Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Professor da Ufsc questiona ações do governo

30 de janeiro de 2013 30

Do professor Nildo Ouriques, da Ufsc, sobre as decisões do governador Raimundo Colombo em relação ao reajuste salarial dos servidores estaduais e contingenciamento de despesas, no facebook:

” Prezado Moacir Pereira: este discurso e esta prática envelheceram. Nos Estados Unidos se fala e se pratica todos os dias um “abismo fiscal”. Colombo está perdido, revela incompetencia. Quais as medidas destinadas a aumentar a arrecadação? Qual o perfil da dívida do estado de SC? No terreno fiscal há que atuar nas duas pontas!!! O primeiro esforço deve ser destinado ao aumento da receita e depois – somente depois – nos cortes em custeio e investimento. O mundo já abandonou a “teoria” da austeridade. Veja os países europeus, os Estados Unidos e a maioria dos países latino-americanos. Em qual planeta vive Colombo?”

Comentários

comments

Comentários (30)

  • Maicon Leite diz: 30 de janeiro de 2013

    Sabem tudo…A UFSC ficou meio ano de greve ano passado e não receberam nada do Governo. A UFSC não ajuda nem a duplicar uma rua na cidade, tem terrenos entregue ao mato, vem querer dar pitaco…Lamentável…

  • Carlos Marthias diz: 30 de janeiro de 2013

    Só para alguns, uma vergonha a política de remunerações de Santa Catarina…

    O engraçado é que os cálculos são feitos pelo pessoal privilegiado do Estado, o pessoal da Secretaria de Estado da Fazenda que na maioria são transpostos de trens da alegrias politiqueiros e só querem para eles, Saúde, Segurança Pública e Educação que se explodam.

    Claro que pensam assim, ganham várias gratificações, mais de 75% tem remuneração bruta de mais de R$ 10 mil reais, são os maiores salários do Estado e vivem no ar condicionado atrás de mesas.

    Por não cortam as suas gratificações milionárias para cortar despesas com pessoal e pagar isonomicamente o pessoal de outras Secretarias? Eles tem a faca e o queijo na mão, pois as gratificações são inconstitucionais.

    Para o pessoal da Fazenda tudo pode Governador de poucos?

  • marion abreu derner diz: 30 de janeiro de 2013

    sei que é constitucional, mas porque nunca cortam alguns % do legislativo? nunca vi este poder com crise, aliás , lá sobra dinheiro e só inventam mais ítens de ajuda a eles próprios…vamos lançar uma campanha? mMenos dinheiri para o legislativo!!!!

  • Marco diz: 30 de janeiro de 2013

    Sábias palavras, prof. Nildo! Páis sem educação, saúde e segurança é um país decadente. Santa Catarina já se mostra neste processo faz tempo. Daqui a dez anos não haverá professor. É viver pra ver!!!!!

  • joao gabriel rempel diz: 30 de janeiro de 2013

    Brilhante análise economica do professor da UFSC. A europa e os Estados Unidos são exemplos claros dessa política que não deu certo. Por outro lado sugiro ao governador fazer cortes sim, mas nos cargos de confiança, nos cargos comissionados, na transposição de cargos e funções, na diminuição das SDRs, no enxugamento da máquina administrativa. Santa Catarina é um estado que sempre figurou entre os cinco estados que mais arrecadam. Mas ultimamente estamos perdendo gradativamente posições. Queremos sim uma política que projete SC. Isso começa pela prestação do serviço público pelos quais os impostos são pagos. É lamentável que os tres serviços primordiais como educação, saude e segurança tenham funcionários tão mal pagos.

  • Belmiro diz: 30 de janeiro de 2013

    Nildo da Luz, seria o tal Nildão, “n” vezes candidato e “n” vezes não eleito? Funcionário da UFSC, que vive em greve em decorrência de salários, vem aqui querer dar palpites para o Governador do Estado de Santa Catarina? Que moral é essa seu Nildo? Cuide de seu galinheiro primeiro

  • Roberto diz: 30 de janeiro de 2013

    Vamos ter que lembrar deste governador ano que vem!! Trocar toda essa máfia que está no poder e secretariado!!

