Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Um deboche!

31 de maio de 2012 34

Motoristas e cobradores de ônibus de Florianópolis estão acima da lei e da ordem. Param os serviços essenciais quando querem, impõem sistema ditatorial de controle dos trabalhadores, mantém a população refém de suas reivindicações, ignoraram a ação do Ministério Público do Trabalho e afrontam acintosamente decisões da Justiça Trabalhista.
Os ônibus pararam as atividades porque os empresários não quiseram pagar reposição salarial com base na inflação? Absolutamente, não! As empresas garantiram reajuste integral do INPC de 4,88%, mais um ganho real de 2%. Em ano de crise mundial e para uma categoria que teve ganhos acima da inflação, nada mal. Os motoristas exigem redução da jornada de trabalho para seis horas, bandeira excluída da pauta de negociações das demais categorias. Uma prova de que esta greve tem uma motivação politica.
Política, não; político-eleitoral, como denunciou o secretário Gean Loureiro. Liderados por profissionais bem treinados e pagos para orientar greves no transporte coletivo em outras cidades, os motoristas criam esta situação caótica para atingir os candidatos oficiais. Ou os apoiados por Dário Berger e Raimundo Colombo. DE acordo com setores políticos, com o objetivo de oxigenar Angela Albino. A premissa: se Angela Albino, na disputa com Loureiro e Cesar for para o segundo turno estará com o passaporte visado para a vitória.
Tristeza maior do que esta situação anárquica imperando em Florianópolis é constatar a absoluta passividade da sociedade civil, exceção às entidades comerciais. Omitiram-se as instituições que tem o dever de protegê-la. Sobretudo, agora, com este desacato à decisão da Justiça do Trabalho. Onde estão, afinal, as organizações que sempre lutaram pelo Estado de Direito? A própria Justiça do Trabalho que não se impõe, punindo exemplarmente todos os que ignorem suas decisões superiores? Se este acinte tivesse partido dos empresários do transporte coletivo viria certamente uma ordem imediata para bloqueio das contas bancárias do sindicato. Como ocorre, aliás, nas sentenças diárias da Justiça Trabalhista, quase sempre favorecendo os trabalhadores. Implacáveis na pronta execução contra os empregadores.
Há, finalmente, outra questão política mais grave. O direito de greve está na Constituição. Mas, no serviço público, pendente de regulamentação. E – outro fiasco – decorridos 24 anos de promulgação da nova Carta, o Congresso Nacional até agora não regulamentou o princípio constitucional. Ficam senadores e deputados discutindo abobrinhas, perdendo tempo com CPMI que já arde no forno, trabalhando dois dias por semana. E a população – aqui e em todas as cidades onde o serviço público é paralisado – pagando todas as contas, com prejuízos incalculáveis que implicam até em perdas de preciosas vidas humanas.
Os grevistas debocham dos empresários, do prefeito, do povo e agora da Justiça.

Comentários

comments

Comentários (34)

  • Maria Aparecida Nery diz: 31 de maio de 2012

    Pois agora, mô cravo! Você, como sempre, lavando a honra da opinião pública e mantendo ereta a combalida coluna da imprensa local. O único (por enquanto) com CORAGEM para tocar na ferida da onipresença desse profissional fazedor de greve – aliás: um EMPRESÁRIO de “consultoria sindical”, cuja empresa mantém contrato com os três maiores sindicatos de trabalhadores no transporte urbano em Santa Catarina – gaiatamente designado como “assessor do sindicato” pelas redações engajadas no esquerdismo.

  • Éverton de Almeida diz: 31 de maio de 2012

    Nas duas primeiras frases, se substituir “motoristas e cobradores de ônibus de Florianópolis” por GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA, teremos o mesmo sentido.
    Já diria o ditado popular: As máscaras sempre caem!
    Realmente este texto é um deboche. Olha o medo de que a esquerda governe SC!

