Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Celesc: um novo patamar

25 de junho de 2012 4

Há 10 anos, a Celesc entrou para a história do mercado de capitais como a primeira empresa a ingressar no Nível 2 de Governança Corporativa na Bolsa de Valores do Estado de São Paulo – Bovespa. Durante evento de comemoração de dez anos da data, o presidente do Grupo Celesc, Antonio Gavazzoni, fará o toque simbólico da campainha que abre o pregão da BM&FBOVESPA, numa homenagem oferecida pela própria Bovespa.
A assessoria de Imprensa da estatal emitiu nota sobre este marco e a empresa:
“A história da Celesc no mercado teve início em 1973, com abertura de capital na Bolsa de Valores. Em 1999, passou a fazer parte do Ibovespa como uma das empresas de maior liquidez no mercado. Em 2002, ingressou no Nível 2 de Governança Corporativa e assume o compromisso de mais transparência e mais poder aos detentores de ações preferenciais (sem direito a voto), tornando-se mais atrativa aos potenciais investidores, à época vantagens exclusivas para o setor elétrico e de telecomunicações. Em 2012, consolidando uma nova proposta administrativa, focada em eficácia de resultados, o Conselho de Administração aprova o novo Estatuto Social da Companhia, com criação do Conselho de Administração nas Subsidiárias Integrais, redução do número de diretorias e quórum qualificado para eleger e destituir diretores.
“Mais que os 10 anos no Nível 2, estamos comemorando novos tempos na companhia. A Celesc tem dado atenção especial às boas práticas de governança corporativa e, em 2011, diversas iniciativas, que incluíram o redesenho da estrutura administrativa, confirmaram esse compromisso. Em pouco mais de um ano da atual gestão já podemos ver os resultados do novo posicionamento junto ao mercado”, diz o presidente.
O diretor de Relações com Investidores, Controle de Participações e Novos Negócios, André Rezende, resume a Celesc de hoje como “uma novidade com seis décadas de história”. Ele relata que em 2011 foram criadas a Secretaria de Governança Corporativa, a Auditoria Interna e o Comitê de Sustentabilidade. “Em busca da melhoria contínua, a Diretoria Executiva manteve esforço no estreitamento de relações com os seus diversos stakeholders(empregados, clientes, fornecedores, acionistas, governo e sociedade), com foco na transparência e na prestação de contas, estimulando que essa premissa permeie toda a organização”, diz.

Comentários

comments

Comentários (4)

  • Francisco Santos diz: 25 de junho de 2012

    Moacir,

    Boa tarde. Panfletar a CELESC, o que todos conhecem como uma homenagem à má administração e ausência de gestão é “desjornalismo”, na minha ótica. Ainda mais num momento em que o escândalo Mongeral vem à tona.

  • Olivia diz: 25 de junho de 2012

    Moacir, como você nos propicia este espaço, gostaria de ter uma informação::
    Quando será que nosso governador vai pagar os 12 reais do vale alimentação, pois segundo me consta era promessa para ser pago em junho, mas isso como sempre não aconteceu………Será que mais uma vez vamos ficar só na promessa???/
    Só mesas de negociações e nada sae do lugar……..Isso já tá cômico, para não dizer trágico………Obrigada pelo espaço…….

  • Francisco diz: 25 de junho de 2012

    Grande feito. Só não entendo tantos elogios de Governança e bla´bla´bla´. Governança de quê????? Demorar 4 a 5 horas para o retorno da energia quando cai no meu bairro?????? Governança é quando cai energia no último poste da linha e ter que desligar 6 km de linha, isto é , um bairro inteiro para trocar um parafuso???? Com a rapidez de no mínimo 4 horas….
    Se isto é governança, me digam o que administrar.
    SANTA MISERICÓRDIA CAPITALISTA: rogai por todos.

  • Lauro diz: 29 de junho de 2012

    Essa empresinha devia ser fechada. O catarinense paga a maior tarifa de energia eletrica do planeta. Pergunto prá que???? Pessima qualidade, escritorios etupidos de gente. Gerentes politiqueiros, efim tá tudo perdido dominado.