Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Bombinhas: a falta d'água e as causas do dilema

28 de dezembro de 2012 24

Do professor André Mattos, morador de Bombinhas, sobre a falta de água no famoso balneário:

“Olá Moacir,

Só a título de esclarecimento, não sou advogado da Casan, mas o que ocorre é que há, realmente, um problema de difícil solução em Bombinhas:

A cidade não tem rios. Depende quase que exclusivamente da água “importada” de Porto Belo. Desde que aquele município rompeu o contrato que tinha com a Casan, a cia catarinense não tem mais acesso à captação da água. Depende, portanto, do cumprimento dos contratos firmados com a companhia particular que hoje administra essa questão em Porto Belo.

Acontece que pelo contrato, Porto Belo deveria enviar cerca de 60 litros por segundo para as adutoras de Bombinhas. E, já há algum tempo, em razão das secas, eles tem enviado menos de 40 litros por segundo.

A Casan fez investimentos na construção de novos canos para transportar água de Porto Belo para Bombinhas. Infelizmente esses canos estão transportando menos volume do que poderiam.

Como resolver essa questão? A Prefeitura de Bombinhas fez um estudo e propõe a construção de um enorme reservatório aos pés da Costeira de Zimbros.

Para que ele seja implantado, no entanto, serão necessários fortes investimentos da Casan e, para que isso ocorra, interesses de gente como o ex-governador Leonel Pavan que pretendem lotear aquela área, precisarão ficar em segundo 

Comentários

comments

Comentários (24)

  • Giffoni diz: 28 de dezembro de 2012

    Obviamente que a empresa concessionária da água, em Porto Belo, está estribada contratualmente no que diz respeito a mandar menos água para Bombinhas. Portanto, imprevidência do (des)poder público de Bombinhas (como sempre). Mas, pelo menos, o problema d’água faz aflorar outros interesses mercenários: o loteamento de grandes áreas, do interesse dos sr. Pavan, entre outros, é que está “levando” o sr. Spernau para lá funcionar como secretário das “facilidades”. Pobre Bombinhas: sem água e com prédios de arrepiar o mais cético dos turistas… Não se salvará ninguém.

  • Adriano diz: 28 de dezembro de 2012

    Bombinhas…….bombas…sei lá.
    A Casan está a cara do governo.
    Campeche, sul da ilha, hoje completa 6 dias que durante o dia não tem água, tem turista indo embora,deixando pousadas por falta de água.
    Pergunto:
    Em bairros nobres da capital também falta água?
    Solução foi comprar outra caixa e uma bomba para controlar o problema caseiro. #vergonha.

  • Ariel diz: 29 de dezembro de 2012

    Oi Andre Mattos, em parte o senhor esta certo, mas vale aclarar algumas coisas.
    - O contrato para importação de água e firmado com a Prefeitura de Porto Belo (FUNSAN) e não com companhia particular que hoje administra essa questão em Porto Belo.
    - Segundo o contrato Porto Belo deveria enviar de 60 litros/s só em janeiro,e há enviado mais desse volume para Bombinhas, ainda faltando água em Porto Belo.
    - Porto Belo tem enviado menos de 40 litros por segundo, nos meses que o contrato assim estabelece. (na baixa temporada).
    - Porto Belo não é responsável da falta de água em Bombinhas, ainda nas secas, Porto Belo há enviado água a mais do que estabelece o contrato, atingindo mais do 54% da sua produção, ainda faltando água em bairros do Porto Belo.
    -Quem e o responsável da falta de água em Bombinhas? Acho que o crescimento descontrolado e sem planejamento da cidade.

  • André de Mattos diz: 29 de dezembro de 2012

    Olá, Ariel…

    Não é verdade que Porto Belo está enviando mais água do que prevê o contrato! Sugiro que entres em contato com a ARIES, a agência que regula o serviço tanto em Bombinhas como em Porto Belo e receba os números atualizados.

