Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 20 fevereiro 2012

Poluição das praias: mais indignação

20 de fevereiro de 2012 4

De Jaqueline Rhoden, sobre o gravíssimo problema da poluição das águas das praias do norte da Ilha:
“É muito triste, porem eu tinha certeza que no momento em que aquela drenagem de Canasvieiras e do Sapiens Parque, que a tempos atrás já foi o Rio do Braz estourasse e o seu depósito de esgoto fosse colocado no mar, toda a praia ficaria poluida. Caminho na praia todos os dias e vejo o esgoto que aquele antigo rio coloca para o mar enquanto esta aberto.
Também acho que devemos aproveitar a ocasião e colocarmos o bloco na rua, e porque não o bloco do esgoto (dos sujos).
Jaqueline Rhoden.”

Irmão Joaquim: o primo do médico

20 de fevereiro de 2012 3

Provedor interino da Irmandade Senhor dos Passos e Imperial Hospital de Caridade, Luiz Mário Machado envia contribuição do médico Mário Gentil Costa sobre o magnífico exemplo do Irmão Joaquim, o fundador da mais antiga instituição hospitalar, cultural e religiosa de Santa Catarina. O título “Meu Primo Joaquim”. Confira o texto:

“Quem trafega pela Avenida Mauro Ramos, de um modo geral, sabe que uma daquelas ruas que sobem o Morro da Cruz se chama “Irmão Joaquim”. Mas será que a maioria sabe quem foi esse cidadão…, o Irmão Joaquim? O que fez para merecer nome de rua?
É justamente isso que desejo divulgar aqui. Antes, porém, gostaria de justificar o título desta crônica; ele era meu primo… Não fiz as contas, mas que era, era! Claro que nem de primeiro, nem de segundo, nem de terceiro graus – talvez nem de décimo-quinto – pois que viveu entre os fins do século XVIII e começos do XIX, exatamente de 1761 a 1829.
Seu nome completo deveria ser Joaquim Francisco da Costa. Infelizmente este sobrenome, por omissões de registro ou outras liberdades tão comuns àquela época – foi suprimido. Com efeito, seu pai se chamava Tomás Francisco da Costa, e foi o meu primeiro ancestral no Brasil, cristão-novo vindo dos Açores, exatamente da Ilha do Faial, em 1748.
Querem saber o que essas duas figuras fizeram? Querem mesmo? Pois então, lá vai: ergueram juntas… o pai com a competência e o dinheiro do seu próprio bolso, o filho com o trabalho, e ambos, auxiliados por um pequeno grupo de benfeitores, com a obstinação de quem tem um ideal a cumprir, ergueram – repito – o nosso venerando Hospital de Caridade. Simplesmente isso. Não só o construíram, como o equiparam e o doaram à comunidade, inaugurando-o a 1º de janeiro de 1789.
Tomás Francisco da Costa aqui chegou com 21 anos de idade. Construtor de obras, com o trabalho, com a inteligência e com muito tino comercial, tornou-se, pouco a pouco, um homem abastado, responsável que foi pela edificação de uma série de prédios e residências senhoriais, algumas ainda de pé e resistindo estoicamente à ganância imobiliária que avassala a nossa cidade. A propósito, a antiga Prefeitura e Câmara de Vereadores, na Praça XV, também é de seu risco.
Preocupado, desde a chegada, com as precárias condições sanitárias em que vivia a população do Desterro, acalentou durante anos o sonho de dotar a vila de um hospital que atendesse os enfermos pobres. E encontrou no filho um aliado inestimável, que, imbuído de um extraordinário espírito de renúncia e de caridade, dedicava a vida, na condição de irmão religioso, aos doentes e necessitados.
Para isso, Joaquim fez voto de pobreza e saiu a pedir esmolas para ajudar a aliviar o sofrimento dos menos favorecidos. E fez mais ainda: depois de concluída aquela que seria sua missão local, saiu a fundar hospitais em outras cidades do Brasil. Fundou e ajudou a edificar a Santa Casa da Misericórdia de Porto Alegre, a de Itu no interior de São Paulo e a de Salvador na Bahia. Fundou também escolas, asilos e seminários na capital paulista e no Rio de Janeiro.
Como embaixador das comunidades que visitava e se propunha a ajudar, esteve diversas vezes na Europa, especialmente em Portugal, para obter do Príncipe Regente D. João VI – o mesmo que em 1808, fugido de Napoleão, viria esconder-se no Brasil – a autorização régia para erguer por aqui suas casas de misericórdia.
E na última dessas missões, quando viajava ao Vaticano em busca de missionários para atender às crianças pobres do Brasil, acabou morrendo em Marselha, na França.
Esse era o meu primo Joaquim: filho de rico, nunca quis saber de riquezas materiais ou de honrarias. Tanto era assim, que, após dar início à edificação da Santa Casa de Porto Alegre em 1803, lá permaneceu por três anos ajudando nas obras e, quando sentiu que a mesma já atingira seu estágio final e irreversível, e sua presença não era mais indispensável, desapareceu às vésperas da inauguração; preferiu o anonimato. E no dia em que a solenidade aconteceu, em 1806, nenhum gaúcho, por mais que tentasse, conseguiu encontrá-lo: – ele tinha partido para não mais voltar…
Suas viagens mais curtas eram feitas a pé. Tudo o que tinha, ele dava aos pobres, guardando para si apenas o necessário para sobreviver. Dedicava-se exclusivamente a fazer o bem aos desvalidos da sorte. Sua obsessão era servir; seu objetivo, se doar. Outro legítimo santo catarinense que não foi canonizado.
Se pudesse saudá-lo pessoalmente, gostaria de abraçá-lo e exclamar bem alto para que todos me ouvissem:
“Meu querido Joaquim, você foi uma grande figura humana! Tenho imenso orgulho em ser seu primo!”
Mario Gentil Costa – Floripa.”

