Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Aluna defende profissão de professor

29 de julho de 2011 13

Depoimento da aluna Thayná Monteiro, da EEB. Profª Maria Garcia Pessi, de Araranguá:

Estou decepcionada, não, não com a greve, pois acho que lutaram por uma causa mais que justa, lutaram por uma lei, a lei da educação. Estou decepcionada por muitos de vocês estarem desvalorizando a sua própria profissão. Nessa volta as aulas todos os professores falaram sobre a greve, vários desprezavam sua própria profissão, o professor. Tá, tudo bem, mas ai eu pergunto, qual será a próxima geração de educadores? Quem irá dar aulas aos nossos filhos? O Brasil está andando pra trás, daqui a 20 ou 30 anos, quem sabe, as aulas serão em casa, como antigamente. É o mundo, ou melhor, o Brasil e mais especificamente Santa Catarina esta regredindo a evolução.

Não é irônico? O Brasil está em 85º lugar na educação, e ninguém está se lixando pra isso. Já no futebol o Brasil ficou em 8º melhor do mundo e todos ficaram tristemente revoltados.

Professor… Existe alguma profissão melhor? Todos passam por professores: jogadores de futebol, advogados, médicos, dentista e até mesmo juiz, TODOS passam pelo professor. Professores no início de suas jornadas ganharam um dom, o dom de ensinar e ao longo da jornada o aperfeiçoam ainda mais. Eu tenho muito orgulho, de todos meus professores, e tenho gratidão eterna por todos os meus mestres, desde os professores do pré-escolar até os de hoje. E o que fez eu me orgulhar ainda mais, foi depois da luta, dessa batalha (não vou dizer batalha perdida, pois nada está perdido, os bons sempre vencem, e nós sabemos quem são os bons nessa história, também não vou chamar de batalha não conclusa, por que cada passo que deram, cada lágrima que derramaram não foi em vão, creio que isso os fortaleceu e fortalece cada vez mais), vocês entrarem na sala sorrindo, de cabeça erguida, isso foi o melhor presente que um aluno pode ganhar, pois vemos a esperança em seus olhos.

Então professores nunca digam ao seus alunos que não vale a pena ser professor, que não vale apena se aperfeiçoar nessa área, porque ser professor é ser tudo, é ser muito mais. Muitos alunos, principalmente de 2º e 3º ano, então em cima do muro, eles não tem certeza do que fazer, e falando isso vocês vão fazer eles cair para o lado errado do muro, pois seus sonhos vão ser acabados e suas esperanças abaladas.

Quero que saibam que sempre vou estar do lado de vocês professores, pois vocês me ensinaram a ler, a escrever, a ter minhas próprias ideias, vocês me educaram, e nunca desistiram de mim, toleraram minhas conversas e minhas brincadeiras, foram rígidos quando preciso. Vocês não me ensinaram apenas as matérias de matemática, português, história, geografia ou essas outras pelas quais estão no boletim, mas vocês me ensinaram uma matéria que nunca vou esquecer vocês me ensinaram a matéria VIDA.

Obrigada professores. Peço algo a vocês, peço que nunca desistam dos seus objetivos, nunca desistam do ensino, nunca desistam do Brasil, pois é só acreditando e fazendo acontecer que tudo se torna real.

Comentários

comments

Comentários (13)

  • Rodolfo diz: 29 de julho de 2011

    Mais do mesmo. Ninguém ignora a importância dos professores, falar isso aí é chover no molhado. Não tenho gratidão por todos os meus mestres, pois alguns me ensinaram coisas erradas, principalmente os comunistas. E no demais, esta história de dizer que o professor é a mais importante das profissões é errado. Todas profissões tem sua importância, nenhuma é mais importante que outra.

