Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Noblat denunca: a baixaria do ministro Tófoli

11 de agosto de 2012 50

Do blog do Ricardo Noblag, em O Globo on oline:
“Acabo de sair de uma festa em Brasília. Na chegada e na saída cumprimentei José Antônio Dias Tóffoli, ministro do Supremo Tribunal Federal.

Há pouco, quando passava pelo portão da casa para pegar meu carro e vir embora, senti-me atraído por palavrões ditos pelo ministro em voz alta, quase aos berros.

Voltei e fiquei num ponto do terraço da casa de onde dava para ouvir com clareza o que ele dizia.

Tóffoli referia-se a mim.

Reproduzo algumas coisas que ele disse (não necessariamente nessa ordem) e que guardei de memória:

- Esse rapaz é um canalha, um filho da puta.

Repetiu “filho da puta” pelo menos cinco vezes. E foi adiante:

- Ele só fala mal de mim. Quero que ele se foda. Eu me preparei muito mais do que ele para chegar a ministro do Supremo.

Acrescentou:

- Em Marília não é assim.

Foi em Marília, interior de São Paulo, que o ministro nasceu em novembro de 1967.

Por mais de cinco minutos, alternou os insultos que me dirigiu sem saber que eu o escutava:

- Filho da puta, canalha.

Depois disse:

- O Zé Dirceu escreve no blog dele. Pois outro dia, esse canalha o criticou. Não gostei de tê-lo encontrado aqui. Não gostei.

Arrematou:

- Chupa! Minha pica é doce. Ele que chupe minha pica.”

Comentários

comments

Comentários (50)

  • MENDONÇA diz: 11 de agosto de 2012

    INACREDITÁVEL. ESSE HOMEM NÃO PODE SER MINISTRO DO SUPREMO. A QUE NÍVEL O NOSSO SUPREMO CHEGOU. ELE DEVE SER BANIDO DO SERVIÇO PÚBLICO. QUEM INDICOU O NOME DESSE INFELIZ PARA O SUPREMO? E COMO O SENADO APROVOU? LENDO ISTO SINDO VERGONHA DE SER BRASILEIRO. ISSO É UMA VERGONHA……..

  • Giffoni diz: 11 de agosto de 2012

    Caro Colunista, seria melhor buscar confirmações antes de “entrar de cabeça” nessa estória. Sei não, está me cheirando a bate-boca em festa, depois de alguns uísques de lado a lado; até porque, vê-se, primeiro ele já estava no portão, daí voltou para um canto do terraço onde o Tóffoli falava com alguém (ou alguéns) e, em particular, dizia sobre não gostar do Colunista; sua grosseria, se efetivamente existiu, não o gratifica, ao contrário, mas, com certeza a história não foi bem essa, mas, de qualquer forma, se “encaixa” direitinho entre aqueles que advogam a suspeição do Toffoli. Aliás, você tem notícias anteriores da má educação e boca suja do Toffoli? Pois é, nem eu…

  • André de Mattos diz: 11 de agosto de 2012

    Olá, Moacir…

    Não entendi nada! Qual a relevância de tal fato?
    Qual a necessidade jornalística?

    Mesmo que seja verdade, não vejo qual a relevância… Quem é o Noblat? Qual a importância dele para o país? Se o ministro não gosta dele, o que muda em nossas vidas?

    Quanto às baixarias, além de julgar desnecessário que o senhor as republique, o que comprovam? Que o ministro é um boca suja? Que não se contém quando vê algum desafeto? Que estava alcoolizado e que não conseguiu manter-se dentro daquilo que se espera de um juiz?

    Ele aparentemente não estava trabalhando, nem estava em local público, ou diante da imprensa… Parece-me que, caso seja verdade, fez um desabafo em algum lugar, depois de uma festa…

    Achei totalmente desnecessário…
    Forte abraço,
    André

  • Gualberto Cesar dos Santos – FLN/SC diz: 12 de agosto de 2012

    Ricardo Noblat…?
    Deve ser aquela sumidade – a expressão maestra do jornalismo brasileiro…?
    Sendo da Globo – tem poder ?
    Mais que poder, heim…?
    Da provocação, por encomenda…?
    Para atingir o emocional – como se desse uma canelada…?
    Quem recebe, uma canelada – sente dor – é humano sentir dor e ter sensibilidade…?
    Mas o Magistrado – não pode – a midiática de plantão está ai para fazer poeira em alto mar?
    Ora – vejamos…?