    Se o contrato é com a Prefeitura ou com a CONASA diretamente, eu não sei. Mas quem administra a água de Porto Belo é uma empresa privada, que tem contrato firmado com a Prefeitura. Poderia ser uma empresa pública, poderia ser a própria prefeitura, mas não é! O prefeito Curru terceirizou o serviço.

    O contrato com Bombinhas prevê mesmo diferentes quantidades de água para o inverno e para o verão. Em 1º de janeiro deve chegar a 60 litros por segundo e agora deveria estar em 49 litros. No entanto, como eu disse, não tem chegado a 40.

    Reportagem publicada pelo O Sol Diário confirma o que estou dizendo: http://osoldiario.clicrbs.com.br/sc/noticia/2012/12/moradores-sofrem-com-a-falta-de-agua-nas-torneiras-no-litoral-3995520.html

    Quanto ao crescimento da cidade, é como disse em minha mensagem anterior. Se está ruim, a tendência é que piore! Se dependesse de mim e de todo um grupo de moradores que por mais de 30 anos vem lutando por um desenvolvimento mais controlado, certamente o cenário seria outro.

    Mas a especulação imobiliária, a falta de consciência de parte da população que acredita nos benefícios do “progresso” a qualquer custo e, concordo inteiramente, algumas administrações mal intencionadas fizeram o quadro se agravar!

    O que preocupa é saber que isso tudo só tende a piorar. Afinal, Rubens Spernau é um dos responsáveis por Balneário Camboriú ser o que é hoje: uma cidade cheia de gente rica, de bares e boates famosas, do bondinho e da Marina Tedesco, que privatizou toda a margem do rio. Mas também é um dos responsáveis pela poluição, construção de prédios com mais de 40, 50 andares, todos os problemas de trânsito e tudo que qualquer habitante daquela cidade conhece tão bem.

    Se ele vem para Bombinhas, o tal “crescimento desordenado” deve ser mais acentuado, concorda? Como eu disse, se está ruim hoje, provavelmente não melhorará nos próximos 04 anos! Tomara que eu esteja errado!

    Grande abraço,
    André

  • Ariel diz: 29 de dezembro de 2012

    O povo de Bombinhas reclama, e com toda a razão, da falta de água, mas…
    Em novembro tive uma audiência publica em Bombinhas onde se tratou o tema da água, compareceram aprox. 40 pessoas, mas… alguns eram funcionários Casan (até o superindente regional estava la), outros eram da Associação de Moradores do Centro de Porto Belo, outros de ONG de Porto Belo, tava também o representante do Sindicato de Trabalhadores da Água de Santa Catarina, diretivos da Conasa, o prefeito de Porto Belo, e moradores de Bombinhas? Quantos tinha? (O senhor Andre Mattos estava la), e funcionários da Prefeitura de Bombinhas? E Vereadores de Bombinhas?
    Hoje falta água em Bombinhas (em Porto Belo também), e com toda razão o povo reclama, mas quando tem a oportunidade de se expressar, de se informar, de questionar e de mudar alguma coisa estão onde?
    OBS: com o novo acesso para Bombinhas acontece o mesmo.