  • Carlos diz: 31 de maio de 2012

    Deboche, Moacir, é o Gean Loureiro vir a público para denunciar que liderados por profissionais bem treinados e pagos para orientar greves no transporte coletivo em outras cidades, os motoristas criam esta situação caótica para atingir os candidatos oficiais.
    Será que ele está se referindo à eleição de 2004, quando o então candidato Dário Berger, com apoio logístico do governador Luiz Henrique, se elegeu tendo a abertura da “Caixa Preta do Transporte” como carro chefe de campanha ? Ou será que foi o feitiço que agora virou contra o feiticeiro ?
    Aliás, não é de hoje que os movimentos contra o transporte são usados politicamente, pois a então Deputada Estadual Ideli Salvati costumava parar os ônibus que furavam a greve e mandar seus “brucutus” retirarem os motoristas de dentro dos veículos e mandar furar os pneus ! O então vereador Nildão comandava seus pupilos do “passe livre” para tumultuarem as inaugurações dos terminais de integração… e apesar de tudo, passados 7 anos e meio, o sistema integrado está aí !
    O Gean antes de reclamar, deveria é explicar o que foi feito da “caixa preta” e os partidários da Angela Albino deveriam sair da toca para comunicar à população que eles são favoráveis à essas greves !
    Chega de hipocrisia !

  • Jean diz: 31 de maio de 2012

    Prezado Jornalista Moacir Pereira,
    Trata-se de uma acusação grave.
    O sr. lança para a sociedade que a culpa da meleca no tranporte coletivo é da dep. Ângela Albino.
    A deputada não é prefeita. NÃO É A DEP. ÂNGELA QUE ESTÁ SEGURANDO HÁ MAIS DE DOIS ANOS A LICITAÇÃO DE CONCESSÃO DO TRANSPORTE COLETIVO NA GAVETA.
    A verdadeira fonte da mazela humilhante e desumana que é o transporte coletivo desta capital são os gestores e os “seus” órgãos de controle. Todos sabemos.
    Prejudicaste seriamente, sem apresentar qualquer prova, a imagem do único candidato competente e honesto com chances de vencer este pleito.
    Ainda seu admirador,
    Jean

  • joel diz: 31 de maio de 2012

    As entidades competentes deveriam fazer uma fiscalização mais rigoroso no sindicato, pois se as passagem subirem no período de dois meses, da pra desconfiar

  • Simone diz: 31 de maio de 2012

    O direito a greve, na minha opiniao, é inquestionável e principalmente quando se trata de trabalhadores de empresas privadas.
    Fala-se em transporte publico; mas que “publico” é esse? todos os outros servicos tidos como “publicos” são gratuitos ao publico, menos o “transporte publico”. Esse transporte nao é público, nunca foi: ele é privado e assim deve ser tratado. As emrpesas tem donos, contratam trabalhadores e esses podem e devem fazer greve, reivindicar os direitos que querem para a sua categoria de trabalhadores. E as outras categorias, os outros trabalhadores, de empresas privadas (e tambem de órgãos) públicos que mirem-se na força, organizacao e determinação da categoria de trabalhadores do “transporte privado” de Florianopolis (e outros municipios Brasil a fora), que reividiquem tambem essas outras categorias melhores condicoes de trabalho e melhores salarios. De braços cruzados, com a bunda na cadeira, como querem os patrões de todo mundo… aida estariamos trabalhando 12horas por dia!!

  • Paulo Simões diz: 31 de maio de 2012

    Parabéns, caro Moacir!
    Suas palavras retratam bem nossa indignação e o descaso com que a turma comunista, incluída aí a bonitinha Angela Albina, debocha de todos nós. O Procon também está fazendo o jogo desta turma querendo penalisar os empresários. Você é a luz no fim do túnel da incompetência e do servilismo da nossa imprensa. Se um dia a RBS não lhe quiser mais – como fez com o Prates – por você enquadrar os arautos do atraso e suas ações metódicas numa oposição irresponsável à cidade, tenho uma cadeira, um computador e um bloquinho, com caneta e tudo, pra você aqui no nanico que incomoda.

  • Sergio Luiz diz: 31 de maio de 2012

    “Política, não; político-eleitoral, como denunciou o secretário Gean Loureiro. Liderados por profissionais bem treinados e pagos para orientar greves no transporte coletivo em outras cidades, os motoristas criam esta situação caótica para atingir os candidatos oficiais. Ou os apoiados por Dário Berger e Raimundo Colombo. DE acordo com setores políticos, com o objetivo de oxigenar Angela Albino.”