Santa Paulina: Hino do décimo aniversário de canonização

20 de fevereiro de 2012 1

O Arcebispo de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jonck esteve pela primeira vez no Santuário Santa Paulina após assumir esta função e celebrou a missa de domingo. Milhares de fieis acompanharam a celebração, que foi transmitida pela TV Século 21, pela Rádio Cultura, de Florianópolis e pela Rádio Verde Vale, de Joinville. A Arquidiocese emitiu nota sobre o evento, que informa: “O Grupo de Irmãzinhas e Convidados, que animou a celebração, entoou pela primeira vez o Hino para o 10º Aniversário de Canonização de Santa Paulina, cuja comemoração foi aberta oficialmente neste domingo. A Missa contou ainda com a participação do Provincial, Pe. Vicente Zorzo SJ, Frei Rinaldo Stecanella, Padre Ney Brasil Pereira, autor do hino oficial dos 10 anos de Canonização de Santa Paulina, Padre João Schneider, reitor do Santuário Santa Paulina, Padre Pedro Keller, Padre Luiz Chang, entre outros convidados. Durante toda a celebração, a Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição e os padres celebrantes ressaltaram as virtudes heróicas de Amábile Lúcia Visintainer, Santa Paulina – dons que a tornaram Santa: caridade, esperança, fé, pobreza, humildade, castidade, fortaleza, obediência, justiça e serviço.
Com a abertura oficial do 10º Ano de Canonização, a Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição prossegue na realização de diversas atividades e eventos especiais durante todo este ano – até fevereiro de 2013, tendo como tema: Santa Paulina, missionária da vida, e lema: De olhos fixos em Jesus, passo a passo, sempre em frente. Entre os principais eventos está a 10ª Peregrinação “Santa Paulina”, com saída de Itajaí, sendo realizada nos dias 4 e 5 de maio; a Missa da Festa Litúrgica de Santa Paulina, no dia 8 de julho, às 10 horas; e a Peregrinação em homenagem aos 10 anos de Canonização de Santa Paulina, que perpassará diversas cidades da Europa, no mês de maio. Outras peregrinações e celebrações, ao longo do ano, podem ser programadas e agendadas junto à Coordenação do Santuário.
Para o Arcebispo de Florianópolis, Santa Paulina é um exemplo no processo de evangelização. “Aquilo que a gente fala em palavras, ela viveu na sua vida, ela viveu dando testemunho heróico tantas vezes, de fé, de caridade, de obediência, de amor à Igreja, de fidelidade, acima de todas as coisas”, afirma Dom Wilson Tadeu Jonck. Nestes 10 anos de Canonização de Santa Paulina, a primeira Santa do Brasil, a celebração oficial de abertura e toda a sua programação têm o caráter de fazer lembrar da importância que Santa Paulina tem na Igreja de Florianópolis e do Brasil. “Ela mantém vivo um símbolo, um modelo de vida cristã, um modelo de santidade. Ao recordarmos a história, todos os passos e tantas graças alcançadas ao longo desses 10 anos, isso fortalece a fé de tantas pessoas que buscam este Santuário”, frisou o Arcebispo de Florianópolis após a celebração.”

