Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A nota oficial do Secretário Adjunto de Segurança

31 de maio de 2012 13

Secretário Adjunto de Segurança ´Pública, coronel Fernando Rodrigues de Menezes, acaba de divulgar “nota a imprensa” sobre o indiciamento de seu nome no inquérito da Deic instaurado para investigar desvio de motores e peças do Complexo Administrativo do Detran para um desmanche de JOinville. Veja a íntegra:

“Considerando a notícia, divulgada pela imprensa, sobre o indiciamento do signatário em Inquérito Policial instaurado pela DEIC-SC, para que se restabeleça a verdade, cumpre-me informar o seguinte:
1. Em levantamento realizado por esta Secretaria de Segurança Pública, nos primeiros meses de 2011, foi constatada a existência de mais de 30.000 (trinta mil) veículos recolhidos nos depósitos e pátios de Delegacias do Estado, sem que, até aquele momento, qualquer providência efetiva tivesse sido adotada para resolver esse grave problema administrativo envolvendo veículos apreendidos administrativamente e judicialmente no Estado de Santa Catarina.
2. Através do CIASC (Centro de Informática e Automação de Santa Catarina) foi desenvolvido um novo sistema Módulo Leilão, possibilitando inicialmente o levantamento e cadastramento de 3.500 veículos depositados no pátio do Complexo Administrativo da Secretaria de Segurança Pública, localizado em Areias-São José.
3. Em 08 de Agosto de 2011, foi assinada a Portaria nº 205/DETRAN/Assessoria Jurídica/2011, expedida por aquele Departamento de Trânsito, que normatizou as regras referentes a Leilão de Veículos em nosso Estado, culminando na elaboração de um Edital de Licitação, por parte do DETRAN-SC, na Modalidade de Leilão.
4. Esse Processo Licitatório objetivava iniciar uma nova fase na gestão de veículos apreendidos administrativa e judicialmente dentro de nosso Estado, os quais sobrecarregam os pátios da SSP-SC e das Delegacias de Polícia, há mais de 30 (trinta) anos.
5. No dia 15 de Dezembro de 2011, após longas tratativas com o Poder Judiciário Estadual e o Ministério Público de Santa Catarina, foi assinado um Termo de Cooperação Institucional, com o respectivo Plano de Trabalho, envolvendo a Secretaria de Estado da Segurança Pública e as citadas Instituições, para cooperação acerca da alienação e destinação dos veículos e materiais inservíveis apreendidos ou recolhidos a depósitos, vinculados a processos judiciais, administrativos ou inquéritos policiais no âmbito do Estado de Santa Catarina.
6. Destaque-se que após rumores de irregularidades havidas no Complexo Administrativo da SSP em São José, solicitei de imediato ao Exmo. Sr. Secretário a abertura de Sindicância Investigativa Interna, no âmbito da SSP, para apurar essas irregularidades.
7. A Comissão de Sindicância foi Presidida por um Procurador de Estado, e contou com a participação de uma Delegada de Polícia, sendo que o Relatório final do procedimento administrativo não imputou qualquer responsabilidade a este subscritor.
8. Ainda no mês de Janeiro de 2012, preocupado com a legalidade de todo o processo, esta Pasta formulou consulta à Procuradoria Geral do Estado, a qual se manifestou, por meio de Parecer, pela legalidade daquele Processo Licitatório.
9. Esclareço, por derradeiro, que tudo fiz dentro dos basilares princípios da ética, da transparência e da moralidade administrativa. Estou tranquilo, já que a partir deste momento nova fase se inicia, esta sob o controle e tutela do Poder Judiciário e do Ministério Público.

FERNANDO RODRIGUES DE MENEZES
Cel PM Secretário Adjunto da SSP-SC.”

Comentários

comments

Comentários (13)

  • Roberge Silva diz: 31 de maio de 2012

    É isso que toda a sociedade catarinense aguarda. Uma opinião isenta. Até agora só se viu ataque da polícia civil à polícia militar. Nenhuma prova concreta contra o coronel foi apresentada. Só questão política.
    Que agora o Ministério Público e o Judiciário apurem as responsabilidades com isenção.

  • Celso diz: 31 de maio de 2012

    Lugar de coronel é no quartel Não vivem dizendo que está faltando policiais, e esse cidadão num cargo politico. Funcionário de carreira do estado, não deveria poder ocupar cargos comissionados (que pertençe a quem faz politica partidaria). Isso deveria valer para promotor público, militares, delegados de policia, fiscais da fazenda. Se querem fazer politica peçam demissão e se filiem a um partido politico.
    TÁ NA HORA DOS POLITICOS ATENTAREM PARA ISSO!!! Se não vai virar briguinha de corporações públicas.

  • Daniel diz: 31 de maio de 2012

    Pobre Coronel Fernando, servidor público sério e respeitável, sofrendo as consequências da inveja dos delegados que não se conformam em ter um superior “de farda”. Só isso.

  • Jader Lisboa diz: 31 de maio de 2012

    Parafrasiando o Deputado Manoel Mota, em seu discurso hoje pela manhã em Passo de Torres, que assim seguiu: “Esta noite quando dormia, escutei uma voz rouca que proferia: Raimundo, Raimundo, Governador até dois mil e dezoito”. Prosigo da mesma forma com o Coronel Fernando: “Coronel Fernando, Coronel Fernado, Adjunto até dois mil e dezoito”.