    Isso parece deboche! A máquina funcionando para “inflar” uns “iluminados” não se enquadra como abuso político-eleitoral. Do outro lado, “profissionais” criando o “caos” para prejudicar os “candidatos oficiais”… Tome maniqueísmo!

  • Janete Ely diz: 31 de maio de 2012

    Deboche é esta matéria encomendada pelo setor político e econômico dominante desta cidade. E poderia dizer muito mais, mas vou me restringir a dizer que com este modelo de mobilidade “desmobilidade” que temos em nossa cidade continuaremos a vivenciar o caos que vivenciamos cotidianamente, com ou sem greve dos trabalhadores do transporte coletivo. Então caro Moacir, não venha culpabilizar quem está fora do “poder” por enquanto, e muito menos os trabalhadores e trabalhadoras que lutam por melhores condições de trabalho.

  • Guilherme Wagner diz: 31 de maio de 2012

    “Tristeza maior do que esta situação anárquica imperando em Florianópolis” – anarquia não chega nem perto. Não se pode comparar um sistema que valoriza a individualidade com “sem-vergonhice”.

    Quanto a impunidade, era de se esperar, justiça catarinense não se impõem.

  • nelson diz: 31 de maio de 2012

    Caro Moacir,
    Esta greve politico partidaria movida pelo sindicato, cujos integrantes NUNCA vi algum que trabalhe ou produza alguma coias para o pais, abusam da propulacao, nao obedecem a justica e manipulam como marionetes um bando de sem cabeca, causando prejuizos incalculaveis ao comercio em geral e transtorno a populacao.
    Querem reducao da carga horaria de trabalho para 6 horas e eu pergunto: quantas horas trabalha um empresario por dia para manter o emprego desses tais trabalhadores? Certamente bem mais que 10 horas diarias. Cobrador em onibus e uma atividade sem necessidades alguma pois sao meras figuras ilustrativas que por forca dos tais sindicatos ainda nao foram extintas e nos usuarios continuamos a pagar seus salarios. Nao seria melhor um acordo onde se diminua a carga horaria dos cobradores para 6 horas e se passe a usar catraca eletronica e sem cobrador em 50% da frota, diminuindo assim os custos e o preco do passe? Vi tambem o sindicato e seus comandados, usando mascaras para esconder o rosto, impedir os onibus de sairem da garagem para trabalhar. Esconder o rosto e coisa bandido, marginal, nao de quem supostamente esta defendendo direitos.
    E a justica mesmo….da pena.
    Um abraco

  • Vander diz: 31 de maio de 2012

    Esse texto que é um deboche. Sempre presente na ALESC para se informar da política estadual e veicula esse texto? Me desculpe Moacir, mas não dá pra engolir. A redução da jornada está na pauta de todas, simplesmente todas as centrais sindicais. Como ousa dizer que só existe no sindicato dos trabalhadores do transporte?
    Os estudantes entendem a luta justa dos trabalhadores e trabalhadoras do transporte, e também nos é claro que ao aumentar a tarifa de onibus a prefeitura e as empresas jogam a culpa no aumento salarial, querendo colocar os estudantes e o povo da cidade contra o sindicato ou até mesmo contra os trabalhadores do transporte.
    Essa crise no Transporte de Floripa é um reflexo da inabilidade política e falta de responsabilidade do prefeito Dario Berger que não exigiu em contrato oficial com as empresas de ônibus que caso haja greve, a empresa se responsabilize em manter no mínimo 50% da frota em funcionamento sem ônus aos grevistas. Isso sim seria responsabilidade!
    Agora, ficamos reféns das Vans que cobraram R$5,00 pra nos levar pro centro, ou dos taxistas que cobram horrores. O pior também é que a incapacidade política de não pensar Florianópolis de uma forma que o povo possa se libertar do transporte com passarelas limpas e seguras para que fossem usadas pela população que mora no continente. À pé todos temos de nos virar, muitos irão pagar o que tem sido cobrado e mais uma vez o ônus é do povo, além da raiva que ficamos (injustamente) dessa greve , que é legítima e de direito dos trabalhadores. As empresas que não cumprem sua parte e a prefeitura que não sabe fazer nada além de shows e recapagem das pistas apenas pra dizer que a cidade está bonita porque é ano eleitoral!
    Fica aqui minha revolta e um pedido para que os trabalhadores fiquem firmes na luta mas que também lembrem de nós estudantes quando lutamos contra os reajustes de tarifa que em algumas ocasiões chegaram a parar o ônibus e apontar pra polícia quem eram os estudantes que se manifestam!
    No futuro quando isso acontecer também contaremos com o apoio do sindicado, bem como também com a classe trabalhadora do transporte em não permitir os abusos e truculencia policial contra os estudantes. Por enxergarmos a greve dessa forma, uma luta legitima, nós estudantes, apoiamos a luta dos trabalhadores. Esperamos que tenham sucesso nas reivindicações contamos com seu apoio quando também precisarmos.

