Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Aposentado: "Uma greve sem futuro"

30 de abril de 2012 16

Do professor aposentado Aloisio Antoni, em comentário intitulado “Magistério: uma greve sem futuro”, via e-mail:
“Com vivência de 36 anos de magistério, tendo participado de aproximadamente uma dezena de greves ,algumas com êxito e outras com fracassos, permito-me fazer uma análise a atual paralização e ao mesmo tempo sugerir alguns passos a serem dados de forma a levar a classe novamente à auto-estima e valorização. Não creio no êxito desta greve pelos pressupotos que analisarei, e que aliás foram por mim expostos neste blog em diiversas intervenções de alerta antes de eclodir o movimento , surpreendentemente proclamado pelo SINTE na Assembléia Geral , à revelia de significativa parte das Assembleias Regionais cuja recomendação era de cautela e negociação.
Os vícios que provavelmente a abortarão são vários, tanto do SINTE como do Governo.
Em relação ao SINTE podemos analisar: : a) A descrença da classe no seu próprio Sindicato, que aceitou terminar a greve passada sem lavrar um documento com valor jurídico e divulgá-lo fartamente na mídia contendo as obrigações aceitas pelo governo como condição do encerramento da greve :pagamento do reajuste de 22%,Concurso Público de Ingresso e elaboração imediata de Plano de Carreira. b) Atuação pífia do Sindicato no Grupo de Trabalho ou a pouca divulgação de sua participação, se existiu. c) Contaminação do movimento grevista por política partidária pela manifestação ostensiva de repulsa aos Deputados da Situação e ênfase a pessoas diretamente ligadas a política partidária como candidatas a eleições vindouras. d) O magistério está depauperado, pois há 10 anos vive à mingua. Não há professor que não tenha prestações a pagar: carro, casa própria, aluguel, cartões etc.Isto lhe tira a tranqulidade e já está levando gente a psiquiatras e grande parte não aguentará este novo desgaste que uma prolongada greve requer…f) O SINTE, pelo que está-se observando, não tem uma Assessoria Jurídica atuante e confiável pois há muito já deveria ter acionado o governo, cobrando na justiça o cumprimento das obrigações federais.Isto dá insegurança aos professores e a prudência os manda recuar..
Da parte do Governo , ele possui armas poderosas, contra as quais dificilmente a categoria terá condições de reagir:a) SEAD age de má fé distorcendo a verdade pelo exorbitande aumento dado à classe inicial do magistério, leia-se ACTs,como forma de burlar a lei federal do PISO, com propaganda enganosa na mídia à custos muito elevados, somas que o SINTE não possue para o desmentir .b) A SEED tem um contingente de quse 50% do magistério posta entre a espada e a parede, pois se de um lado recebeu um aumento generoso e inesperado , do outro está passível de demissão a qualquer hora caso não se submeta aos ditames superiores.c) O governo acena com promessas de reinício de negociações condicionadas à volta as aulas, o que dá a falsa impressão aos pais de alunos que os maus da história são os professores que radicalizam ao não quererem negociar.
Analisando o conjunto deste quadro, nítidamente desfavoravel aos professores, a tática recomendavel seria aceitar o desafio do governo de voltar às aulas porém exigindo a imediata reabertura de negociação transparente, com divulgação dos atos na mídia, onde creio que este blog do jornalista Moacir Pereira teria grande papel, visto que democraticamente aceita registrar os comentários pró e contra. Alem disso o ingresso na Justiça contra a perda dos direitos adquiridos do Plano de Carreira seria outro ingrediente necessário à afirmação do professor,coerente com o que diz a lei do direito adquirido e também uma Ação obrigando o governo aos pagamento correto do Piso Federal a todos .
Aloisio Antoni – professor aposentado..”

Comentários

comments

Comentários (16)

  • Adriano diz: 30 de abril de 2012

    Seu comentário só vem colaborar para afirmar : A corda arrebenta sempre do lado mais fraco.
    Mesmo que este esteja com a verdade.
    Mesmo mostrando que os dados do governo não são verdadeiros.
    Escolas em péssimo estado de conservação, condições precárias no ambiente escolar.
    Aí vem o Sr. Ministro da Educação apostando no piso, na meritocracia e no plano de carreira para estimular os bons alunos a abraçar a docência. ” Não existe qualidade na Educação se a carreira não for valorizada” Afirma Sr. Aloizio Mercadante.