  • Eclion Serighelli diz: 29 de dezembro de 2012

    Venho atravez deste canal de comunicação , reclamar da CASAN do municipio de Bombinhas , a qual não tem ESTRUTURA digna de estar a frente do abastecimento de agua da cidade .
    A falta de agua constante, chega ao cumulo de se a CELESC interromper a energia do municipio de Porto Belo ou Bombinhas , ficaremos sem agua , pois Bombinhas depende da agua de Porto Belo e não se consegue bombear sem luz . Estou desde o dia 19/12/2012 até o presente momento 29/12/20012 ,
    É de se indignar , que nos dias de hoje com tanta engenharia avançada , tecnologia, tantas maneiras de se criar reservátórios, de agua de chuva, de morros no caso de Bombinhas rodeada deles , eu e mais 2 familiares com caixa de agua de 1000 litros, fiquemos sem agua , em pleno natal , causando transtornos , também nos privando do lazer de ir a praia , pois na vólta não terá agua para banho .
    Tem um PROJETO para melhorias no abastecimento , prazos ?
    Bombinhas teria que ter em seu plano diretor a exigencia de que as residencias para 3 pessoas tenham caixas de agua enterradas na terra para poder entrar agua nelas ja que não tem presão , e bombear para outra caixa de agua para distribuir a agua na hora do uso? Exigir que as residencias tenham sistema de aproveitamento da chuva ? E por fim tambem a prefeitura poderia exigir as residencias terem seu próprio sistema de tratamento de agua ?
    AGRADEÇO A ATENÇÃO

  • André de Mattos diz: 29 de dezembro de 2012

    Olá Ariel,

    Concordo novamente com você! Realmente a presença naquela reunião foi extremamente baixa. Durante o evento houve algumas possibilidades de intervenção, de perguntas e esclarecimentos e a maioria da cidade não pode perguntar, porque não participou.

    Sobre o 2o acesso, como você diz, o problema se repete. Eu sempre sou tido como anti-progresso por ser contra esse acesso! Acho que não vai diminuir problemas, só aumentá-los. Basta ver o que ocorreu com Balneário Camboriú com a Interpraias. A especulação imobiliaria saltou a olhos vistos. Com a Praia Brava não é diferente.

    Acho que temos que diminuir o número de veículos, desincentivar o turismo de 1 dia só e apostar em alternativas fora da temporada de verão para aumentar o período de rendimento dos moradores.

    As questões são polêmicas, claro… Mas a participação popular seria fundamental para que as decisões fossem melhores e mais amplas. Concordo plenamente!

    Um abraço,
    André de Mattos

  • Ariel diz: 29 de dezembro de 2012

    Oi Andre, tomara Bombinhas vire uma cidade para os bombinhenses e não cidade para uns poucos…
    Estamos esperando um informe da Aris, mas por em quanto os dados da Aris são (conforme você pode ler no relatório de Fiscalização feito pela agencia em Bombinhas, e disponível no site da agencia)
    30-12-11 68 l/s
    31-12-11 62 l/s
    01-01-23 61 l/s
    02-01-12 63lts/s
    04-12-12 64lts/s
    Todos esses números acima do contratado.
    No mesmo relatório, folha 39 você acha o contrato entre Porto e Bombinhas:
    Janeiro 60 l/s
    Fevereiro 49 l/s
    Março 40 l/s
    Abril 34 l/s
    Maio 20 l/s
    Junho 20 l/s
    Julho 20 l/s
    Agosto 20 l/s
    Setembro 20 l/s
    Outubro 20 l/s
    Novembro 21 l/s
    Dezembro 49 l/s
    Andre, agora vou apresentar outra fonte pra você, o Relatório da Serenco (Lembra da Audiência Publica?), que você pode ler no site da Prefeitura de Bombinhas. Na folha 32 tem os dados de valor contratado e os dados de valores fornecidos por Porto Belo a Bombinhas.
    Janeiro: contratado 60 l/s fornecido 67 l/s
    Fevereiro: contratado 49 l/s fornecido 59,26 l/s
    Março: contratado 40 l/s fornecido 41 l/s
    Nos meses de mais consumo em Bombinhas, Porto Belo fornece água a mais.
    Andre, os dados são públicos, a Aris e a agencia que Bombinhas escolheu para fiscalizar a Casan, e a Serenco e a firma que Bombinhas contrato para realizar o estudo.
    Então Andre o publicado nesse jornal e mentira e você comprou ela, se informa com a Aris ou com a Serenco, e não com o que diz um jornal que um funcionário da Casan falou.

  • André de Mattos diz: 29 de dezembro de 2012

    Algo não fecha, Ariel…

    Se os dados são esses que você apresenta (vou procurar outras fontes, ok?) tem boi na linha… Supondo que fosse verdade essa afirmação, por que a falta de água?

