Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Ex-ministro Gregolin emite nota sobre lanchas e doações

30 de março de 2012 3

O ex-ministro da Pesca, o catarinense Altemir Gregolin, do PT, também emitiu nota sobre a decisão do Tribunal de Contas da União de superfaturamento na compra de lanchas e as doações feitas pela empresa Intech a campanha do PT em 2010. Confira:
“A respeito de matérias veiculadas na imprensa sobre a compra de lanchas pelo Ministério da Pesca e Aquicultura, é preciso esclarecer:

1. Ao contrário do que diz a reportagem, desde que foi criado, o Ministério da Pesca e Aquicultura tem sim a prerrogativa legal para desenvolver a atividade de fiscalização pesqueira.

2. O processo citado nas matérias foi aberto pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que ainda não emitiu julgamento final. Somente agora as partes serão ouvidas.

3. A compra das lanchas, em 2009, obedeceu todos os requisitos legais da Lei de Licitações 8666. Foram realizadas duas licitações na modalidade Registro de Preços, e tendo como critérios de disputa, preço e técnica.

4. Os preços de compra das lanchas resultaram de forte disputa entre as empresas que participaram das licitações.

5. Todas as lanchas foram construídas pela empresa vencedora das licitações e todas as lanchas foram pagas pelo ministério.

6. O Programa de Fiscalização é estratégico para o desenvolvimento do setor pesqueiro brasileiro, especialmente no combate à pesca ilegal e predatória, que tem comprometido seriamente os estoques pesqueiros nas últimas décadas.

7. Para que a fiscalização aconteça é fundamental a parceria com outras instituições e entes federados. O compartilhamento e a soma de competências é a melhor estratégia para a obtenção de bons resultados nesta área. Por isso as lanchas foram entregues a instituições parceiras como Marinha, Polícia Federal, Polícia Ambiental, e Instituto Chico Mendes, que são responsáveis pela operação das mesmas.
Atenciosamente,
Altemir Gregolin, Ex ministro da Pesca e Aquicultura”

Comentários

comments

Comentários (3)

  • Décio diz: 31 de março de 2012

    Estão querendo mudar o foco da denuncia. A verdade dos fatos é o seguinte:
    PRIMEIRO – Foram adquiridas 28 lanchas com preços superfaturados.
    SEGUNDO – Mais de 20 destas lanchas nunca foram usadas.
    TERÇEIRO – A Ex Ministra da Pesca IDELI SALVATI autorizou o pagamento de R$ 5.200.000,00 correspondente ao saldo da compra.
    QUARTO – A Empresa que vendeu as lanchas para o Ministério da Pesca doou R$ 150.000,00 para a campanha ao governo de SC de IDELI SALVATI candidata do PT nas eleições de 2010.
    Todas as informações foram divulgadas pelo TCU, e estão estampadas em todos os jornais de circulação deste País. A generosa doação dos recursos para a campanha do PT pode ser legal, porem é imoral. Quanto mais esta turma do PT tenta justificar mais indignação causa da mente dos cidadões concientes deste País.

  • Mara Silva diz: 31 de março de 2012

    Pára tudo. Este Seu Altemir é agricultor. Se for dos bons deve entender bem de roçada, de arado, de grade e coisas do gênero, mas de pesca, me poupa, não entende lhufas e o que é pior confunde LEGAL com MORAL, o PÚBLICO com o PRIVADO, ou seria privada, a competência da MARINHA com a do cabide da PESCA, em açudes ou aquário. Caras de pau. Usam o dinheiro dos meus impostos para fazer campanha política e empregar os cupinchas. Presidenta, é malfeito mesmo. Coitada, tá cercada de malfeitores.

  • valdir cantuario sousa diz: 8 de janeiro de 2013

    gostaria de saber se ainda tem alguma dessas lanchas disponiveis porque aqui em soure na ilha do marajo estamos presisando muito de uma lanchas dessas para fiscalizarmos nossa costa e rios. aguardo respostas secretario municipal de pesca e aquicultura