    Concluo que… ESTÃO DE SACANAGEM CONOSCO NOVAMENTE, NÃO QUEREM , MAS FAZEM DE TUDO PARA SEREM CHAMADOS DE INIMIGOS DA EDUCAÇÃO.
    RESPOSTA NAS URNAS 2012 E 2014.

  • LEANDRO diz: 30 de abril de 2012

    Só posso dizer: QUE LUCIDEZ!!! Realmente estamos mal representados, mal assessorados e mal pagos.
    Perdemos muito. Não acredito que tão cedo possamos nos recuperar. É uma pena, pois não perdemos somente salários, perdemos dignidade, motivaçao, alegria, vontade de trabalhar e por ai vai. Creio que os consultórios dos psicologos e psiquiatras vão estar sobrecarregados nos próximos meses.

  • Adriano diz: 30 de abril de 2012

    Absurdos:

    Entrevista com Marco Tebaldi, ex-secretário da educação do estado de Santa Catarina
    http://www.youtube.com

  • PROF. ANTONIO MARTINI diz: 30 de abril de 2012

    CARO PROF. ALOISIO, TAMBÉM SOU APOSENTADO. CONCORDO QUASE PLENAMENTE COM SUA COLOCAÇÃO. PARABÉNS. O SENHOR TEM VISÃO DA REALIDADE. APELAR PARA A JUSTIÇA É PERDA DE TEMPO. O EX LHS APELOU E FORAM TRÊS ANOS DE ATRASO PARA NÓS. QUANDO VAMOS RECEBER O ATRASADO? NÓS PROFESSORES, FOMOS EDUCADOS E PROCURAMOS FORMAR PESSOAS DE CARÁTER E RESPONSABILIDADE. NOSSOS GOVERNANTES PARECEM QUE NÃO PASSARAM PELA ESCOLA, POIS NÃO POSSUEM ESTAS QUALIDADES. UM SECRETÁRIO QUE FAZ EXATAMENTE O CONTRÁRIO DO QUE AFIRMA, E UM GOVERNADOR QUE NÃO MANTÉM A PALAVRA. QUE ESPERAR DESSA GENTE? NÃO TEMOS DEMOCRACIA, TEMOS DITADORES ADMINISTRANDO NOSSO ESTADO. NÃO RESPEITAM E NÃO CUMPREM AS LEIS, OU MELHOR, CUMPREM QUANDO INTERESSAM A ELES. UM GOVERNO QUE DESTRÓI NOSSO PLANO DE CARREIRA, IMPÕE OUTRO, OBRIGANDO OS CARNEIRINHOS DA ASSEMBLÉIA A APROVAREM, E SEIS MESES DEPOIS MUDA TUDO NOVAMENTE, ACHATANDO AINDA MAIS NOSSOS SALÁRIOS, É UM GOVERNO DEMOCRÁTICO? ESTAMOS NO MATO SEM CACHORROS, RODEADOS DE ONÇAS E LEÕES. PELAS INFORMAÇÕES DISPONÍVEIS, O GOVERNO ESTÁ APLICANDO APENAS 15% EM EDUCAÇÃO. CUMPRE A LEI QUE PRESCREVE 25%? POBRE DESSE POVO QUE MERECE GENTE MELHOR PARA ADMINISTRAR SEU ESTADO. ISSO É UMA VERGONHA, COMO DIZ O BORIS…….

  • SARAPATEU diz: 30 de abril de 2012

    Acabar-se em pizza ? Digo, sarapateu ?
    E os demônios nos corpos destes porcos ?
    Deixa que eu chuto, Manquinhavel!
    Exconjuro-te! Te exconjuro!

  • marcelocardosodasilva diz: 1 de maio de 2012

    …VOCÊS da RBS estão de SACANAGEM com a população de Sta. Catarina!!!

