Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A posição do Procurador Geral

30 de junho de 2011 43

O Procurador Geral do Estado, Nelson Serpa, acaba de informar que o recurso do governo do Estado no Tribunal de Justiça para tentar cassar a liminar do juiz Hélio do Valle Pereira que mandou o governo devolver os descontos dos salários dos professores grevistas será protocolado nesta sexta-feira pela manhã.
Aproveitei o contato com o procurador para responder a inúmeras indagações de internautas e desfazer informações inverídicas que estão circulando.
O advogado Nelson Serpa atua na profissão há 39 anos. É um profissional respeitado e prestigiado em todo o Estado. Começou sua vida pública como secretário do prefeito Dejandir Dalpasqualle, em Campos Novos, aos 22 anos de idade. Foi vereador e prefeito de Campos Novos. Trabalhou mais de 22 anos na Assembléia Legislativa, onde se aposentou por tempo de serviço.
Quem discordar de suas decisões politicas e administrativas tem todo o direito de apoiar ou criticar. Para enriquecimento do debate o blogueiro entende que tudo deve ser mantido no melhor nível de educação e civilidade, como se tem registrado aqui em milhares e milhares de comentários,todos eles de excelente qualidade, tiradas algumas exceções.
Estamos todos – blogueiro e internautas – vivendo uma experiência de comunicação, interação e democratização da informação única aqui em Santa Catarina. A educação está virando uma página e – estou certo – não será mais a mesma. Há uma nova consciência no magistério e na educação.
E para não deixar dúvidas. Não tenho procuração para defender nenhuma autoridade. Mas preciso fazer Justiça. Todas as vezes que liguei para o Procurador Geral do Estado, pedindo informações de interesse público e, sobretudo, dos professores, ele foi ético, objetivo, verdadeiro e atencioso.

Comentários

comments

Comentários (43)

  • Juliano Ferreira diz: 30 de junho de 2011

    Está certo, Moacir. A verdade acima de tudo. Parabéns mais uma vez.

  • Mestre Yoda diz: 30 de junho de 2011

    Como é que o governo na pessoa do procurador, quer que nós terminemos a greve, pois está entrando na justiça contra decisão favorável da justiça à categoria? Isso mostra que os intransigentes são pessoas ligadas ao governo. E até onde me consta é inconstitucional, qualquer funcionário público (mesmo aposentado) ganhar mais que um governador.

  • Adriano Silva diz: 30 de junho de 2011

    Sr. Moacir ,
    Não concordo com a posição do Procurador quando ele falou que se pagar os dias parados os professores não farão a reposição.
    Isso foi mais uma injustiça, nós sempre cumprimos o calendário com o acompanhamento das GERED e direção.
    Ele não esta lidando com crianças, e nem com crianças se faz algo em troca de outra, se ensina e verifica-se onde vai a confiança.
    Ele vive no MEIO de políticos, tudo bem ali não é possível CONFIAR,COLOCAR A MÃO NO FOGO, mas ele esta lidando com educadores que tem a responsabilidade e o dever ser exemplo,o que não podemos dizer o mesmo do descaso, do jogo de empurra,