  • Lúcia diz: 30 de janeiro de 2013

    Colombo vive no mundo da lua, os próprios aliados estão o enviando ao fundo do poço e ele não percebe. Governador de poucos, de comissionados, das SDRS, DA VERGONHA, DO DESCASO.

  • liaseal diz: 30 de janeiro de 2013

    Em que planeta ele vive?
    Planeta Xuxa ou Planeta Atlântida…

    Nildo Ouriques é da turma ideológica do Tarso Genro, que está fazendo no RS a mesma coisa que o Colombo está fazendo aqui. Espinafrando os professores como culpados pelas ‘finanças do Estado’! Quem está plagiando quem?
    Quando o Nildo for ouvido e atendido pelo amiguinho Tarsinho pode vir cantar de galo. Coragem ‘cumpanhero’, faça uma visitinha pro ídolo e pergunte por que ele não aplica o Piso conforme os professores de lá querem e merecem? os economistas do Genrinho não sabem o que o ‘dotô’ Nildo sabe, vá lá socializar o saber e dar soluções.

    Já está de cabelos brancos e não aprendeu nada na vida, continua o perfeito banana latino-americano. O mundo já abandou muita coisa que o Nildo ainda defende, mas como todo esquerdinha congelado no passado de glórias que nunca se realizaram, só ele tem razão e só a ideologia dele é sempre ‘moderna’, apesar de ter afundado em todos os lugares onde foi implantada, quase sempre à força, sobretudo a força da censura, da repressão contra opositores e da ditadura do pensamento único, da total falta de liberdade até de ir e vir.
    Daquele ninho bolivariano mofado da IELA nunca saiu solução para nada.
    Quando convém ao marketing pessoal usa Estados Unidos como exemplo? Quando é para lamber as botas do mais antigo ditador no poder, Fidel Castro, da ilha de um jornal só, aí reaquece a marmita do antiimperialismo americano…
    Quem ele pensa que ainda engana?

  • leda diz: 30 de janeiro de 2013

    Independente de ideologias ultrapassadas, ou melhor, COLOMBO desagrada a todas ideologias. Tomara isto se reflita nas próximas eleições.

  • Fala Sério!!! diz: 30 de janeiro de 2013

    Caro Nildo,
    parabéns pela sua abordagem!!!! Só lembrando, esse Governo Colombo há dois anos que só faz marketing. Ele diz que faz economia. E cadê a economia? Cadê a parcimônia? Primeiro trouxe o professor brasileiro-americano que nos quatros primeiros meses de 2011 ia fazer uma economia de 1 bilhão de reais. Cadê 1 bilhão reais? Por sinal vai voltar para um cargo de consultoria. Depois com os três “porquinhos”, chamado de grupo gestor, implanta uma onda de redução de 20% nos contratos do Governo do Estado. Cadê a redução? Agora diz que a folha está no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal. Então, ou esse governo é muito incompetente e mal assessorado ou sempre quer mais e mais somente para ele, por isso busca surfar no “marketing” o tempo inteiro.
    Caro Moacir, este governo é um absurdo de burocrático. Em plena época da tecnologia da informação para um simples servidor, “pé de chinelo” realizar um curso que seja, por exemplo, ele precisa montar um processo administrativo e este tem que ter o deferido de 04, isso mesmo, 04 secretários de estado (Administração, Fazenda, Comunicação e Casa Civil). É um absurdo! Meu Deus, Moacir!!! Secretário é cargo de assessoramento, tem que estar pensando em termos macro. Será que o Governador não enxerga isso? Por fim, o que esperar de um governo que tem 63 secretarias, vai criar mais uma?
    Outra coisa: como em pleno mês de janeiro com o Estado cheio de turistas, combustíveis em alta desde dezembro e a arrecadação só cresce 4%? Tem um buraco negro nesse governo.