    Se a Prefeitura e a Casan fazem uma projeção de consumo, e tem água além do projetado, como ocorre a falta desse tanto? Seria necessário supor que a Casan fez a projeção errada em mais de 50%, não é?

    Ela precisaria então estar recebendo uns 100, 120 litros por segundo, se os seus números batem! Porque me pareceu claro pelas informações da audiência que captação em Bombinhas está fora dos planos, inclusive futuros, propostos pelos estudos, não é isso?

    Se esses seus dados estão corretos, o problema é muito maior! Deveríamos, então propor medidas extremas, como a proibição de novas construções imediatamente, não acha? Senão, onde vamos parar?

    Teríamos que pensar em diminuir o acesso à cidade, e não aumentá-lo! Ao invés de criar um 2o acesso, quem sabe o tão falado pedágio?
    Se a água é algo tão impossível de ser conseguido e resolvido como seus números apontam, o drama então é bem maior!

    Um abraço,
    André

  • Ricardo Pamplona diz: 30 de dezembro de 2012

    Ás principais variáveis que determinam o agravamento da falta de agua são de pouca governabilidade , pois o aumento populacional , sazonal ou nao,e a variação da precipitacao pluvial na bacia de captação são inevitáveis. A solucao definitiva , absolutamente possível, tera que ser tecnica , uma solucao de engenharia . a vontade política pode tardar ou acelerar esta solução, mas ela existe!

  • Andre Luiz Queiroz diz: 30 de dezembro de 2012

    Bom dia .
    Na verdade,oquê menos importa é de quem é a culpa, mais sim quem está sendo o maior prejudicado,ou seja Bombinhas,e Bombinhas somos nós que moramos aqui,trabalhamos aqui,gastamos nosso dinheiro aqui e pagamos nossos impostos aqui , as autoridades ,sejam elas o legislativo ou quem quer que sejam,na minha opinião estão mais preocupadas em ganhar dinheiro na temporada do que com o município,se continuar assim,e todos podem ver isso,logo , logo Bombinhas vais cair no conceito de muitos turistas,já que oquê importa para todos são eles,muitos já foram embora falando mal daqui.
    E para piorar ainda mentem para a população,eu liguei para a casan e me disseram que o fornecimento já estava sendo normalizado,na minha casa que fica a 100 metros da Av. Leopoldo Zarling , em Bombas , não tem água desde 25/12 , imagina só uma semana sem água, não sou natural daqui mais aqui é minha casa,então me dou o direito de reclamar ,porque não é para piorar,ninguém gosta de ver o lugar onde mora ser mal falado,e no momento é isso que está e vai continuar acontecendo .

    Abraço

  • Ariel diz: 30 de dezembro de 2012

    Oi Andre, como a Serenco apontou no estudo apresentado na Audiência Publica, Bombinhas precisa comprar de Porto Belo em Janeiro 130 l/s.
    E a Casan também sabe disso, por isso o Superintendente regional da mesma comenta na Audiência que estava negociando com o Prefeito de Porto Belo aumentar para 80 l/s na temporada.
    Mas… em Porto Belo ta faltando hoje ta faltando água, o manancial esta baixo… Tem Porto Belo possibilidade de aumentar a venda de água para Bombinhas?
    Ainda no próximo ano Porto Belo precisara mais água, então a tendência e diminuir a quantidade de água exportada a Bombinhas gradualmente. Pelo contrario, Bombinhas cada ano precisara mais água…
    Lembre também que Porto Belo tem uma outorga sobre a água do Rio Pereque, e quantidade de água que pode tirar do mesmo e limitada. Também, da mesma fonte (Rio Pereque) tira água Itapema, que cada ano consume mais e mais água…
    A solução? Não sei. Só se que os 2 municípios, Porto Belo e Bombinhas tem que se sentar e conversar, e muito, independentemente de que firma toque a água. O acerto tem, e a solução tem que ser tomada entre os Prefeitos, e não entre duas firmas, que só pensam em lucrar com a água, e esquecem que ela e um bem essencial para vida.
    Quem se sente a conversar não tem que enxergar a água como um produto (negociável) e sim como um bem indispensável.
    Abraço grande, Ariel

