Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A reforma do governo Colombo

31 de outubro de 2012 26

As vitórias obtidas por Raimundo Colombo e Luiz Henrique da Silveira com ênfase para Florianópolis e Joinville, amalgamaram o projeto da tríplice aliança para a sucessão, mas colocaram obstáculos à alguns sonhos da atual gestão.

A principal trata de um tema delicado: o futuro das Secretarias de Desenvolvimento Regional. Se dependessem de assessores de Raimundo Colombo, as polêmicas regionais teriam sido extintas logo após a posse. Tal ato, contudo, teria representado um rompimento com Luiz Henrique, o inspirador da descentralização e seu principal patrono.

O professor Ubiratan Rezende chegou a cogitar de enxugamento das regionais, mas desistiu antes mesmo de assumir a Secretaria da Fazenda, como principal gestor, exatamente pelas limitações politicas. Mas sinalizou com alguma reforma após as eleições municipais. Rezende está fora do governo. Mas se aqui permanecesse teria barreiras politicas ainda maiores para executar a estratégia imaginada.

Com a extraordinária vitória de Udo Döhler, ninguém ousará agora propor a redução ou extinção das Secretarias Regionais. Mesmo que este seja um assunto prevalente em conversas políticas e com posição conhecida do setor empresarial.

Raimundo Colombo embarcou para a Ásia levando consigo dados sobre a reforma do secretariado, sempre ressaltando que a prioridade é a reforma administrativa. Pretende focar na gestão, no operacional. Já conhece a máquina, tem agora o diagnóstico do governo.

Deverá enxugar a estrutura e exigir mais eficiência operacional. Parâmetros: os governos de Aécio Neves(PSDB) em Minas Gerais, e de Eduardo Campos (PSB), em Pernambuco. Agora mais tranquilo em relação à manutenção da aliança vai tratar de obter resultados concretos no governo.

Comentários

comments

Comentários (26)

  • angela diz: 31 de outubro de 2012

    NÃO RESTA MAIS NENHUMA DÚVIDA!!!!!!
    COLOMBO ESTÁ DIZENDO QUE SE DEPENDESSE DELE, AS SDRs, ACABARIAM, QUE NÃO PODE ROMPER COM O SR LUIZ H. DA SILVEIRA.
    É ESSE ENTÃO O HOMEM QUE ESTÁ SENDO LOUVADO PELO PMDB.
    CLARO!!!!!!!!!
    É BOM ,MAS PARA ELES!!!!!!!!!!!
    E O PESSOAL DE JOINVILLE , QUE EU ACHAVA SER MAIS INTELIGENTE, ME DECEPCIONOU!!!!!!!!!!! VOTAR NESSA TURMA AINDA??????????
    É GOSTAR DE SOFRER!!!!!!!!

  • Nelson diz: 31 de outubro de 2012

    Dois anos de Governo e ainda esta pensando no que fazer com as SDRs, os “grandes cabides de emprego” nas próprias palavras do próprio Colombo! Enquanto isso patina na Saúde, na Educação e nas demais prioridades para as “Pessoas em Primeiro Lugar”. Lamentável um gestor não ter pulso para decidir o que é importante!

  • Camile diz: 31 de outubro de 2012

    E são essas Secretarias de Desenvolvimento Regional que vai derrubar esse Senhor, a vai sim.
    Vá a Via COLOMBO!

