Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Sinte decide estudar contraproposta de descompactação

31 de janeiro de 2013 19

Diretoria do Sinte esteve reunida após a audiência com o secretário Eduardo Deschamps para avaliar a proposta de descompactação da tabela do magistério.
Houve melhoria, o pleito foi atendido, mas a descompactação é muito pequena para os professores com especialização e mestrado.
Os dirigentes sindicais vão se reunir para elaborar uma contra proposta ao governo. Quer melhorar a descompressão salarial e reduzir os prazos para pagamento.

Comentários

comments

Comentários (19)

  • sandra diz: 31 de janeiro de 2013

    Caro Moacir gostari de ver a publicação da tabela proposta pelo governo na integra direito de todos os trabalhadores em educação

  • Cláudio diz: 31 de janeiro de 2013

    Os números do governo são incríveis, a Fazenda e Administração chegaram a conclusão que apenas 7.600 servidores não receberão qualquer tipo de aumento em 2013. Conceder aumento a esses, com certeza iria quebrar o estado.

    Fonte PGE/SC Notícias

  • aderbal diz: 31 de janeiro de 2013

    blá blá blá blá e blá blá blá blá blá …… e créu !!!!!!

  • Kauana diz: 31 de janeiro de 2013

    ;)

  • san diz: 31 de janeiro de 2013

    olá Moacir, por acaso tu tens disponível a tabela completa com todos os níveis para nos mostrar?
    Obrigada

  • Sérgio diz: 31 de janeiro de 2013

    Foi o comentário que fiz ontem, a descompactação será feita ¨tipo consórcio ou financiamento BNH, 96 meses¨. É muita coincidência, no mesmo dia, dois secretários virem à público ¨alarmar¨a população e principalmente a imprensa da precariedade das finanças do Estado.

  • PEDRO diz: 31 de janeiro de 2013

    Caro Moacir,
    Gostaria de saber se estás de posse da nova tabela. Se a tens seria interessante publicá-la.

    Obrigado pelas informações!!!

  • NOTAS DE UMA VIA CRUCIS diz: 31 de janeiro de 2013

    O Sinte está sacando… Vamos estudar! De lápis na mão, calculadora… Cantil de água boa. Capacetes no chão. Conferir estoques. Especialistas e mestres: a conclusão é 0,10 cents. Logistica. 20.000 filiados. 10.000 ACTs. 40.000 professores. 30.000 inativos. 15.000 dos filiados passam de 1.450,00 para 1.504,00. Deu invertido na cabeça. Esses 15.000,00 com 54,00 não se dispõem. Vão fazendo e conferindo essa conta aí gente. Sobraram os 4.000 da penúltima assembléia. 1.000 desertaram. Nada mudou quer dizer… piorou: dos 2.000 da última assembléia 20, infiltrados, metem o pau no sindicato pela mídia. Especialistas, mestres e doutores empacados neste estado de calamidade pública que na boa matemática atende pelo número 1.980 !!! Muita calma nesta hora. A fé serena e firme aconselha adicionar.
    Saúde X; Segurança Y; Educação 1.980 … a noite varando. E a ponderação do Moacir Pereira com aquela de aço afiada que é um inferno!

  • wagner diz: 31 de janeiro de 2013

    Descompactação?
    Este governo poderia ser um pouco mais franco, e deixar de fazer politicagem. Ser franco: é dizer que não consegue descompactar essa tabela que está aí, primeira coisa. Porque é vergonhoso homens de gestão estudarem durante 1 ano e meio e depois só divulgarem besteira, isso deixa um ar de incompetência para quem tem o mínimo de ciência.

    Situações ficou a seguinte, cada com a sua, PROFESSOR GRADUADO: Hoje antes da tal descompa#&* um professor com GRADUAÇÃO ganha o salário base de R$ 1490,00. Se for aplicado o índice DE AUMENTO DO PISO de 7,95% ele passa para o salário base de (1490*1,0795) R$1608,45. E o governinho, porque não passa de um, infelizmente, anuncia uma (des)compactação no valor de R$1672,36, ou seja a DESCOMPACTAÇÃO é de pouco mais de R$65,00. É dose, aguentar isso por parte do governo e também ler que o sinte saiu da sala para estudar. Estudar o quê.

