Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Sindicato dos Policiais organiza nova mobilização em SC

30 de outubro de 2011 6

A Diretoria do Sindicato dos Policiais Civis de Santa Catarina emitiu nota anunciando nova mobilização pelas reivindicações aprovadas na assembleia estadual da semana passada. Agradece a presenças dos policiais e faz novos comunicados. A nota só tem um porém. O Sinpol convoca os policiais para uma “recepção”ao governador no aeroporto dia 31, segunda, na volta do Japão. O problema é que Raimundo Colombo já se encontra em Santa Catarina.
Confira:
“Caros Colegas Policiais Civis de SC,
A Diretoria do SINPOL-SC vem a público dedicar a todos os Policiais Civis Catarinenses que, direta ou indiretamente participaram da mobilização, em especial aqueles mais de 800 colegas que marcaram presença na Assembléia Geral
do dia 27, o sucesso desse grandioso momento que sem dúvida, além de enriquecer, irá fazer parte da história do sindicalismo na Instituição Polícia “Civil Catarinense.
Sabemos que isso é só um começo, mas com certeza, a nossa união, aliada ao alto grau de maturidade política demonstrado pelos colegas presentes na assembléia geral, deu – nos a convicção de que, caminharemos juntos até que os nossos tão justos quanto merecidos pleitos sejam atendidos.
Informamos aos Colegas Policiais Civis que, por deliberação da Assembléia Geral, ficou decidido que a nossa luta, hoje, é pela Compactação, reduzindo de 08 (oito) para 04 (quatro), a Classe das Carreiras dos Agentes da Autoridade
Policial Civil bem como pelo cumprimento do que preceitua o parágrafo 4º doArt. 39 da CFB que prevê a Remuneração em forma de Subsídio.
Quanto à forma de mobilização decidiu-se que:
- Mobilizar o maior número possível de Policiais Civil até o Aeroporto Hercílio Luz, no próximo dia 31, em horário ainda a ser confirmado, para “recepcionar” a delegação liderada pelo Governador em retorno do Japão;
- Manifestação padrão no dia 09/11, em todo o Estado, cuja ação será definida de acordo com a resposta do Governo, que supostamente irá dar a respeito da Proposta de Compactação a ele apresentada pelo SINPOL-SC no dia 10 de Outubro e;
- Paralisação nos dias 16, 17 e 18 de Novembro cuja forma de organização será programada por uma comissão formada pelas principais lideranças que se fizeram presentes na assembléia geral, caso até lá o Governo não atenda o nosso pleito na forma como ficou decidido na assembléia geral.
Lembrem sempre que o Sindicato somos todos nós e que “Unidos seremos mais Fortes”.
A Diretoria do SINPOL-SC.”

Comentários

comments

Comentários (6)

  • Darci Rogerio Muniz diz: 30 de outubro de 2011

    Pois é, o Governador está fazendo com a Polícia Civil o mesmo que fez com os professores, ou seja, na hora da pressão, viaja para o exterior e quando chegam diz que vai formar um GRUPO DE ESTUDOS para analisar a situação. Neste meio tempo prepara aquela CORJA (Deputados Estaduais) e acaba com o plano de cargos da categoria. Vamos ficar atentos, porque senão ficaremos na mesma situação dos professores.

  • Marcio diz: 30 de outubro de 2011

    Caro Moacir,
    Qual será a desculpa desta vez para não dar aumento?

    Ah já sei; a operação veraneio.
    “Precisamos investir no turismo, blá blá blá…”

    A operação veraneio precisa de trabalho escravo da base da segurança pública; por isso mais uma vez a base da PC e PM serão enrolados de novo.

    Quem sabe ano que vem…

    Ah, não dá; tem eleição… putz
    Aumento? Fica pra 2013…

  • Elano diz: 31 de outubro de 2011

    Se a nossa excelentissima classe política não conceder o que nos é de direito, logo não teremos mais uma Polícia Civil, além das diversas exonerações todos os meses, aqueles apaixonados morrem de fome. Cito o meu caso que após sofrer um acidente em serviço, não recebe as horas extras e adicionais, recebendo apenas o base durante meu tratamento, adivinhe o senhor quanto fiquei recebendo, exatos 781,82 reais com as duas pernas fraturas, pasme senhor repórter além do valor infimo, desse valor foi descontado o tratamento médico, em certos meses recebi menos de 300 reais, senão fosse por minha família e amigos, com certeza teria passado fome e no momento estaria morando na rua.