  • Denise diz: 30 de junho de 2011

    Carta de Indignação e Demissão
    Venho por meio desta como dona de casa e cidadã catarinense, descrever minha indignação.
    Sei que sou uma simples cidadã, mas não deixo de estar atenta a tudo! Que acontece ao meu redor, olhando noticiários lendo jornais e vendo a movimentação da sociedade. Faço isso porque tenho que cuidar e zelar do grande patrimônio que é as empresas que vam garantir um futuro melhor para meu filho e netos. Se meus pais e avos tivessem feito o mesmo quem sabe agora não estaria escrevendo essa carta com tanta tristeza.
    As empresas de que falo é empresa nacional Brasil e a empresa estadual santa Catarina,
    Que nesses ultimas anos só vem dando dor de cabeça sofrimento e vergonha era para serem empresas de respeito, valor, e grandes lucros, mas infelizmente se tornaram empresas de mal feitores, fabricas de sem caráter, e funcionários de pouca vergonha na cara. Mas começo minha indignação pela empresa que esta mais próxima. Os últimos administradores da empresa estadual Santa Catarina deram grandes prejuízos, esse últimos administradores contratados nem se fala achei que seria a salvação da empresa, foi a vergonha. Digo vergonha, porque não tenho como falar em falência. Se uma empresa esta falida ou a beira da falência tenho que economizar certo? Então vamos La, nas tais secretarias regionais, não sei o porquê de tanta gente, gasto inexplicável com as secretarias regionais, não faz muito passava reportagem de prédios públicos alugados fechados sem uso, aposentados por invalidez que continuam trabalhando ganhando altos salários, verdadeiros cabides de emprego etc. Então dinheiro não falta. O que esta faltando mesmo é administração, capacidade, e honestidade.
    A administração da empresa esta virada em desmontar as áreas de educação, saúde, segurança, assistência social.
    Professores, mal remunerados e agora humilhados, escolas mal conservadas, desperdício de alimento, diretores e secretários de educação sem formação em gestão ou administração. Rifas que temos que comprar ou vender para ajudar nossos filhos na escola, pois as escolas estão falidas, sem dinheiro, greve de 41 dias nossos filhos sem aulas, uma vergonha. Na saúde não da nem para comentar, tanto servidores como a população sofre. Na segurança não faz muito que escutamos e vimos em telejornais, torturas, agora fuga em massa, falta de policiais, falta de agentes prisionais, presídios lotados, etc., mas como falar de prisioneiros, recuperação da integridade dos delinqüentes, se o nosso administrador comete também erros e gravíssimos? Pois também não cumpre a leis.
    Com todos esses acontecimentos fica claro que não tem competência para assumir o cargo que lhe foi dado, como em qualquer empresa o empregado tem 60 dias de experiência, a do senhor governador, vise governador e secretários, estaduais já até passou dos sessenta dias e não conseguem provar ao contrario então peço que sejam demitidos, com a máxima urgência.

    Ass.: uma cidadã Brasileira Catarinense Indignada.

  • valmire de aguiar diz: 30 de junho de 2011

    BEM QTO MAIS ELES DEMORAREM PRA ENTREGAR MELHOR, SE O JUIZ NAO SE PORNUNCIAR EM TRES DIAS ELE TERA QUE PAGAR.

  • ELVIS diz: 30 de junho de 2011

    Se ele tem todas estas qualidades que você descreve, deveria o mesmo se retirar desta cilada que se meteu, governo colombo, antes que sua imagem fique danificada.

    Reflita Nelson Serpa.

    Obrigado pelo apoio ao impeachment!

    email: foracolombo@@hotmail.com

  • leda diz: 30 de junho de 2011

    Com todo respeito que a autoridade merece, que se cumpra a lei para que os professores voltem às salas de aula. Sem querer ofender, acrescento: também sou uma profissional respeitada por meus alunos e prestigiada pela minha Escola. Sou formada pela Universidade Federal de Santa Catarina, onde também fui aprovada “com louvor” ao defender minha Tese de Mestrado. Atualmente estou trabalhando em meu Projeto de Doutorado. Tanto o Sr. Procurador, quanto eu, somos servidores públicos, não? Seria indelicado eu pedir um comparativo de nossos salários, gratificações e vale alimentação, etc.? Obrigada!

  • VANDERLEI MERGINIO diz: 30 de junho de 2011

    Conheço e ja votei para deputado no procurador Nelson Serpa e acredito que ele tem sabedoria suficiente para saber que esse recurso, onde acredito que o governo vai perder, irá desgastar cada vez mais o governador Raimundo Colombo e ele Nelson Serpa deve orientar o governador a não cometer esse erro. EU AINDA ACREDITO NO GOVERNADOR RAIMUNDO COLOMBO.