  • Maria Aparecida Nery diz: 31 de maio de 2012

    Não adianta querer tirar fora o corpo da comunista de boutique Angela Albino: é claro que ela não vai “aparecer” diretamente envolvida: a frente dos partidos esquerdopatas tem bastante gente bem disposta a fazer esses servicinhos sujos, sempre parecendo que é coisa dos malditos capitalistas. Não é muito difícil rastrear e revelar a conexão de Angela Albino com esses eventos que massacram a população para criar clima contra quem está nos governos. Dário e Colombo não são melhores nem piores do que todo o resto mas, mesmo que fossem os piores entres os piores, eles têm uma QUALIDADE que, embora transitória, precisa ser respeitada: foram eleitos pelo voto democrático. E, quem os elegeu, o fez também EM MAIS UM GESTO SISTEMÁTICO DE REJEIÇÃO AO TOTALITARISMO DOS MARXISTAS DO MIOLO MOLE QUE CONSTAVAM DA CÉDULA. Eles não ganham nas urnas e querem GOVERNAR na base da caotização do que já não é lá nenhum brastemp!

  • Liaseal diz: 31 de maio de 2012

    ”Os grevistas debocham dos empresários, do prefeito, do povo e agora da Justiça. ”

    E o prefeito, o governador, o presidente , os vereadores, deputados, senadores debocham dos eleitores, dos contribuintes, com aval da Justiça inoperante e conivente, que usa a ‘lentidão’ para não agir contra quem tem poder e dinheiro. Não?
    Se atrasar o IPTU a Justiça ajuda muito bem o prefeito…

    Os Procons não surgiram para defender consumidores do deboche dos empresários? Teve gente que ficou rico vendendo móveis com cupim. Quem compra no comércio local sabe bem o oceano de sonegação fiscal dos ‘empresários’, lojistas e prestadores de serviço, até consulta médica é mais cara ou tem desconto com ou sem recibos ou notas fiscais. Ou aqui não precisamos pedir notas fiscais porque os honestíssimos empresários fornecem sempre como seria de obrigação? Ah, claro, nossos empresários são santos e exemplares, os picaretas devem estar na Suécia, Finlândia talvez[no Mercado Público que não devem estar, lá tudo é dentro dos conformes, tanto do lado de quem lucra quanto do lado que concede os espaços, nada de conluio...].

    “menas, menas”, mizifio…

  • Prof Ed diz: 31 de maio de 2012

    Deboche é esta matéria encomendada pelo setor político e econômico dominante desta cidade.

    Tudo isso e medo do PT ?????? Sinal que estamos no caminho certo, os inimigos da educação na ALESC estão com medo, e resolveram atirar para tudo quanto e lado…

    Agora a bola da vez e o transporte…e por ai vai quem sera o próximo ????