  • marcelocardosodasilva diz: 12 de agosto de 2012

    …onde está à verdade?!…………..”Eu semeio Ventos/na minha Cidade/vou a Rua e bebo a tempestade”.(Chico Buarque)

  • Gualberto Cesar dos Santos – FLN/SC diz: 12 de agosto de 2012

    Postei no Blog do Noblat:
    Nome: Gualberto Cesar dos Santos – 12/8/2012 – 8:54
    Ricardo Noblat…?
    É sumidade – expressão de “maestria” no jornalismo brasileiro – do Globo.
    Sendo da Globo – tem poder…?
    Todos estão sob Égide da Lei, Pessoa Física, e ou, Jurídica…?
    E até as Pessoas Físicas de Natureza Jurídica…?
    A sua afirmação seria uma provocação por encomenda…?
    Na Comunicação vale atingir o emocional – como se desse uma canelada, para atingir emocionalmente e provocar a quem quer seja. Antagonismo Roleta Russa…?
    Desqualificar o Magistrado Diante da Sociedade…?
    Quem recebe canelada – sente dor – é humano sentir dor e ter sensibilidade- …?
    Mas o Magistrado – não pode – sentir os efeitos das caneladas – não é nobre articulista…?
    Os da midiática de plantão, contrários – venho – acompanhando há tempos.
    Está ai, aqui e acolá, para fazer poeira em alto mar…?
    Ora – vejamos…?

  • Gualberto Cesar dos Santos – FLN/SC diz: 12 de agosto de 2012
  • Laureci Serpa Junior diz: 12 de agosto de 2012

    Não mentiu nada sobre o Noblat, basta de PIG neste novo Brasil.

  • sergio diz: 12 de agosto de 2012

    Esrou estarecido não pelo baixo nível destes que se dizem a parte intelectual deste país,mais sim pela reproducão literalmente na íntegra desta baixaria.Alguma dúvida do poder mais corrupto deste país..Sinceramente o Brasil está nas mãos de cada índividuo que medo neste momento seria a palavra que representaria este momento.Pena do Brasil o que dizer do povo, que somos todos nós.

  • Observador diz: 12 de agosto de 2012

    Infelizmente o Brasil entrou numa fase apartir do Governo Lula em que as nomeaçōes
    São feitas aos companheiros e muitas vezes não por sua capacidade intelectual mas sim
    Pelos porretes que tomam.

  • Observador diz: 12 de agosto de 2012

    Infelizmente o Brasil entrou numa fase a partir do Governo Lula em que as nomeaçōes
    São feitas aos companheiros e muitas vezes não por sua capacidade intelectual mas sim
    Pelos porretes que tomam.

  • Almir Wagner diz: 12 de agosto de 2012

    kkk. Em primeiro lugar tem que ouvir o outro lado. O cara não ia sair xingando do nada. O fato é que Noblat é um cara nojento. Por mais que eu tente, não consigo lê-lo. O cara é dono de uma arrogância impressionante. E ainda ter a coragem de ir cumprimentar o cara. Aí é complicado. O que tá pegando no momento é essa história do Tofoli integrar a corte no julgamento do mensalão. O que eu fico indignado é que a posição do ministro Gilmar Mendes é exatamente a mesma do Tófoli, e ninguém fala nada, muito menos o Noblat. Sem querer defender a baixaria, mas chega uma hora que qualquer ser humano estoura. Talvez seja este o caso.

  • Ari Zanella diz: 12 de agosto de 2012

    Tófolli foi reprovado duas vezes para juiz em São Paulo. Chegou ao STF porque era advogado de José Dirceu e militante petista. Não pode moralmente nem eticamente ser um dos julgadores do Mensalão. O que me causa espanto é ver tantos idiotas, sectários, verdadeiros apedeutas, defendendo o indefensável. Digo e repito: se não acabar com o PT, ele vai acabar com o Brasil. Podem escrever.

