Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Enchentes: as obras previstas no projeto Jaica

29 de dezembro de 2011 Comentários desativados

Fato inusitado em Brasilia: uma audiência de uma ministra do PT (Miriam Belchior, do Planejamento) a um governador liberal(Raimundo Colombo, ex-DEM e atual PSD) em pleno recesso da semana entre Natal e Ano Novo. Acontecimento singular: tratou-se, segundo os participantes, de uma reunião efetiva de trabalho. Duração de uma hora e meia, para minuciosa exposição sobre o Plano de Contenção de Cheias no Vale do Itajaí e sobre o ambicioso projeto de saneamento básico que a Casan pretende executar em Santa Catarina. O plano contra enchentes representa um estudo com mais de 20 anos. A proposta de um canal para liberação rápida das águas do rio Itajaí Açu na região de Piçarras vem antes do governo Kleinubing. Começou com estudos preliminares logo após a grande enchente de 1983. Por razões que até hoje ninguém explicou, o polêmico projeto do canal ficou engavetado. Volta agora com novas idéias. O projeto global envolve recursos de dois bilhões de reais. Como o canal é matéria controvertida e exige minuciosa análise para concessão das licenças ambientais, fica para o segundo tempo. O secretário da Defesa Civil, Geraldo Althoff, que coordena as atividades de contenção de cheias, confirmou que as prioridades agora são: 1. implementação de sistemas de monitoramento meteorológico; 2. construção de sete barragens de pequeno porte em rios tributários, próximas à cidade de Rio do Sul; 3. construção de uma barragem de médio porte no rio Itajaí Mirim, na região de Botuverá; 4. melhoramentos no canal do rio em Taió, Rio do Sul, Timbó, Blumenau e Ilhota; 5. melhorias nos ribeirões Garcia e Velha, em Blumenau; elevação em dois metros do muro de contenção das barragens atuais. Valor total estimado em de um bilhão e 300 milhões de reais.

Comentários

comments

Não é possível comentar.