  • IVO diz: 1 de maio de 2012

    CARO PROF. ANTONIO MARTINI,
    Parabéns pela sua análise em relação ao artigo do caro Prof. Aloisio Antoni! Não há mesmo democracia em SC. O governo colombo finge que negocia. Mas, a nova tabela do quadro de carreira (6 níveis e 10 referencias) foi o SINTE que elaborou. Além do que o governo utiliza os diretores (que não foi feito referencia) como uma manobra especial de controle. Apesar dos pesares do tipo de greve que temos aí e a desconfiança na justiça em anos ajudar, ainda o melhro que temos que fazer e procurar de todos os meios engrandecê-la e conseguir abrir negociações através dela e não sem ela (condição que o governo coloca).
    ABRAÇO!
    IVO

  • Giffoni diz: 1 de maio de 2012

    Mas, há futuro sem a greve? Essa a questão, no meu ponto de vista. Que mais mentirão eou mentiriam os raimundianos? No que mais a população catarinense ainda acreditaria sobre as palavras oficialescas? Afinal, ensinar e aprender é necessário, ou bastam meia dúzia de votos para reelegê-los, como sempre? E a oposição alesquiana, existe ou é mera paródia? Portanto, muito mais do que elencar razões sobre o não futuro da greve, devemos – todos os conscientes – perquirir sobre a existência do futuro sem a greve; afinal, ano passado a greve acabou por conta das promessas raimundianas que, hoje, vê-se, foi apenas conversa pra enganar trouxas.

  • marciodelages diz: 1 de maio de 2012

    CONCLUSÃO DE TUDO QUE ESTÁ ACONTECENDO COM A CATEGORIA DOS PROFESSORES: 1º) PARAR ESTA GREVE (FRAQUÍSSIMA) O QUANTO ANTES. 2º) VOLTAR A NEGOCIAÇÃO. 3º) EXIGIR O CUMPRIMENTO DOS 22,22% DESDE JANEIRO 2012 A TODOS NO PISO. 4º) DAR AO GOVERNO AS OPÇÕES DE PARCELAMENTO EM JUN/JUL/AGO/SET/OUT/NOV/DEZ 2012. 5º) CASO NÃO HAJA INTERESSE DOS GOVERNANTES DO ESTADO AÍ SIM A PARTIR DE 1º DE SETEMBRO INICIAR UMA PARALIZAÇÃO FORTE, UNIDA, COESA COM PROFESSORES, ALUNOS, PAIS,CPPS,APPS ETC….(COM TUDO QUE TIVER DE DIREITO) 6º) 4 MESES FINAIS PARA O ACERTO OU INVIABILIAÇÃO DO CALENDARIO ESCOLAR…… SÓ O GOVERNO DECIDE.
    PS. NÃO MISTURAR POLÍTICA E POLÍTICOS COM A LUTA DOS PROFESSORES, CADA UM, CADA UM, CADA QUAL NO SEU GALHO.