  • Eclion Serighelli diz: 30 de dezembro de 2012

    Para que insistir em Bombinhas depender de Porto Belo ?
    Por que não ter projetso de reservatórios suficientes para abastecer a propria cidade Bombinhas, projetos de captar agua de rios com mais abundancia de agua ex. rio Tijucas .
    Falta é ou vergonha ou incompetencia ou querer investir ou plena ignorancia mesmo .

  • Helio Neto. diz: 31 de dezembro de 2012

    O problema falta de água em Bombinhas, todos os anos sempre teve, principamente na temporada.
    E a questão desse loteamento que estão falando que é do Pavan, desconheço. Na prefeitura não consta nada. O que o Pavan tem é uma casa em Morrinhos e logo atrás, sua empresa construtora tem um terreno atrás onde vai construir uns aptos pequenos. Estão querendo falar coisa que não existe. Esse senhor que falou que esta área é do Pavan vai ter que se explicar melhor pelo jeito, porque esta colocando nome dele em público falando algo que não é verdade.

  • Vitor Hellmann diz: 1 de janeiro de 2013

    Isso deveria ser mais noticiado, Bombas não tem estrutura para abrigar os veranistas. Não aconselho ninguém a ir para lá… Hoje mesmo quebramos o contrato de aluguel e voltamos para Blumenau (inúmeros veranistas do nosso prédio fizeram o mesmo).

    Na verdade isso tudo somente prejudica a cidade… não sei de quem é a culpa ou a responsabilidade… mais só sei que pra lá nunca mais!!!!!!

  • Eclion Serighelli diz: 1 de janeiro de 2013

    A culpa referente falta de agua em Bombinhas-SC, passa por todos , nestes 8 ultimos anos , a empresa CASAN, prefeitos , vereadores , e os próprios moradores e comerciantes que não se mobilizam para cobrar dos responsaveis .

  • Regis diz: 2 de janeiro de 2013

    A polêmica é grande, mas ninguém apresenta uma solução.
    Que tal Bombinhas tirar água do mar, processá-la e ficar independente? Seria caro demais?
    E porque ninguém fala em economizar? Há dezenas de pousadas e hotéis com piscinas e outros sem água para o básico.
    Na verdade, nós (humanos) vamos pagar pelos nossos excessos: muitos carros, muita gente, muito turista, muito tudo….
    …isso sem falar na falta de tratamento de esgoto…

  • Adriana diz: 3 de janeiro de 2013

    Vitor Hellmann, não é bem assim, todo ano é a mesma história de falta de água sim, onde você ficou hospedado que não tinha estrutura (capacidade de te hospedar) e é uma falta de consideração com os turistas e principalmente os habitantes, e não é porque onde você locou que faltou água que tem que detonar com a praia, dá próxima vez pesquise onde você vai ficar e não envolva o geral. Porque todo ano falta água sim, todo ano o pessoal pegando água da ligação direta no prédio sim, mas porque não pesquisam onde ficam. Como você varias pessoas ficaram sem água, ouvi várias pessoas reclamando. Acredito na responsabilidade de quem aluga para os veranistas e sabe que falta água e não avisa. Você poderia ter procurado outro lugar pra ficar.

