Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A abdicação de Márcio de Souza

31 de janeiro de 2012 7

É o seguinte o documento apresentado pelo vereador Márcio de Souza à Executiva Municipal do PT, abdicando da candidatura a prefeito para ser vice de Ricardo Baratieri, em nome da corrente “Construindo o novo Brasil”:
“Florianópolis, 30 de janeiro de 2012

“Quando não há consenso,
pois não há vontade é mister
que se procure outros caminhos”
(Zé Pereira)

Em momentos decisivos e cruciais, são necessários gestos de grandeza, pautados pelo compromisso com o processo histórico. Nestas condições é fundamental que os sentimentos menores sejam subjugados aos interesses das necessidades da maioria.
Sendo assim, a maioria do Povo Brasileiro precisa do PT, e os florianópolitanos em sua maioria também dele necessitam. Para tanto, nosso partido precisa, igualmente, se viabilizar politicamente, harmonicamente, financeiramente e organizacionalmente. Ao mesmo tempo em que, carece de sintoniza com o que acontece no Brasil das Mudanças de Paradigma no Fazer Político; nas transformações que se operam na vida dos Brasileiros, outrora, miseráveis econômica e existencialmente.
Portanto, o PT de Floripa necessita se recompor em sua auto-estima, tão rebaixada pelos seus sucessivos erros de leitura de realidades e, consequentemente, das escolhas praticadas que nos levaram ao gueto isolacionista.
Porém, é possível sempre, reagir a essa condição adversa, e para tanto é fundamental superar o impasse que se instalou por conta do atual processo sucessório à Prefeitura de Florianópolis.
Por essa ordem, compreendemos ser correto esgotar esforços em buscar das mínimas condições a efetivação da unidade política base para qualquer realização de progresso partidário e programático; da sua recomposição social com a vida da cidade. Assim como valorizar e respeitar os seus quadros constituídos no rigor das lutas.
Por essas considerações, nós da CNB, queremos propor que para as eleições de 2012, o Partido dos Trabalhadores, vá além dessa formulação caricata de consenso unilateral. Considerando especialmente, a posição do Presidente Nildomar Freire, que repete ser defensor do consenso, mas é defensor declarado de um dos nomes à candidatura Petista.
Logo, pensando responsavelmente a vida do PT, em Florianópolis, desde os seus primórdios, bem como a luta da esquerda democrática e popular, firmamos nossos propósitos apresentando uma chapa genuinamente Petista, com a seguinte composição: Prefeito: Ricardo Baratieri, Vice-prefeito: Marcio de Souza.

- Queremos reviver o PT;
- Queremos empolgar as lutas populares;
- Queremos oferecer, localmente, apoio ao governo de Dilma;
- Queremos ampliar a visibilidade da presença do Governo de Mudanças, operado pela coalizão que mudou o Brasil sob o comando do presidente Lula.
- Queremos democracia, sustentada pelo diálogo permanente com a cidade.
- Queremos, unidos, enfrentar o retrocesso com a face rejuvenescida;
- Queremos aprofundar nossos programas de classe, raça, gênero, orientação sexual e sociedade num espaço onde a diversidade seja reconhecida e respeitada.
CONSTRUINDO UM NOVO BRASIL/CNB
PARTIDO DOS TRABALHADORES/PT/FLORIANÓPOLIS.”

Comentários

comments

Comentários (7)

  • Patrícia Magalhães diz: 31 de janeiro de 2012

    O PT de Floripa está com sua auto-estima abalada sim, principalmente devido as atitudes do seu único vereador na Câmara, que sempre votou contra as decisões do partido e em favor dos interesses do prefeito Berguer. E agora, com esse mesmo vereador de vice na chapa, é que o partido se enfiará em um gueto isolacionista, porque nada terá a oferecer aos partidos que poderiam se unir contra os Berguers e os filhinhos de papai Souza & Amin.

  • gualberto cesar dos santos diz: 31 de janeiro de 2012

    Em tempo:
    Faço um pedido a os Dirigentes do PT: Municipal, Estadual e Nacional.
    Façam uma pesquisa de opinião.
    Antes que se suceda a “Convenção Municipal” que definirá coligação e nomes.
    Coloquem os nomes já pautados como “promitentes pretendentes” candidatos a Prefeito e Vice, para ver quem é quem em Florianópolis SC.
    Uma pesquisa de opinião séria:
    Sem induzir o pesquisado.
    Para se ter um indicativo de quais nomes e quais chapas e quais coligações?
    Sairão em primeira mão – aceitas pelas florianopolitanas e florianpolitanos?
    A bem da Verdade.
    Para que desta vez, o PT de Florianópolis vá ao encontro e não de encontro à sociedade – toda ela – sem exceção.
    E sem “filosofais” aportes de linguagem que não tem nada a ver com a cultura, a nossa cultura.
    Resgate Histórico – História & Memória da Cultura das Florianopolitanas e dos Florianopolitanos -.
    Trabalho de minha autoria.

  • gualberto cesar dos santos diz: 31 de janeiro de 2012

    Prezado Moa, o testo em “standby” é novíssimo, apenas contem uma juntada antiga.
    Mas ele completa a nova postagem.
    O que está liberado fica sem sentido, sem o principal.
    De minha inteira responsabilidade.
    O último antes da “Convenção” – por que estou cansado de “malhar em ferro frio”.
    Respeitosamente.
    Obrigado.