  • Gualberto Cesar dos Santos – FLN/SC diz: 31 de outubro de 2012

    Veja-se o que se lê dos comentários e postes da área da crônica política.
    Interessante que os propósitos de compensações das barganhas que estribam o “arquitetismo” dos projetos futuros do domínio da política sempre prevalecem.
    Em detrimento da sociedade organizada.
    O governo em relação à “massa de manobra” o eleitor.
    O eleitor fica sempre a ver navios.
    LHS tem se perpetuado no poder – ele é especialista nisso.
    Desde Pedro Ivo de Figueiredo Campos Prefeito de Joinville.
    Essa prática tem sido interminável e devidamente recalculada a cada eleição.
    Somam e dividem e o povo de santa Catarina vem sempre a reboque do promete & promete – cumpre & não cumpre.
    E o marketing político e mídia sempre disponível.
    Ajudando a levar o povo para onde às tendências mercadológicas apontam içando as velas ao vento e ou colocando âncoras.
    Vou continuar dentro do PT da Capital com as minhas escaramuças.
    Apresentar um projeto novidade – o PT Light.
    Nildão para Deputado Estadual e vou sair por ai a pedir junto aos companheiros do PT, a oportunidade de ser Presidente do Partido, para poder avistar um novo Horizonte Nativo para o PT da Capital.
    E vou pedir apoio a Márcio de Souza para isto.
    Uma nova proposta será plantada a partir de agora para 2012.
    Paulo Roberto Barreto Bornhausen do PSD para prefeito de Florianópolis, com um vice do PT – nomes nós temos.
    Nildão – Baratieri – Márcio de Souza e tantos outros.
    Isso vai dar o que falar, mas é uma nova proposta.
    Para quebrar o terço das resistências e do sectarismo teimoso.
    Tomemos como exemplo a complexidade política que elegeu o novo Prefeito da Cidade de São Paulo pelo PT.

  • Gualberto Cesar dos Santos – FLN/SC diz: 31 de outubro de 2012

    P.S.
    Retificando – para 2016.
    Em 2012 – leia-se 2014.
    Obrigado.

  • Almir Wagner diz: 31 de outubro de 2012

    Caro Moacir
    E por falar em reformas e mudanças, vejo que você raramente posta informações sobre o Porto de São Francisco. A propósito, o PNLP (Plano Nacional de Logística Portuária) deverá ser anunciado em Brasília nos próximos dias e isso mexe com todo o sistema portuário. Esta semana, por exemplo, o presidente do porto esteve em Brasília juntamente com o presidente da SCParcerias. Já há algo sendo definido. Pelo pouco que sabemos, o governo federal deverá exigir algumas adequações nos portos para renovar as concessões, entre elas, a profissionalização das gestões, o que poderá eliminar ou reduzir as nomeações meramente políticas. Mas não é só isso. O PNLP foi estudado por alguns anos, inclusive com a participação da UFSC, e prevê uma revolução no sistema portuário. Estamos ávidos por informações. Se puder contribuir, a comunidade portuária ficará profundamente agradecida.

  • Sergio Luiz diz: 31 de outubro de 2012

    “Já conhece a máquina, tem agora o diagnóstico do governo. Deverá enxugar a estrutura e exigir mais eficiência operacional.” Traduzindo: tudo ficará como antes. O professor Ubiratan Rezende apeou do governo porque percebeu a impossibilidade de mudanças. Teria de bater de frente com os caciques. Agora a coisa vai?

    Continuando… “Agora mais tranquilo em relação à manutenção da aliança vai tratar de obter resultados concretos no governo.”. Traduzindo: as pessoas em primeiro lugar!

    Então está combinado…

  • Emir Agostini diz: 31 de outubro de 2012

    Lamentável.Colombo governe,administre para as pessoas,para o povo catarinense.Não para o patrono das secretarias e sua turma.L.H.S.,não esqueça,também é patrono do maior endividamento das finanças publicas por TODA SANTA CATARINA.

  • Daniel – Laguna diz: 31 de outubro de 2012

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Trabalhar em viagem de turismo? Até parece!
    Em nome do projeto 2014 continuará com as SDR(s) sem preocupação alguma com a situação do estado. Este trecho da nota mostra claramente seu empenho em continuar no poder, custe o que custar. Continuará capacho de LHS. Lembrar que o PSD consegui uma de três, então vamos com calma, vitória?

  • Daniel – Laguna diz: 31 de outubro de 2012

    Sr. Moacir e o que dizer da secretaria de educação, primeiro um secretário sanitarista e depois um secretário eletricista. Cadê o tal perfil técnico para esta pasta?