  • Asoisio Antoni diz: 12 de agosto de 2012

    O sistema da nomeação de integrantes da mais alta Côrte da Justiça deve mudar.Os critérios políticos na indicação de Ricardo Lewandoski e Dias Toffolli por exemplo, são inaceitáveis.Pessoas semianalfabetas indicando amigos para tamanha responsabilidade. Fosse o contrário: ministros indicando o presidente ainda de certa forma faria sentido…

  • Eduardo diz: 12 de agosto de 2012

    Prezado Moacir,
    Em primeiro lugar, adoro ver os “guerrilheiros virtuais” do lulo-petismo mostrando sua alucinação negativa , que muitas vezes é cômica , na maioria dos casos é patética.
    Em segundo lugar, creio que as nomeações políticas são plenamente justificáveis, o que exige um comportamento minimamente adequado para situações de “estresse”, caso típico do ministro tresloucado do bastião petista , que faria um bem à nação declarando suspeição para julgamento do processo.
    Finalmente, a provocação de um jornalista – que já foi julgado pelos pragmato-totalitários do lulo-petismo que vem a “iluminação suprema” e são a vanguarda do moralismo em todas as frentes, não deveriam ser respondidas com tal vocabulário. Afinal, a “falta de decoro” no exercício é principio constitucional para um Ministro, ainda mais um Supremo Ministro.
    Perdoe-me pela presunção , mas este Gualberto (adesista de última hora) é um boquirroto que vive a chafurdar notícias e reverberar baboseiras. No meu tempo, meus pais mandariam “lamber sabão” quando se pronunciasse estas palavras de baixo calão (não de baixo escalão como alguns ignaros do petismo pragmático vivem a escrever e falar)…..
    É a farsa se repetindo como tragédia.

  • Guilherme diz: 12 de agosto de 2012

    Na democracia e no jornalismo, é sempre bom ouvir o outro lado

  • Antonio diz: 12 de agosto de 2012

    O que mais chama atenção nesse caso é a maneira que muitos que aqui postaram seus comentários reagiram diante das palavras proferidas pelo ministro. Se ele estava em uma festa?? quer dizer que ele pode ter a boca suja, não se dar o mínimo de respeito!! Se não está em serviço pode até matar então????. Impressionante ler comentários de algumas pessoas que em outros momentos querem se passar por defensores da ética e da moral( por exemplo, alguns comentários referindo-se à defesa dos professores,quando em greve). Agora estes mesmos defendem a falta de EDUCAÇÃO de um magistrado???? Vamos ter um mínimo de moral gente!!

  • Juca Mané diz: 12 de agosto de 2012

    Nada de novo. Fato normal em se tratando da corja de canalhas PeTralhas. O mais patético é, o desespero crônico atual, através da “patrulha” nas redes sociais e blogs, dos seguidores do regime (muitos financiados por dinheiro público, obviamente. Canalhas!

  • paulo stodieck diz: 12 de agosto de 2012

    Parodiando um filme que esta em cartaz, não custa perguntar ao Noblat: “E aí,,,chupou?”

  • paulo stodieck diz: 12 de agosto de 2012

    Parodiando um filme brasileiro que esta em cartaz, perguntinha que cabe ao Noblat: “E aí…chupou?”

  • João Santos diz: 12 de agosto de 2012

    De tudo isso resta-me a admiração pelo prazer com que o nobre colunista utiliza este espaço para repassar algo tão claramente suspeito, parcial e faccioso.

  • Rubens Noveletto Vieira diz: 12 de agosto de 2012

    Com um cidadão que se comporta dessa maneira, o que podemos esperar da nossa suprema corte , quando as coisas dependerem dele? O Governo Lula conquistou muitos avanços para o país, é honesto reconhecer. Porém com a indicação deste sujeito conseguiu também “esculhambar” parte daquela corte! Que saudades daquele PT ético que ajudamos a construir.