  • Professora diz: 30 de janeiro de 2013

    Infelizmente para nós catarinenses as análises do professor Nildo estão corretas. O Sr Colombo está perdido em sua administração pela inercia dos seus secretários e dele próprio. São muitas falácias para justificar a falta de gestão e direcionamento do seu Plano de Governo. Até agora não sabemos o que este senhor pretende fazer. Santa Catarina está a deriva…Nós professores temos a frente de nossa pasta um secretário que roda como um pião e não sai do lugar. São muitas perguntas e várias enrolações…Chega a dar embrulhos tanta falta de administração.

  • Valter diz: 30 de janeiro de 2013

    Caro Moacir,

    É lamentável o que Colombo está fazendo nesta gestão. Uma derrota em vários aspectos: econômico, social, cultural…

    Proliferam os cargos comissionados nas secretarias, autarquias e fundações. As SDR´s estão sem função, mas apinhadas de funcionários.

    Muito foguetório com promessas de obras, duplicações de estradas, etc… Ouço isso desde o início de sua gestão, mas de ação concreta…

    Enquanto isso, gastam-se fortunas para fazer “estudos” sobre a quarta ligação para Florianópolis. Já são 18 estudos. E até agora nenhum que se aproveite.

    Enquanto isso o Governador tem a audácia de fazer reuniões com o secretariado em… Lages! Imagine o custo com diárias, hospedagens, alimentação e organização desse “evento”. Não poderia fazer essa reunião no Centro Administrativo?

    E o CIC? Você já foi lá, Moacir? Inauguraram ele, mas na verdade apenas 50% do espaço foi reformado. A outra metade continua capenga e fechada. Um espaço maravilhoso daqueles ainda entregue às moscas…

    Enfim, essa ladainha toda é pra expressar quão medíocre e maléfica é essa gestão. Desgosto para o eleitor, desgosto para o cidadão catarinense. Mas de nada adianta essa análise se chegarmos em 2014 e reelegermos esse senhor e seus amigos. Hora do catarinense utilizar o cérebro. PENSAR!!!!

  • Sérgio diz: 30 de janeiro de 2013

    Simples meu caro, barganhou com todos os partidos pra garantir a reeleição e deu no que deu. Além dos mais, come na mão do Luiz Henrique e Bornhausen, fazer o que?

  • marciana diz: 30 de janeiro de 2013

    Eu só quero saber das contas. O povo catarinense tem o direito de saber onde está indo o dinheiro dos nossos impostos. Não era ele que falou em”austeridade, economia no ano passado?”Que economia foi feita? Qual o resultado desses “cortes”? E as SDRs, quando vão ser extintas? Por que será que quando é para cumprir o que ele mesmo prometeu, eles dão um jeito de dizer que não tem dinheiro? Os professores são os responsáveis por o Estado não ter dinheiro? E quando fazem reformas na Alesc, aí tem dinheiro sobrando…. Mas 2014 tá chegando e nesse ano vai chover dinheiro. Ah! No tempo em que Paulo Bauer(anos 90)era secretário da educação ou vice-governador, na escola que eu trabalhava, apareceu tanta coisa, tantos produtos, papel sulfite, caderno, caneta, mapas, aparelhos diversos… dinheiro para fazer cursos, nossa que fartura… E agora será que eu vou ver esse filme novamente? LHS, Paulo Bauer, Colombo, Deus me livre, nem eleição para síndico de prédio….

  • Marco Antonio Andrade diz: 30 de janeiro de 2013

    Curiso! Na epoca da greve dos professores, um monte de gente dava soluçoes. Academicos especialistas em engenharia de obra pronta. Dai na greve da saúde todos esses eminentes mestres tinham as soluções. E na época dos ataques contra os onibus? Phds doutorados e mestres discursavam como autoridades de ego inflado comemorando os problemas para poderem aparecer… NUNCA, eu repito NUNCa nenhum desses engenheiros de obra pronta meterama mao na massa. Tudo dor de cotovelo por nao terem tal competencia. E o que diria o nobre professor se os repasses para UFSC fossem direcionados para educação de base, em creches e escolas municipais e estaduais? Nao!!! Dai nao!!! Como ficaria a corte dos lordes doutores e suas gordas bolsas para suas teses (?)