  • Gustavo diz: 29 de julho de 2011

    Cara Thayná sou Professor e meu papel é dar bons conselhos a meus alunos e por tanto digo a eles não sejam Professores pois é uma carreira pouco valorizada financeiramente é infelizmente precisamos de dinheiro pra viver, esperar que um dia os professores sejam bem remunerados é uma utopia eu tinha esperanças, mas a esta greve me mostrou que minhas esperanças eram inúteis. Meu Bisavô foi o 1º Professor em minha cidade e ele já esperava a dita valorização nunca veio, minha tia avó era Professora também esperou e não veio o mesmo aconteceu com minha tia sou a 4º geração de professores de minha família e conselharei meu filhos primos e parentes em geral para que seja a ultima, pois só de elogios de alunos e amizades infelizmente não se vive, temos que ganhar um salario digno para termos conforto pra nos e nossas famílias.
    Então como conselho não estude para ser professora,mas estude sempre pois a educação e cultura sãos muito importantes, mas escolha outras profissões pois no futuro um bom salario ira lhe fazer falta, algo que como Professor você dificilmente irá conseguir.

    Gustavo Reis

  • Réd diz: 29 de julho de 2011

    Parabéns Thainá!

    Nós professores ficamos orgulhosos por termos alunos com pensamentos tão evoluídos. Os professores grevistas quando falam aos seus alunos que para dar aulas não precisam ter uma faculdade tendo o ensino médio já é suficiente diante do descaso do governo perante a educação em nosso estado. Mas o que queremos passar a vocês alunos que para ser PROFESSOR é preciso e se faz necessário muito estudo, dedicação e principalmente amor pelo que realiza. Em conversa com você falei-lhe que bom seria termos em nosso convívio alunos com propósitos tão bonitos quanto ao seu. Penso que nosso município, nosso estado e nosso país precisam de jovens com ideiais tão nobres quanto ao seu. Grande beijo

    Profª Réd Silveira – Araranguá

  • Braz diz: 30 de julho de 2011

    Minha querida Thayná Monteiro. Você diz estar decepcionada com os professores, e pode até ter razão para tal. Mas você deveria retornar um pouquinho no tempo, no tempo, talvez em que seus pais tinham a sua idade. O último govdernador que demonstrou um pouco de preocupação com a Educação em Santa Catarina, foi o Sr. Jorge Bornhausen. E olha que faz um bom tempo que ele governou o nosso Estado. Depois dele, nenhum outro governador demonstrou qualquer preocupação em melhorar o nível do ensino, valorizando os membros do magistério de Santa Catarina. Os salários foram minguando, minguando, até chegarem à situação atual, catastrófica para dizer o mínimo, do salário dos professores. Hoje, minha querida Thayná, um professor ganha tanto quanto um operário da indústria têxtil de Blumenau, que, por sinal, merece todo o meu respeito. Mas ser professor, minha jovem, requer estudo, requer preparo, requer aperfeiçoamento constante. Só que não temos dinheiro para isso, porque o que recebemos do Estado mal cobre as despesas com a nossa família. Mas, mesmo assim, os professores ainda juntam as migalhas que recebem para poder fazer aperfeiçoamentos, mestrado, doutorado, etc. E o que recebedmos em troca? O deboche, um deboche acintoso e doloroso, daqueles que foram eleitos para defender os interesses da população, mas que só pensam neles. O piso de um professora, minha querida Thayná, é de míseros R$ 1.187,00. O governador de Santa Catarina e os deputados da base governista devem achar essa importância grandiosa. Só que um deputado ganha mais de R$ 20 mil por mês, fora outras vantagens como receber 15 salários por ano e mordomias que deixam escandalizados os estrangeiros que visitam o Brasil. Thainá, vou ficar por aqui, porque se contar tudo o que essa gente faz contra o povo de Santa Catarina você sentirá vergonha de pertencer a este querido e o mais rico dos Estados do Sul do Brasil. Só que nós, professores, ativos e inativos, somos os mais pobres da nossa região Sul, porque não temos quem nos represente com a devida dignidade.

  • leda diz: 30 de julho de 2011

    Thayná, obrigada pelo seu belo texto, pelo reconhecimento e pelo apoio.
    Fica difícil incentivar nossos alunos a seguir nossa profissão, quando abrem concurso público (para o Tribunal, se não me engano) onde o salário inicial gira em torno de R$ 3.000,00 e é exigido apenas o Ensino Médio, sem contar todos os benefícios, os quais nossa categoria não é contemplada. Mas, mesmo assim, sinto-me orgulhosa quando um corajoso(a) aluno(a) expressa sua vontade de seguir este desafio. Então digo: lutaremos juntos, abracem a causa da Educação e trilhem o caminho com esperança.