  • LUIZ FERNANDO diz: 31 de maio de 2012

    Oportuna e verdadeira esta tua análise.
    Parece muito verosímil que há interesse político nesta greve e neste segmento do serviço público.
    Senão vejamos: O Dário elegeu-se criticando o sistema integrado e dizendo-se capaz de fazer melhor.”Matou”todo o projeto de integração, que fora vítima, também, das “esquerdas”(sic) com suas ações guerrilheiras nas audiências públicas. Lembram do “Nildão” e Angela Albino, de forma sectária e ideológica impedindo a plena implantação do sistema? Depois veio a Dário aumentando a passagem para a maioria da população com a tarifa única. Fez voto na periferia viabilizando-se Prefeito (sic).
    Disse que abriria a “caixa preta”, quando na realidade a construiu.
    Bem: temos eleição novamente este ano, e parece que o PCdoB e PT (juntos e misturados) são os que mais querem capitalizar com este caos.
    É urgente que se procure os candidatos desta coligação e lhes perguntem: qual a solução para o transporte de qualidade sem aumento de custos aos usuários? Devem responder de bate-pronto pois suas críticas devem lhes ter inspirado soluções. E as suas soluções tem que ser implantadas imediatamente, pois quem desfila todo o rosário de críticas não pode fazê-lo sem ter a solução! “Vamos estudar para ver o que fazer” não vale, para eles, como resposta.
    Outras perguntas também deverão ser respondidas, sugiro uma:
    - se todos os usuários de veículos pessoais são obrigados a usar cintos de segurança, como passageiros podem fazer suas viagens em pé? Isto não é uma afronta à vida das pessoas? Vão instituir o direito do cidadão andar de ônibus com esta segurança? SE sim, como vão viabilizar frota suficiente para tanto, sem aumento dos preços das passagens?
    Aos candidatos da situação acho que não cabem perguntas, visto que nada fizeram para melhorar nestes seus 8 anos de governo(sic)!

  • policial civil diz: 31 de maio de 2012

    Desarrazoada sua publicação Moacir Pereira, jogando a responsabilidade da péssima qualidade do transporte público para os trabalhadores. A greve é mera consequência da péssima administração dos prefeitos da grande Fpolis que concederam o transporte público para empresários gananciosos e que nâo andam de ônibus, eles visam o lucro, o passageiro que se exploda, o trabalhador também, tanto é verdade que se os empresários estivessem preocupados com os pasageiros, eles teriam contratado ônibus de outras empresas em caráter de emergência para amenizar os prejuízos gerais. QUEM FAZ POLÍTICA É UM DOS PRÓPRIOS CAUSADORES DO PROBLEMA, O PRÓPRIO DÁRIO BERGER, DIZENDO QUE NÃO IRIA HAVER AUMENTO DE TARIFA NESTE ANO ( ANO ELEITORAL). ESSE CARA DE PAU TEM A CORAGEM DE DIZER ISSO, POIS QUEM NÃO LEMBRA QUE TODO O ANO TEM AUMENTO NAS TARIFAS, A PEDIDO DOS PRÓPRIOS EMPRESÁRIOS, QUE ESTRANHAMENTE ESSE ANO NÃO PEDIRAM, PARA AGRADAR O PREFEITO E SUA TURMA. VOCÊ NÃO VÊ ISSO MOACIR PEREIRA? VOCÊ TAMBÉM NÃO VÊ AS PROPAGANDAS ELEITORAIS ANTECIPADAS DE GEAN LOUREIRO, NA TV, AO LADO DE DÁRIO BERGER?

