Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Agilidade no Planalto

30 de setembro de 2011 2

               A presença da ex-senadora Ideli Salvatti no Ministério das Relações Institucionais e o estilo administrativo da presidente Dilma Rousseff revelaram, neste lamentável episódio das enchentes de Santa Catarina, as diferenças entre o atual governo e a gestão Lula.

               Tudo vem acontecendo com mais rapidez e racionalidade. A começar pela vinda ao Estado dos ministros Ideli Salvatti e Fernando Bezerra, quando as águas ainda cobriam milhares de casas e destruíam empreendimentos produtivos no Vale do Itajaí.  Testemunharam a dimensão da tragédia e a importância de ações imediatas para reanimar a população atingida.

               Os anúncios feitos nas últimas 24 horas renovam as esperanças das milhares de vítimas.  Primeiro, a presidente Dilma Rousseff assinando o decreto que autoriza a liberação do saldo total do FGTS para os trabalhadores em 11 municípios que decretaram calamidade pública.  Para se ter uma ideia da ação constante de Ideli Salvatti e da sensibilidade da presidente, basta lembrar que no retorno de viagem ao Amazonas, Dilma Rousseff assinou apenas dois atos, um deles o de Santa Catarina.

               Além disso, garantem os assessores presidenciais, Santa Catarina está sendo beneficiada com o segundo decreto de liberação total do Fundo. O primeiro, em 2008, ajudando a revitalizar a economia de Blumenau numa época dramática: o fim do ano.  O segundo, agora em 2011.  Nenhum outro Estado teve tal benefício, segundo asseguram. Nem o Rio de Janeiro merecem a liberação na tragédia da região serrana.

              O ato presidencial já foi publicado no Diário Oficial da União. Fixa em cinco dias o prazo para o crédito aos trabalhadores.  Quer dizer: agora tudo vai depender da Caixa Econômica Federal e de uma fina sintonia com as prefeituras municipais na expedição dos documentos básicos que viabilizaram a liberação dos recursos.

Comentários

comments

Comentários (2)

  • Gualberto Cesar dos Santos diz: 30 de setembro de 2011

    Graças a Deus que está tudo indo às mil maravilhas. Ninguém compreendeu que demorou um pouco em face dos preparativos que a Presidente Dilma teve em face da sua ida em Representação a ONU. Não que isso tenha sido mais importante. Mas representou bastante, para as relações internacionais e para a balança comercial do Brasil, frente à crise mundial.
    E agora só elogios, isso é muito bom.
    Em que a imagem do Governo Dilma/Temer PT/PMDB/Aliados, fique plantado na mente das catarinenses e dos catarinenses. E que a mídia opinativa, de informação e de reportagem, cumpra o seu sagrado, e correto dever de bem formar a opinião pública, sem ser injusta, com insultos e tudo mais, contra Ideli Salvatti.

  • Sérgio Cabral diz: 30 de setembro de 2011

    Corretíssima opinião.