  • valmire de aguiar diz: 30 de junho de 2011

    SE VC ACREDITA NO COLOMBO SSR. VANDERLEI, DEVES ACREDITAR TB EM PAPAI NOEL E NO COELHO DA PASCOA. ACORDA HOMEM, ELE NAO ESTA NEM AI, NUNCA RECEBU O SINTE PESSOALMENTE,

  • Janine diz: 30 de junho de 2011

    Caro Moacir

    Entendo sua preocupação com o nível dos debates, porém uma observação tem que ser feita com relação à ética e objetividade:

    1) Um Governo que deixa a greve se estender por mais de quarenta dias não demonstra objetividade
    2) O Governo do Estado ao descumprir uma decisão da corte suprema não é ético
    3) O Governo do Estado ao descumprir uma LEI FEDERAL 7783/89 Lei da Greve também não é ético
    4) O Governo que foi eleito pelo povo, se posicionar contra a sociedade (que está apoiando os professores) é muito menos ético ainda
    5) O Procurador do Estado, pela formação que tem, teria obrigação de orientar o governador a cumprir leis, e não se posicionar acima delas, isso também é extremamente anti ético.

    Portanto, caro Moacir, esses são os pontos relevantes e não posso concordar em posicionamento ético e objetivo do Procurador do Estado. O mesmo estudou tanto, teve muitas experiências na vida que serviram pra quê? Qual sua contribuição para a formação de uma sociedade melhor e mais justa?

  • sonia maria medeiros da silva diz: 30 de junho de 2011

    Espero que o Sr Procurador junte-se a nos, para que possamos juntos, lutar por uma SANTA CATARINA mais digna…mais humana.

  • Cleia Gasperi diz: 30 de junho de 2011

    Janine, diga de passagem, opinião fundamentada em leis e respaldada por uma categoria inteira de profissionais.

  • MARCIA ISABEL DE ABREU KUHN diz: 30 de junho de 2011

    Cara Colega Janine,
    Fostes muito feliz em tuas colocações, e concordo com o Sr Moacir, sem baixar o nivel. Isso mostra a competencia e a dignidade dos educadores.

  • Elina diz: 30 de junho de 2011

    Boa noite Moacir,
    Parabéns mais uma vez pela sua postura.
    Mas tenho que concordar com muitos dos leitores, quando dizem que um procurador deveria orientar o governador e fazer justamente o contrário. Essa Greve é histórica e servirá de exemplo, principalmente para nossos alunos. O que vamos ensinar para eles em relação ao respeito às leis? Que sendo uma Lei Federal não está sendo respeitada pelo governo do estado. Que o juiz determinou o pagamento aos professores e mesmo assim o governo recorre. Que o secretário de educação não aparece para as reuniões. Que está tudo errado…
    E a Greve continua.
    Os professores estão sendo heróis.
    Os pais e alunos estão apoiando, mesmo sabendo que já contabilizam sérias perdas no ano letivo.
    Amanhã terá uma reunião. O que esperar depois de tudo que estamos presenciando, lendo, acompanhando?
    Vamos aguardar…
    Um abraço,

  • sonia maria medeiros da silva diz: 30 de junho de 2011

    “E GREVE…E GREVE…E GREVE…ATE O GOVERNO PAGAR TUDO QUE NOS DEVE.
    Regional de Tubarao

  • Eliane Scremin diz: 1 de julho de 2011

    Moacir, nessas horas, ponderação seria o caminho.
    Estamos muito “nervosos”, dada essa situação, infelizmente esse não deveria ser o caminho. Talvez essa frase caberia aqui “lutar sim, fazer inimigos jamais”. Sentir na pele esse movimento faz com que não haja ponderação depende muito do seu estado de espírito. Queremos voltar para a sala de aula, sentimos falta dela, mas não conseguimos ver ainda um horizonte.
    Você colocou a frase: ” A educação está virando uma página e não será mais a mesma”, concordo com você, mas queremos estar juntos nessa caminhada e não sermos mais uma vez esquecidos.
    Hoje na escola falávamos que antes da greve não tínhamos tempo para sentar e conversar, hoje conseguimos fazer isso, falar de tudo um pouco, tirar um tempo para nós. O que vinha acontecendo Moacir, não discutíamos nada, não víamos a hora de ir embora, não nos sentíamos bem na escola. Mas a greve está servindo para refletirmos, estamos mais unidos do que nunca. A greve nos motivou, deu um sentido para a nossa convivência, isso é bom.