  • Gualberto Cesar dos Santos – FLN/SC - diz: 31 de maio de 2012

    Moacir, eu não queria fazer isso.
    Alguns poderão querer picharme de “pucha saco”.
    Tu sabes que isso, não existe.
    Uma vez que em muitos casos aqui, discordei, respeitosamente, de temas de tuas postagens.
    Elogiar tua atuação quanto ao que postas em favor da Gente da Terra da Gente, nesta greve debochada, e “não legal”.
    Quero repetir aqui minha postagem anterior.
    A primeira aqui no teu Blog a colocar a questão sobre o aspecto da Legalidade.
    =================================================================
    Gostaria de rogar ao douto Ministério Público.
    De público.
    Pois é notório e visível.
    Está em todos os jornais e nas televisões.
    A falta de respeito com as cidadãs e cidadãos da Grande Florianópolis.
    Os vereadores tem que neste momento serem chamados à responsabilidade.
    Lideres e bancadas de todos os Partidos com Assento na CM da Capital.
    Os senhores estão contra a população da Capital?
    Senhor Prefeito Municipal.
    O senhor está contra a população da capital?
    O senhor Procurador Geral do Município, também?
    Doutor e conhecedor das Lides do Direito.
    Sabe bem que o Prefeito no Uso Das Suas Atribuições.
    Poderá por via de Decreto.
    Ou mesmo por via de Projeto de Lei com urgência, urgentíssima.
    Acabar com essa greve estúpida.
    Que os interesses dos florianopolitanos sejam colocados acima de qualquer mesquinhez.
    O Transporte Coletivo de Passageiros é Concessão do Município.
    Essa greve penaliza a sociedade.
    Greve Debochada.
    Crianças, mulheres e homens, submetidos ao “Arrepio da Lei”.
    Há constrangimento?
    Vamos focar a Greve pelo que a Lei Prescreve?
    “Direito de Greve” é de Lei?
    Mas, e os Direitos dos Cidadãos e Cidadãs?
    Quem pode neste momento fazer esta greve deixar de penalizar as pessoas criando-lhes impasses?
    Uma Ação Pública, Cautelar Inominada, em favor das pessoas.
    Por perdas e danos morais.
    Pedido de indenização pecuniária.
    Contra aqueles que estão fazendo de seus “palhaços”, milhares de pessoas.
    O Direito de Greve não está acima das demais Leis.
    Se não vejamos a, “Hierarquia das Leis do Brasil”.
    Quero repetir.
    Transporte Coletivo é Bem Público.
    Concessão do Poder Público.
    As Empresas e os seus empregados que se resolvam nas questões de carga horária e salários.
    Sem “Ferir” o Direito do Cidadão.
    O Senhor Prefeito é Responsável.
    Os Partidos e políticos que estão usando a greve para obtenção de votos.
    São irresponsáveis.
    Sejam de que Partido forem.
    Pede-se respeitosamente a Promotoria da Moralidade Pública, que atue, na contra partida de todos os feitos que tiveram “transito em julgados”, em favor da greve e do desrespeito contra a população da Capital e da Grande Florianópolis.

  • Sidnei diz: 31 de maio de 2012

    Já que o senhor acha que a greve dos motoristas e cobradores é um absurdo,então mostre uma maneira de terem um aumento sem fazer greve, pois infelizmente esta única maneira.E por que será que senhor não é tao rigoroso nas criticas contra o governo do estado que não cumpre uma lei federal . A lei do piso nacional. Dia onze de junho professores da UFSC entrarão em greve ai vamos ver serão massacrados com criticas como os motoristas e cobradores estão sendo.

  • Décio diz: 31 de maio de 2012

    Prezado Moacir Pereira
    Parabens pela forma corajosa que voce expressou no artigo o sentimento do povo da grande Florianópolis que não aceita a forma desrespeitosa desta minoria ruidosa que por falta de competencia e de programa para o futuro de nossa cidade se escondem atraz de sindicatos frouxos para promoveram baderna através de greves.
    Este cidadão de nome RICARDO FREITAS é um paraquedista, xiita, foi treinado sómente para promover baderna, e se apresenta como como representante dos Sindicatos dos Motoristas e Cobradores. Este chamado Empresário Consultor Sindical não passa de um idiota que se acha o dono do mundo, na cabeça doentia deste cidadão todos os Empresários são desonestos, e todas as pessoas bem sucedidas em suas vidas foi através da escravidão da classe trabalhadora.
    Quanto a justiça, pobre justiça que fica refem deste bando, se fosse um ladrão de galinha, ou alguem que tivesse furtado um litro de leite para sustentar a familia estaria atraz das grades, porem estes imbecis que não respeitaram decisão judicial, não tiveram respeito pelo povo da grande Florianópolis estão por ai soltos, e o pior dando entrevistas para veiculos de cumunicação da grande Florianópolis.
    Ja que este bando esta acima das leis, nada mais justo que a sociedade se organize e va para as ruas garantir seus direitos essenciais nem que seja através da força, afinal a quem vamos recorrer?

  • Lucas Cardoso da Silva diz: 31 de maio de 2012

    Acredito que o jornalista deveria tomar mais cuidado ao ficar passando “fofoquinhas” políticas, e buscar se atentar mais ao fato em si.
    Quer saber o que eu gostaria de ler? Por que o prefeito ficou assistindo a isso tudo sem fazer NADA, senão aparecer na TV e dizer que está brabinho? Já é a x vez que uma greve acontece no mandato dele e dessa vez sequer teve a circulação de ônibus mínima exigida por lei e acordo judiciário. Afinal, ele deveria ter sido mais incisivo COM AS EMPRESAS, e não com os trabalhadores, que não são seus funcionários, mas das empresas do transporte da capital.
    É fato que isso vai virar fato político nas eleições em outubro. Mas por mérito do próprio Dário, que prometeu abrir a “caixa preta” do transporte, e acabou botando ainda mais sujeira para baixo do tapete.
    Começou, já, a política suja do Dário e cia.? Assim cedo? Sempre é a mesma coisa… ficam culpando os outros por suas próprias incapacidades em ser bons gestores.
    Espero que a população não caia nessa onda, até porque povo adora uma teoria da conspiração. Desejo, realmente, que analisem com frieza e raciocínio lógico e político isso que aconteceu.

