Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O Procurador e os 80 anos da ACI

31 de julho de 2012 Comentários desativados

Do Procurador Federal Georgino Melo e Silva, via e-mail, sobre os 80 anos de fundação da Associação Catarinense de Imprensa:
“Meu Fraterno Amigo Moacir,
No último sábado , atendendo amável convite do Presidente da Associação Catarinense de Imprensa, esse verdadeiro Diplomata
agregador e da boa convivência, Ademir Arnon, estive na culta, aprazível e histórica cidade de Laguna ( ou como diriam os clássicos;
?da Laguna?), onde participei das comemorações alusivas à memória de Jerônimo Francisco Coelho e a uma empolgante homenagem à Imprensa do glorioso Estado de Santa Catarina.
Ao declinar o nome de Ademir Arnon, que tem sido um verdadeiro vexilar dos anseios dos jornalistas de Santa Catarina, e também, devoto semeador de amizade , veio-me à mente o Sermão da Sexagésima , pregado na Igreja de Santo Antônio na quatricentenária e bela São Luis do Maranhão pelo Padre Antônio Viera. O Imperador da Língua Portuguesa , do alto de sua insuperável oratória sacra, verberou: “Semen est verbum Dei. S. Lucas, VIII, 11. Ecce exiit qui seminat, seminare”. Diz Cristo que saiu o pregador
evangélico a semear a palavra divina. Bem parece este texto dos livros de Deus. Não só faz menção do semear, mas também
faz caso do sair: Exiit, porque no dia da messe hão-nos de medir a semeadura e hão-nos de contar os passos. O Mundo, aos que
lavrais com ele, nem vos satisfaz o que dispendeis, nem vos paga o que andais. Deus não é assim. Para quem lavra com Deus até
o sair é semear, porque também das passadas colhe fruto. Entre os semeadores do Evangelho há uns que saem a semear, há outros
que semeiam sem sair. Os que saem a semear são os que vão pregar à Índia, à China, ao Japão; os que semeiam sem sair, são
os que se contentam com pregar na Pátria. Todos terão sua razão, mas tudo tem sua conta. Aos que têm a seara em casa, pagar-lhes-ão
a semeadura; aos que vão buscar a seara tão longe, hão-lhes de medir a semeadura e hão-lhes de contar os passos. Ah Dia do
Juízo! Ah pregadores! Os de cá, achar-vos-eis com mais paço; os de lá, com mais passos: Exiit seminare.”
Neste dia de júbilo para o povo catarinense, quando se celebra 80 anos da Associação Catarinense de Imprensa, alegra-me saber que a semeadura de Altino Flores não foi em vão. Altino Flores, além de grande jornalista, lecionou Português , Francês. História e Geografia
no Instituto de Educação do Estado.
Altino Flores projetou-se como grande humanista e pensador, coube a ele conduzir a intelectualidade catarinense a uma profunda reflexão filosófica, traçando uma verdadeira hermenêutica da obra de Renan acerca da doutrina cristã.
Conforta-nos saber, que o ideário de Altino Flores mentem-se vivo e altaneiro, através da ação democrática e intrépida da Associação
Catarinense de Imprensa, sob a batuta do Jornalista Ademir Arnon. A Casa do Jornalista tem sido um foro de difusão de ideias libertárias e verdadeira guardiã da liberdade e da defesa das prorrogativa dos jornalistas deste maravilhoso, progressista e acolhedor Estado de Santa Catarina. A nossa ACI, revela-se, portanto, a instituição mais amada e respeitada pelos catarinenses.
Nesta data da Imprensa Catarinense, gostaria de homenagear a todos os jornalistas de nossa terra, na pessoa do bravo Ademir Arnon ,
relembrando o ensinamento de Thomas Jefferson: “Nossa liberdade depende da liberdade de imprensa, e ela não pode ser limitada sem ser perdida.
Receba o meu fraterno abraço.
Georgino Melo e Silva.”

Comentários

comments

Não é possível comentar.