  • Professor José Germano Cardoso diz: 12 de agosto de 2012

    E agora Velhota, com os ouvidos interiores como um pinico a gente fica vendo esses caras dizerem esses horrores na mídia…
    - Não entra nessa, não te mete nisso, não dá uma de moralista também…
    Mas como é que pode, a gente escreve um comentariozinho apimentado e já se debruça sobre nós ” SEU COMENTÁRIO ESTÁ AGUARDANDO MODERAÇÃO “, agora são cenas de sexo explícito e … fica por isso mesmo ?
    - Não te apoquenta, friozinho aí, vamos analisar à maneira de Sócrates ?
    Seria mais interessante à maneira de Freud não ?
    - Não porque a dada altura te sairias com Freud mas não Freud muito e, deixarias logo a discussão com ares e sorriso irônico, que é brincadeira…
    Como assim à maneira de Sócrates ?
    - Vamos dissecar essas afirmações. Doce como morango ? O sexo explícito de que orientação. Se é doce é ruim ? Como o cara vai oferecer o Bom ao inimigo ? Seria cristão ? Se não é inimigo é amigo ? É homofobia ou homofilia ? É um convite, uma oferta ou uma ofensa ? Antes não é uma agressão ? Mas como o cara sabe dos desejos do outro para agredí-lo justo com um morango oferecido..? Jogado, não se sabe…
    Estás me enrolando todo Velhota… E se o cara diz que na tua peregrinação levantaste a saia e lavaste a natureza na água salgada de Itapema ?
    - Se fosse assim, bem assim como falaste, iria adorar mas, se o infeliz dissesse que eu te ofereci a pós-posta/pós-posto no Tomasso no caminho… além de faltar com a verdade seria esdrúxulo e a história não seria bem contada, concordas ?

  • Cláudio diz: 12 de agosto de 2012

    Vá ao Blog da Cidadania, dê uma olhada em outra versão e tire suas conclusões.
    Observe o comentário do filho do ex ministro Sepúlveda Pertence.
    Este Noblat não me cheira bem…

  • Luiz Fernando diz: 12 de agosto de 2012

    Para quem já viu inocentarem Governador de SC e Prefeito de Florianópolis, nada mais pode surpreender o que vem das altas(sic) cortes do Brasil!

  • Raul Santana diz: 12 de agosto de 2012

    Um Supremo que caiu no descrédito, uma Justiça cheia de mazelas e toda comprometida com um sistema falido e feito para não funcionar ou funcionar mal.
    A imprensa é em grande parte o espelho disso tudo, mas fica escondida atrás de beneces da administração pública, principalmente aguardando o carro pagador, os contratos milionários de publicidade.
    O povo que se exploda, isso é o pensamento dessa gente que são os “palatinos da moralidade”.
    Até quando vamos ter a Suprema Corte do país, mas vários outros órgãos habitados por filhos dos partidos e da severgonhide?

  • André diz: 13 de agosto de 2012

    Poxa, além de fofoqueiro esse Noblat é covarde. Afinal, ficou ouvindo quietinho tamanha barbaridade contra sua pessoa…é porque não tem caráter mesmo.

  • Celso diz: 13 de agosto de 2012

    Sou do tempo em que ninguém sabia na cidade quem era juiz. A decisão judicial vinha e pronto. Hj os cara dão de cara até com Ministro do Supremo. No mais o cara expressou sua indignação a amigos próximos. Não expressou nada publicamente. De modo que o Noblat, não serve para ser jornalista fofoqueiro. Acho que ele pisou na bola o nobre jornalista (será que ele é diplomado?)

  • rICARDO diz: 13 de agosto de 2012

    E nesse tempo que ate criança de 3 anos tem celular que filma, o cara não gravou isso….

    Me engana que eu gosto

  • João Santos diz: 13 de agosto de 2012

    Desculpem os ‘cacos’ esquecidos no final, mas meu comentário é apenas este:

    Fatos à parte, pois sempre haverão controvérsias… Mesmo não sendo eu uma figura de \”fino trato\”, acho que o colunista poderia e, até, deveria, ter sido mais cuidadoso, moderando as palavras com a mesma exigência imposta aos comentaristas de seu blog… não se trata de pudor exagerado, mas respeito é bom e todo mundo gosta!
    Moacir foi muito afoito – e tendencioso – ao repassar as palavras de baixo calão sobre uma fofoca que, parece, lhe interessa(!) e não se deu conta do ridículo a que se expôs. Constrange e perde credibilidade… não precisava disso!