  • Pedro Paulo de Miranda diz: 30 de janeiro de 2013

    Boa noite!

    Pergunta o Professor: “Em qual planeta vive Colombo?”
    Respondo: Planeta Arara Cabideiro. Aliás, afirmado pelo governador em outros tempos, certo?!

    Abraço!

  • Cláudio diz: 30 de janeiro de 2013

    Na próxima eleição, o Colombo deveria sair candidato à presidência da Comcap, pois o cara é bom em reciclagem de lixo.

  • Fernando Feup diz: 31 de janeiro de 2013

    Partidos de oposição: PT, PSOL, PC do B e outros se unam. Em 2014 o maior cabo eleitoral para vencer as eleições para o governo do estado de Santa Catarina, é a desgovernança da atual gestão. Nunca em toda história deste estado tivemos um governo tão medíocre com a educação, saúde, segurança pública e podemos generalizar a todas as areas. E quem defende este governo é porque esta de alguma forma se beneficiando dele. O professor Nildo goza da mais perfeita lucidez, ele é economista, e conhecedor da dura realidade da exploração de governantes sem escrúpulos para com a população. Parabéns, sábio professor!

  • Guilherme Wagner diz: 31 de janeiro de 2013

    O interessante é que os que não souberam contra-argumentar para defender o governo Colombo simplesmente atacam o professor Nildo e a UFSC, não achas isso muito interessante caro Jornalista?

    Abraços.

  • Chapolin Colorado diz: 31 de janeiro de 2013

    Quer cortar gastos? Comece pelas SDR´s, Ninho de gente incompetente e cabide político lotado de gente à toa… Tem mais cacique que índio!

  • Antonio diz: 31 de janeiro de 2013

    Gostaria de saber se o Prof. Nildo Ouriques administra suas finanças pessoais da mesma forma que prega a teoria da não austeridade. Se assim for, deve estar devendo para Deus e o mundo e com o nome sujo em SPC, Serasa etc.

  • gilmar bnu diz: 31 de janeiro de 2013

    Com essa bagunça que estou lendo aqui, e a choradeira do funcionalismo e com toda razão, pois para o aux moradia, tinha dinheiro, depois de estar acompanhando por muito tempo esse competente blog, vou mandar um email…para aquele deputado soares ser candidato,( o único diferente deles, depois que passei a acompanhar mais a politica no estado, me parece um lutador, sempre do lado dos mais necessitado, foi o que eu ouvi dizer e o que eu li ….) para ser governador… e ganha…pois todos, pelo que estou vendo, estão de saco cheio desses politicos profissionais( até eu )…. só sabem nos enrolar… fabricando desculpas esfarrapadas…e achando que alguém ainda acredita em papai noel…

    Ninguém sabe onde tem obras.. no estado( tudo é dinheiro de financiamento ) ..li aqui que tem 63 secretarias…pra que tanto,,,,e outra, onde esta o ministério público, para fazer uma investigação nas contas públicas, porque salário não pode quebrar uma administração, então onde esta indo o dinheiro do estado.

    Colombo, caro amigo… abre o olho… se não a estória não vai lhe perdoar.

