Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

PT quer revogar lei de pensões a ex-depuados

31 de janeiro de 2011 3

O deputado estadual Dirceu Dresch foi escolhido o novo  líder do Partido dos Trabalhadores na Assembléia Legislativa.  É a segunda vez que o parlamentar assume o posto, já que liderou a bancada estadual em 2009.   Ele antecipou que a primeira ação da bancada petista será propor a revogação do artigo 31 da lei complementar 485, a qual possibilitou que servidores públicos estaduais que tenham exercido mandato de deputado estadual possam requerer aposentadoria no valor equiparado ao vencimento do cargo ocupado. “É obrigação do Legislativo esclarecer e corrigir essa aberração que foi aprovada. É algo que afronta o trabalhador e a sociedade catarinense.”

Comentários

comments

Comentários (3)

  • wilson diz: 1 de fevereiro de 2011

    PT irá corrigir esta aberração? KKKKKKKKKKKK!!!! é ruim heim! Um partido que vive somente de falcatruas, querer corrigir um erro que irá favorecer eles!!!!

  • diego diz: 1 de fevereiro de 2011

    deixa ter um ex-governador do PT lá, nada mais justo receber pensão, talvez os valores estejam um pouco distorcidos, mas aqueles que lá ficaram por 4 anos merecem sim uma pensão, os que ficaram por 6/9 meses, deveriam ganhar proporcionalmente, imagina as negociatas que iriam acontecer caso os mesmos saíssem de lá sem a tal pensão???

  • Pedro diz: 1 de fevereiro de 2011

    Caro Colunista, desculpe-me se me dirijo ao diego, mas, com certeza, pensões de 20 mil reais mensais não impedem qualquer tipo de negociata que, sabem as baleias francas, sempre anda pela casa dos milhões. E acusar o PT por falcatruas? Não seria melhor apresentá-las com as devidas correspondências das respectivas ações judiciais? E obviamente que não cabe pensão pública alguma para quem ficou alguns meses como governador, muito menos para seus filhos, mulheres, netos e outros apaniguados. Só se apresentarem decisões judiciais de extrema e extremada pobreza.