Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Os Secretariáveis de SC

17 de novembro de 2010 3

       Os três principais partidos da aliança governista já tem definidas as listas de prioridades para a formação do novo governo. Raimundo Colombo deve começar esta semana a anunciar os primeiros nomes do secretariado. A idéia que vem transmitindo aos correligionários e aliados é de liberação gradativa. Contemplará, de preferência, um representante de cada um dos partidos: DEM, PMDB e PSDB. Os únicos critérios definidos são das secretarias que terão indicações pessoais do governador (Fazenda, Articulação Estadual, Celesc e PGE) e a proporcionalidade das secretarias centrais e das regionais, com número maior para o PMDB, que fez mais votos para a Assembléia. O presidente interino do Democratas, prefeito João Kleinubing, participou de reunião com os deputados estaduais, quando a formação do novo governo esteve em evidência. O novo secretário de Articulação Estadual, Antônio Ceron, estava presente. O ex-deputado federal Cesar Souza, pai, suplente de senador eleito, também. Os pleitos dos liberais são conhecidos. Ceron já é o secretário de Articulação, Antônio Gavazzoni é o mais cotado para presidir a Celesc, Cesar Souza Júnior continua indicado para a Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo( a única com a qual se identifica e que pode alavancar sua candidatura à prefeitura de Florianópolis). O nome do deputado Paulo Bornhausen é consenso para a Secretaria do Desenvolvimento Econômico, que seria robustecida. O deputado federal João Rodrigues, ex-prefeito de Chapecó, tem sinalizado o desejo de permanecer em Santa Catarina. A primeira pedida era a Secretaria de Infra-estrutura, que deverá ficar com o PMDB. Pode ir, também, para o Desenvolvimento Econômico.

Comentários

comments

Comentários (3)

  • Ednei Alves diz: 17 de novembro de 2010

    Espero que o Governador Colombo escolha com cuidado o novo Procurador Geral do Estado. Trata-se de Órgão que merece ter à frente um jurista sério, honesto e competente, não só para defender os interesses do Estado, mas também para resguardar a pessoa do próprio Governador.

  • Pedro diz: 17 de novembro de 2010

    Estou inseguro, caro Colunista, de um lado a notícia de que o sr. Bornhausen “fugirá” de Brasília e do seu compromisso de ser o porta-voz arenista na Câmara; de outro, o aproveitamento do Sr. João Rodrigues que, pelo que li, foi condenado á pena de reclusão pelo TRF-4a. Região. Boas companhias terá o sr. Colombo, não? Pobre Santa Catarina.

  • gualberto cesar diz: 19 de novembro de 2010

    É assim mesmo!
    O resultado de segundo turno mostrou que os que disseram; tanto no primeiro quanto no segundo turno; que estavam com DILMA; deve ter pifado ou o apoio foi só para garantir algumas novidades que poderão não advirem num próximo futuro.
    Dizer que tem sintonia fina com o Temer – não é o mesmo que ter sintonia fina com DILMA.
    Veremos – o futuro próximo dirá!