  • sergio diz: 31 de outubro de 2012

    Me soa como fraqueza quando um cidadâo eleito pela população e não pelos políticos, fala da dificuldade de exterminar com as tais SDRs em virtude do fortalecimento da triplice.Isto mesmo, medo do LHS, e com certeza terá que aumentar, pois na proxima estará com o PT…Que vergonha

  • alessandro diz: 31 de outubro de 2012

    A tal reforma administrativa vai ter efeito direto nos funcionários públicos… os professores, os profissionais da saúde, da segurança é que vão sofrer… O colombo mostra que seu compromisso é com o poder… não rompe com as estruturas sugadoras no estado com medo de levar um pé naquele lugar!! Frouxo, Incompetente… SC vive um de seus piores momentos históricos! Triste!

  • armando diz: 31 de outubro de 2012

    O Porto de São Francisco tem um burro enterrado.
    Começou com o famoso pagamentos na terça de carnaval do Governo Amin.
    No governo LHS foi fechado contrato de aluguel dos silos pertencentes a CIDASC e um terceirizado por meros R$ 4,00 a tonelada e a empresa terceirizada realuga por meros 40,00 um verdadeiro caixa 2 .
    Até quando o governador Raimundo Colombo vai deixar seguir esse escândalo

  • Rogério Vieira diz: 31 de outubro de 2012

    A vitória do PMDB sempre representa uma derrota para o povo. Impressionante como eles não fazem mais nenhum esforço para esconder as más intenções. Por isso não querem investir na educação: o povo na ignorância perpetua essa gente no poder. E nem dá mais para reclamar só dos políticos: o povo sabe que é assim, mas continua votando nessa gente

  • Rosemery diz: 31 de outubro de 2012

    A descentralização para o desenvolvimento deveria pelo menos ficar resguardada a certa autonomia. E, quando falo em autonomia, refiro-me também na condição de indicação de pessoas com capacidade técnica na administração das Secretarias Regionais, pois não se nasce gestor, e fazer gestão com a coisa pública é algo muito sério. Hoje a descentralização está vinculada a certos clientelismos fortes dentro das relações políticas, com influência partidária nas indicações no comando das SDRs. Ou o Governador Raimundo Colombo passa a caminhar com as próprias pernas, ou ficará dependente/refém do senhor Luiz Henrique por muito tempo. Certamente o Governador na condição de Gestor deve saber o que é melhor para seu Estado. Penso, que a forma com as Secretarias Regionais hoje estão estabelecidas, apenas seve para fortalecer a reeleição do deputado que esta no comando da SDR’s
    Espero que o prefeito eleito de Florianópolis Cesar tome uma postura firme no momento da indicação aos cargos em comissão, pois agora o que mais vai aparecer são pessoas dizendo “saúde”, muito antes dele espirrar. Chega de baba ovos. Pessoas certas nos lugares certos, Caso seja político e tenha competência, ótimo, pois saberá lidar com a administração de forma política e técnica.