  • JOSEPE CATHARINO diz: 13 de agosto de 2012

    CARO JORNALISTA, MOACIR. O QUE O NOBLAT PUBLICOU, SEM PROVAS GRAVADAS, NAO TEM INFUENCIA EM SANTA CATARINA. MAS O QUE ENVIAMOS SOBRE A RENUNCIA ANTECIPADA DA CANDIDATURA DO YAN, SIM. DÁ TEMPO DE PUBLICA AINDA.

  • S. Morelli diz: 13 de agosto de 2012

    Pelo amor de Deus.
    Chega de bla, bla, blas.
    Na minha modesta opinião, esses dois se merecem, e ponto final.

  • Cláudio diz: 13 de agosto de 2012

    Pelo que eu vi no blog, coisa boa também não é este tal de Noblat.

  • Almir Wagner diz: 13 de agosto de 2012

    Faço minhas as palavras do sr João Santos. Tem-se a impressão de que o jornalista ou agiu por impetuosidade, sem pensar, ou tinha interesse em repercutir o post do Noblat. Certamente, sua biografia não precisa de tamanha exposição. Não coloque sua mão no fogo pelo Noblat que vai acaba se queimando.

  • juarez diz: 13 de agosto de 2012

    Uma testemunha que lá estava, no entanto, contra outra versão. Trata-se de Eduardo Pertence, filho do ex-ministro, Sepúlveda Pertence, que escreveu ao jornalista nos seguintes termos:

    “Caro Noblat,

    Aprendi a lhe respeitar e admirar desde criança, por consequência do meu pai, Sepúlveda Pertence, seu amigo e admirador.

    Contudo, não posso deixar de demonstrar meu espanto com essa leviana notícia.

    Estava eu, junto ao meu pai, nessa mesma festa.

    Você foi recebido na mesa dela, com todas as loas e elogios.

    Fiquei na festa até o final, chegando a acompanhar o Min. Toffoli até o seu carro, quando ele foi embora.

    Afirmo não ter presenciado nada parecido com o que você noticiou aqui.

    Não vi, nem ouvi dele, nada assemelhado as loucuras aqui publicadas.

    De minha parte, testemunho que isso não houve.

    De sua parte, espero que o Mensalão não esteja alterando sua noção de realidade.

    Continue, fora isso, sendo o grande e admirável jornalista que sempre foi.

    Com respeito, mas espanto.

    Eduardo Pertence.”

  • Rui Alvacir Netto diz: 14 de agosto de 2012

    Caro Moacir Pereira…

    Se isso realmente aconteceu… da forma como foi escrita… ( não li nenhuma versão do Ministro na mídia… E se tivesse uma versão… acho que o Sr não se interessaria em torná-la publica) ..o Sr Juiz demonstrou-se desequilibrado naquele momento… Agora o NOBLAT demonstrou-se um canalha sem qualquer escrúpulo… E o Sr… decepciona por dar atenção a um assunto tão inútil e tendencioso…

  • Herival Weise diz: 14 de agosto de 2012

    De um juíz, seja ele lá dos cafundos ou do supremo, em qualquer situação, o mínimo que se deve esperar dele é educação condizente ao cargo.

  • Almir Wagner diz: 14 de agosto de 2012

    Caro Moacir
    Admiro sua atuação como jornalista pelo fato de conseguir atuar de forma independente e isenta, mesmo ligado a veículos da grande mídia, que como sabemos, vivem presos às amarras comerciais e políticas. Este é único motivo que me leva a acessar frequentemente o seu blog. Já não consigo dizer o mesmo do Noblat. Sinceramente. Tentei lê-lo por várias vezes. Mas não consigo. O fato de ser um dos blogueiros mais lidos da internet brasileira não quer dizer nada se o referido blog estiver ancorado por uma grande jornal. Se trocar o Noblat pelo Chico ou pelo Manoel, em pouco tempo terá a mesma audiência. O fato é que trata-se de um jornalista azedo, que vive de mal com a vida e parece não gostar do Brasil. Muito menos do povo brasileiro. A sua arrogância assemelha-se a de Reinaldo Azevedo. E seus artigos, mas maioria dos casos, possuem endereço e objetivos bem definidos que nada têm a ver com informar. Além de tudo isso, tem ainda o fato já citado por outros leitores de que ele publicou a sua própria versão sobre um fato que tem a ver com ele, o que o torna, portanto, suspeito. Por favor. Entre o Noblat e o Moacir Pereira existe uma enorme distância. Não gaste sua cartucheira com ele.

