Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Eliseu relata reunião com governador

31 de maio de 2011 16

Líder do governo na Assembléia, deputado Eliseu Matos, do PMDB, fez agora há pouco a este blog um relato do café da manha dos líderes da base governista com Raimundo Colombo na Casa da Agronômica.
– Há uma evidente preocupação com a greve do magistério. Os líderes levaram esta apreensão ao governador. Mas o governo não pode dar um presente falso aos professores, isto é, um piso que não possa pagar. Todos estão fazendo um esforço danado. Só tem uma maneira de resolver: é melhorar a tabela. O governador reiterou que não se nega a receber nenhum diretor do Sinte.
Eliseu Matos é o relator da medida provisória do piso na Assembléia. Vai segurá-la. Não tem pressa. Diz que aguarda alguma novidade após a audiência do governador com o ministro.
O líder ofereceu uma luz tênue. Está convencido de que uma proposta para melhorar a tabela poderá ser o caminho para um acordo com os professores.

Comentários

comments

Comentários (16)

  • EDUARDO diz: 31 de maio de 2011

    na verdade eu acho q ninguém acredita mais nesse tipo de politica suja que continua instalada, será que temos no estado uma nova Brasilia, que vergonha!!!
    eu só imagino o quão envergonhado está o povo de Lages e região que acreditou nesse mentiroso

  • joao gabriel rempel diz: 31 de maio de 2011

    Estã mais do que na hora o legislativo ter compreensão de qual é o trabalho de um legislador… Imagino que em primeiro lugar estã em respeitar o aspecto legal…. Quanta ingenuidade duvidar dos nobres deputados…. Mas penso qeu eles tem a obrigaçaõ moral de zelar pelos principios constitucionais, Deputado Elizeu esperamos de nosso representante no legislativo que zele pelo nosso plano de cargos e salarios que é regulamentado pela lei 170/92 Esperamos que o nobre deputado tome conhecimento do que determina a lei….

  • Marcos heigmann diz: 31 de maio de 2011

    Acho que o governador está procurando a melhor forma de pagar os professores.. todos sabem que eles merecem, mas também não dá pra pagar tudo que pediram e quebrar o estado.. Temos várias prioridades, acredito que ele solucionará o problema…

  • ELVIS diz: 31 de maio de 2011

    Para quem acredita no Merísio eu deixo a seguinte reflexão:

    O pior analfabeto é o analfabeto político.
    Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos.
    Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.
    O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política.
    Não sabe o imbecil que da sua ignorância política nasce a prostituta, o menor abandonado,
    e o pior de todos os bandidos que é o político vigarista, pilantra, o corrupto e lacaio dos exploradores do povo.

    Para os que estão convictos da vitória, esta:

    Nós vos pedimos com insistência
    não digam nunca:
    isso é natural!
    diante dos acontecimentos de cada dia
    numa época em que reina a confusão
    em que corre o sangue
    em que o arbítrio tem força de lei
    em que a humanidade se desumaniza
    não digam nunca:
    isso é natural!
    para que nada possa ser imutável!

    Para os professores que estão desanimados eu deixo este outro:

    Canção da saída

    Se não tens o que comer
    como pretendes defender-te
    é preciso transformar
    todo o estado
    até que tenhas o que comer
    e então serás teu próprio convidado.

    Quando não houver trabalho para ti
    como terás de defender-te
    é preciso transformar
    todo o estado
    até que sejas teu próprio empregador.
    e então haverá trabalho para ti

    se riem de tua fraqueza
    como pretendes defender-te?
    deves unir-te aos fracos.
    e marcharem todos unidos.
    então será uma grande força
    e ninguém rirá.

    Para os 8% que não estão convencidos da luta, este outro:

    Primeiro levaram os negros
    Mas não me importei com isso
    Eu não era negro
    Em seguida levaram alguns operários
    Mas não me importei com isso
    Eu também não era operário

    Depois prenderam os miseráveis
    Mas não me importei com isso
    Porque eu não sou miserável

    Depois agarraram uns desempregados
    Mas como tenho meu emprego
    Também não me importei

    Agora estão me levando
    Mas já é tarde.
    Como eu não me importei com ninguém
    Ninguém se importa comigo.