  • policial civil diz: 31 de outubro de 2011

    Moacir,

    O governador foi avisado, ficou com medo da recepção e retornou antes do previsto.
    Agora te digo uma coisa, nunca vi a Polícia Civil tão unida em torno de um objetivo comum. Agentes, Escrivães e Delegados estão juntos nessa empreitada. As vezes confesso que tenho vergonha de dizer quanto recebo do Governo do Estado para ser policial, esta profissão tão importante para a sociedade, assim como tantas outras, mas na verdade acho que é o Governador do Estado quem deve se envergonhar, de pagar um salário miserável para uma Polícia que até hoje solucinou todos os casos de sequestros com êxito, sem morte das vítimas e com os envolvidos presos, que tem índices de resolutividade de homicídios comparados aos índices europeus e americanos, que exige curso superior para ingresso na carreira e acredite Moacir, estamos formando uma nova Polícia, mais capacitada, culta, técnica, porém a maioria desse pessoal que está ingressando na Polícia Civil está também indo embora, por causa do salário.É inadmissível um estado rico como Santa Catarina, que vive também do turismo, não pagar um salário compatível com a função ao policial. Outros estados, muitos do nordeste, pagam salários melhores, ou seja, o Governador só não remunera bem se não quiser e depois as consequências virão, com toda a certeza. Não adianta adquirir equipamentos, ir para a televisão dizer que vai abrir concurso e nomear policiais, pois estes não estão permanecendo na instituição, o que é pior, todo o investimento feito na formação deles será jogado no lixo. Entram 500 saem 300, se aposentam 300 e o efetivo não aumenta, ou até diminui.Vamos até as últimas consequências, porque o pretensão é justa, possível e gerará benefício para a sociedade catarinense.

  • ESTEVESANTOS diz: 31 de outubro de 2011

    A Polícia Civil, aquela polícia, segundo a Constituição Brasileira, responsável pela investigação de todos os crimes que corroem a sociedade catarinense, sejam furtos, roubos, tráfico de drogas, homicídios ou latrocínios fez acontecer dia 27 de outubro algo inédito! Trata-se da maior Assembléia Geral da Polícia Civil na história de Santa Catarina, onde estiveram reunidos mais de 700 entre Agentes e Delegados, juntos, unidos, em prol de um único objetivo:

    DAR UM BASTA AO DESCASO DO GOVERNO DO ESTADO COM A POLÍCIA CIVIL!

    Nessa assembléia, Sinpol e Adepol, as classes representativas da Policia Civil (Agentes e Delegados), em um único movimento que luta pela dignidade salarial, estabeleceram metas a serem seguidas. Será dado prazo para resposta do governo até 09/11/2011, caso não seja apresentada nenhuma resposta será colocado em prática as primeiras reações ao governo, dentre elas:

    Paralisação de advertência: dias 16, 17 e 18 de novembro, nas delegacias e CIRETRANs;

    Operação padrão: principalmente nas bases de financiamento das campanhas

    Corrupção: As investigações que envolvam denúncias de corrupção contra os governos estaduais e municipais serão intensificadas, ainda que agentes e delegados tenham que trabalhar em dobro;

    Ainda que seja exigido nível superior para sê-lo, um Agente da Polícia Civil recebe como vencimento inicial R$ 781,82 + penduricalhos, trabalham com coletes balísticos vencidos há mais de 5 anos (isso quando há), falta de efetivo (o mesmo há quase 30 anos) o que obriga alguns agentes a realizarem uma carga de trabalho de mais de 80 horas extras mensais (ainda que o governo só pague 40 horas) e, por fim, o governo catarinense pune todos os policiais civis quando se aposentam, de forma que após 30 anos de trabalho o policial civil tem retirado do seu salário cerca de 30%.
    Amamos o que fazemos! Temos sede de investigação! Damos prioridades aos casos devido à falta de efetivo e dificuldades salariais. Somos a melhor Polícia Civil do Brasil. Em Florianópolis, por exemplo, 94% dos homicídios tiveram a autoria definida pela Delegacia de Homicídios da Capital. Por isso pedimos atenção ao Governo do Estado. Queremos a sensibilizar a população, não a prejudicar.

  • Carlos Lages diz: 31 de outubro de 2011

    Infelizmente mais uma atitude COVARDE, desse governo que sempre que aparece uma crise ele arruma uma viagem para o exterior, depois vem com aquela lábia posar de bom moço, fala mansa, dizer que irá fazar um grupo de estudo, pensando que os policiais de santa catarina, não sabem dessa nefasta estratégia. Essa desculpa faz 13 anos que os policiais estão ouvindo e está na hora de dar um basta. Final de ano está chegando `Òperação Veraneio` é bom o governo abrir o olho, senão ele irá pagar o maior mico da história tendo de negociar uma greve da polícia na alta temporada de verão onde vários turistas vem visitar nosso estado.
    SINPOL vamos lá chega de enrolação e negociação com o governo, se nao tiver aumento de salários não teremos ´Operação Veraneio` e o Governo que se explique para a população ou chame os militares para atenderem nas Delegacias, que todos sabemos que será essa ameaça que irá vir caso a policia queira fazer greve.