  • rubens novevetto vieira diz: 14 de agosto de 2012

    Será mesmo que o Sr. Rui Alvacir , acha que o Ministro Toffoli ,teria uma “versão”, “justificativa” “explicação” plausível para tal comportamento em público. Um Ministro da Suprema Corte do País? Que não se dá por impedido num caso tão emblemático e rumoroso como este que produz tantas consequências deseducadoras, para dizer o mínimo, cujas causas e causadores ele conviveu tão de perto? Só se ele fosse Jarbas Passarinho que mandou ás “favas” a ética! O PT pregou toda a sua existência que não seria igual aos outros no poder! De fato não é igual, tornou-se “mais” igual! Quanta desfaçatez!

  • João Santos diz: 14 de agosto de 2012

    Tentando justificar, o colunista mistura alhos com bugalhos… o assunto motivador da polêmica não foi este Moacir, mas, sim, o fato de empurrar capciosamente aos seus leitores um texto recheado de palavras chulas, impróprias para uma coluna do nível que é a sua. Foi tendencioso demais!

  • Rui Alvacir Netto diz: 14 de agosto de 2012

    Sr Moacir

    Justamente por ser gravíssima o Sr deveria ter o cuidado de buscar o contraditório.. a versão do outro lado… ou de alguém isento de interesses políticos partidários… O Sr NOBLAT é claramente anti-PeTista… tem uma relação de odiosidade com o ParTido…

    Porque o Sr não publicou ontem mesmo a versão do Sr. Eduardo Pertence… para fazer o contraponto???

    Noblat e Tófoli: nova versão
    14 de agosto de 2012

    Do internauta que se assina Juarez,sobre as denúncias de Ricardo Noblat contra o ministro Dias Tófoli:

    “Uma testemunha que lá estava, no entanto, contra outra versão. Trata-se de Eduardo Pertence, filho do ex-ministro, Sepúlveda Pertence, que escreveu ao jornalista nos seguintes termos:

    “Caro Noblat,

    Aprendi a lhe respeitar e admirar desde criança, por consequência do meu pai, Sepúlveda Pertence, seu amigo e admirador.
    Contudo, não posso deixar de demonstrar meu espanto com essa leviana notícia.
    Estava eu, junto ao meu pai, nessa mesma festa.
    Você foi recebido na mesa dela, com todas as loas e elogios.
    Fiquei na festa até o final, chegando a acompanhar o Min. Toffoli até o seu carro, quando ele foi embora.
    Afirmo não ter presenciado nada parecido com o que você noticiou aqui.
    Não vi, nem ouvi dele, nada assemelhado as loucuras aqui publicadas.
    De minha parte, testemunho que isso não houve.
    De sua parte, espero que o Mensalão não esteja alterando sua noção de realidade.
    Continue, fora isso, sendo o grande e admirável jornalista que sempre foi.
    Com respeito, mas espanto.
    Eduardo Pertence.”

  • Gualberto Cesar dos Santos – FLN/SC diz: 14 de agosto de 2012

    Moacir Pereira.
    Eu não queria entrar nessa.
    Mas, vou ter que entrar.
    Eu não conheço esse tal, ai.
    Contumaz.
    Nem sei se esse é o nome de batismo, ou, de, certidão de nascimento.
    Fiz questão de repetir o que ele postou.
    Tenho certeza que as palavras dele, dão, a ele, o desqualificativo das ofensas, que, ele, propõe.
    Deve ser no mínimo, um ébrio.
    Creio eu.
    Se não etílico.
    Mas, de, “verborreia” desqualificada.
    No mínimo “asnice” – incontida.
    “Direito de Resposta”.
    Obrigado.
    Moacir Pereira.

