Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A noite é uma criança

16 de novembro de 2010 1

         Um total de 3.123 quilos de alimentos não perecíveis arrecadados com a venda dos ingressos para a nona edição da mostra de dança infantil “A Noite é uma Criança” foi distribuído a famílias de baixa renda, entidades e projetos assistenciais de Biguaçu, Florianópolis, Palhoça e São José. Os organizadores do evento, realizado de 21 a 24 de outubro, no Teatro Governador Pedro Ivo, na Capital catarinense, abonaram em 50% o valor da entrada a quem doasse um quilo de comida ou um litro de leite.

     O Recanto Silvestre, em Biguaçu, e o Recanto Paz e Bem, em Palhoça, duas comunidades terapêuticas dirigidas pelo padre Luiz Prim, receberam cerca de 500 litros de leite e parte da comida, suficientes para dois meses de consumo. Cada uma trata 30 dependentes químicos e alcoolistas da unidade masculina, em regime de internação\residência, por um período de seis meses. São todos maiores de idade e chegam lá por vontade própria.

     Ainda em Palhoça, no distrito de Enseada de Brito, 241 litros de leite e 297 quilos de comida auxiliarão o consumo aproximado de dois meses da Associação Vida Nueva. Fundada em dezembro de 2006, pelo frei franciscano Rogério Rubick e pelo sacerdote italiano Ruggero Iorio, a entidade tem por objetivo reaver a auto-estima de moradores de rua e reintegrá-los à sociedade. Oferece habitação, atendimento em grupo, alimentação, vestuário, recuperação de documentos, alfabetização, assistência psicológica, espiritual e cuidados com a saúde para 20 pessoas internadas e a outras dezenas que lá buscam apoio diariamente.

     Já em São José, cerca de 150 litros de leite suprirão por mais de três meses a necessidade da Casa de Cáritas, um lar espírita construído pelo casal Magda e Wagner Barbosa de Medeiros para abrigar crianças com necessidades especiais (deficientes físicos e mentais), vítimas de maus tratos e afastadas de suas famílias pelo Conselho Tutelar. Atualmente, seis abrigados são assistidos durante a semana por oito funcionários, que se revezam com voluntários aos sábados e domingos. A comunidade, agora, trabalha para ampliar as instalações, com a meta de comportar 32 crianças e ainda disponibilizar hospital e salão de festas.

     E, em Florianópolis, mais de 500 quilos de comida foram repassados ao Grupo de Dança Topp Dance, criado ano passado pelas irmãs Monique Serafim Cardoso e Gisele Serafim Cardoso dos Santos. Elas vivem na Rua Monsenhor Topp, acesso a um dos morros do centro da cidade e onde desenvolveram o projeto de dança de rua e de axé com crianças e adolescentes de famílias de baixa renda. Atualmente, são 16 bailarinos de sete a 24 anos, que ensaiam aos sábados, em uma das academias do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC). O resultado é apresentado em eventos de dança pela região, durante o ano.

Comentários

comments

Comentários (1)

  • angela silveira diz: 16 de novembro de 2010

    PELO MENOS O POVO BRASILEIRO É BOM.
    GRAÇAS À ÊLE AS PESSOAS CARENTES VÃO TER SEMPRE AJUDA .
    ESPERAR PELO GOVÊRNO E PELOS POLÍTICOS ,SÓ QDO ESTÁ PERTO DA ELEIÇÃO PARA EM TROCA GANHAR OS VOTOS QUE LHES RETORNARÃO MUITO MAIS….