    PROFESSOR COM PÓS-GRADUAÇÃO: Hoje antes da tal descompa#&* um professor com especialização ganha o salário base de R$ 1870,00. Se for aplicado o índice DE AUMENTO DO PISO de 7,95% ele passa para o salário base de (1870*1,0795) R$2018,66. E o governinho, porque não passa de um, infelizmente, anuncia uma (des)compactação no valor de R$2024,36, ou seja a DESCOMPACTAÇÃO é de pouco mais de R$5,00. É dose, aguentar isso por parte do governo e também ler que o sinte saiu da sala para estudar. Estudar o quê.

    PROFESSOR COM MESTRADO OU DOUTORADO: Esses então ficaram com uma diferença entre os níveis de +/- 10%, não vou gastar teclado. Diretamente, ele compactou mais ainda.

    O sinte quer estudar o quê?

    Minha conclusão, se eu estiver errado por favor alguém me dê uma luz.Esse governinho está dando R$ 65,00 reais a mais do índice deste ano para os graduados e para os ACTs com pós, porque eles não acessam suas pós, que diga de passagem formam um grande percentual da classe. Com isso tentam alcançar o objetivo final: Os professores em sala de aula, não contente mas em sala de aula.

    Seria mais correto, esse governinho, dar o índice de 7,95% em toda a tabela e dividir aqueles 14%, em sei lá 3X, pelo menos de 2011 para a frente ele pode bater no peito e dizer que cumpre a lei.

    Trabalhei com os dados que foram postados, se existem mais por favor divulguem.

    WAGNER

  • Professora diz: 31 de janeiro de 2013

    Infelizmente o que vemos é uma proposta que mais uma vez não atende o que é de direito da categoria. O que este secretário pretende? Acabar de vez com o magistério ou com o governador? Chega a ser uma afronta para nós educadores ouvirmos tais barbáries. Escolas caindo, escolas pegando fogo de tão sucateadas, professores migrando para outras esferas sociais, falta de professores nas escolas, concurso público ridículo pela omissão de vagas em todo estado, falta de materiais didáticos e pedagógicos…sem contar gerenciamento zero por parte deste Sr Deschamps por dois longos anos. Ter a coragem de achar que somos mendigos e vamos aceitar as migalhas de pão no chão que ele quer nos dar? ESTUDAMOS E TEMOS DIGNIDADE. TENHA VERGONHA SR SECRETÁRIO!

  • ElieteMMartins diz: 31 de janeiro de 2013

    Já começaram com o papinho de “houve melhoria, o pleito foi atendido”. Em 2011, o fim da greve se deu pelo “houve avanço”. Cuidado com as palavras! Nós, professores não analisamos as tabelas ainda! Eu até agora não vi nada de bom!

  • Abati Valência diz: 1 de fevereiro de 2013

    Não bastasse o governo agora é o SINTE que vai estudar a proposta? Quanto tempo vai demorar?

  • E o salário, óh! diz: 1 de fevereiro de 2013

    Isso é a mesma coisa que tentar ensinar (adestrar) um jumento a falar! VOTEM NO COLOMBO DE NOVO, 2014 ESTÁ AÍ, “AS PESSOAS EM PRIMEIRO LUGAR”!!!!!!!!!!!!

  • juca diz: 1 de fevereiro de 2013

    O colombo é o governador que deu aumento quando pode, o LHS e Paulo Bauer não deram em 8 anos!

  • liaseal diz: 1 de fevereiro de 2013

    As tabelas estão na página do SINTE desde ontem.
    Incrível como tem gente que sequer consulta a página do próprio sindicato!