  • Mateus Guinzani diz: 1 de julho de 2011

    Prezado Moacir, a urbanidade com que tens tratado da greve é louvável. De fato, não tens poderes outorgados pelos professores para que os defenda, contudo, o simples fato de expor os acontecimentos recentes com o devido dinamismo e sempre tempestivamente, por si, caracteriza apoio a classe do magistério, pois não há maior apoio do que a divulgação da causa que repousa à sombra da verdade e legalidade.
    O recurso que em tese, será interposto pela PGE, nada mais é do que a expressão de que vivemos num Estado livre. Assim como recorrer ou impugnar mediante ações autônomas, são as vias legítimas para se insurgir contra as decisões judiciais, a greve é o meio legítimo para se insurgir contra uma decisão emanada do chefe do executivo, que afeta o direito de tantos servidores.
    Mas tanto os recursos como as ações autônomas tem previsão legal, como disse, são as vias legitimas, mas o que fazer para se insurgir contra uma decisão de um governador que não quer cumprir uma decisão emanada do STF? A greve é o único meio! Com previsão na nossa lei maior, a CF de 88, em seu art. 8º estatui o direito à greve, ou seja, é também o meio legítimo, talvez o único disponível para os professores.
    O que se mostra estranho, é o governo tentar derrubar mediante recurso — meio legítimo, uma decisão favorável aos professores em greve — movimento legítimo, que estão protestando contra uma decisão do governador de descumprir uma decisão do STF — ato absurdamente ilegítimo.
    Parabenizo ao senhor Procurador pela brilhante carreira e por utilizar dos meios corretos para defender os interesses do Estado de Santa Catarina, contudo, não tenho paz. Que tipo de política de governo se pretende executar ignorando uma decisão da mais alta corte brasileira?
    Não esqueçamos que ainda vivemos num Estado Democrático de Direito, onde a greve tem limites, e os governadores dos estados ainda são limitados por decisões judiciais, sobretudo as decisões do pretório excelso.
    ATT. Mateus Della Giustina Guinzani, filho e irmão de professoras em greve.

  • Maria Isabel Medeiros diz: 1 de julho de 2011

    Bom-dia!

    Discordo das questões de ser objetivo e atencioso, talvez far-se-a, isto com vossa senhoria, mas com os professores catarinenses, deixa muito a desejar. Eu nunca vi, em nenhum lugar do país, em uma situação com esta, recorrer de uma sentença judicial. Mas tudo bem, vivemos em um país democrático e cada um dá o que tem… O senhor procurador, está dando o que tem… Agora, isto, é fato, nós professores sempre fizemos o nosso papel, com muita doação, pois a hora aula de um professor especialista, é hoje de R$ 4, 21, Pense e reflita na situação..

  • Sênio Mendes do Amaral diz: 1 de julho de 2011

    Espero que ele se lembre que teve bons professores para chegar à posição de procurador….

  • luiz souza diz: 1 de julho de 2011

    Caro Jornalista Moacir Pereira, a questão aqui não é pessoal contra o Procurador Geral do Estado, sr. Nelson Serpa. Tenho certeza, inclusive, que o Procurador, creio que um entendendor de justiça, tambérm ficaria indignado se recebesse menos da metade do seu salário por estar lutando pelo cumprimento da lei, e mais indignado ainda se alguém lhe disse que lutar pelo cumprimento da lei não é uma atitude legal.

  • Margaret diz: 1 de julho de 2011

    Entrevista de Nelson Serpa ao Correio Lageano

    Vejam a resposta que ele dá sobre o motivo de ter aceito o cargo.

    Serpa: missão será servir o cidadão Lages, 1º/01/2010, Correio Lageano

    CL: Como assim visão moderna de Estado?

    Serpa: O Colombo encara o Estado com uma concepção diferente. Ele não vê o Estado com uma finalidade de si

    mesmo. Hoje, parece que o Estado mais se serve das pessoas do que serve as pessoas. E o Colombo sempre

    defendeu que as pessoas têm de estar em primeiro lugar. A missão será inverter o jeito de agir do Estado.

    Se essa era a visão do Colombo deve ter ficado cego, após assumir.

    http://www.clmais.com.br/informacao/13995(leia na fonte)

  • gilson diz: 1 de julho de 2011

    Ele é Procurador do Estado ou do Governador?

