Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Itália reage à desastrada decisão de Lula

31 de dezembro de 2010 2

         Veja a primeira reação do governo italiano com a desastrada decisão do presidente Lula de negar extradição ao criminoso político Cesare Batisti:  “Após o anúncio da decisão do presidente Lula de não conceder a extradição de Cesare Battisti , o ministro italiano das Relações Exteriores, Franco Frattini, decidiu chamar de volta à Itália para consultas o embaixador italiano em Brasília, Gherardo La Francesca.

O ministro da Defesa italiano, Ignazio La Russa, por sua vez, disse em entrevista ao diário “La Reppublica”, que a decisão é ” injusta e gravemente ofensiva”.

       “A pior previsão se cumpriu, mas a Itália não vai deixar pedra sobre pedra para que o Brasil recue desta decisão injusta e gravemente ofensiva”, disse La Russa. 

       Segundo o jornal italiano “Corriere della Sera”, o anúncio da consulta ao embaixador italiano no Brasil foi comunicada através de uma nota do Ministério das Relações Exteriores, no início da tarde desta sexta-feira.

O chamado do embaixador de volta à Itália não significa o rompimento das relações diplomáticas entre os dois países, mas sinaliza uma tensão entre Brasil e Itália, além do descontentamento com a decisão do governo brasileiro pela não extradição.”

Comentários

comments

Comentários (2)

  • Pedro diz: 31 de dezembro de 2010

    Caro Colunista, imparcialidade é algo sempre bem vindo quando se noticia algo. O “desastrado” da chamada da postagem diz respeito à opinião italiana ou à sua? Afinal, seria desastrada em que sentido? Que parte dos italianos tenham interesses diversos e, portanto, tentem amplificar o caso, até creio fazer parte da encenação, agora, no nosso caso específico, qual a razão para a utilização do termo? Afinal, ele ficou asilado muitos anos na França e não me consta que as autoridades italianas tenham, pelo menos uma vez, se manifestado contra. E o fato de o governo deles ter chamado seu embaixador para conversas, em si, também nada representa de concreto em se tratando de diplomacia. Considere, ainda, o fato de que amanhã o governo brasileiro será outro. Juridicamente o governo italiano deverá entrar com alguma representação junto ao STF que, sabemos, já se pronunciou sobre ser a decisão privativa do Presidente da República. Então, “desastrada” por quê, mesmo? Feliz ano novo.

  • Luiz diz: 1 de janeiro de 2011

    Por que desastrada? Foi uma decisão soberana, apenas isso. Quando Battisti esteve refugiado na França, a Itália nunca fez esse escarcéu. De mais a mais, Itália e muito menos o bandido Berlusconi que não fiquem dando uma de moralistas e de indignados. O pilantra banqueiro Salvatore Cacciola, que deu um rombo enorme nos cofres públicos durante o governo FHC, fugiu daqui para lá e lá ficou confortavelmente, sem ser molestado, apesar da ordem internacional de prisão contra ele. Só foi preso porque deu bobeira em Mônaco, e foi de lá que foi extraditado, pois a Itália negou-se a isso. Então agora não venham arrotar grande para cima do Brasil.