  • NOTAS DE UMA VIA CRUCIS diz: 31 de janeiro de 2013

    Belmiro! Faça-me o favor ! Galinheiro é o troca troca de puleiros do teu governador. Além da ” obra de caridade ” dessa política de defunto vivo de olho no coveiro. Perdeu na rinha ? Acolhe. Cantou de garnisé ? Traz para cá. Liderança nova ? Coopta. E as galinhas chocas regionais então ? Podar asinhas. Criar outras.
    Liaseal! Ironizar com ” vai socializar o saber ” no discurso de uma acadêmica… é triste. Só se a coisa é pessoal. E tem outra, não é o caso da Dilma.
    Colombo quer mais e mais só para ele, claro, sempre foi guloso! Seu estômago é de camelo, vive no mundo do deserto, com uma manada de assessores, mas como o ” SCheik de Agadir “, fez de Sancatrina um buraco negro, a espera da lua cheia e da próxima diária tragédia.
    Resta saber do Marco se os executivos seguem as orientações dos acadêmicos e não desqualificar a inteligência da ciência e sua função. Se positivo a ” teoria ” é com aspas mesmo como colocado.
    Ainda: já foi citado em um artigo outro que até Ideli se elege governadora, Angela Amim senadora, enfim foto de três bravas mulheres… eu recomendo.
    Claro que com a Dima porque não tem páreo.
    Resumindo: não sejamos afoitos que muita água vai rolar debaixo dessa ponte, tormenta, ciclones antes de terminar 2013. A própria ponte pode não existir mais da enchurrada de agosto, muito desgosto. No planeta Atlântida e da Xuxa…

  • Ana diz: 31 de janeiro de 2013

    Governador incompetente.Uma unanimidade. Está há 2 anos “compreendendo” o Estado. E tá difícil de entender qualquer coisa. Saúde, educação….tudo em estado lastimável.Até hoje não sabe o que fazer com as empresas deficitárias.
    Sem dinheiro paea reajuste? Tão simples diminuir cargos comissionados e dar fim nas SDRs que segundo o próprio terão a partir de agora somente função política.

    E quanto ao pessoal da UFSC…..vão tagarelar aos alunos , que ainda não sabem quão incapazes são. Recebão suas bolsas gordas e nos dispensem de suas fantasias. Engenheiros e arquitetos que nunca construíram, economistas com as contas no vermelho, etc.

  • alexandre diz: 31 de janeiro de 2013

    Professor, vocês está corretissimo. Suas palavras se faz a nossa de todo povo do catarinense. Este cidadão, “apadrianhado” não está preparado. Pior ainda são suas escolhas, com cargos de confiança, que infelizmente, não sabem o que é planejamento. Querem pra ontem, o que deveria ter sido planejado a meses. Uma pergunta que me faço: o porque que quando um destes cargos comissionados safado, entra num orgão, a primeira atitude é trocar os móveis, equipamentos, divisórias?

  • Belmiro diz: 31 de janeiro de 2013

    NOTAS DE UMA VIA CRUCIS???????

    Em primeiro lugar, quem é que está por tráz dessas notas de uma vida crucis? Só pode ser um fantasma, um covardi, que fale e não quer assumir de público. É muito fácil botar a boca no tromboni e se esconder. Vai ver que és um asponde de algum órgão, integrante de alguma ong que recebe verbas públicas e nada de bom fazes para a sociedade.
    O Colombo não é meu governador, é governador do Estado de Santa Catarina, eleito democráticamente. Eu não votei nele.
    Não concordo com esse mundo de coisas que estão acontecendo. Fui crítico dos cabides de emprego e continuo sendo. Como crítico fui e continuo sendo do mensalão. Então, esses partidos políticos só pensam no poder.
    Mas, o tal professor Nildo nunca disse a que veio, nem o que faz. Se é um ilustre, um iluminado, porque não foi escolhido para ser um assessor da Dilma ou do governador do RS?

  • manezinho diz: 31 de janeiro de 2013

    Posso responder em que planeta Raimundo Colombo vive no texto abaixo:

    INFELIZMENTE É A REALIDADE BRASILEIRA!!!!!

    O filho termina o segundo grau e não tem vontade de fazer uma faculdade. A realidade Brasileira.