  • Carlos diz: 31 de maio de 2012

    Moacir,
    Respondendo ao Sidnei: Os motoristas e cobradores já tinham a proposta de aumento salarial e do vale refeição que acabaram recebendo… Eles as recusaram e o pretexto para a greve foi a redução da carga horária de trabalho !
    Portanto a greve foi totalmente desnecessária, foi apenas uma forma de demonstrar força e lamentavelmente o judiciário se acovardou e não mandou prender os líderes do movimento por desacato à autoridade, por atentado à ordem pública e pelo prejuízo para a população ordeira e trabalhadora !
    Greve na UFSC é outra pouca vergonha, já têm os melhores salários com licenças premio, aposentadoria com salário integral e outros “quemais” que não existem na iniciativa privada e, como já disse o Lula, as greves universitárias não passam de férias disfarçadas… pois ninguém tem desconto dos dias parados !

  • Adriana Duarte diz: 31 de maio de 2012

    Os motoristas e cobradores deveriam aprender a fazer greve como nós professores…. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Perco os amigos, mas não perco a piada!!!!!

  • Sérgio diz: 31 de maio de 2012

    E o nosso Governador Raimundo Colombo(SC)não afronta a Lei ao não pagar o piso do Magistério? Atingir candidatos oficiais? Quem os escolheu? O povo? Apoiados por Dario Berger já diz quem os escolheu e porque são “oficiais”.Êta Democracia mais alienada!Pior impossível!Caro Moacir,diariamente,os usuários do Transporte Coletivo são afrontados pelos empresários.Basta “usufrir” do excelente Transporte Coletivo de Florianópolis.Onibus em péssimas condições mecânicas,lotados,sujos,horários nunca cumpridos.Exceção às entidades comerciais? Muito engraçado.Tais entidades poderiam se reunirem e irem até ao Prefeito e reivindicarem a Licitação no Transporte Coletivo.Melhor,a abertura da “caixa-preta”.Tão prometida pelo Dario.Em Florianópolis é assim mesmo.È compreensível.Reclamar do Prefeito,dos Empresários e até do candidato “oficial” é tachado de comunista.Ou melhor,está cometendo um “ATENTADO A DEMOCRACIA”.Moacir,abraços de um cidadão que reclama,ou de um “comunista”,como alguns nessa ilha querem.

  • marcelocardosodasilva diz: 1 de junho de 2012

    …”deboche” é o sistema de transporte Público “DESintegrado de Floripa ; explorado pela “privada” ao “arrepio” da lei nos últimos 30 (trinta) anos; pelas mesmas “famílias’ de sempre!!!E a INjustiça “DESintegrada” o que “FAZ” ou seria INTEGRADA aos de sempre; em Sta. Catarina!!!…………..e o Daaaiiiiro; quando vai AAABRIR AAA CAAAIXA PRETA DA TRETAAA FAMILIAAAR???

  • A MESA DE NEGOCIAÇÃO É DE PEROBA & CANELA diz: 1 de junho de 2012

    … e durará uma eternidade!!!
    Aqui, neste caso, salvo algumas dores musculares e uns trocados a menos de custo, durou TRÊS DIAS !!! Sem contar o nível político que foi melhor nos comentários… Naquele caso estão envolvidas crianças, pais, profissionais de toda a SANTA CATARINA num embuste perpétuo, nas calendas gregas, numa farsa insolúvel, numa regência parda octosenatoris, jogo de luzes e, o DC na sala de aula! Então… depois da octuberfest… o Supremo estará julgando a validade/invalidação do ano letivo de 2012 catarinense. Toc toc toc, pode bater na mater, que a matéria é sólida, feita de tábuas duras, duráveis, duram uma eternidade, a peroba & canela.