  • Osni Dutra diz: 31 de maio de 2012

    Para esta nota, meu sábio avô diria duas coisas: 1- Enchendo linguiça e 2 – Tampar o sol com a peneira. Sobre a razão da denúncia nem uma palavra, ou seja, o “sumiço” dos motores.

  • Carlos Siqueira Jr diz: 31 de maio de 2012

    O pátio é uma bagunça e o inquérito uma vergonha !
    A resposta foi boa, mas foi muito diplomata, falou com muita calmaria e na defensiva.
    Poderia dizer mais sobre os absurdos feitos pelos delegados que fizeram esse inquérito. Por que eles não prenderam o caminhão e quem estava colocando material para dentro, já que o caminhão ficou mais de 10 dias carregando.
    E esse ridículo inquérito: que foi super tendencioso, que foi divulgado através de site de sindicato (enquanto esperava-se ser a Polícia Civil um órgão oficial do Estado), que não indiciou nem o cidadão principal, aquele que é o responsável pelo pátio dos veículos e deveria organizar e fiscalizar os serviços ali feito. E o Diretor do Detran, também não é responsável pelas ações feitas ? E não tinha um delegado que sempre foi gerente responsável pela organização dos veículos no pátio ? Pra ganhar o cargo comissionado era, mas se responsabilizar tá fora.
    Fizeram muito teatro.

  • ASDRUBAL diz: 1 de junho de 2012

    Caro Jader Lisboa, se enquanto você dormir escutar uma voz fina falar assim ” Fernandinho, Fernandinho, quero mais motorzinho” não te assuste é o dono do ferro velho de Joinville encomendando mais uma carga. Esse deputado é um pandego.

  • Edson M. Lessa diz: 1 de junho de 2012

    O ASDRUBAL, resumiu perfeitamente esse “teatro” todo em torno do assunto. Parabéns. Outro comentário digno de reflexão, é o do Celso. Pena que essas investigações e inquéritos não vão dar em nada!!! E assim segue a humanidade…

  • fernando diz: 1 de junho de 2012

    Lugar de Policial, não é só no quartal não, é na rua, a policia militar é ostensiva , a PM esta do jeito que esta, primeiramente porque esta envolvida com essa politica de baixo calão e segundo lugar porque os praças estão sem comando, onde já se viu oficial só trabalhar a tarde e ficar sentado atrás de uma mesa, tira essa bunda do sofá e vai para rua, comandar … Segurança publica é um mundo de faz de conta … os caras mete assalto a mão armada de baixo de câmera de monitoramento e nada acontece ninguém é preso, pior os caras que pintam e bordam dentro da ilha e conseguem passar a ponte para o continente com produto de roubo, enquanto um cidadão com o documento do carro atrasado ou com o retrovisor quebrado fica a pé na Blitz de madrugada feita pela PM, o pior olham teu documento e se quer olham o porta mala a blitz é tributaria mesmo …

  • Jorge diz: 1 de junho de 2012

    Sr Roberge “opinião isenta”???? MP e Judiciário???/
    Vai ser mais um processo daqueles moeda de troca para aumento do duodécimo no final do ano para o MP e TJ.
    O TJ recentemente cassou liminares de policiais militares, civis, agentes Deap, que determinava o pagamento pelo Estado de forma correta as Horas Extras trabalhadas, sob um dos argumentos de prejuízo aos cofres??? absurdo e inocência esperar isenção de quem atua com conveniência…
    As policiais se acabam se desgastam e boa parte trabalham muito enquanto outros só tiram proveitos….
    Espera fim de ano para ver o presente que TJ e MP receberam do Governo
    Ah também devemos canonizar o tal Coronel Fernando…. se erro tem que sair só gerar desgaste a toda ja combalida SSP que parece estar sem rumo..
    A Dilma deveria comandar este Estado já teria feito a limpa em muitos gabinetes..pena que nosso Governador e cheio de amarras e inerte só fica “vendo a banda passar” e nada faz

  • andre souza de lima diz: 2 de junho de 2012

    Este deputado é um baba ovo e este milico que volte pro quartel e cumpra suas funcoes de policial e deixe de escrever BABOSEIRAS. O povo sabe que o papel tudo aceita, e infelizmente o corporativismo atrasa e muito nosso pais e estado!

  • Pedro diz: 2 de junho de 2012

    Tudo inveja dos delegados!

  • Paulo Castro diz: 3 de junho de 2012

    a PM tem um papel essencial… se metade de todos os oficiais PM trabalhassem 1/10 do que o Ten. Cel. ARAUJO GOMES em Florianopolis, no 4 BPM, com certeza a PM teria mais comando e estaria numa situacao melhor, e a populacao mais protegida… salvo raras excecoes, como o excelente oficial citado, a maioria so vai a tarde trabalhar (quando vai), fazer sua “educacao fisica” e depois pede pro motorista de dia levar de volta pra casa… so acordam cedo quando tem que dar entrevista às 06:30h da manha pra RBS (ao vivo), mas logo depois voltam pra casa dormir… lastimavel… tomara que nessas turmas novas de oficiais surjam novos TENENTES CORONEIS ARAUJO GOMES…