  • Indigandos SC diz: 31 de outubro de 2012

    Esperamos que a reforma administrativa realmente ainda saia este ano, para o bem dos servidores públicos e da população catarinense.
    Uma das reformas importantes? A das Agencias Reguladoras (AGESC e AGESAN).
    A AGESC tem como missão exercer o poder regulador acompanhando, controlando e fiscalizando (tal qual também como uma das funções da Secretaria da Fazenda, que é a da fiscalização) as concessões e permissões de serviços públicos nas quais o Estado de Santa Catarina figure, por disposição legal ou pactual, como Poder Concedente ou Perminente, nos termos das normas legais regulamentares e consensuais pertinentes, com o compromisso de zelar pela eficiência e qualidade destes serviços e conseqüentemente beneficiar a população com a melhoria da qualidade de vida em nosso Estado.
    A AGESC tem como um de seus principais objetivos/competência assegurar a prestação de serviços públicos pelos permissionários ou concessionários adequados, observando a qualidade, regularidade, continuidade, generalidade, segurança, eficiência e a aplicação de tarifas dos serviços prestados.
    Desde a sua criação (2005) o órgão (AGESC) sempre esteve entregue a própria sorte.
    Bem, agora que passaram as eleições municipais é esperar para que o Governo do Estado emtão cumpra com o prometido, estruture vários órgãos e realinhe o governo ainda este ano.
    E essa reestruturação também passa pelas agencias reguladoras (AGESC e AGESAN), a qual o governador deve criar uma única Agencia, com pessoas qualificadas tecnicamente nos quadros de Diretores e Gerentes, e remunerando dignamente (salário base) seus servidores, compatível com as responsabilidades e função. É só se espelhar nas principais agencias estaduais do Brasil: ARCE, AGERGS, ADASA, ARSESP… Em todas estas os salários de inicio, o piso (sem contar ainda com a gratificação que eles recebem também), já é de acordo com o cargo, função e responsabilidade (basicamente o piso da categoria exigida pelos Conselhos Regionais da profissão).
    Também compactuamos do mesmo pensamento do Colunista Moacir Pereira: para profissionalizar os serviços, melhorar a gestão e dar mais eficiencia, fundamental que se dê perfil técnico para a gestão e gestores. Realmente não há mais espaço para politicos despreparados em cargos que exigem profissionalismo.
    Importante órgão da estrutura administrativa do Estado, é lamentável os valores hoje recebidos pelos servidores da AGESC:
    - Nivel Superior: R$ 1.296,00 (e nada mais por isso, nada mais).
    Para que os serviços sejam prestados com qualidade pela Agencia Reguladora, não basta só esta ser bem estruturada. Remuneração justa é fundamental também.
    Assim, com a nova (criação) Agencia Reguladora, que venha também um PCV com salários dignos (é só ver os salários bases – mínimo profissional – nos Conselhos Regionais de cada profissão, para que o governo tenha um norte, um parâmetro).
    Sem uma boa estrutura, bons gestores e salários dignos, tanto na Agencia Reguladora como em qualquer outro órgão da estrutura administrativa, o esvaziamento de servidores será líquido e certo.
    Indignados SC.

  • Miguel diz: 31 de outubro de 2012

    Tenho um entendimento completamente diferente da maioria dos comentaristas.
    A criação das SDR’s foi a maneira de atender os cabos eleitorais, ex-prefeitos, vereadores, etc. que trabalham com afinco durante as eleições.

    Até o último governo antes de Luiz Henrique, esses cabos eleitorais eram contemplados com cargos nas repartições públicas, assembléia legislativa, etc., inchando a máquina administrativa na Capital.
    As SDR’s fixaram esses cabos eleitorais nas suas regiões e prestam um serviço aos pequenos municípios.

    Antes, vinham em direção à Capital, prefeitos, vereadores, secretários municipais,solicitar obras, todos ganhando diárias e fazendo festa na cidade grande.
    Muitos gastavam em diárias e festas, grande parte do orçamento anual da prefeitura. Com o advento das secretarias regionais a farra acabou.
    O que precisa é enxugá-las e profissionalizá-las.

    Obs: Não sou político e nem dependo deles!

  • E o salário, óh! diz: 31 de outubro de 2012

    Bem que a RBS poderia fazer uma campanha contra essas SDRs, pelo menos questionando sua finalidade e funcionalidade. Por que só querem meter o bico na educação, que aliás, até agora continua sem nenhuma resposta? Veja o exemplo do cumprimento do Piso. Estamos no final do ano e nada! Cadê a resposta?
    Se mudarem o secretário de educação, desta vez, deve ser um pecuarista ou suinocultor, por que o sanitarista e o eletrecista foram muito mal.

  • Almir Wagner diz: 31 de outubro de 2012

    Caro Miguel
    Com todo o respeito, ingenuidade tem limite. Sua argumentação teria sentido se não fosse a absurda e exagerada quantidade de cargos. Elas não servem para quase nada. O governo já possui seus órgãos espalhados pelo estado. As SRDs são redundantes. São eficientíssimas sim como máquinas de fazer campanha.

  • Guyfawkes diz: 31 de outubro de 2012

    Sra Angela (que escreve sempre em letras garrafais como se gritando estivesse):
    O Gov Colombo é do mesmo partido que o prefeito eleito, o PSD não tem? Ele pode sim acabar com as SDRs a hora que bem entender, basta um ato administrativo. Que eu saiba ele é o governador e não o LHS.
    Ele (Colombo) não acaba com as SDRs porque perde imediatamente o apoio de LHS/PMDB e outros da sua poli-mega aliança e não se reelege, simples assim. Entre fazer o certo e melhor para SC e seu povo ou se reeleger, o Gov Colombo opta pelo melhor caminho (para ele é claro,não para o contribuinte).