União da Ilha da Magia conquista bicampeonato do carnaval

20 de fevereiro de 2012 1

A União da Ilha da Magia, escola de samba da Lagoa da Conceição, conquistou o bi-campeonato do carnaval de Florianópolis, exibindo “Uma bella storia” na Passarela Nego Quirido. Enredo histórico, muito bem pesquisado e escrito por Lucas Pinto e André Rodrigues, com resgata de vários momentos da história da Itália e chegando à colonização italiana em Santa Catarina.
O presidente Vilmar Braz da Silva, o Nena, voltou a reiterar que a conquista deu-se em função de muita organização, trabalho, esforço de todos, especialmente, da comunidade da Lagoa.
A União da Ilha da Magia já tem feitos extraordinários. Tem apenas quatro anos de desfile, já levou o vice-campeonato em 2010 com o enredo “a magia dos Deuses”, sagrou-se campeã em 2011 falando de Cuba e agora sobre a Itália.
A festa de comemoração começou antes do resultado final na Passarela e continua agora na Lagoa da Conceição.

A poluição e os "otários"

20 de fevereiro de 2012 4

Do internauta Fabrício de Almeida, revoltado com a poluição nas praias do norte da Ilha e a falta de ação do poder público, via e-mail:
“Boa tarde!

Acabei de ler sua matéria sobre a poluição em Canasvieiras.

Realmente é uma vergonha florianopolitana!

CAro Moacir eu pago a anos e anos uma taxa de esgoto, que vem junto com a água, se eu gasto R$50,00 de água automaticamente pago mais R$50,00 de esgoto, para que? Para eu quando quero tomar banho de mar tenho que ir a outras praias?? Me sinto um otário um palhaço!

Amigo esta na hora de reagir, vamos fazer algo?

Bom gostaria de parabenizar seu trabalho, muito bom. Espero que essa reportagem surja efeito!

Atenciosamente.”

Fabrício de Almeida.

OAB-SC lamenta morte de João de Borba

20 de fevereiro de 2012 2

Nota distribuida pelo Conselho Estadual da OAB-SC:
“É com imenso pesar que a OAB/SC comunica o falecimento do advogado João de Borba, ex-presidente do TJ/SC e do TRE/SC, ocorrido esta manhã (20/02), em Blumenau. João de Borba, que deixa quatro filhos e netos, era pai do presidente da OAB/SC, Paulo Roberto de Borba, e do desembargador do TJ, Jorge Luis de Borba.
O velório acontece a partir das 14h de hoje na capela da Igreja Martir Luther King, na rua Coronel Feddersen, 106, bairro Itoupava Seca, em Blumenau. Seu corpo será cremado em cerimônia marcada para as 9 horas de amanhã, terça-feira (21/02), no Cemitério São José, à rua São José, 419, Centro, em Blumenau.”