    Todos os pensamentos do inestimável Bertold Brecht

  • Rosangela diz: 31 de maio de 2011

    Ë impressionante a cara de pau de certos politicos. Para pagar os professores leva-se anos para obter legalidade. Para aumentar sálarios de prefeitos, vereadadores, deputados estaduais e federais, para desvios de verbas públicas é sempre na calada da noite e para nós fica-se fazendo este rodeio todo. Ainda tem a capacidade de dizerem que nós, os professores estamos prejudicando não sei quantos mil estudantes. E ainda tem mais, o número de professores protestando não fecha com o número de estudantes. Nenhum professor queria esta greve. Chega de incomodação resolvam logo esta questão e não adianta vir com o papinho `voltem para a sala de aula e daí conversaremos`, isso é papo de lobo mau. Nunca esqueceremos todos estes transtornos. Ter saído da sala de aula abriu nossas mentes e nos tornou menos bitolados. Ë o caos, não será tão fácil nos embromar mais.

  • Adriano Silva diz: 31 de maio de 2011

    Como assim, Marcos? Quebrar o estado? Só queremos o que é nosso por direito e ainda com três anos de atraso. Já esperamos demais. E o dinheiro do FUNDEB, que é da educação e está sendo desviado? Me desculpe, mas não tem argumento que convença e defenda este governo que esta posto. Que se cumpra a lei! Que se punam os culpados e omissos!!!!

  • waldemar krajeski filho diz: 31 de maio de 2011

    Inadmissível mesmo foi o papel da imprensa e dos deputados nestes 8 anos de desgoverno LHS/Bauer em relação aos recursos da educação. O TCE também tem culpa por aprovar as contas sempre com as ressalvas. Os safados ficaram mal acostumados. Agora querem passar a batata quente ao governo federal. O governo federal já fez a sua parte aprovando e sancionando o Piso e repassando a verba. Se olharmos bem a fundo, veremos que aquí no estado tinha um baita esquemão à la Arruda do DF. Só que deixaram tudo passar em branco e os safados se elegeram senadores e agora estão imunes. Pobre população catarinense com um bando desses!

  • gilson diz: 31 de maio de 2011

    Acho que a greve só termina com o pagamento integral do piso.

  • Éverton diz: 31 de maio de 2011

    Caro Marcos Heigmann,
    é válida sua defesa e sua crença no Governador. Porém, o pagamento exigido por nós PROFESSORES deveria ser pago já em 2009. Desde então planejamentos e medidas deveriam ser tomadas para que SE evitasse que o montante não chegasse em 95% de aumento no plano de carreira. Quando aprovada, a lei se referia a R$950 de piso. Se os senadores tivessem cumprido a lei, não haveria necessidade de tanto alarde. Se o governador de fim de mandato não tivesse aumentado a folha do estado em 900 milhões, como declarou o “Amigo”, também não necessitaria tanto estudo. A questão é que neste momento o “Amigo” e o Pinho estão tentando acobertar as irregularidades do passado. A bomba estourou no colo deles, mas quem minou o campo foi a política perversa dos senadores eleitos. As prioridades que você cita, muito provavelmente, são as mesmas da década passada. Tudo falta de planejamento e herança do desgoverno. O que quebra os cofres são as SDRs. Já houve um post neste blog que citou os valores, mas eu gostaria de trazer a primeira declaração de @RaimundoColombo no twiter logo após ele saber de sua eleição no primeiro turno: “MUITO OBRIGADO POVO CATARINENSE! FOI UMA JORNADA INCRÍVEL E VAMOS DAR A SANTA CATARINA TODA DEDICAÇÃO E AMOR QUE ELA MERECE”. É isso aí, vamos viver de amor.

  • Éverton diz: 31 de maio de 2011

    Fazendo uma correção, não foi num post do blog que circulou a informação de valores das SDRs, mas sim um comentário feito por um leitor que usou como fonte o sitio Portal do Servior.

  • Braz diz: 31 de maio de 2011

    Tudo o que está ocorrendo é motivado pela omissão e pela falta de diálogo com os professores. Você foi muito feliz, Moacir, ao afirmar a inoportunidade da viagem de Raimundo Colombo à Europa num momento tão delicado. Agora vejo todo mundo mudando de opinião, porque foram surpreendidos pela força da reve, mas principalmente, Moacir, pela cobertura que você deu em seus comentários e no seu blog. Isso só vem demonsrar o quão importante é termos uma imprensa livre, agindo de maneira digna e responsável. Há tanta gente querendo amordaçar a imprensa, com objetivos que todos nós conhecemos. Como jornalista e professor aposentado, sinto-me um privilegiado, por ter labutado em duas profissões tão dignas, informando e formando a oinião pública na imprensa, e educando para a vida aqueles que tive a honra de ser professor.

