Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Segurança: Adepol lança nova nota oficial

29 de maio de 2012 10

A Associação dos Delegados de Policia de Santa Catarina emitiu nova nota oficial sobre a crise na Segurança Pública do Estado. Defende a independência funcional dos delegados e da própria instituição. Leia a íntegra:

“Em virtude das últimas notícias divulgadas na imprensa catarinense, a Associação de Delegados de Polícia de Santa Catarina, Adepol-SC esclarece:

1. A Adepol-SC é uma entidade de classe que representa os delegados de Santa Catarina, isenta de partido e pressão política e como tal está apta a se manifestar ou se posicionar com relação aos acontecimentos que envolvem a Segurança Pública no Estado;

2. Para evitar e repetir-se os constrangimentos aos Delegados que apuraram o caso de desvio de peças do complexo da SSP para ferro-velho de Joinville, envolvendo membros da alta cúpula da Segurança Pública Estadual, a ADEPOL cumpre sua missão de divulgar fatos que são de interesse público e que os considera grave;

3. A instituição como entidade classista preza pela correção e pela conduta exemplar de todos os que representam a Segurança Pública de Santa Catarina, sejam policiais civis ou militares. Como parte integrante do sistema, cabe à entidade se posicionar sempre que houver provas ou suspeitas de irregularidades envolvendo policiais;

4. Não se trata de quebra de braço, de posicionamento político, ou de uma indisposição entre a polícia militar e civil, mas sim, do que é certo e correto. Desviar o foco, misturar os fatos, atribuir a ADEPOL atuação com “fins escusos”, é confundir a imprensa e pretender transferir responsabilidade, subjugando a inteligência da sociedade catarinense;
5. Nosso posicionamento sempre será pela independência funcional do Delegado de Polícia bem como do poder de investigação da polícia civil e pela correção de conduta de todos que integram o sistema de Segurança Pública no Estado de Santa Catarina.
Atenciosamente, Diretoria Adepol-SC.”

Comentários

comments

Comentários (10)

  • Álvaro diz: 29 de maio de 2012

    “Ética é um Princípio que não tem Fim”, somado a transparência e caráter tudo seria espetacular, não fosse a infeliz polític apartidária e seus efeitos danosos ao serviço úblico de qualidade.

  • Roberto diz: 29 de maio de 2012

    Dizer que tudo isso não tem conotação política é subestimar a inteligência dos catarinenses.
    Nosso povo não é tão burro assim.
    Todos estão vendo que a divulgação desse tipo de notícia só tem o objetivo de prejudicar o governo e derrubar o secretário adjunto porque ele é militar.
    No final o Ministário Público vai botar ordem nas coisas.

  • Rosivaldo diz: 29 de maio de 2012

    Qual o interesse de uma entidade de classe em apurar crimes do governo?
    Só pode ser por força política, que se traduz em aumento de poder e salário.
    Os eles iam \”se queimar\” pelo bem da sociedade? Me engana que eu gosto…

  • Rosivaldo diz: 29 de maio de 2012

    Qual o interesse de uma entidade de classe em apurar crimes do governo?
    Só pode ser por força política, que se traduz em aumento de poder e salário.
    Os delegados iam “se queimar” pelo bem da sociedade? Me engana que eu gosto…

  • Ana Lucia Feliciano diz: 29 de maio de 2012

    Não se trata de apurar crimes e sim divulgar o fato para proteger os Delegados de Polícia dos demandos políticos. Todos se lembram que após a entrevista coletiva dada pelos Delegados da Deic, estes foram “convidados” a comparecerem no gabinete do Delegado Geral e foram proibidos de dar entrevista. Se os proprios Delegados tivessem divulgado o indiciamento, neste momento estariam com suas transferencias para São Miguel do Oeste já assinadas (não que São Miguel seja ruim mas é longe)..Assim a entidade de classe exerce seu papel, protegendo seus pares.