  • Salésio Manoel Bastos diz: 1 de novembro de 2012

    O choro é livre! Recém saimos de um processo eleitoral que referendou toda temática abordada, criticada e condenada pelos ilustres críticos/comenteristas.
    O processo democrático é processo, e como tal, norteia a conquista do poder
    considerando a desenvoltura dos segmentos e/ou indívíduos que, enquanto agentes, diuturnamente, constroem o imaginário coletivo para a sociedade que,
    majoritariamente, os referenda.
    Pergunto, onde está a desenvoltura dos segmentos e/ou indivíduos reclamantes que se omitem na construção do contraponto para, desta forma, habilitar, esta mesma sociedade a se contrapor a esses consórcios de poder por ocasião das eleições ?
    “Em terra de cegos, quem tem um olho é rei” diz o ditado.
    Então, todos devemos aprender as lições do rei para conquistar o poder e executar a nossa pregação. Porque o rei executa a pregação dele!
    É muito fácil ser engenheiro de obra feita …

  • Daniel – Laguna diz: 1 de novembro de 2012

    Miguel pelo amor … faça uma leitura do que diz o TCE sobre as regionais, seu custo benefício e a aplicabilidade dos recursos. Justificar SDR(s) através dos parasitas dos cabos eleitorais era só o que faltava. Estes ratos trabalham a cada dois anos, para depois passar outros dois roubando em parceria com seus candidatos.

  • professor José Germano Cardoso diz: 1 de novembro de 2012

    É daquelas que chega primeiro na sala de aula.
    Todo dia tem algo a perguntar ao professor já antes de começar a aula.
    E ele é obrigado a responder certo ou errado, sem outra alternativan senão ela grita, imbirra, e torna-se uma dor de cabeça para o resto do dia…
    Sofre de insônia porque vamos que uma novidade midiática fique sem o seu pitaco ? Revolucionária, psicanalisável, não contesta jamais o ” fürher ” do momento, só baixa o cabuim no ” regência parda ” pois na verdade não tem o hábito. Se sabe a diferença não conhece o ” Bronha ” … em alemão a gente sempre coloca uma consoante fora do lugar, a mais, a menos… Que bondade um homem pensar o bem mas fazer o mal… Pior é não sobrar-lhe tempo para refletir se o homem pensou mesmo o bem como dizem ou não porque já REAGE. Sentada numa carteira deve incorporar algum tipo de ” bicho-carpinteiro ” . E não é só questão de adaptação ao crescimento da adolescência, usar-se-ia alguma psicologia e a gente conseguiria dar um jeito de trabalhar. Não, essa velhusca é do tipo que leva qualquer professor ao psiquiatra, à mudança de carreira, à irritação, à doença se não tomar uma atitude e ficar cativo ao dilema por ela provocado. Mudar de escola, proto. A solução, como mudar os blogs preferenciais… Mas não, em cada escola reside uma selva de enroscos desses, que os mestres desbocados chamam de ” pentelhos “. Muda tua fala, põe na tua boca o que quer, beija com a boca dos outros, ninguém ouse chamá-la diabinha porque é isso que ela quer, um elogio, ” aborrecente ” que fica o tempo todo sem uma explicação plausível. Ou quem sabe ainda resta uma, que na pós-modernidade tecnológica, os valores levam a tipos diversos de obsseções, repetições em mil platôs, já que não se trata de drogadição para a fuga dos sentimentos. Como fazer para que ela se demore um pouquinho sequer em um raciocínio lógico matemático ? Uma vez um padre de sacanagem comigo falou-me que as gordinhas, as que comem doces demais, ( eu não restringiria somente ao genero feminino ) são mal amadas. Na verdade não sei se é seu caso, até a vejo como fofinha e não obesa. Gostaria de me aproximar dela com ternura fraterna, afagar-lhe as mãos, talvez a face… Meu Deus, isso se alastraria como pólvora na rádio corredor, não não, devo ficar longe, é assédio sexual, o diário oficial tá cheio de processos abertos… Tenho pena dos colegas pelo mundo afora assim no mato sem cachorro… Ainda mais agora que vão implantar a MERITOCRACIA na educação estadual… já não tem mais orientação educacional…
    Mudo de blog Guyfawkes ( ? ), mas gosto tanto deste… Será que também não estarei afetado pelo mesmo mal, ouvir duas vezes mais que falar porque tenho duas orelhas e uma só língua ? E o estímulo tão ofertado de comentários escritos ? Ainda para completar como um aguilhão na consciência ” a boca fala do que o coração está cheio “. Para piorar o dilema não só a língua mas as pontas dos dedos… todo o corpo. Não cabe uma tese em educação, vou ler novamente um antigo livro de Eric Fromm ” Anatomia da destrutividade humana “. Um calhamaço, se não resolver pelo menos esqueço.