  • gualberto cesar dos santos diz: 31 de janeiro de 2012

    Nova Postagem:

    O Márcio como sempre, dentro do que lhe é peculiar: com seus valores, apresenta a abdicação, que na realidade não é abdicação.
    Mas, muito mais que isso, a afirmação de que está concorrendo nas internas, por direito e por qualidade. Até para afastar as más línguas, de dentro do próprio PT de Florianópolis, que se insurge contra ele e ele tenta com isso, provar que é injustamente.
    Uma colcha de retalhos, com pedaços para cada lado.
    Um conjunto de pessoas que são obcecados – os mesmos da época do Andrino e do Grando, que lutaram por alianças em face de conveniências?
    Ou por ideal…?
    Na realidade os elitistas, “sacristãos de plantão”… ?
    Sempre querendo ficar perto do “cálice com as hóstias”, e/ou, ”levantar a capa da vestimenta do padre, para tocar o sino no ato da consagração”.
    Eu continuo defendendo a coligação do PT, com a Ângela Albino candidata e prefeita.
    E comigo de Vice.
    Sem dúvidas, a mais original, a mais genuína, da Gente e da Terra da Gente e também para aqueles que honram em terem escolhido este Chão para viverem e prosperarem e querem o melhor para todos nós.
    Isso já está passado para todas as instancias do PT.
    Desde o Diretório Municipal, ao Estadual e a o Nacional.
    Li a entrevista da Ministra Ideli Salvatti a competente e pacificadora, hoje no DC.
    Ela ratificou o que eu sempre digo dela: é professora e mãe e assim, sabe construir projetos, apascentando os ânimos da disputa, como tal.
    Continuo com a minha tese.
    O PT desta vez tem que fazer tudo diferente.
    O NOVO (não é grito é para grifar).
    E se não fizer, vai continuar rodando no exame de admissão, já no primeiro turno.
    E quero repetir aqui nesse espaço democrático, que continuo a ser, mesmo com todo esse temporal da elite do PT de Florianópolis (alguns outros que não são da elite). Turbinados pelo velho sectarismo, e teimosia, de tentar o que já provou que não sensibiliza as florianopolitanas e florianopolitanos.
    Vetam o meu nome e ainda por cima falam mal.
    E até, fazendo gozação, nesse caso os “céticos” de sempre.
    Que pensam quase assim: “Menino Novo Não Entra” – no caso esse velho fora de moda e sem votos -, numa alusão a Casa da Luluzinha.
    Fazem que não vêem e não sabem e tampouco dizem, sequer, que eu sou Pré Candidato a Vice e já faz tempo. E somente se for feita a melhor “Coligação” para Florianópolis. A única com diferencial para ter êxito e estar no Segundo Turno.
    Ângela Albino-Prefeita e Gualberto Cesar dos Santos Vice-Prefeito.
    E peço licença para reapresentar o Poste que já apresentei aqui no BLOG.

  • Alexandre Louzada diz: 31 de janeiro de 2012

    Vereador Márcio de Souza está utilizando-se do provérbio, mudar alguma coisa para que nada mude. Ou seria de outro provérbio, dividir para conquistar.

    Esse Vereador que a exemplo daquele sociólogo e Ex-Presidente que esqueceu o seu passado, quer a qualquer custo facilitar as copisas para a candidatura lançada pelo grupo de Dário Berger.

    Primeiro, tentou vencer a disputa interna do PT e ao, mesmo tempo, levar o o Partido para uma aproximação com o grupo de Berger.

    Quando viu que a maioria dos filiados do PT de Florianópolis demonstraram rechaçar essa manobra, e desejam a reedição da histórica e aguerrida Frente Popular, esse Vereador muda de tática.

    Agora, tenta fazer o PT se lançar na aventura da chapa pura, trabalhando assim para impedir a reedição da Frente Popular e na inviabilização de termos uma candidatura do campo popular e democrático em Florianópolis.

    Mesmo não conseguindo atingir o seu primeiro objetivo (aliança do PT-PMDB), os Berger certamente estão agradecendo ao Vereador Márcio de Souza.

    Esse senhor faz o jogo encomendado de tentar dividir a Frente Popular, que seria a única opçao real, com viabilidade eleitoral de mudança em Florianópolis.

    Parafraseando o poeta, Florianópolis vale a pena, mas eles não tem pena.

  • Giffoni diz: 31 de janeiro de 2012

    Gostei do “abdicação”, afinal, ele sempre se apresentou como o “rei da cocada”. Na primeira curva das pré-candidaturas, já diz a que veio: negociar, negociar e negociar algum cantinho que seja. Mas, não se iludam, terminará rompendo e apoiando o candidato indicado pelos bergersianos. Quem sai aos seus não (se) regenera.

  • Décio diz: 31 de janeiro de 2012

    Todos os Florianópolitanos concientes sempre souberam que o lançamento da candidatura deste cidadão ao cargo de Prefeito era um blefe, pois a verdadeira intenção sempre foi ser um candidato a Vice Prefeito de preferência em chapa encabeçada por candidato do Prefeito DARIO BERGER na qual este vereador do PT sempre foi serviçal.
    Este cidadão esta a procura de sua verdadeira identidade, professor, ou quem sabe vereador, ou ainda Secretário Municipal de Turismo, ou ainda politico, o dificil será desvendar este mistério afinal quem é MARCIO DE SOUZA, de concreto PUXA SACO DO PREFEITO DE FLORIANÓPOLIS – DARIO BERGER.