Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Sufocaram a educação

30 de junho de 2011 5

“Augusto Cury, um famoso psicólogo e psiquiatra em seu livro, pais brilhante e professores fascinantes, publicou a seguinte frase: Ser educador é semear com paciência e colher com sabedoria. Em uma das reuniões da União Blumenauense dos Estudantes, com alunos de varias escolas da cidade, passamos a refletir essa frase e surgiram vários questionamentos.
Como um professor conseguira semear seus ensinamentos com as salas de aulas lotadas? Como criar um bom Ambiente escolar com os espaços físicos deteriorados? Como conseguiram ter uma boa saúde psicológica tendo uma carga horária de mais de 40h semanais? Como terão motivação para preparar uma aula sem plano de carreira e sendo ameaçados pelo governo do estado? Como conseguir conciliar e equilibrar a vida pessoal com a profissional se o executivo estadual faz um terrorismo e assédio psicológico descontando Salários em folha de pagamento?
Com tantos questionamentos aquela sala de reunião ficou calada, os estudantes olharam um para o outro e não tiveram duvida ao manifestar o extremo apoio aos educadores. Historicamente a educação por toda Santa Catarina vem sido sufocada. Estamos caminhando para um declínio histórico na educação. A greve dos professores fez ressurgir do baú do bom senso, outros impasses sociais. A começar pelas indicações politicas dos nossos diretores, que é um reflexo antidemocrático e um vestígio de uma politica ditatorial. A democracia também se aprende na escola .
Outro fato é a falta de politicas educacionais que instruam cidadania nas escolas, os nossos alunos hoje são informados e não formados. Temos que educar jovens que proponham mudanças e faça a diferença no mundo, o grêmio estudantil é um ótimo começo para o exercício de politicas sociais. Outro questionamento foi à forma de enfileirar carteiras nas salas de aulas. Psicólogos do mundo inteiro vêm alertando para o crime que se comete com esse pequeno ato. O processo de enfileiramento de carteira faz com que criamos indivíduos traumatizados e envergonhados, é logico o aluno fica anos olhando para a nuca de seu amigo da frente e quando tiver que se apresentar em uma plateia ficara constrangido, pois não lhe foi ensinado a olhar para os olhos das pessoas. O simples ato de formar uma sala com carteiras em forma de U ou em circulo ajudam nesse processo de desbloqueio da mente.
Educar é Semear com paciência e colher com sabedoria, quando se das condições para que se faça isso!
JEAN VOLPATO
Estudante de Jornalismo do IBES SOCIESC.”

Comentários

comments

Comentários (5)

  • Sênio Mendes do Amaral diz: 1 de julho de 2011

    up! Muito bem, a nossa situaçpão Jean ésinistra, com uma sala com maisde 35alunos asvezes é até dificil dedispor carteirasdentro da sala, adoraria fazer um círculo em minhas aulas, mas o espaço até em forma de u se torna inviável, pois assim não consigo chegar perto dos alunos. Entendi perfeitamente o que disse , ok,mas pelo número de alunos fica mesmo difícil fazer o qeu disseste. Sinto esse sufocamento diariamente!

  • Daniel diz: 1 de julho de 2011

    Ainda não entenderam, professor é OPERÁRIO para o governo do estado, o pedreiro é o SERVENTE para uma construtora. É isto que o governo quer. Lutem com todas as forças, não voltem as salas de aula e para aquelas que voltaram, unam-se novamente e continuem a protestar, força professores. Não é descontar os dias parados em vossos contra cheques que irão desistir, volto a pedir, unam-se, vão todos protestar que eles irão ceder, a sociedade irá cobrar, firmes e fortes continuam com a greve. Quem lhes fala e escreve é um cidadão brasileiro, pai e com filhos em escola píblica, queremos sim é qualidade na educação e chega de corrupção.

  • Cláudio Calegari diz: 1 de julho de 2011

    Parabéns, Jean, pela profunda reflexão que suas palavras nos levam a fazer.
    Renova-se a esperança quando vemos manifestações de jovens que se reúnem e fazem estas reflexões.
    A maioria de nossos governantes ainda não despertou para a importância da construção de políticas públicas verdadeiramente voltadas para a juventude.
    Em vez de tantas SDRs porque não uma Secretaria Estadual de Políticas para a Juventude?
    Porque não um Ministério da Juventude (a nível Federal)?
    Quando nossos governos falam de “políticas para a juventude”, mencionam escolas técnicas, possibilidades de emprego e outras medidas de caráter econômico-social, de cunho objetivo, sem se dar conta que jovem é subjetividade, é sonho, é desafio de assaltar o céu, de construir sociedades de liberdade, de luta pela emancipação de todos.

  • Dante diz: 1 de julho de 2011

    Parabéns pelo cometário Jean. Um abraço do seu ex professor Dante Deon.

  • Josemeri Peruchi diz: 1 de julho de 2011

    Caro Jean, boa tarde!

    Gostei de ler teu depoimento. É muito bom observar que a sociedade está refletindo de forma crítica a situação da educação no Estado. É o apoio de pessoas assim que nosso movimento necessita e pelo qual agradece. Percebemos que somente pessoas que não estão bem informadas sobre nossas reivindicações não aceitam que nossa greve seja justa. E também percebemos que é tão fácil manipular pessoas assim…