    @@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

    Eduardo diz: 12 de agosto de 2012

    Prezado Moacir,
    Em primeiro lugar, adoro ver os \”guerrilheiros virtuais\” do lulo-petismo mostrando sua alucinação negativa , que muitas vezes é cômica , na maioria dos casos é patética.
    Em segundo lugar, creio que as nomeações políticas são plenamente justificáveis, o que exige um comportamento minimamente adequado para situações de \”estresse\”, caso típico do ministro tresloucado do bastião petista , que faria um bem à nação declarando suspeição para julgamento do processo.
    Finalmente, a provocação de um jornalista – que já foi julgado pelos pragmato-totalitários do lulo-petismo que vem a \”iluminação suprema\” e são a vanguarda do moralismo em todas as frentes, não deveriam ser respondidas com tal vocabulário. Afinal, a \”falta de decoro\” no exercício é principio constitucional para um Ministro, ainda mais um Supremo Ministro.
    Perdoe-me pela presunção , mas este Gualberto (adesista de última hora) é um boquirroto que vive a chafurdar notícias e reverberar baboseiras. No meu tempo, meus pais mandariam \”lamber sabão\” quando se pronunciasse estas palavras de baixo calão (não de baixo escalão como alguns ignaros do petismo pragmático vivem a escrever e falar)…..
    É a farsa se repetindo como tragédia.
    @@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

  • marcelocardosodasilva diz: 15 de agosto de 2012

    …”Eduardo” e Mônica…aulinha de “inglêgi”???…………..”ASPONE” é lumbriga não tem direito nem fala; é boca alugada!!!…….”ASCARIDIL” no mala!!!

  • Simplícius Augústus diz: 15 de agosto de 2012

    ” A história não se repete senão como farsa.” in 18 Brumário ( … Nopoleon … ), Abril Cultural, pág 19, coleção Os Pensadores ).
    Agrava-se a tragédia, é bom que se encontre o fundo desse poço!
    Dagoberto perdeu-se faz muito!
    Anseia o povo um heróico brado retumbante!!!
    Ai, Jeremias! Sei que também gemes na gruta!!!

  • BRUTUS TRIBUNO POPULIS diz: 15 de agosto de 2012

    As asneiras de Dagoberto
    Não conseguem com acerto
    Tiro dado chegar perto
    No seu alvo tão concreto
    As asneiras de Dagoberto
    Não conseguem chegar perto

  • Gualberto Cesar dos Santos – FLN/SC diz: 16 de agosto de 2012

    Não seria = Bructiux -Triibihuniux – Pouopioulix?
    Latin, lingua morta – cujo significante, permance vivo.
    Mas, o significado, esvauiu-se, com os romanços, Neo-Latinos.
    Italiano, Francês, Espanhol e Português.
    Latin que perdeu a vida, mas, e deixou o, legado dos romanços de que e do que, vem na sucessão linguística. Do latin Lieterato pelas vias do, Latin Vulgar?

  • Eduardo diz: 18 de agosto de 2012

    Prezado Moacir,
    Em consonância com o direito a tréplica do boquirroto que vive a chafurdar na lama do lulo-petismo, uma única resposta cabe para tal condicionante que ele instala na sua mente paranoica – dado que está acostumado a beber o leite saboroso das “mamas do Estado brasileiro”, e, vive a se vangloriar de uma ética desviante.
    Não sou ébrio e muito etílico, não preciso de doses extras e consumo do que é alheio – corrompendo e degenerando para indicar qual é a lógica de tamanha perversão política – a defesa de um “suspeito e indecoroso ministro do STF” julgar seus amigos de outrora no saque e pilhagem dos bens do Estado brasileiro. Realmente, ele deveria “ler muito e lamber sabão”. Afinal, critica e autocritica é uma verdade necessária para os revolucionários de botequim. Como um trabalhador da educação posso considerar que um analfabeto político funcional foi escalado para monitorar colunas que são negativas aos seus chefetes quadrilheiros. No mais, que todos sigam seus caminhos, continuo dormindo com meu parco salário, tranquilo e feliz.

  • Gualberto Cesar dos Santos – FLN/SC diz: 18 de agosto de 2012

    Só o que faltava.
    A redação de “Direito”, de um = “enfezado” =.
    Como cheira mal…!!!
    http://www.facebook.com/gualberto.cesar.3