    Só quem está ganhando e está, sim, ganhando com toda essa zorra de piso é justamente a turma que só tem Magistério e que lecionou/a apenas para séries iniciais (antigo primário). A remuneração total está vitaminada e ultrapassa os graduados porque a GRC deles em cima do novo piso é muito maior, sempre foi. A desculpa de regência de classe maior para eles (todos os atuantes em séries iniciais com ou sem graduação) sempre foi a de que cumprem as 20 ou 40h em sala, sem hora atividade, enqto os demais professores das outras séries teriam 20% de hora atividade com limite, por exemplo, de 32aulas/40horas. Acontece que muitos foram obrigados a pegar mais de 32 aulas [ficando com carga cheia] e essas aulas ‘a mais’ eram pagas como aulas excedentes, é verdade, mas eliminavam as 8 aulas de hora atividade ficando a carga cheia na escola e a GRC ficava a mesma.
    Os das séries iniciais não ficam carga cheia, a não ser que faltem juntos os professores de Educação Física e Artística com quem dividem a turma.
    Uma situação bastante bizarra: atuantes em séries iniciais (primário) com apenas Magistério acabaram sendo mais favorecidos com o piso do que os graduados que atuam nas mesmas condições. Uma professora de primeira série, com Magistério somente, acaba tendo mais aumento do que a colega de porta, atuando numa primeira série também, mas que possui graduação.
    Se a segunda tiver mais tempo de serviço leva mais pau ainda, mesmo considerando GRC iguais, mas calculadas em ‘valores de base’ diferentes. Como a não graduada, sobretudo inicial, está sempre sendo elevada pelo piso, em cima do piso anterior já vitaminado e que não foi aplicado isonomicamente a todos na tabela, acaba nivelando com outros graduados e até com muito tempo de serviço, podendo ultrapassá-los…

    Nos noticiários das TVs, hoje, percebe-se a perfeita orquestração da imprensa na reprodução do mesmo mimimi demonizando os ‘vilões’ pelas crises financeiras, pelas supostas quedas de arrecadação: além dos professores, agora (?) culpam os aposentados, a folha de inativos. O mesmo ramirami de déficit da Previdência Social que já pariu duas reformas previdenciárias e está gestando outra ainda mais perversa.
    Pronto! Acharam, melhor dizendo, estão usando os mesmos culpados de sempre para justificarem o balaio de maldades: culpa dos aposentados e inativos, de qualquer regime, essa gente ‘abusada que se atreve a parar de trabalhar e demora para morrer depois que para’. Seria mais honesto aplicarem a eutanásia social como uma lei limitando quanto tempo depois de aposentada uma pessoa pode viver. Até 5 anos, se não morrer em tal período o benefício será gradativamente sendo reduzido a razão de 10% para cada ano vivido a mais. Depois que zerar, dane-se. Se a família não assumir vai virar bolacha verde…

    Recentemente, no Japão, uma ‘autoridade’ declarou publicamente que velhos vivem demais e deveriam apressar a morte em caso de doença para não pesarem tanto na conta do governo. Num país que tem tradição de respeito e veneração pelos idosos, sendo o anunciante da proposta um deles… Imaginem o que não pensam as cabeças governantes por aqui, um país que não tem tradição de respeito a nada e por ninguém!

    O mundo é para os jovens, tudo para eles. Tanto que a tragédia de Santa Maria só provocou comoção porque as vítimas eram… jovens! E ainda porque foi no atacado. Jovens que morrem todos os dias, em toda a parte, de forma tão trágica quanto, não ficam na mídia tanto tempo, ninguém entrevista familiares, não há passeatas.

    É isso! Pelo que se viu na boca da imprensa, e não somente da RBS para sermos honestos, os culpados pelas ‘péssimas’ finanças do governo e do Estado estão bem identificados, pela ordem: a folha de pagamento de quem trabalha e os que já trabalharam e se recusam a morrer. Quem sabe os governos que usam a mesma ladainha por todo o país não promovem festas de aposentados em clubes fechados, com portas trancadas e fogos de artifício? Fica a dica…

    Não se preocupem que na festa não terão políticos mortos, nem magistrados, nem procuradores, nem oficiais militares, ninguém que ganhe mais de 10 mil por mês para ficar numa salinha com ar-condicionado jogando paciência nos computadores enquanto não precisam pesquisar alguma leizinha a favor somente deles e do governo.