  • Roberto diz: 29 de maio de 2012

    1: “A Adepol-SC é uma entidade de classe que representa os delegados de Santa Catarina”

    Oras, se representa um grupo e fala em nome deste, não é isenta! E uma entidade que tem Ademir Serafim como membro do Conselho de Ética é de fazer qualquer um dar gargalhadas.

    2: “[...] a ADEPOL cumpre sua missão de divulgar fatos que são de interesse público e que os considera grave.”

    Também conhecido como cortina de fumaça no caso do Monteiro, que assumiu o peculato.

    3: [...] Como parte integrante do sistema, cabe à entidade se posicionar sempre que houver provas ou suspeitas de irregularidades envolvendo policiais [...]

    Na Constituição da República Federativa do Brasil, a ADEPOL não figura como integrante do Sistema de Segurança Pública. Mas fica a pergunta: porque não se posicionou quando um certo delegado foi para Miami? Ou quando um certo membro do Conselho de Ética foi preso? Ou quando um certo delegado espancou um ambulante? Ou quando o helicóptero da Polícia Civil ficou uma semana na festa do milho servindo de passeio aéreo para autoridades, políticos e convidados?

    Vamos parar por aqui… pq ADEPOL fede…

  • LOURIVAL AFONSO diz: 30 de maio de 2012

    Sr. Roberto, Vossa Senhoria sabe que o MP sempre apoiou a PM que bom que todo judiciário agisse na forma do lei e do preceito constitucional e tivesse a mesma coragem que teve o magistrado do Balneário de Penha SC que não aceita nenhuma manisfestação solicitado pela PM.Segue em anexo decisão judicial emitida pelo MM Juiz da Comarca de Balneário de Piçarras aqui em Santa Catarina.

    A decisão foi formulada após reunião deste signatário com o representante ministerial e juiz, e fundada no respeito e reconhecimento ao trabalho da instituição naquela comarca.

    Assim, toda e qualquer manifestação da Polícia Militar, será baixada para cumprimento pela autoridade que possui atribuição constitucional para tal.

    Pena que nem todos juízes e promotores são assim.

    Procópio B. da Silveira Neto
    Delegado de Polícia

  • Jefferson Fonseca diz: 30 de maio de 2012

    Se o Cel. Fernando, que é um homem íntegro, tiver que sair porque está sendo INDICIADO (não houve condenação, portanto), só nos caberá exigir que todos os delegados de polícia do estado que estejam na mesma situação também sejam afastados dos cargos. Daí sim.

    Moacir Pereira, que tal pedir para a ADEPOL a lista dos delegados indiciados? Seria uma boa.

  • Marcos diz: 31 de maio de 2012

    LOURIVAL AFONSO, essa tua turma só tem gente boa. Esse delegado que você cita com tanto orgulho apenas foi transferido de Rio Negrinho para Itajaí em razão de diversas denúncias de abuso de autoridade e violência arbitrária. Ele e mais um escrivão.
    A justiça abriu Ação Penal contra o delegado por crime de tortura! O processo corre na Comarca de São Bento do Sul, sob o número 058.09.008129-0.
    Disso a ADEPOL não fala!!! Nem do suposto processo do Renato Hendges!!!
    Bando de picareta hipócrita! Se a população soubesse da quantidade de delegado com processo nas costas por irregularidades e falcatruas, iam querer extinguir a Polícia Civil… Aliás, não faz um mês que um policial civil (agente, acredito eu) foi preso com uma arma com numeração suprimida. Também não vi a ADEPOL falar nada sobre isso…
    O telhado da ADEPOL não é nem de vidro, é de papel.

  • Procópio diz: 4 de junho de 2012

    Prezado Marcos,
    Acredito que para afirmar que eu sou “gente boa” ou não, o senhor deva me conhecer.
    Acredito também que conhece na íntegra os procedimentos que menciona e o resultado dos mesmos, inclusive na Corregedoria.
    Aconselho o amigo antes de fazer comentários temerosos sobre a minha integridade, tenha, ao menos, o caráter e a personalidade de, primeiro, se identificar e segundo, saber realmente do que está falando.
    Att.
    Procópio