  • ANA MARIA diz: 1 de julho de 2011

    NÃO VOU ENTRAR NO MÉRITO, ACERCA DA COMPETÊNCIA DE SUA EXCELENCIA O PROCURADOR GERAL DO ESTADO, NO ENTANTO, COMO JÁ FOI DITO AQUI, CABE ALGUNS QUESTIONAMENTOS:
    NÃO É SEU PAPEL ORIENTAR SUA EXCELENCIA O GOV., DE QUE LEIS DEVEM SER CUMPRIDAS?????
    O EPISÓDIO DO PEDIDO DE ILEGALIDADE DA GREVE JUNTO AO TJ E SUA IMEDIATA RETIRADA, FOI ESTRATÉGIA PARA INTIMIDAR O MOVIMENTO, ERRO “PROCESSUAL”, OU ESQUECERAM DE COMBINAR DOM O PRESIDENTE DO TJ (NÃO CONTAVAM COM A REAÇÃO DO DES. TRINDADE DOS SANTOS)??????

  • Darcy Antonio Cendron diz: 1 de julho de 2011

    Bom dia Moacir,

    REPOSIÇÃO DAS AULAS ? Está diretamente liga às ações do governo.

    I- Uma proposta que consiga recuperar nossa dignidade, teremos motivação e forças para fazermos a recuperação e continuar o trabalho de educadores.

    II – Quanto mais o governo demorar para apresentar uma proposta viável, mesmo que parceladamente, mais comprometerá o ano letivo e portanto a reposição das aulas.

    III – Sem proposta digna… qual a motivação?

    Abraços

  • Márcia Carrinho Muniz diz: 1 de julho de 2011

    Realmente caro Moacir nada será como antes, esta greve serviu para abrirmos os olhos e perceber o quanto estávamos alienados diante de tanto terrorismo por parte de pessoas que se dizem entendidos em Educação, percebemos que não entendem nada de Educação e sim de políticas partidárias e tiranias para manter os professores/as bem afastados de suas maracutaias. Mas as mudanças vem sempre para melhor, é unanime a fala dos professores/as grevistas: Aulas de cidadania, aulas de cidadania, é isso o que deveríamos ter feito a muito mas muito tempo, nada foi em vão, certamente com aulas de cidadania teremos alunos/as conscientes de fato e de direito.
    Em tempo, não usaremos as cartilhas prontas do MEC ou as do Estado de Santa Catarina, e sim os diversos depoimentos e denuncias que aqui neste blog vivenciamos . Aqui sim se viu aulas de cidadania! Obrigada pelo espaço.

  • juciney diz: 1 de julho de 2011

    Fico me perguntando: quem irá repor as aulas gratuitamente ??? Como confiar num governo que despreza as leis federais? Repor na confiança de sermos ressarcidos depois…? Agora eles confiscaram parte da nossa regência e não querem abrir mão disso…
    NÃO ACREDITO EM NADA QUE VENHA DO GOVERNO! NÃO SÃO PESSOAS QUE HONRAM A PALAVRA!! E PESSOAS ASSIM NÃO SÃO DIGNAS DE CONFIANÇA!!!

    Lamento pelos meus alunos !!!! Mais uma vez lamento muito…..
    Com desconto não tem reposição!!!

  • fernando diz: 1 de julho de 2011

    Isso é uma perda de tempo só para demostrar força e nãoo ficar por baixo na situação, essa decisão foi mais perda para o governo Colombo. Se entrar vão tomar pau novamebte e ai a coisa vai ficar feio, e se chegar ao supremo, ai mesmo que a coisa vai degringolar, pois foi o supremo que julgou a legalidade da lei do piso.

  • Nadja Frainer Junkes diz: 1 de julho de 2011

    Olha, não sei se as colocações que até fiz, e faço todos os dias, são de baixo nível ou não. Por vezes, a polidez das palavras é suplantada pela indignação da falta de dignidade por parte do governador. Professor não é um ser de outro mundo, xinga e até fala palavrões. Sei que não posso colocar tudo o que penso sobre o Colombo, pois certamente estaria infringindo em alguma regra da RBS e meu post não seria colocado. Mas todos os que postei foram, então, baixo ou não, o nível varia conforme o governo vai nos humilhando e nos desgastando. Abraços a todos.