    Em tempo:

    1- a sacanagem dos precatórios corre solta, ninguém mais trata do assunto, incluindo dos ‘acordos’ para receber com descontos pornográficos, se não quiser esperar 15 anos para receber antes de morrer. Tanto precatórios como descompressão da tabela são DÍVIDAS.
    2- numa emissora, o boca alugada sai em defesa dos ‘empresários’ que serão vítimas da ‘sanha arrecadatória’ e ‘caça às bruxas’ para turbinar a arrecadação de impostos, os ‘pobres coitados’ que sonegam como forma de se manterem em atividade e que vão parar por não suportarem a carga fiscal destinada a pagar funcionários públicos.
    3- o que não se viu nos noticiários: os altos salários do Judiciário e assemelhado, do Legislativo, do TCE, da PGE, dos aspones do Executivo, a penca de repartições inúteis como SDRs e tantas outras siglas que nem jornalistas sabem o que é, aliás, ninguém sabe…

  • Jefferson diz: 1 de fevereiro de 2013

    Lei com atenção isso “Para minimizar o impacto da proposta até 2015″. Pergunta: Mas esse “até” 2015 é 02 de janeiro de 2015 ou 31 de dezembro de 2015? Afinal, o ano tem 12 meses… Não melhorou em nada pessoal, rumo a greve 2013.

  • Jefferson diz: 1 de fevereiro de 2013

    Ô Juca, você só pode ser diretor de escola né? Você me lembrou um personagem bem clássico da TV Colosso “CAPACHÃO”. Colombo, LHS e Bauer são do mesmo time. Vai me dizer que houve descompactação?! Nem precisa ser professor de matemática e muito menos PhD para ver que não houve mudança. Pegue a última tabela de 2012 apresentada:

    * Nova Tabela Magistério – Vigência 01-08-2012

    Referência 3A (graduação) – R$ 1539,87

    ** Nova Tabela Magistério – Vigência 01-01-2013

    Referência 3A (graduação) – R$ 1589,33

    *** Nova Tabela Magistério – Vigência 01-05-2013

    Referência 3A (graduação) – R$ 1688,27

    **** Nova Tabela Magistério – Vigência 01-09-2013

    Referência 3A (graduação) – R$ 1787,20

    ***** Nova Tabela Magistério – Vigência 01-12-2013

    Referência 3A (graduação) – R$ 1886,13

    Em dezembro “era” para receber “R$ 1886,13″ e você colombo, quer pagar R$ 1672,63 ?

    Galera, só comparar aquela última tabela em 2012 com a proposta de ontem.

  • Marco diz: 2 de fevereiro de 2013

    Pessoal do Sinte: não consegui entender ainda por que não há dinheiro em Caixa para o Magistério. Relendo as postagens do não passado neste BLOG, os internautas deixam muito claro o que o Ministro Barbosa asseverou: OS ESTADOS QUE NÃO TÊM DINHEIRO DEVEM RECORRER À UNIÃO!!!! Então, se não DINHEIRO, FAÇA O GOVERNO COLOMBO PROVAR QUE NÃO TEM realmente E, ENTÃO, RECORRA AO SUPREMO. Estão esperando o quê?

  • marcelocardosodasilva diz: 3 de fevereiro de 2013

    …já “vimos” e “revimos” este “filme” em 2011 e 2012!!!…………..DESgoverno columbiforme na “ERA” da tripa de porco(Digo “TRIPA-ALI”ança) em “ação”!!!…ÔÔs Servidores Públicos da Segurança, Saúde e Educação;;; qual vai ser à “REação”???