Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Junta Comercial tem modelo pioneiro

13 de dezembro de 2012 1

De nota da Secretaria Regional de Florianópolis:
“Modelo pioneiro no Brasil, a Junta Comercial Internacional do Estado de Santa Catarina consolidou nesta quinta-feira (13), em Florianópolis, o primeiro registro de uma empresa estrangeira. Criada através do programa Invest in Santa Catarina, a Junta apresenta um regime especial para o investidor, com um sistema facilitado de registro eletrônico e documentação bilungüe. “Desta forma o tempo para o registro da empresa estrangeira é menor do que no sistema padrão, sendo que no Brasil a média para registro chega ao absurdo de 119 dias”, explica o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional da Grande Florianópolis, deputado Renato Hinnig.

A primeira empresa a oficializar o inicio do registro através do novo modelo é a Basement Beats Record, que oficializou a abertura de uma subsidiária em Florianópolis. Além de Hinnig, acionistas da gravadora e produtora americana, o empresário da BR-PAR, Fabrizio Ferreira, e o presidente da Junta Comercial de Santa Catarina, Saulo Sperotto, participaram do ato.

O modelo catarinense para registro de empresas estrangeira tem como referência a experiência e a tecnologia da Bolsa de Londres e faz parte da proposta do Invest in Santa Catarina, que visa tornar o estado uma referência mundial para investimentos internacionais. “A efetivação do programa começa a tornar o estado mais competitivo e globalizado e, mesmo com projeção a médio e longo prazos, já apresenta os primeiros resultados concretos”, afirma o secretário.”

Comentários

comments

Comentários (1)

  • Carlos Alberto Silva diz: 14 de dezembro de 2012

    Essa gente vive na lua. A Jucesc virou um fiasco, fugindo de sua finalidade e se inserindo em atividades totalmente fora de seus objetivos. Vejam os exemplos de REGIN etc. Nada funciona. Para registrar uma empresa, que no Paraná leva 2 dias, em SC precisamos sim de 120 dias. ACORDEM GENTE, estamos no Brasil, nao nos Estados Unidos. Deixem a Jucesc fazer aquilo que é da sua competencia, registrar contratos sociais. O resto, cada um cuide de sua parte.