  • Valdir Lolli diz: 3 de janeiro de 2013

    Vergonha para o Estado de Santa Catarina é o descaso do Governador com a População fixa e os Turistas que visitam BOMBINHAS, uma das Praias mais bela e preservada do nosso Estado e porque não dizer do Brasil, pois a população está SOFRENDO COM A FALTA D’ÁGUA DESDE O NATAL Devido a má gestão é que a CASAN vem perdendo campo para a iniciativa privada, mas os Governos até aqui insistem em mantê-la já que ela serve de cabide de emprego e é útil como máquina eleitoreira, visto que está sediada em boa parte dos Municípios Catarinenses. O Governador deveria explicar isto para a População de Bombinhas. Se existe Loteamento ou não na Costeira de Zimbros, logo, logo vamos ficar sabendo. Eu sei que aquele terreno era do Max Resemann (um ex-Deputado do Paraná, se não me engano falecido).
    Refletindo os comentários aqui postados, veja que vem funcionando a velha pratica das autoridades, ou seja, “semear a desinformação”. Observe-se que nem mesmo aquelas pessoas que participaram da Audiência Pública e outras reuniões, ainda ficaram com dúvida sobre a origem do problema. Lembro-me, como Procurador de Bombinhas que fui em 1993, por cerca de 120 dias, que o problema já existia. Aliás, como ADVOGADO DA COMISSÃO EMANCIPACIONISTA, LEMBRO-ME QUE A EMANCIPAÇÃO SE APOIOU EM 3 (TRÊS) EIXOS: 1) FALTA DE ÁGUA E ESGOTO; 2) PRESEVAÇÃO DOMEIO AMBIENTE; 3) ACESSO AO MUNICÍPIO. Portanto, sem medo de errar, o problema só existe porque impera a INCOMPETÊNCIA COLETIVA, dos Governos Municipais que já passaram; do Governo do Estado, pois Bombinhas é um expoente Estadual; e da CASAN. A questão da privatização minha gente é coisa muito nova, cerca de 2 a 3 anos, ou nem isso, enquanto que o problema da falta d’água dista há mais de 20 anos. Se o Manancial do Rio Pereque não atende a demanda, o Manancial do Rio Tijucas possui capacidade para abastecer, Itapema, Porto Belo e Bombinhas. A CASAN nunca resolveu o problema porque não investe em sistema deficitário gente, não se enganem.
    Para mim resta clarividente, pelas informações postada no seu blog Moacir pereira, que a demanda contratada está dimencionada muito aquém das necessidades do Município de Bombinhas.
    Desejo muito e confio, que a nova gestão vai enfrentar de frente esta questão, para resolver definitivamente o problema, para que todos os Municípes de Bombinhas e visitantes não sofram mais com a falta de água. Forte abraço a todos e um feliz 2013. (e-mail: valdir@lolli.adv.br)

  • mane diz: 3 de janeiro de 2013

    é isso ae GALERA…….nao fazem nada na cidade a mas de 10 anos q nao mexem um tijolo sequer pra arrumar uma rua e reclama da falta de agua ? e a falta de espaço ? a falta de liberdade para ir e vir ? a falta de faixa de areia nas praias ? a falta de hospital,posto de saude ou que seja um açougue pelo menos ? falta tudo nessa cidade principalmente getne capaz…..q se preocupa com a cidade e com o bem estar da populaçao……..bombinhas bombas ou o q seja é UMA VERGONHA e os morador de la TBEM !! pois quem faz a cidade é a populaçao

  • Kelli Cristina Dacol diz: 3 de janeiro de 2013

    Perfeito comentário, Dr. Valdir Lolli. Os investimentos necessários estão muito aquém dos interesses da CASAN. Não concordo que a privatização seja o caminho, talvez a gestão compartilhada com forte atuação do poder público, sobretudo na era de administração pública regulatória que o Brasil tem seguido com as novas legislações. Uma gestão compartilhada com bom PLANO DE SANEAMENTO para planejar medidas de IMEDIATO, CURTO, MÉDIO E LONGO PRAZO, tais como expansão de redes, novas adutoras, setorizações, melhorias do sistema de bombeamento e sobretudo, medidas como regularização hídrica da bacia hidrográfica e alternativas de outros mananciais, etc… são imprescindíveis e URGENTES, que devem estar alinhadas com o PLANO DIRETOR E PLANO DE BACIA HIDROGRÁFICA! São os três os 3 planos que citei acima, mais a DECISÃO POLÍTICA, o tripé para minimizar os problemas e levar a sério esta questão. Do contrário é uma trajédia promover expansão urbana nesse território maravilhoso!