  • Carlos Antonio Gonçalves diz: 1 de junho de 2012

    Interessante sua análise.
    Mas gostaria de ouvir sua opinião sobre um dado relevante que ali não consta: Ricardo Freitas é do PSOL, que tem projeto político para prefeitura divergente da Albino. Não faz sentido que, sendo PCdoB e PSOL antagônicos e disputando o mesmo campo, os dois partidos se ajudem.

  • Carlos diz: 1 de junho de 2012

    Quem sabe se para responder ao Carlos Antônio Gonçalves, o jornalista não deveria procurar conhecer a opinião da candidata Angela Albino e dar a oportunidade ao candidato Gean de explicar qual é a diferença básica de agora com o que aconteceu na eleição de 2004, quando o então candidato Dário Berger com apoio logístico do governador Luiz Henrique, potencializou os movimentos contrários ao transporte coletivo e usou o tema da abertura da “Caixa Preta do Transporte” como carro chefe de campanha ?

  • MARINHO41 diz: 1 de junho de 2012

    Absurdo a parcilaidade deste comentário em favor das elites desta cidade… (deve ser a pedido da maçonaria) nunca fui seu “fã”, mas dessa vez deu náusea ao final da leitura. Parabéns por dar exemplo do “jornalismo marrom” mais uma vez!

  • João Paulo Araújo diz: 1 de junho de 2012

    Está cada vez mais evidente, estampado o medo de um partido de esquerda assumir a prefeitura mais importante de SC. Porque será? Os segredos virão à tona e esse “ódio e deboche” que o nobre jornalista tanto prega contra a classe trabalhadora será da população para com os que detêm do poder para controlar a “massa mal informada” da cidade.
    Deboche mesmo são de 6 (seis) empresários que contam com o apoio da imprensa para colocar a população contra os trabalhadores, estes, reivindicando um direito legítimo deles.
    O mais engraçado vem agora: os médicos estão em greve e porque não se lê uma notícia se quer a respeito? Ah, os médicos são funcionários públicos, não dão lucros enquanto que os trabalhadores do transporte coletivo tiram lucro dos empresários…
    Quando o nobre jornalista fala: “os motoristas e cobradores…” de modo parcial culpando-os pelo péssimo serviço prestado a população, o senhor não pensa que são 5.000 pessoas que residem na Gde Florianópolis e que dependem também de serviços públicos como toda a população?
    Em relação a greve ser política ou não:
    Greve é Interrupção voluntária e coletiva de atividades ou funções, por parte de trabalhadores ou estudantes, como forma de protesto ou de reivindicação (dicionário Priberam da língua portuguesa), logo o fato político não entra em questão e, muito menos a absurda multa dada pelo TRT (pressionado pelos empresários).

  • Carlos diz: 1 de junho de 2012

    O João Paulo não sabe que os partidos de esquerda já assumiram a prefeitura de Florianópolis ??
    Ele não sabe que Sérgio Grande governou com a chamada Frente Popular e nenhum segredo veio à tona e, coincidentemente o transporte coletivo era proporcionado pelos mesmos empresários de hoje e não houve gratuidade nem passe livre ou algo similar !
    A única novidade no transporte coletivo foi a implantação de linhas nos morros, que permanecem até hoje.
    O grande legado da gestão da Frente Popular foram 3 folhas de pagamento atrasadas !

  • Ricardo diz: 2 de junho de 2012

    Vamos fazer uns trocadilhos. Veja caro Moacir, se em seu texto quando você diz “Motoristas e cobradores estão acima da lei e da ordem” você trocar por por “Raimundo Colombo, Secretários, deputados aliados e Tríplice Aliança (PMDB, PSDB, DEM e PSD)” seu texto caberá direitinho para o descumprimento da lei do piso e dos remanejamento que estes fizeram para achatar o salário dos professores. Não é interessante. Para uns a lei não basta mas os outros tem que cumprir. Pobre trabalhadores que não tem deputados para ajeitar as leis em favor deles. O Ministério Publico, Policia Federal, TCE não incriminaram o Governo de Raimundo Colombo quando este feriu a lei federal do piso e deram tempo para que os deputados aliados modificassem as leis estaduais do plano de carreira do magistério em seu favor. Grande democracia a nossa.