  • Réd diz: 30 de julho de 2011

    Rodolfo!

    Não estamos aqui falando em ser bom ou mau professor estamos falando em reconhecimento profissional. Mesmo você afirmando que o professor não é a profissão mais importante contesto sua opinião, não quero dizer que as outras profissões não são importantes tanto quanto ao do professor, mas, sem o professor não haveria outras profissões.

    Réd Silveira

  • serranos diz: 30 de julho de 2011

    Boa tarde..

    PARLAMENTARES ?????????

    Que tal pagar vereadores, deputados e senadores apenas uma ajuda de custo e uma diária nos dias efetivamente trabalhados????
    Ou, quem sabe, até vincular seus salários ao valor do salário mínimo vigente????
    Seria justíssimo, tendo em vista que é o TRABALHADOR quem paga seus salários e, para isso, tem de trabalhar cinco meses por ano.
    Além das mordomias, os nobres legisladores ainda têm férias em julho e ao final e início de cada ano.
    Eles são imortais???
    O que os diferencia dos demais trabalhadores????
    As vantagens e mordomias com as quais foram presenteados pelo povo que os elegeu são facilmente esquecidas.

    QUE VERGONHA…..

    É PENSAR DUAS, TRÊS, QUATRO, CINCO, MIL, VEZES ANTES DE VOTAR.
    ADEMAR BODEMULLER – TROMBUDO CENTRAL…

    PROFESSORA RAQUEL LIMA… SERRANA EM ESTADO DE GREVE…

  • Márcia Carrinho Muniz diz: 30 de julho de 2011

    Os comunistas caro Rodolfo certamente lhes ensinaram que uma sociedade justa sem governos corruptos seria possível sim! Lhes ensinaram que os sonhos movem o mundo, que uma sociedade sem exclusão faria as pessoas serem melhores. E certamente lhes ensinaram a lutar pelo direito à liberdade e as decisões coletivas, lhes ensinaram a se indignar contra atos arbitrários, pois só assim a dignidade será respeitada. Os comunistas caro Rodolfo lhes disseram que você faz parte da história, e que deve respeitar as diferenças de classe, de etnia, de gênero, de geração e de credo religioso.

  • PEDRO GIRARDI diz: 30 de julho de 2011

    Á MINHA ESPOSA É PROFESSORA Á MAIS DE 23 ANOS…SÓ EU SEI O DIA Á DIA DELA COMO É SOFRIDO..TUDO HOJE É CONTRA OS PROFESSORES..EU LEMBRO QUANDO EU ESTUDAVA QUE SE MEU FOSSE CHAMADO NO COLÉGIO..ÉRA UMA SURRA NA CERTA,,E CASTIGO…..HOJE NÃO OS ALUNOS É QUE MANDAM NAS PESSOAS E NAS LEIS..SEM FALAR NO SALÁRIO MUITO POUCO PARA QUEM DOUTRINA UMA PESSOA PARA O AMANHÃ

  • sergio dias diz: 30 de julho de 2011

    “Obrigada professores. Peço algo a vocês, peço que nunca desistam dos seus objetivos, nunca desistam do ensino, nunca desistam do Brasil, pois é só acreditando e fazendo acontecer que tudo se torna real.”(Thayná Monteiro)
    Parabéns Thayná! O que conta são as pessoas que se interessam pela educação. É você se interessou. Utilizando desse espaço demonstrou um agradecimento pelos seus professores e ao mesmo tempo um apelo.Afinal, o que conta hoje em dia não é a diferença entre as pessoas que crêem e as que não crêem, mas a diferença entre os que se interessam e os que não se interessam pela educação.Vá em frente!

  • idione vargas diz: 31 de julho de 2011

    Cara Thaina!!! Fiquei comovida com seu texto. Quero parabenizá-la e dizer que, como professora, fico feliz em saber que temos jovens que ainda acreditam na EDUCAÇÃO desse país, mais precisamente, de Santa Catarina. Mas, infelizmente, como mencionou nosso colega acima, não incentivo meus alunos a serem professores, pelo descaso das autoridades (in)competentes de nosso estado com a educação. É lamentável ter que dizer isso, mas com o salário que o professor recebe atualmente, não consegue dar uma vida digna a sua família e muito menos especializar-se em sua área de trabalho. Por isso, nunca deixarei de incentivar meus alunos para que estudem sempre, que corram atrás de seus ideais, que busquem, de todas as formas, realizar seus sonhos, mas sempre deixo muito claro a eles que NÃO VALE A PENA SER PROFESSOR, INFELIZMENTE!!!

