Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Educação: professor pede socorro

31 de agosto de 2012 11

“Leciono Língua Inglesa na EEB “Altamiro Guimarães”, e vejam o livro” Keep in mind” da editora Scipione, oferecido pelo Governo aos alunos”! Olinda aparece no estado do Ceará, Rondônia aparece como se fosse o Rio Grande do Norte! Roraima aparece grafado como se fosse Rondônia! São erros grosseiros como fórmulas matemáticas e mapas apresentados em textos do livro, exemplos descabidos! Tudo dinheiro público jogado no ralo! Milhares de livros impressos que fazem da vida dos alunos um martírio e motivo de piada! Já é o segundo ano que envio reclamações a todos para trocar de livro e não consigo, até no Mec já reclamei e nada é resolvido! O pior de tudo: despejaram o livro “guela a baixo” dizendo que fomos nós, os professores, quem escolheu esses compêndios ridículos! Nunca, em mais de 20 anos de serviço trabalhei com um material tão fraco! A lista de reclamações em toda coleção é enorme! Todos podem conferir os mapas em meu facebook, ok!”
Segue assinatura digital.

Comentários

comments

Comentários (11)

  • Sênio Mendes do Amaral diz: 31 de agosto de 2012

    Para quem quiser conferir os mapas absurdos , confiram pelo meu facebook em nome de Sênio Mendes do Amaral, ok! Para piorar minha situação foi dito que no ano que vem o mesmo livro novamente será enviado para as escolas!

  • leda diz: 31 de agosto de 2012

    Aliás, fica aqui a sugestão: por que não apostilas ao invés da fortuna gasta com livros didáticos? O professor complementaria de acordo com seus critérios.

  • Jorge Firmino diz: 31 de agosto de 2012

    Caro Professor e Moacir Pereira, o que falar do livro com título : TOSCO , que foi encaminhado para trabalhar com alunos……..pura violência e no final parece que houve “milagre”….formula que não funciona ou faz de conta.

  • alexandre – floripa diz: 31 de agosto de 2012

    Depois nao sabem o porque da péssima colocaçao do Brasil no item educação !!!
    Parece até que fazem de propósito, no intuito de ter mais e mais pessoas despreparada, ficando assim mais fácil tocar o “gado”….pobre do Brasil, nao merecia isso.

  • Sênio Mendes do Amaral diz: 31 de agosto de 2012

    Se você também não concorda com tanta falta de cuidado com a educação, com a má gestão do pagamento do seu imposto, compartilhe os mapas que citei no post e que melhor ilustram a real situação da educação em nosso país! Serei muito grato, pois ano que vem terei novamente de usar a mesma coleção que tem além disso: letras absurdamente mínúsculas, em uma fonte péssima para leitura, escrita entrelinhas para economia de papel, exercícios mal bolados, que precedem o tempo todo seu enunciado, pouquíssima atenção na questão da escrita… enfim compartilhe e vamos tentar mudar essa situação! Isso tudo seria cômico, se não fosse trágico!

  • aderbal diz: 31 de agosto de 2012
  • Liaseal diz: 1 de setembro de 2012

    Não só o que vem do MEC,doado(?)…Comprei um exemplar da revista Nova Escola, da Abril, em 2009, só porque tinha um encarte sobre a Reforma Ortográfica. O problema é que o encarte, que dizem ter sido tirado do VOLP!!, deveria estar em ordem alfabética, porém não está…Na listagem de palavras com a letra “A”, por exemplo, tem palavras iniciadas com outras letras. Fiz contatos com a Abril, mandei e-mail detalhando o caso esperando uma explicação e a que mandaram era que o método de consulta não era em ordem alfabética ( embora esteja assim anunciado e organizado até por ter sido copiado do VOLP).

    Disseram que os autores iriam entrar em contato comigo, por telefone, para ‘explicar’ a metodologia. Retornei dizendo que por telefone não tinha conversa, queria tudo por escrito. Evidentemente que nunca mais deram retorno. Tenho tudo guardado, documentado, tanto a revista com o encarte quanto os e-mails trocados.