  • Jânia Maria Passos Sucupira diz: 2 de maio de 2012

    138%? Onde Colombo? Esquerda?Pré-conceito.
    Não posso deixar de manifestar-me, principalmente por ser hoje comemorado o dia do trabalhador. Sou trabalhadora, profissional da área da Educação. Sou professora da rede estadual de SC. Estou em greve. Como no quadro de Lasar Segal,” Greve”, do início do séc. XX, a greve era utilizada como último recurso para reivindicar melhores salários e condições de trabalho.
    A reinvindicação feita por hora, não é a de que se cumpra a Lei do Piso, pois cumprir uma Lei, por qualquer que seja ela, não é mais do que a obrigação de um governante! Para o nosso governante “obrigado é pau de arrasto”. A reinvindicação feita neste momento atual de greve dos professores é a de que se cumpra a palavra dada! Os 22% em nossos salários, que numa aritmética absurda ele diz que deu 138%. Onde Colombo?
    Nós, professores, fizemos uma greve em 2011 para que o governo cumprisse a Lei do Piso. Arbitrariamente, o Sr. Raimundo Colombo, no uso do poder de comandar 80% dos deputados estaduais, que são em sua maioria da coligação “a pessoa em 1 º lugar”, sintam-se à vontade para rir, a mesma que elegeu Governador do estado de SC, aprovou por 32 votos a favor e 8 contrários a PLC nº 026.6/2011 que modifica o valor de vencimento, altera gratificações, absorve e extingue vantagens pecuniárias dos membros do Magistério Público Estadual, ativos e inativos e estabelece outras providências. Quando digo que o Sr. Raimundo aprovou isto é absolutamente fundamentado pelos contracheques dos professores que saíram com o novo salário, antes mesmo da PLC nº 026.6/2011 ser apresentada a ALESC. Após, em caráter de urgência, foi VOTADA SEM SER LIDA OU DISCUTIDA EM PLENÁRIO! Uma vergonha! Isto sim, eu chamo de Inconstitucional! Com isto eu respondo a todos que se intitulam professores, e não estavam lá. Choramos por termos sido lesados em nosso direito de ter o repasse do Fundeb em nossos parcos salários e vê-lo engordando o soldo hipócrita dos deputados estaduais, choramos por ver a ditadura a qual alguns olham como inocente, matar nossos ideais de cidadania. Daí eu escuto falar em ênfase dada aos deputados inimigos da educação e em esquerda com tanto desdém e preconceito. Há um pré-conceito histórico quanto aos movimentos de esquerda no nosso país. Porém eu desafio a quem quiser, faça uma pesquisa histórica e política do Brasil e verificará que todas as leis que beneficiaram os trabalhadores vieram dos partidos ditos “esquerdistas”. Digam-me, de quem e de quais os partidos partiram projetos de lei e leis que nos beneficiassem como trabalhadores? Digam-me? Quem? Desde Segal, a direita se mantém no poder e determina a classificação social e a distribuição de renda. Nestes percalços, atribuir a direita todos os infortúnios dos trabalhadores… É uma realidade. É o desvio de verbas. É uma questão matemática, que adianta 8 representantes dos chamados partidos de esquerda contra 32 da direita? Se o governador fosse de esquerda, quem sabe? Sempre foi a luta dos trabalhadores com manifestos e greves que fizeram com que essas leis fossem aprovadas. Só vamos mudar quando tivermos pelo menos 50% dos partidos de “esquerda”como vereadores, dentro dos legislativos e do congresso nacional. Uma base aliada com partidos de direita, o governante tem que dar o fígado para governar para o povo. Escuto falar esquerdistas de extrema, movimento político partidário. “Fala sério” quem fala isso sabe quais são os partidos da chamada esquerda? Que bom! Então já que tem internet, pesquisa em seu município, estado, quantos vereadores tem e quantos são de “esquerda”? Quantos deputados e quantos de “esquerda”??? E o congresso nacional???? Pois é, então não falem de “esquerdas” quando não sabem nada sobre o assunto. O pré-conceito estabelecido sobre a história política do país faz do analfabeto político um perigo, como diz Brechdt, porque ele institui a sua ignorância como sabedoria, vota e leva outros a Votar como ele. Eu sou a favor de estampar no peito “OS AMIGOS DA EDUCAÇÃO”. Interessante, os 8 deputados que votaram conosco e estão ao nosso lado são de partidos chamados de “esquerda”. Não sou filiada a nenhum partido. Mas até agora não vejo outra saída que não seja pela esquerda.

  • Analu diz: 2 de maio de 2012

    A verdade nua e crua: desrespeito as Leis e falta de expectativa na greve!!
    Esse relato é mais uma prova de que tempo e experiência, quando andam juntos, só trazem sabedoria!! 36 anos de magistério… Tempo suficiente para saber como o Governo tem se comportado, como o magistério leva *rasteiras*, como não se une e como, mesmo com a razão, só saímos prejudicados!!
    Esse texto só renova minha descrença. Não tenho esperança alguma com essa greve, já não tinha antes de seu início, porém, a partir do momento que a Assembleia decidiu, cá estou eu. A Assembleia é soberana e, se todos agissem como deveria, seguindo a decisão da Assembleia, a greve teria a maior adesão da história. Porém, os medrosos, os egoístas e os individualistas não sabem o que é agir com a categoria e com o coletivo, isso, no meu ponto de vista é o mais grave. Ser omisso e individualista é mais grave do que o descumprimento das leis por parte dos governantes!
    *Quem não luta pelos seus direitos, não é digno deles.* (Rui Barbosa)

  • Daniel – Laguna diz: 2 de maio de 2012

    Vai sonhando Marcio. Em 2011 paramos e quem optou por voltar para se submeter a esta situação vergonhosa? Quem?

  • Carlos Henrique diz: 2 de maio de 2012

    De que adianta negociar? Se o governo já não cumpriu o acordado em 2011, quem o fará cumprir novos compromissos porventura assumidos?
    A justiça pouco pode fazer, pois estamos falando de acordos políticos.
    O legislativo está cooptado.
    E a mídia, o “quarto poder”, não cobra nada, se faz de “observadora imparcial” mesmo diante de uma flagrante injustiça. Talvez esteja, ela também, cooptada tal qual o legislativo.

