Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Bornhausen pode encerrar vida partidária

30 de abril de 2011 3

  Presença destacada na vida pública de Santa Catarina há mais de 50 anos e influente ator em decisões históricas da política brasileira,  o ex-senador Jorge Bornhausen tem uma decisão tomada.    Se o DEM não promover a fusão com o PSDB, e se seus companheiros de Santa Catarina abandonarem o barco liberal para se inscreverem no PSD, ele vai abandonar definitivamente a atividade partidária.  Não se  filiará a nenhuma legenda.  Acha que sua missão está cumprida e vai transferir as responsabilidades atuais a outros correligionários.   Bornhausen anunciou recentemente que não mais participaria de qualquer atividade político-eleitoral.  Agora, está decidido a sair do cenário político-partidário.

          Durante a semana, o presidente de honra do Diretório Nacional do DEM manteve vários contatos políticos.   E viaja neste domingo para Uberaba, onde terá uma reunião com o senador  Aécio Neves, do PSDB.  Esteve conversando com  Fernando Henrique Cardoso, cujo projeto de eleição presidencial respaldou desde o início em 1993.  Deu apoio ao diagnóstico e à receita, em artigo escrito pelo sociólogo, sobre o futuro das oposições.  Concorda que a fusão do DEM com o PSDB seria a melhor alternativa para os liberais e tucanos e para fortalecer a democracia brasileira.   Falou, também, com o senador Aécio Neves.  Depois esteve com Marco Maciel e Agripino Maia, levando relatos sobre as conversações com FHC.  Constatou que José Serra está distante da fusão, enquanto Aécio Neves mantém-se reticente. 

          A decisão está tomada.  Ele se reúne segunda-feira com o senador Aécio Neves em Uberaba, mas sem esperanças de que surjam fatos novos.  

          Participou do encontro com FHC e RC em São Paulo, quando defendeu o projeto de fusão do DEM com o PSDB.  Mas vê que José Serra está distante do processo e Aecio Neves, reticente.

           A permanência no DEM é considerada fora de cogitações.  Continua mantendo boas relações com Marco Maciel e Agripino Maia. Mas discorda do grupo liderado por Cesar e Rodrigo Maia, Ronaldo Caiado e Onix Lorenzoni, que se opõe à fusão.  Estes correligionários, segundo avalia, admitem ficar com um partido mais fraco de representação, mas com um robusto fundo partidário e invejável tempo de TV para negociar nas próximas eleições.

           O governador Raimundo Colombo, segundo registra, tem dito que ficaria mais à vontade num partido de oposição.  Seu sonho neste momento seria a fusão com liberais e tucanos formando uma forte legenda. Mas a idéia está se pulverizando com a lentidão do PSDB, o racha partidário e a pressão do tempo. 

            -  Já comuniquei às principais lideranças que se a fusão não sair ficarei sem partido.  Deixo o DEM e não me filio a nenhuma outra legenda.  Dei minha contribuição à transição democrática,  com a eleição de Tancredo Neves em 1985. Agora é com as novas gerações.  Não tenho mais razão par continuar na vida partidária- justificou Bornhausen.

Comentários

comments

Comentários (3)

  • Angela diz: 30 de abril de 2011

    SE O GOVERNADOR COLOMBO FICA MAIS A VONTADE FAZENDO OPOSIÇÃO, CERTAMENTE NÃO VAI SER FAZENDO ALIANÇA COM O PSB , QUE ESTARÁ FAZENDO ISSO.
    TODOS SABEMOS QUE O PSB APÓIA O PT . COMO É SE SE FAZ OPOSIÇÃO COM QUEM SE ESTÁ ALIADO ???????????????
    NÃO DÁ PARA ENGANAR!!!!!!!!!!!!
    ESTOU CONFIANDO MUITO EM COLOMBO MAS ALIADO COM O PT , TCHAU PARA ELE. NADA ME IRRITA MAIS DO QUE O PT.
    PENSO QUE NÃO AVALÍA-SE UMA PESSOA QUE ESTÁ NUM PARTIDO RUIM ,FAZENDO A COISA CERTA , MAS FICAR DO LADO ERRADO , NÃO DÁ MESMO.

  • waldemar krajeski filho diz: 30 de abril de 2011

    Hummm, DUVIDO! Mesmo assim, JÁ VAI TARDEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Quem sentirá falta?

  • andre diz: 1 de maio de 2011

    Puxa vida!!! Não é que o PT conseguiu extirpar pelo menos o Bornhausen da política? E o DEMo está se auto extirpando… Mesmo que vocês (grupo RBS incluído) da direita não queiram dar o crédito nem ao PT nem ao Lula é bom prestarem atenção ao que ele diz… Primeiro disse que a crise seria uma marolinha… Todo mundo riu dele, mas de fato foi…. Agora disse que iria extirpar o DEMo da política… Menos de 6 meses depois, batata! O homem não é fraco…

    Outra coisa: Nada do grupo RBS cobrar o governo Colombo sobre a imediata aplicação da Lei do Piso dos Professores… Mentem dizendo que apoiam a educação, mas na hora de efetivamente cumprirem com o que dizem, nada! Não sei porque, mas não estou surpreso!

    Abram o olho… Mais dia menos dia a mamata de vocês também acaba! Acabou em nível nacional… Um dia acaba aqui no estado!