    O pai, meio mão de ferro, dá um apertão:

    Ahh, não quer estudar? Bem, perfeito. Vadio dentro de casa eu não mantenho, então vai trabalhar…

    O velho, que tem muitos amigos, fala com um deles, que fala com outro até que ele consegue uma audiência com um político que foi seu colega lá na época de muito tempo atrás:

    Rodriguez!!!! Meu velho amigo!!! Tu te lembras do meu filho? Pois é, terminou o segundo grau e anda meio à toa, não quer estudar. Será que tu não consegue nada pro rapaz não ficar em casa vagabundando?

    Aos 3 dias, Rodriguez liga:

    Zé, já tenho. Assessor na Comissão de Saúde no Congresso, R$ 13.700,00 por mês, prá começar.

    Tu tá loco!!!!! O guri recém terminou o colégio, não vai querer estudar mais, consegue algo mais abaixo…

    Dois dias depois:

    Zé, secretário de um deputado, salário modesto, R$ 9.800,00, tá bom assim?

    Nãooooo, Rodriguez, algo com um salário menor, eu quero que o guri tenha vontade de estudar depois….Consegue outra coisa.

    Zé, não sei se ele vai aceitar, mas tem um de assessor da câmara, que é só de R$.6.500,00…

    Não, não ainda é muito, aí que ele não estuda mais mesmo..

    Olha Zé, a única coisa que eu posso conseguir é um carguinho de ajudante de arquivo, alguma coisa de informática, mas aí o salário é uma merreca, R$ 3.800,00 por mês e nada mais….

    Rodriguez, isso não, por favor, alguma coisa de 510,00 a 600,00 ou 700,00 no máximo.

    Isso é impossível Zé!

    Mas, por quê?

    PORQUE com este salário aí eu só tenho vaga pra professor, médico, dentista, e aí precisa de CURSO SUPERIOR, MESTRADO, DOUTORADO … aí é difícil porque precisa passar em concurso!

    É neste planeta que o moço vive, planeta dos comissionados, apadrinhados, dos sem vergonha e dos que não usam o que aprenderam no meio academico e na vida em favor da população catarinense. Pior ainda tira dos que fizeram concurso, estudaram e tentam até hoje com luta e determinação avançar melhorando continuadamente.

  • Gaby Reis diz: 31 de janeiro de 2013

    Esse governo está assumindo um monte de bombas que foram sendo deixadas de outros governos, vejo que estão tentando sanar as coisas, mas são burros, assumem todos os pepinos dos outros governos como se eles tivessem sido criados. Estão tomando boas medidas, mas nao sabem comunicar isso ao povo. Aff!

  • Wall diz: 31 de janeiro de 2013

    O Nildo deveria dizer em qual sigla é partidário (e aliado), embora tenha razão quanto a incompetência do Governo de SC, não no realizar cortes, emergenciais no momento. A incompetência vem pelo imobilismo de dois anos de mandato, tempo este em que deveria prever épocas de vacas magras e se planejar para tanto. Quanto à teoria do Nildo, arrecadar mais é quase impensável se agir nos que já contribuem, visto a carga tributária já é excessiva considerando os(des)serviços prestados pelo estado, o que restaria correr atrás dos sonegadores, coisa que o governo não tem condições por não estar devidamente em condições estruturais para tanto. É de lembrar que, se o exemplo de ação do Governo federal soa como referência à arrecadação, o Estado de SC não possui dispositivos para inflar o consumo com a liberação de créditos fartos e facilitados, tributando-se nos financiamentos e, também, no consumo, uma medida que gera bolha financeira que, aliás,está fazendo água. Quanto aos cortes de investimentos, a diferença entre o governos de SC e o Federal, é que aqui houve o anúncio dos cortes, mas em Brasília simplesmente se anuncia os investimentos e não se aplica efetivamente, tanto que temos obras monstruosamente atrasadas em relação aos cronogramas, e a BR-101 Sul_SC é exemplo gritante, sem contar as muitas dos PACs. Roto falando do esfarrapado é um tanto conveniente, ainda mais emitindo notinhas apenas para ser oposição por aqui.