Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Ideli indignada com nota do PT contra estaleiro

05 de agosto de 2010 2

Ideli Salvatti (PT) está indignada com a nota oficial do PT contra a construção do estaleiro da OSX em Biguaçu. Não foi consultada sobre a manifestação do partido. A nota atinge um empreendimento em sua base eleitoral, e a candidata reafirmou interesse total no projeto, ressalvadas as medidas compensatórias na área ambiental.

Manifestou sua contrariedade após o debate na sede da OAB-SC. Assessores revelaram que Ideli Salvatti ficou uma arara quando soube da nota do PT. E questionaram a intervenção do presidente Nildomar Freire, que é candidato à Câmara Federal e não teria ouvido as lideranças.

Comentários

comments

Comentários (2)

  • Cardoso diz: 5 de agosto de 2010

    Hahaha. É para morrer de rir mesmo esse joguinho feito pela dona Ideli. Quer sempre aparecer como grande heroína da história.

    Primeiro fica mexendo os pauzinhos para dar errado e, do nada, ela aparece para resolver a coisa. Política mesquinha e atrasada.

    Não era ela que ia fazer o projeto do Raimundo Colombo de criar uma mega-sena exclusiva aos atingidos pelas enchentes de 2008 dar certo? Presidente Lula vetou, impedindo milhões de reais ajudarem Santa Catarina.

  • Gualberto Cesar diz: 5 de agosto de 2010

    A Executiva do PT de Florianópolis tomou uma posição isolada.
    Não reuniu os candidatos da Região da Grande Florianópolis; e postou uma nota como Paladina na Defeza do Meio Ambiente da Região da Grande Florianópolis.
    Mas; Moacir; você bem lembra; de um comentário; que postei no seu Blogue; do qual sou assíduo leitor; e que você publicou; recentemente; sobre o Estaleiro; que quer se instalar na Grande Florianópolis.
    Seria bem mais democrático; se o Presidente do Diretório Municipal do PT; tivesse ouvido todos os companheiros; todos; inclusive os que são candidatos; como ele; para também; subscreverem e ratificarem a Nota Oficial; que fica sendo apenas; da Executiva; e não de todos os Filiados do PT; refente a uma situação de posições capilarizadas; com diversos entendimentos; em relação a questão do Meio Ambiente.
    Portanto; Moacir; o PT Municipal; não é de apenas de um Grupo Dominante.
    Especialmente; quando o seu Presidente; também é candidato; como seus outros companheiros; à Deputado Estadual.
    Fica; portanto; uma certa impressão; nas entrelinhas; que se trata de uma nota estratégica; que quer levar à opinião pública; uma certa preponderância; em se tratando dessa manifestação; por parte da Executiva do Diretório Municipal do PT da Capital.
    Respeitosamente – Gualberto Cesar.
    # Gualberto Cesar diz: Seu comentário está aguardando moderação.
    4 de agosto de 2010 às 10:36 pm

    Meu Post anterior; ao que refiro-me; no Comentário deste Post.

    You’re browsing: -= Gualberto César =- » Minha Opinião » Estaleiro em Biguaçu…?
    Estaleiro em Biguaçu…?
    Posted on jul 28 in Minha Opiniãoby asisPrintText Resizer Text Resizer

    Fui Vereador da Capital – 1983/1988.
    Havia na Câmara Municipal; a Comissão de Saúde e Meio Ambiente; presidida pela querida Clair Castilhos. Fiz Proposição por Projeto de Lei que criou a Comissão de Meio Ambiente e tive meu Projeto de Lei aprovado com o apoio dos vereadores: Rogério Queirós; Clair Castilhos; Sérgio José Grando; Pedro Medeiros; Arnaldo Lisboa; Jerônimo Venâncio das Chagas; Otto Entres Filho; Michel Curi; Arno Seara; Salomão Mattos Sobrinho; Ramon Filomeno; Adir Cardoso Gentil; Aldo Belarmino da Silva; Flávio Vieira; Cesar Antônio de Souza; Gerson Bortoluzi e demais colegas de Câmara. Fui eleito o primeiro Presidente da Primeira Comissão do Meio Ambiente da Câmara Municipal de Florianópolis. Estive como Assessor da Presidência da Eletrosul. Nas relações institucionais. Adjunto ao Secretário de Planejamento Marcondes de Mattos; Ênio Andrade Branco e Aristorides; quando Secretários de Turismo da Capital na Administração Amin/Bulcão..
    Creio ter alguma sensibilidade e conhecimentos para opinar sobre essa questão do estaleiro; para em resgate. Até porque me lembro do Estaleiro Arataca debaixo da Ponte Hercílio Luz; na parte insular.
    Lembro-me das discussões sobre a “Ponta do Coral”; a “Ponta de Sambaqui”; “Jurerê Internacional” e outros empreendimentos que aqui se viabilizaram; em Florianópolis.
    E quando estive a frente da Chefia de Gabinete da Prefeitura de Palhoça; na Administração do Paulino Schmidt. A Prefeitura foi atenta a diversos segmentos que tinham bandeiras quanto ao “Uso do Solo” e sempre primamos para que não se esgotassem – análises – e não fossem aprovadas autorizações para uso do “Solo”; que além de impactar; não tivessem a aprovação da comunidade local; por audiências públicas.
    Esperidião e Bulcão Vianna; pontuais em Audiências Públicas – positivamente. Os que mais levaram a efeito audiências públicas. Com a efetiva participação das comunidades interessadas.
    Portanto; creio; que se essa questão for mais discutida e aprimorada; não há porque existirem paradigmas a estabelecerem disputas de correlações de forças do Rio X Santa Catarina. Isto está mais para instrumento de pressão.
    Que possam analisar todas as variáveis e vertentes impactantes desse projeto; a fim de que o bem prevaleça; e seja em favor de nossa Gente de Santa Catarina.
    A Grande Florianópolis tem que ser respeitada nas peculiaridades geológicas; topográficas; oceanográficas; ambientais; quanto aos impactos contra a natureza.