  • Alexandre diz: 1 de julho de 2011

    S/ NOTA JANINE, NÃO MERECE MEDIDAS O SEU PRONUNCIAMENTO! BOM DEMAIS!

  • Bellei diz: 1 de julho de 2011

    Caro Moacir, é a primeira vez que eu faço um comentário em seu blog, por favor não me entenda mal, estamos mesmo vivendo aqui em seu blog uma experiência de comunicação fantástica, é uma pena não poder dizer o mesmo do canal aberto da RBS TV, que continua alienada não dando os devidos esclarecimento à sociedade, fazendo de conta que nada está acontecendo, se abstendo da responsabilidade com a verdade, preocupada apenas com futilidades como por exemplo divulgar a neve e o turismo precário de SC, com turistas dormindo dentro do próprio carro entre outras bobagens. Me revolta ter que assistir o comercial daquele catarinense dizendo ” neste final de semana não vai dar, estarei viajando”. Quando é que nós professores poderemos dizer o mesmo, até então a realidade era ” neste final de semana não vai dar, estarei corrigindo provas e preparando aulas, e além do mais não tenho dinheiro”. Bom, pelo menos no momento não estamos fazendo correções nem preparando aula, mas o salário óh…

  • Alexandre diz: 1 de julho de 2011

    Se eu fosse o juiz ou, desembargador que recebesse este recurso do sr Nelson Serpa, me sentiria muito ofendido, pois acharia que estão fazendo pouco de minha capacidade.
    É CRISTALINO que os cortes dos dias parados só foi feito com o objetivo de pressionar os profs a voltarem p/ sala de aula de cabeças baixas, porque em todas as greves do magistério que me lembro no estado, sempre os profs repuseram as aulaas, talvez esteja até enganado, mas me parece que certa vez houve a reposição e o estado é que não pagou os profs.
    Além do mais, esta greve é legal, porque defende a aplicação de uma lei a qual o STF já julgou e deu ganho de causas a categoria e os profs só estão exercendo o seu direito de greve portanto só por isso já não poderiam ser descontados os dias parados, da forma que vem se ultilizando deste expediente como instrumento de pressão.
    Sr Serpa não insulte a inteligência alheia!

  • Alexandre diz: 1 de julho de 2011

    Em geral os políticos tem fala muito articulada, acolhem bem, duro é acreditar neles!

  • gilson diz: 1 de julho de 2011

    Moacir,
    Certamente o magistério de SC já não é o mesmo de 2 meses atrás. Está mais politizado. Já sabe que não se pode deixar as coisas à revelia. Muitos professores passaram a conhecer melhor o funcionamento das leis, as relações entre os poderes, a diferença que existe entre acompanhar seriamente a política e não acompanhá-la. Muitos professores, defensores de alguns políticos se decepcionaram com seus votos, mais do que isso, perceberam o quão importante é trabalhar os valores morais e éticos na política e relacioná-los com as consequências de nossos votos. Que é importante conscientizar seus alunos de que os políticos não são todos iguais. Além disso já conseguiram mais respeito, tanto da sociedade quanto dos nossos representantes políticos. Conseguiram o apoio de várias categorias. Enfim, novos tempos podem ser contemplados para o magistério. Mas ainda há muito a fazer. Aguardemos as propostas do governo…

  • Volnei Della Giustina diz: 1 de julho de 2011

    Volnei pergunta ao Moacir

    Uma pergunta. Aonde está a informação correta Moacir porque o jornal do almoço de hoje deu que o governo não ia entrar com a liminar referente ao salário cortado dos professores e você falou que ia. Aguardo resposta.