  • VALERYA MARIANI RODRIGUES diz: 1 de outubro de 2011

    Eu estou definitivamente decepcionada com a minha profissão. Sou médica e estou frustrada com o exercicio desta profissão que muitos acreditam ser tão especial…na pratica não é. Os “planos de saúde” sucatearam a nossa digna profissão, já não temos mais prazer em fazer o que estudamos, e como estudamos, como ralamos pra chegar até aqui e como investimos tempo e dinheiro neste alvo!!! Hj não temos o retorno financeiro que almejamos, não temos a dignidade com a qual sonhamos e que temos por direito, somos meros “escravos” dos planos de saúde, estes empresários que enriquecem às custas do nosso trabalho servil e não mais respeitado pela sociedade! Eu me formei na UFRJ, fui aprovada num dos mais difíceis e disputados vestibulares para medicina, me classifiquei muito bem e fiz um curso espetacular, coim muitas glorias, mas hj estou rastejando de um hospital para outro, de uma clinica para outra, sem vinculos empregatício, sem consultorio proprio, trabalhando às custas de percentual (30%) do valor da consulta que recebo 3 meses depois! Pasmem!!! Estou endividada é logico!!! Devendo mais de 70 mil reais aos bancos e sem condições reias de saldar minhas dívidas, com nome sujo, 03 filhos pra sustentar e sem casa propria, formada desde 1992!!!! O que aconteceu???? Pergunte à politica suicida deste país,pergunte aos gordos cofres públicos da UNIÃO, pergunte aos injustos indices inflacionarios, pergunte à minha cruel origem biologica!!! É nascer… neste país, ser brasileiro é uma lástima, é ser desgraçado pra sempre….

  • VALERYA MARIANI RODRIGUES diz: 1 de outubro de 2011

    Jovens inteligentes, não façam medicina!!! Não se iludam com a fantasia da roupa branca, do estetoscópio pendurado nos ombros, da índole do bom samaritano!!! Isto é uma fábula!! Uma ilusão!!! Ninguém vai te contar a verdade,querendo cair no mercado de trabalho vai se deparar com a dura realidade… vc vai ter que descobrir sozinho e na pior das condições, sem maturidade para resistir e então vai se subjugar para manter uma “pose”, afinal você é MÉDICO!!!! Os fabulosos empresários de “PLANOS DE SAÚDE” acabaram com a nossa profissão e nos tornaram seus escravos, eles ditam as regras do jogo e nós somos os cachorrinhos com a lingua pendurada, iludidos com os baixos e indignos salários. Salários??? Somos nós quem nos pagamos e os pagamos também!!!! Recebemos por produção, ganhamos por percentual… Somos escravos intelectuais e braçais por escolha própria não é mesmo? Voluntários idiotas!!!! E os hospitais são uma piada!!! Condições péssimas de trabalho, sem segurança, expostos aos piores tipos de gente e com cargas horárias abusivas!!! Se você não tem um império a herdar, se seu pai já não tem uma clínica própria e você vai receber de presente um grande negócio, ser dono do que seu pai, sua mãe, construíram para você, não seja mais um a engrossar esta fileira dos desiludidos!!! os hospitais particulares são a mesma coisa, só tem maquiagem, porque os médicos são os fantoches que tocam o serviço e ganham por produtividade ou pelos plantões fixos sem qualquer beneficio e sem qualquer estabilidade… Esta estória que muitos defendem de que o médico é um profissional endinheirado e “bem de vida” é lorota. No passado talvez! Nos tempos da minha bisavó, quando ainda não existiam os PLANOS DE SAÚDE !!!! Procure se informar bem antes de escolher por esta profissão e depois não vá dizer que eu não te contei. Sou medica, infelizmente, formada há 18 anos e muito insatisfeita e decepcionada!!!