Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Adiadas obras da BR-101 sul

13 de outubro de 2010 5

        Do internauta Ronaldo Palmeira, Palhoça, sobre o adiamento da abertura das propostas para construção da Ponte de Cabeçuas e do túnel do Formigão, o blog recebeu a seguinte mensagem,intitulada “Aí tem coisa”:  Foi só ocorrer o malogro eleitoral do governo federal no Estado – e em especial na região sul – e já estamos recebendo as represálias políticas. Pode ser coincidência – quiçá seja – mas a abertura das propostas das licitações das obras da Ponte Estaiada de Laguna e do Túnel do Formigão, em Tubarão – ambas lançadas há trinta dias em SC pelo Presidente Lula – foram prorrogadas pelo DNIT de 27-out (antes do 2º turno) para 25-nov.( após eleições). Muito estranha tal prorrogação! Ronaldo Palmeira-Palhoça”

Comentários

comments

Comentários (5)

  • Gualberto Cesar diz: 13 de outubro de 2010

    Mais uma pipóca – querendo tomar lugar na panela.
    Ainda bem que a panela de fazer pipocas é totalmente de vidro e transparente.
    Qualquer coisinha agora é – ja viu moacir – coisa feita!
    Somente o DENIT SC poderá responder esse questionamento; de Palhoça – provavelmente oriundo – do lado direito da BR101 – de quem vai para Palhoça

  • Jacob diz: 14 de outubro de 2010

    ” Pior cego é aquele que não quer ver”. Parece ser o caso do Sr. Gualberto. O Ronaldo Palmeira tem toda a razão. É muita coincidência. Então que o DNIT justifique aos catarinenses qual o motivo de tal prorrogação. Chega o que estamos passando aqui em Sombrio, onde o trecho do lote 29 o Presidente Lula afirmou, em sua visita a Criciúma, que estava dando a ordem de serviço a nova empreiteira para que começasse imediatamente as obras, e até agora, passamos 40 dias, não tem nenhuma máquina na região. Imaginemos o que será após o segundo turno.

  • Gualberto Cesar diz: 14 de outubro de 2010

    Esse Sr. Jacob – com todo o respeito – não o conheço – será “catarinense” mesmo?
    O Sr. sofre de algum mal hepatobiliar?
    Se não – procure ver isso – suas palavras tem tudo de alguém que esta com uma ação potencializada biliar…?
    O Smhor deveria estar satisfeito com os anos de governo neoliberalista; que nada; mas nada; havia sido feito quanto a duplicação de Palhoça até São João do Sul.
    Mas – as suas palavras são suas e não minhas.
    Oriente-se melhor – aqui parece uma criança a declamar versos e velsos antigos.
    Prazer conhcecer!!!

  • Jacob diz: 15 de outubro de 2010

    Sr. Gualberto.
    Sou catarinense, com muito orgulho.
    Como produtor de fumo, não entendi nada , e nem sei o que é “hepatobiliar”, porem sei, e muito bem o que estamos sofrendo há mais de oito anos com essas promessas inconsequentes sobre as obras de duplicação da BR-101, especialmente aqui em Sombrio. Acredito que o senhor não conheça a nossa região, por isso relevo suas críticas.
    Quanto ao governo anterior, sei que fez o trecho de Florianópolis/Curitiba – e num prazo de seis anos- e o atual, nestes oito anos, aqui na nossa região, somente fez PROMESSAS.
    Também tive prazer em conhece-lo.

  • Gualberto Cesar diz: 15 de outubro de 2010

    Sr. Jacob; honra estar diante desse diálogo tão aprimorado quanto ao seu.
    Veja-se que a Geologia e Topografia do trecho de Fpolis a Garuva; não tem as peculiaridades que o trecho de Morro dos Cavalos e adjacência; tem; e tampouco as áreas de impacto ambiental previstas em Lei.
    Outras regiões aí nas cercanias de Sombrio até S. João do Sul; que o Senhor bem conhece; tem problemas “aqüíferos”; que são de tamanha importância ao Meio Ambiente.
    O trecho que foi duplicado da BR 101 Curitiba aos altos de Garuva; foi entregue ao Governo FHC; pelo Governador Requião.
    O trecho de Garuva até Itajaí foi um “mumuzinho” e muitos votos rendeu em face disso aos que hoje fazem esse tremendo “choro”.
    O seu CLAMOR é justo – mas o Leodegar Tiscoski seu amigo aí – deve poder responder melhor e vir em defesa ao Governo Lula e Dilma por decorrência.
    Ele sabe bem das dificuldades.
    Forte abraço;
    Respeitosamente.