    Em vez de admitirem que houve um erro de diagramação e que fariam outro devidamente corrigido, com distribuição gratuita nas bancas para repor os anteriores com defeitos, preferiram ignorar, no melhor estilo ‘ que é essa aí para questionar a poderosa Abril’… Por não conseguirem explicar o inexplicável, uma ordem alfabética que não estava em ordem…alfabética, adotaram a tática do ‘ignore que com o tempo ela esquece’. Por isso e outras coisas mais, não assino mais revistas da Abril, embora o telefone não parasse de perturbar com ofertas disso e daquilo. Atendia só pelo prazer de dizer o porquê da rejeição. Pararam com os telefonemas e agora só vem mala direta que jogo no lixo reciclável sem me dar ao trabalho de abrir.
    Só lembrando que é a mesma empresa que se arvora tudo saber sobre Educação, como preparar e aplicar conteúdos. Também é a que fatura usando professores como escada para fazer o mimimi do engajamento ‘da responsabilidade social’, e, claro, vender livros para o governo e assinaturas para os tontos, usando como pega-moscas o tal concurso ‘Professor Nota 10′. Outra empresa que usa serviços de professores sem nada pagar por eles, caso de correção de redações, é um tal banco que está por trás das Olimpíadas de Português. Professores que corrigem redações para concursos como o vestibular da UFSC são pagos para tal, mesmo sendo do quadro de professores…Ninguém elabora e corrige as provas dos vestibulares de graça, é tarefa extraordinária, não está dentro das rotinas programadas. O banco muito do esperto, usa professores com o chamariz de algum prêmio, caso seja um dos finalistas. Se não for, nada ganha, trabalhou de graça para o banco faturar como sendo ‘amiguinho da Educação e da sociedade’. Me engana que eu gosto. Já não chega o que os clientes de bancos fazem sem ganhar nada e que seria serviço de bancários ( que encolheram em números porque nós fazemos tudo nos TAA)?

    Voltando ao caso da revistinha que se pretende guia de como bem fazer em escola, é bom lembrar que fazem parte do grupo as editoras Ática e Scipione…

  • Sênio Mendes do Amaral diz: 1 de setembro de 2012

    Liaseal, se é hora e o espaço para podermos “lavar a roupa suja”, que o façamos mesmo !Todos os professores de Língua Portuguesa que eu conheço têm verdadeiro asco por essa olímpiada! Eles têm de ser desdobrar para corrigir sim, pois vejo o esforço de meus colegas que estão na ativa. Ao contrário da olimpíada de matemática, que surgiu da vontade dos professores de matemática, a de português parece que veio de vontade superior, e não têm base, nem entusiasmo dos professores de português! Esses querem mesmo é valorização real em seus salários e não demagogia de grupos empresarias poderosos… Sabe, qualquer um desinformado deve nos ver como loucos criando teorias de conspiração, rsrsrsr

  • eliana-mafra diz: 2 de setembro de 2012

    e filosofia então…mandaram um livro que nenhum professor de filosofia está usando, porque não serve absolutamente para nada. Só Para investir dinheiro publico em porcaria.

  • Sênio Mendes do Amaral diz: 2 de setembro de 2012

    A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR: QUEM AFINAL ESTÁ ESCOLHENDO OS LIVROS DIDÁTICOS OFERECIDOS AO ESTADO? SOU PROFESSOR NO ESTADO DESDE 2009 E DEFINIDAMENTE A ÚLTIMA ESCOLHA NÃO FUI EU QUEM FEZ! ME ENVIARAM DUAS OPÇÕES DA MESMA EDITORA: “SCIPIONE”, PARA QUE PUDESSE EM ALGUMS MINUTOS DECIDIR! FIQUEI ENTRE AS OPÇÕES “PÉSSIMA” E “TERRÍVEL”!
    AGORA VOCÊ PROFESSORA ELIANA ME DIZ A RESPEITO DO LIVRO DE FILOSOFIA? TERMINO MINHA FALA COM SHAKESPEARE:”HÁ ALGO DE PODRE NO REINO DA DINAMARCA”!

  • … diz: 17 de agosto de 2013

    Na minha escola, no oitavo ano mandaram aquele livro de Inglês, “Keep in mind”.
    Usava em 2011. Encontrei ele aqui e tem um combo insano de erros gramaticais e ortográficos.
    E ainda está escrito que os escritores têm experiência com Inglês por muitos anos. Imagine se não tivessem.