  • Miguel diz: 1 de novembro de 2012

    O candidato eleito para administrar Florianópolis nos próximos 4 anos, declarou em alto e bom som que extinguirá as intendências e implantará secretarias regionais.

    Durma-se com um barulho desses!

  • professor José Germano Cardoso diz: 1 de novembro de 2012

    ” É MUITO FÁCIL SER ENGENHEIRO DE OBRA FEITA… ”
    Destaco a frase conscisa do professor Salésio. Ainda resalto que se foi em Joinville a ” extraordinária “, comparada com florianópolis ( que não foi uma lavada ) no artigo deveria ser invertida a ordem de citação para LHC e RC.
    E digo mais, as regionais não são descentralização alguma, senão uma instância a mais de embromação, não passam de antigas ucres bem pioradas, mas bem pioradas mesmo. Esta correção já deveria ter sido feita pelo próprio LHS no seu segundo mandato mas não iria junto com Bauer para o senado…
    As regionais foi o ” cruzado ” dele. Não pode haver descentralização senão como uma forma de ” municipalização “, incentivando as microregiões ou grandes regiões como a da grande Florianópolis, o nome não vem ao caso agora. E dinheiro direto na escola lembram ? Do ” viva escola ” ? É , Paulo Afonso era desta linha de descentralização e muito realizou até que foi emparedado. E injustamente. Sabem por quem ? Por que ? O homem crescia muito… Pior é que ficou a marca até os dias de hoje… os funcionários públicos entraram na onda da invalidação de uma pessoa… lembram que não quiseram um aumento de 8% ( magistério ), acabaram ficando sem nada, o Sinte… hoje em dia nem conseguimos arrebanhar imagina peitar… é o tempo anda… O mal agora encarnou-se num bicho, sempre criam um bode velho de expiação, chamado Dromedário, por um sulista. Tem pai que é cego, tem filho mal agradecido, tem espírito de porco… o mal está onde mesmo ? Já o PSDB saiu de um levante dentro do PMDB. Presidiu a República. O DEM chocou ovo antes do tempo e deu à luz um PSD, não o PSD histórico… Novas arquiteturas arqueológicas, criaturas paleontológicas, o diabo a quatro. Está na antesala ansioso aos peitos de Dilma, que segura a bandeira da República.Mas voltemos às regionais, câncer de LHS, que não querem ver na tomografia mas, vai evoluir até o tamanho de um ovo de avestruz e, então procurarão outro bode expiatório, pode até ser o mesmo, para culpar, quando a tropa dos SS for procurar esse louco que fez isso, que não viu, que não avisou… e não encontrarão porque quem delira é o “Fürer ” . Quem quer mamar é o regência parda sem hábito. Quem manda desmanda. Os bois andam rebocados pelo carro. O Moa, ao meu ver, troca a ordem. O cara pode se escapar onze vezes mas, lá um belo dia o tombo lhe quebra o pescoço. Tom Zé cantava…” Tô te explicando prá te confundir… Tô te confundindo prá te esclarecê… Eu tô em baixo prá podê subir, tô bem por cima prá podê descê… “. Rezar no túmulo de Ulisses!!!