  • Carlos Henrique diz: 1 de julho de 2011

    Eu acho um ABSURDO um procurador classificar de ABSURDA a decisão soberana de um juiz apenas porque contrariou, baseado na legislação vigente, os interesses do governo ao qual este procurador serve. Sim, pois ele está servindo ao governo, e não à população de seu estado.
    Dizer que apenas o desconto dos dias parados irá garantir a reposição, isso sim é um ABSURDO. Os descontos podem ser feitos a posteriori, se o calendário de reposição não for apresentado. A real motivação dos descontos é COAGIR os professores a abandonar a greve. Professores tem família, e esses descontos atingirão crianças, idosos e pessoas doentes.
    “As pessoas em primeiro lugar”. Pois sim…

  • gilson diz: 1 de julho de 2011

    Moacir,
    Quero lhe perguntar: os três dias de prazo são dias corridos ou dias úteis?

  • elizabeth diz: 1 de julho de 2011

    Janine, acompanho a todos os comentarios , sempre me orgulhando de ter sua presença junto a nós. Continue nos prestigiando com suas contribuições. Muito obrigado!

  • FABIANA DOS SANTOS VIANA diz: 1 de julho de 2011

    É VANDERLEI EU TAMBÉM VOTEI NO COLOMBO E NO LHS E PAULO BAUHER, VC SABE DISSO. E posso dizer com todas as letras “QUE ARREPENDIMENTO”. Como fui boba e ainda de quebra levaram o voto de toda minha família, mas há um consolo, faltam só três anos pra esta corja sair de lá. Fora tríplice aliança.
    PEDE PRA SAIR COLOMBO!!!!

  • Regiane de Jesus Vieira diz: 1 de julho de 2011

    INDIGNAÇÃO É UM PROCURADOR CLASSIFICAR UMA DECISÃO JUDICIAL DE “ABSURDA”. ISSO SIM É UM ABSURDO…

  • Ricardo diz: 1 de julho de 2011

    Podemos entrar no PROCON por causa do voto neles?

  • Henrique diz: 1 de julho de 2011

    Caro Moacir
    Questionei algumas vezes sobre esse Sr. e pelo seu comentário, sim realmente esse Sr. é o mesmo que tem uma aposentadoria com remuneração acima de R$24.000,00 (VINTE E QUATRO MIL REAIS) por mês. Não tiro o mérito deste Sr. em conseguir se aposentar com este valor mensal, mas pergunto a você Moacir, acha justo? Justo um só cidadão por mais competente que seja, ninguém julga isso, hoje além de receber uma aposentadoria, estar recebendo sabe-se lá quanto para ser procurador do estado? é justo isso?
    Acredito que depois de ter conquistado esse direito de estar aposentado e recebendo uma quantia muito boa, diga-se de passagem, esse Sr. deveria prestar serviço gratuito a população, pois quantos profissionais de qualquer categoria precisam estar na ativa para contribuir para que o instituto de previdência tenha condições de bancar a aposentadoria do mesmo?
    Caro Moacir tenho consideração pelos seus comentários, e em momento algum julgo e, nem posso fazer isso, julgar a capacidade e a honestidade desse Sr. que hoje é procurador, pois ele tem esse cargo pela sua capacidade.

    Mas, até que ponto chegamos de pessoas com altos salários (APOSENTADORIAS NESTE CASO), receber mais ainda quando indicadas politicamente para exercer cargos.

    Fica no ar, caro Moacir, até quando a população ainda vai ter que pagar em dobro pelos seus governantes?

    Caro Moacir, dizer que nossas crianças são o futuro, acredito ser um termo meio confuso, como seremos alguém se aqueles que, acredito já fizeram sua parte não largam o “osso” como se diz.

    Não estou querendo o lugar do Sr. procurador, mas acredito que muitos outros poderiam também estar contribuindo para o crescimento e desenvolvimento do nosso estado, tendo uma remuneração abaixo da qual este Sr. recebe hoje, pois o mesmo ganha a aposentadoria e mais ainda o do cargo de procurador.

    ACREDITO AINDA QUE TODOS OS QUE JÁ CONQUISTARAM O DIREITO DE SE APOSENTAR, deveriam realmente se aposentar no sentido de receber novas remunerações, principalmente as altas aposentadorias, pois gostaria de sua posição Moacir, hoje homens tem que ter 65 anos para se aposentar e esses cidadãos da ALESC com quantos anos se aposentaram? você acha justo?