Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

O centenário de Ferreira Lima

15 de agosto de 2010 Comentários desativados

         Fato histórico da semana que merece registro: o centenário de nascimento do professor João David Ferreira Lima,  fundador e  primeiro reitor da Universidade Federal de Santa Catarina.  Integrou uma geração de notáveis do ensino, ao lado de outro insuperável mestre,  o professor Henrique da Silva Fontes,  fundador da Faculdade de Filosofia,Ciências e Letras, e outro incansável formador de cidadania, que plantou a semente do “campus” universitário  da Trindade.   E que geração qualificada! Ferreira Lima tinha vínculos com o PSD;  Henrique Fontes integrava família da UDN. Mas ambos rejeitavam qualquer  vinculação das origens partidárias com a exemplar missão educadora que cumpriram com destaque na história de Santa Cataria.

           Ferreira Lima já havia batalhado pela Federalização da Faculdade de Dïreito, com outros notáveis da magistratura, da advocacia e da política estadual.  Passo definitivo para o sonho maior de criação  da Universidade Federal.  E ali recrutou um grupo de jovens, formado uma equipe criativa e dinâmica que se transformou em exemplo de renovação e modernidade para universidades brasileiras e estrangeiras.  Aluisio Blasi, Emanoel Campos, Vivaldo Garofalis,  Antônio Grillo, Antônio Miroski, Teodoro RogérioVahl, João José Caldeira Bastos, Ari Ramos de Castro, Ernani Bayer,  Jair Francisco Hamns, João Nilo Linhares, Amaral e Silva, Murilo Martins, eram alguns dos jovens colaboradores de primeira hora, os que cravaram os primeiros alicerces do magnífico edifício da cidadania.  E, sobretudo, os que instalaram a reitoria  e construíram a unidade acadêmica  e realizaram a integração das faculdades isoladas.    

            Mérito

            O “Doutor David”, como era chamado, não fez outra coisa na vida senão cuidar da educação.  Viveu dentro da Universidade mais de 50 anos.  Depois da esposa Nelly e dos filhos David, Paulo e Murilo, a Universidade era sua  grande paixão.  Transmitiu este amor à instituição a todos.  Implantou uma verdadeira escola de administração, com um modelo que não se encontra mais hoje na Ufsc ou em outra instituição pública de ensino.  Os que trabalhavam na Ufsc, professores e servidores, formavam uma só família.  Todo mundo vestia a camisa e amava a instituição,  como ele.  Dava liberdade de ação, incentivava a criatividade e nunca pediu filiação partidária ou fez distinções de credo, raça ou classe.

             Comandou a construção de obras milionárias no  “campus”, mas não se tem notícia  do menor ilícito.  A ética e a honestidade que ensinava e praticava contaminavam  os subordinados.  A independência e a coragem eram outras qualidades excepcionais.  Presidente do Conselho de Reitores  enfrentou com bravura o governo militar quando a crise financeira comprometia o funcionamento das universidades federais.                   

              A Universidade Federal de Santa Catarina  abriga hoje 25 mil alunos.   Nestes 50 anos formou mais de 68 mil profissionais.  Um gigantesco contingente de especialistas que qualificou a vida de milhares de catarinenses em todos os setores.  E agora, com a Ufsc produzindo cérebros em várias regiões do Estado.  Embrião da Universidade da Fronteira  no oeste.   

              João David Ferreira Lima antecipou-se à lição do genial

estadista Nelson Mandela, quando pregou:  A educação é a arma mais

poderosa que você pode usar para mudar o mundo.” 

             Em Santa Catarina, as mudanças chegaram meio século mais cedo.   

Comentários

comments

Não é possível comentar.