Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Aristóteles: "A virtude está no meio"

01 de junho de 2011 2

Este blog está devendo uma correção a todos os milhares de internautas que o prestigiam. O pensamento “a virtude está no meio” não é ensinamento de Platão, como foi informado, mas de outro excepcional filósofo grego, Aristóteles. Professor Jaime Schinaider, de Filosofia, enviou correção. E agora também o professor Danilo Campestini, este seguida de comentário, que segue transcrito:
“PREZADO MOACIR,
“A virtude está no meio” atribuída na coluna de ontem a Platão, o filósofo grego, merece correção.
Na realidade isto está na Ética de Aristóteles.
Apenas a título de leitor e não de corretor.
Gosto de ler suas crônicas, mas é preciso ser mais contundente ainda com os governantes.
Eles quiseram estar aí, então que se cocem.
É realmente falta de planejamento.
Empresa nenhuma pode conviver sem planejamento, muito menos o Governo. Muito bem colocado.
Pau neles Senhor Moacir.
Os professores não podem mais esperar.
Precisamos de ajuda dos meios de comunicação.
Paciência tem limites.
Tolerância zero com os que estão mamando.
Chega de improvisação.
“Podemos nos defender de um ataque, mas somos indefesos a um elogio.” Sigmund Freud
“Ai de mim se não evangelizar”. 1Cor. 9,16.”

Comments

comments

Comentários (2)

  • Célia Simão Leitzke diz: 1 de junho de 2011

    “Ai de mim se ficar devendo contas por aí…” Me sinto ofendida como professora e humilhada, envergonhada como cidadã. Eu nunca fiquei devendo dinheiro nenhum pra ninguém, nunca fiz uma dívida que não pudesse pagar, e, principalmente, sempre paguei os devidos impostos, nunca fiquei devendo nada pra governo nenhum. MAS O GOVERNO ME DEVE MUITO E HÁ MUITO TEMPO. Que tipo de exemplo é esse? Que falta de consideração e prioridade é essa? Realmente, não há mais o que esperar, não há mais limites para paciência ou enrolação. Nem penso em voltar para a sala de aula sem a minha dignidade e orgulho recuperados, ensinar o que e para quê?

  • Célia Simão Leitzke diz: 1 de junho de 2011

    “Ai de mim se ficar devendo contas por aí…” Me sinto ofendida como professora e humilhada, envergonhada como cidadã. Eu nunca fiquei devendo dinheiro nenhum pra ninguém, nunca fiz uma dívida que não pudesse pagar, e, principalmente, sempre paguei os devidos impostos, nunca fiquei devendo nada pra governo nenhum.