A política nos camarotes

20 de fevereiro de 2012 4

Os camarotes do governador Raimundo Colombo, do presidente Gelson Merisio e do secretário de Turismo, Cesar Souza Júnior, todos do PSD, foram os mais movimentados durante o desfile oficial das escolas de samba de Florianópolis. E, o que mais se viu foram conversas entre o presidente do PP, Joares Ponticelli, com o presidente do PSD, Gelson Merísio, com a participação amistosa de deputados e secretários dos dois partidos.
Raimundo Colombo chegou na passarela perto da meia noite, vindo de Joaçaba, onde prestigiou o desfile das escolas mais famoso do oeste. No avião do governo estava o secretário Cesar Souza Júnior. Um passageiro testemunhou conversas avançadas sobre o acordo PSD-PP na eleição de Florianópolis. Indagado depois na passarela sobre esta aliança, o ex-deputado Francisco de Assis(PP) sentenciou: “Está fechado… e a cadeado”.
A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvati, que também circulou nos camarotes da Nego Quirido, revelou não ter dúvidas de que a dobradinha Cesar -Amin está definida. Evitou fazer prognósticos sobre candidaturas no PT e no PMDB. “Está tudo aberto”. A seu lado, petistas diziam que até à própria organização do carnaval que poderia pavimentar a candidatura do secretário Vinicius Lummertz, se a de Gean Loureiro não decolar.
Ideli Salvati disse que tem apenas uma certeza: de que o PT vai indicar o vice de Djlama Berger(PMDB), candidato a reeleição em São José. Teve encontro produtivo com o prefeito. Ali, os petistas já integram o governo municipal, tendo Cirio Vandresen como secretário da Educação, com protestos do vereador Antônio Batistti(PT).
Para a ministra o que falta ao PT é decidir qual o principal adversário em Santa Catarina.

Morre desembargador João de Borba

20 de fevereiro de 2012 2

Faleceu hoje, em Blumenau, o desembargador aposentado João de Borba, ex-presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina. Tinha 85 e deixa quatro filhos, entre eles o presidente da OAB-SC, Paulo Borba, e o desembargador Jorge Borba, do Tribunal de Justiça do Estado.
O velório acontece em Blumenau. O corpo será cremado amanhã, em Balneário Camboriú.
João de Borba destacou-se como um magistrado sereno, estudioso, dedicado e sábio.
Leitor permanente deste blog, manteve espírito crítico acurado, sobretudo sobre as mazelas da politica nacional, até bem recentemente.

As eleições que podem definir

20 de fevereiro de 2012 2

A exemplo do que ocorreu em disputas municipais anteriores, vitais para a escolha do governador dois anos depois, as eleições de 2012 adquirem força ainda maior na sucessão estadual. Entre os principais municípios, as atenções se voltam para três: Florianópolis por ser a capital do Estado e por encaminhar o futuro do prefeito Dário Berger; Joinville, por se tratar do maior colégio eleitoral, por representar novo teste à liderança do senador Luiz Henrique e por determinar os caminhos da tríplice aliança; e São José, onde o desempenho do prefeito Djalma Berger pode influir no futuro politico de Dário Berger como postulante ao governo em 2014.
O sábado de carnaval foi rico em análises e conversas de bastidores sobre o cenário politico e as eleições. Começou na prestigiada Feijoada do Cacau, onde compareceram governador Raimundo Colombo, prefeito Dário Berger, parlamentares, secretários, políticos e os principais candidatos à prefeitura de Florianópolis.
O deputado Gean Loureiro(PMDB) foi o que permaneceu mais tempo no evento social mais badalado do carnaval da Ilha. Deu várias voltas em torno do pavilhão central e ciceroneou Dário Berger. Sempre de olho nos eleitores. Falou de sua expectativa em torno da sonhada coligação com o PT. Projeto que recebe gás em Brasilia do vice-presidente Michel Temer e de seu novo assessor, Paulo Afonso Vieira.
Já o deputado Cesar Souza Júnior(PSD) mantendo-se otimista com os entendimentos com o PP para fechar uma dobradinha com o vereador João Amin. Pessedistas e progressistas não tem mais dúvidas de que a aliança está definida. Dias antes, João, Angela e Esperidião Amin participaram de um jantar com Cesar Júnior e Gelson Merísio, presidente do PSD estadual, tratando do projeto.