    Só nos resta mesmo fazer o tal concurso de gari…

  • Rober diz: 3 de maio de 2012

    NÃO EXISTE FUTURO SEM GREVE.

    **** O ANO LETIVO (2012) TEM QUE SER PERDIDO, CASO NÃO HAJA O PAGAMENTO DEVIDO ****

    **** E AINDA SE NÃO PAGAR EM 2012 NÃO INICIA O ANO DE 2013 ***

    *******NÃO EXISTE OUTRO JEITO ***************

  • Anderson diz: 3 de maio de 2012

    *** VOLTAR JAMAIS ***

    *** TODOS TEM QUE PARALISAR ****

    *** INCLUSIVE ESSES DIRETORES HIPÓCRITAS (não eleitos- QUE DITADURA-apesar de estarmos em 2012***

  • Analu diz: 3 de maio de 2012

    Vergonha alheia

    Sinto vergonha alheia, sinto vergonha de ser professora neste momento, em que há tantos que não se envolvem, que não percebem que é sua própria vida que está em jogo. Estou pelo coletivo e entrei nesta greve em consideração aos que entraram, pois teria vergonha de ficar bonitinha trabalhando, ganhando aquela merreca no fim do mês, enquanto meus colegas estão lá, apanhando, lutando pelo MEU salário. Por isso sinto vergonha alheia. Sinto vergonha pelas desculpas que você usou para não entrar em greve.
    Sinto vergonha por você, que lê blogs sobre a greve diariamente e não é capaz de postar um único comentário para não se envolver. Sinto informar-lhe, mas você está envolvido e é, também, pelo SEU salário que estou lutando.
    Sinto vergonha por você, que além de não fazer greve vai aos jornais cantar todo seu amor pela educação. (Dá seu salário para mim, então…)
    Sinto vergonha por você, que não fez greve por estar aguardando um cargo político.
    Sinto vergonha por você, que dá entrevista e diz que a escola está funcionando normalmente.
    Sinto vergonha por você, que disse nos apoiar no ano passado e esse ano pegou 3 meses de atestado para fugir da greve e não se queimar com a pessoa que vai lhe dar um cargo em alguma secretaria.
    Sinto vergonha por você, que fez um discurso inflamado sobre a greve e depois pegou atestado.
    Sinto vergonha por você, que jogou seus valores fora em troca de um salário de 12A (sem ter doutorado), mais 80% de gratificação e mais 40% de dedicação exclusiva. Resumindo, em troca de dinheiro.
    Sinto vergonha por você, que ainda não está lotado e tem medo de perder a vaga.
    Sinto vergonha por você, que fez remoção por meio político e tem medo de voltar ao seu lugar de origem.
    Sinto vergonha por você, que não que perder seus 5 dias de recesso em julho.
    Sinto vergonha por você, que chamou um jornalista de pelego, não foi a nenhuma paralisação, está me criticando por fazer greve e fala mal dos grevistas para os alunos.
    Sinto vergonha por você, que usou seus problemas financeiros como desculpas. Também tenho os meus…
    Sinto vergonha por você, que criou mil argumentos para justificar sua ausência na greve.
    Sinto vergonha por você, que não explica aos nossos alunos que nossa causa é justa e assim, poderia ensinar-lhes um pouco de cidadania.
    Sinto vergonha por você, que continua recebendo aquela miséria no final do mês, sem nenhum desconto enquanto eu estou sendo descontada porque estou lutando pelo SEU salário.
    Esse é um dos momentos mais vergonhosos para a categoria. Até os presos se unem… Não consigo entender como as pessoas não agem no coletivo e deixam meia dúzia lutar por eles… Devo ser uma sonhadora…
    Sei que serei odiada por muitos depois deste texto, mas não podia deixar de desabafar e expor a minha opinião, pois assim, seria odiada por mim mesma e não há nada pior que isso!!
    Se você se identificou com algum destes… Não fui eu, apenas joguei o chapéu para cima, se ele caiu na sua cabeça… Coloque-o e assuma!!!
    Essa é uma obra de não ficção, qualquer semelhança desses personagens reais com você, é pura falta de atitude!!!
    Estou em greve, por ainda acreditar em sonhos…