de governador que herdou de Luiz Henrique, foi chamado a São Paulo.Viajou às pressas, neste domingo (30). O repórter Moacir Pereira conta que Pavan se reuniu com o próprio Serra.  A cúpula tucana cobra uma definição de Pavan, às voltas com uma denúncia de corrupção. Deseja, de preferência, a renúncia dele à candidatura ao governo. A saída de Pavan, imaginam os tucanos, diminuiria o tamanho da encrenca catarinense.  Restaria promover um acordo entre o pemedebê Pinho Moreira e o ‘demo’ Raimundo Colombo.

Segundo colocado nas pesquisas, Colombo está mais bem posto que Pinho Moreira. Vem daí que o DEM não admite abrir mão do candidato.

O PMDB tampouco parece disposto a apoiar outro nome que não o seu. Serra e seus operadores equilibram-se entre um e outro.  Prevê-se para esta segunda (31) um encontro de Serra com os três personagens da discórdia catarinense: Pavan, Colombo e Pinho Moreira.  O envolvimento de Serra pode ter chegado tarde demais. Antes de voar para São Paulo, Pinho Moreira deve reunir a Executiva do PMDB-RS, que preside.

O candidato pretende arrancar da legenda uma delegação para abrir o leque das articulações. Além de Serra, quer sentar com Michel Temer e com Dilma Rousseff. O encontro com Temer, presidente do PMDB federal e virtual vice de Dilma, pode ocorrer já nesta segunda. A movimentação de Pinho Moreira indica que o ex-governador Luiz Henrique, fechado com Serra, já não segura as rédeas do processo.

Para complicar ainda mais o que já parece intrincado, o PSDB realiza uma negociação paralela com a deputada Angela Amin, candidata do PP ao governo catarinense. Angela frequenta as pesquisas em primeiro lugar, à frente de Colombo. Além da corte que lhe fazem os tucanos, a deputada é assediada pelo PT.  O partido de Lula vai às urnas, em Santa Catarina, com a candidatura de Ideli Salvatti. Mas sonha com a abertura do palanque de Angela para Dilma.

Parceiro de primeira hora de Serra, o DEM olha de esguelha para a aproximação do PSDB com Angela. Cobra fidelidade.

Comentários

comments

Comentários (1)

  • Pedro diz: 31 de maio de 2010

    Em verdade, o Josias é “cabo eleitoral” do Serra, daí puxar a brasa para o seu (Serra) assado. Tenta justificar o injustificável. E expõe, mais uma vez – entre tantas – o atual desgovernador que fica anunciando encontros e reencontros com o Serra que, até as pedras sabem, não se encontra com ele de maneira alguma: muito menos o quer em seu palanque (se aqui tiver) eleitoral. Por tudo isso, vejo com tristeza a “importância” que dão ao sr. Pavan (que, afinal de contas, devia ficar restrito ao processo – nossa! E dizer que o processo não consegue seguir para o STJ, agarrado que está ao TJ-SC – do qual é réu confesso (vide as gravações telefônicas, pelo menos). Lastimável.