  • João Maurício Hack Cardozo diz: 4 de janeiro de 2013

    Bombinhas após emancipar-se de Porto Belo iniciou um intenso processo de crescimento desordenado e não de desenvolvimento sustentável. Uma das primeiras condições para um município emancipar-se deveria ser o estudo dos recursos hídricos que possui para fins de abastecimento público e o fato é que Bombinhas não é auto-suficiente e depende de Porto Belo, o qual também tem suas necessidades. O fato é que as principais nascentes de água de Bombinhas se encontram na Costeira de Zimbros e estão ameaçadas pelo projeto de um novo acesso ao município pelo divisor de águas com Porto Belo, trajeto este imposto para a sociedade. Por estas razões questionamos o trajeto ora proposto e entendemos que um novo acesso só servirá para melhorar as condições de trafegabilidade e a qualidade de vida local, se for planejado com respeito aos recursos naturais e especialmente das, no caso, raras nascentes de água fontes estas potenciais de captação para abastecimento. Além do mais tal projeto não pode deixar de considerar o impacto sobre as cidades, como por exemplo no próprio sistema viário municipal de Bombinhas, atualmente bastante deficitário e que também não suporta adequadamente o fluxo de trânsito das temporadas. Bombinhas é um lugar ímpar, todavia o tipo de crescimento em marcha através do turismo de massa e hiperexploração dos recursos paisagísticos e naturais, está devorando-a! Infelizmente as pessoas com capacidade e visão holística sobre as necessidades locais, assim como eu, não tem espaço para atuar em favor da sociedade posto que os feudos políticos e o império da ganância prevalecem e impedem que outras propostas possam vir a ser concretizadas. Então…

  • Leonel Pavan diz: 4 de janeiro de 2013

    Fui informado que no dia 28/12/12 foi publicado neste blog, uma nota de uma pessoa que se diz ser “professor” com o nome de André Matos, referente a falta de agua em Bombinhas, concordo quando fala da Agua que ja vem faltando há anos em determinada região da cidade. Porém o “professor” André foi irresponsável em fazer comentário referente a minha pessoa com a falta de agua , fez acusações infeliz, levianas e sem ter certeza do que falou ser a verdade. Tenho uma casa na praia de Morrinhos há 14 anos, como muitas outras pessoas publicas também tem. Eu, nunca fui Proprietario do terreno o qual dito André fala e muito menos tenho área de loteamento em Bombinhas ou qualquer outra cidade. Em Bombinhas existe dezenas condomínios e nao acredito nao serem os responsáveis pela falta de água, que também faltou em varias outras cidades neste período. A falta de água já é um problema e preocupação mundial por falta de planejamento publico e de consumidores. Certamente este dito André, não fará essa acusação perante a justiça e também o desafio que me faça pessoalmente. Desejo ao professor André um feliz 2013 e reflita melhor antes de falar bobagens.

  • Eclion Serighelli diz: 5 de janeiro de 2013

    Bom referente de quem é ou não o terreno, é indiferente , o que fará a diferença será os cidadões Bombinenses acompanharem e cobrarem dos Prefeitos e Vereadores o não crecimento desordenado , mantendo e melhorando plano diretor atual com construções em recuos de 5 metros da rua , 1,50 dos vizinhos 1,90 apartir do segundo piso , 30% do terreno drenavel , e maximo de 2 a 5 andares conforme localização , pois não queremos aqui um exemplo de cidades insalubres como Balneário Camboriu , São Paulo, a qual os governantes das mesmas não se preocuparam com isso . Bombinhas-SC estaremos de olho.