  • leda diz: 31 de maio de 2011

    “Acho que o governador está procurando a melhor forma de pagar os professores.. todos sabem que eles merecem, mas também não dá pra pagar tudo que pediram e quebrar o estado.. Temos várias prioridades, acredito que ele solucionará o problema…”

    Quem é esta “velhinha de Taubaté”?

  • Regina Ferreira diz: 1 de junho de 2011

    Caro Moacir
    O que se deve esclarecer a todos, que o dinheiro do FUNDEB é da EDUCAÇÃO, infelizmente o governo catarinense se apropriava para outros setores, QUEBRAR O ESTADO?? esse governo QUEBROU A EDUCAÇÃO, USOU INDEVIDAMENTE O DINHERO QUE É DA EDUCAÇÃO! A educação foi violentamente ROUBADA, ninguém quer nada que não nos pertença. ninguém tá aí de “coitadinho, dê pra ele”. QUEREMOS SIM O QUE É DE DIREITO, DEVER DO ESTADO CUMPRIR A LEI E DEVOLVER O QUE NOS FOI ROUBADO!
    “…DAI A CESAR O QUE É DE CESAR, E AOS PROFESSORES O QUE É DOS PROFESSORES!”
    Quebrar o estado?? FUNDEB é da EDUCAÇÃO.

  • Janete Alda de Miranda diz: 1 de junho de 2011

    O que poderá fazer o estado quebrar será a corrupção desenfreada, a impunidade e a má administração pública. Portanto, é muito estranho ler um depoimento preocupado com a “quebra do estado” por conta do cumprimento de uma lei, ou seja, por causa da implementação do Piso Nacional do magistério. Só falta dizerem que o STF não analisou corretamente a ADIN dos governadores questionando a lei do Piso. Enfim, é tudo muito ridículo mesmo! Pois ninguém abre a boca para falar do aumento salarial dos deputados e dos cargos comissionados ou para denunciar o desvio do FUNDEB e de outras bandalheiras feitas pelos políticos. Então, se para sanear a educação temos quebrar o estado, que assim seja. Afinal, depois de “quebrado”, quem sabe, tenhamos que começar do zero, dessa vez sob bases mais democráticas. Agora, o que não é justo é ver uma categoria pagar o pato sozinha. Querem dinheiro para encher as cuecas e as malas, então vão trabalhar! Não queiram meter a faca nos nossos direitos; nós professores ganhamos migalhas se comparado ao que ganha a corja que comanda a política do país. Portanto, chega desse discurso ridículo de quebra do estado, pois nós sabemos que a preocupação é apenas com a divisão do bolo (que vai ficar menor) e que agora está sendo questionada pelo magistério.

  • Anna Elise Ghiorzi Valente diz: 1 de junho de 2011

    Quebrar o ESTADO??? Nós, pobres professores??? Quem quebra o EStado são eles… LHS, Bauer, Colombo, Eliseu, etc., etc…. inúmeros são os nomes! Nós só queremos o que é nosso DIREITO, eles se apropriam sem direito. Basta olhar em volta e observar. Uns nascidos pobres, estão ricos… grandes fortunas se formando após o ingresso na vida pública. Esse governo está virando a farra dos lageanos, amigos do rei. Sou lageana e conheço muito bem a “patotinha” que viajou a Europa, que frequenta a casa da Agronomica.
    Nós lageanos estamos decepcionados, quem queria o poder a qualquer custo para satisfazer o seu “ego”, pretendendo ser reconhecido como um ” NEREU RAMOS”, na história… vai ter que gramar muito!
    Usaram o dinheiro que era da educação para as farras da corte… agora queremos o que é nosso!Estamos há tres anos sendo prejudicados com a falrta desse dinheiro que devia ter chegado em nossas mãos, agora é a hora, queremos , já!SERRANO, não nos envergonhe ainda mais, CUMPRA A LEI!!!

  • ricardo albuquerque diz: 1 de junho de 2011

    eu só posso entender que esse Marcos ou é parente/cabide do governador e sua base, ou é mais um fruto da nossa educação desmotivada e ignorante das ultimas gerações e não conhece palavras como: Fundeb, PIB, superavit…