Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

O sonho e o pesadelo (10/02/2013)

10 de fevereiro de 2013 15

Os cariocas vieram primeiro com a transferência da Eletrosul do Rio para Florianópolis. Isolaram-se em condomínios, mas viraram propagandistas da cidade. Trouxeram depois parentes e atraíram amigos. Os gaúchos mudaram-se depois, com os professores enriquecendo os cursos da Universidade Federal de Santa Catarina e, sobretudo, com a instalação da RBS.

Na sequência, os paulistas descobrindo as maravilhas da Capital, instalada na mais encantadora, diversificada, atraente e, sobretudo, pacífica ilha do Brasil, com um povo generoso e acolhedor. O resto todo mundo sabe. A propaganda, os eventos e os prêmios trouxeram para cá visitantes de todas os cantos. Espalhou-se pelo Estado, pelo Brasil e pelo mundo o sonho de morar em Florianópolis.

Novembro de 2012 chegou. E com ele os atentados, numa onda de violência inédita na história do Estado. Exceção, fato único, foram as alegações. Manteve-se a aspiração de milhares de brasileiros. Apavorados com a violência urbana no Rio, São Paulo, etc, todos queriam a segurança de Florianópolis. Até que vieram os ataques de janeiro.

As imagens dos ônibus incendiados, um a um, nos mais diferentes municípios, e as cenas dos atentados contra unidades policiais, correram mundo pela internet, causando perplexidade geral.

Os pedidos de reservas em hotéis para futuros feriados escassearam. Mensagens vindas de todos os cantos queriam saber o que ocorria na “Bela e Santa Catarina”. O secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinicius Lummertz, perdeu as contas de consultas de empresários do trade turístico nacional sobre a insegurança no Estado.

Se os prejuízos agora são reais, os do futuro são incalculáveis. O sonho virou pesadelo. Até quando?





Pilchado e montado no cavalo, o deputado estadual Mauricio Eskudlark (PSD), em Belmonte, voltou a manifestar posição sobre os atentados em Santa Catarina. Quer ação eficaz para debelar os ataques e defende mudanças na Secretaria de Justiça e Cidadania. – Se as forças policiais forem desmoralizadas estará instalado um clima de guerra social no Estado – diz o parlamentar.





A audiência
Informações ultra sigilosas foram trocadas entre o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo (PT), e o governador Raimundo Colombo (PSD), esta semana em Brasília. Os temas tratados são considerados tão delicados e confidenciais que a conversa mudou repentinamente de rota quando a ministra Ideli Salvatti (PT) entrou no gabinete. E retomada quando ela saiu.

Vara especial
Por sugestão da Associação dos Magistrados Catarinenses e do Conselho de Gestão, o Tribunal de Justiça estuda a criação de uma vara especializada de combate ao crime organizado. Não exclusiva para decidir sobre queda de sigilo telefônico como quer a Polícia Civil. Mas ágil e abrangente. Informação do presidente Cláudio Dutra, durante reunião com os poderes e a segurança pública.

Autoridade
Nos discursos das oposições na Assembleia Legislativa, nos meios políticos e em muitas rodas sociais de Florianópolis, há um consenso sobre o prosseguimento desta onda de violência que atinge o Estado pela segunda vez.
Falta autoridade.

Energia lucrativa
Tractebel está comemorando o balanço de 2012, registrando um faturamento de R$ 4,9 bilhões, crescimento de 13,5%, considerado excelente para um ano difícil de recessão mundial. O lucro alcançou R$ 1,5 bilhão, 3,6% maior do que o ano anterior. O Conselho de Administração aprovou distribuição de R$ 576 milhões em dividendos.

Impeachment
O idealizador e coordenador da campanha “O que você tem a ver com a corrupção”, promotor de Justiça Afonso Ghizzo Neto, aderiu ao abaixo assinado para pedir o impeachment do senador Renan Calheiros (PMDB), presidente do Senado. A campanha pela Internet já tem mais de um milhão de assinaturas. O pedido ganha força nas redes sociais. A indignação contra eleição de Calheiros espalha-se pelo país afora.

Fundos
Governo do estado alterou as regras para concessão de auxílios e recursos a entidades para realização de eventos, com recursos dos fundos de turismo, cultura e esporte. Várias estão entrando no site para credenciamento e convênios e não conseguem acesso. Vão apelar ao secretário Beto Martins (PSDB) para mudar a nova legislação. Começaram as reações.

Desoneração
A nova diretoria da Fecam vai pedir uma audiência ao ministro da Fazenda, Guido Mantega (PT). Levará estudos sobre a viabilidade de concessão de algum incentivo para desoneração da folha de pessoal das prefeituras municipais. A exemplo do que já ocorre com o setor empresarial.

Programa imperdível
Os amantes dos grandes musicais ficam devendo ao produtor inglês Cameron Makintosh o espetacular “Os Miseráveis”. Assistido em mais de 60 milhões de expectadores em 43 países, o romance épico do francês Victor Hugo pode ser visto nos cinemas de Florianópolis. Direção, interpretação e cenografia espetaculares.

O secretário Eduardo Deschamps (PSDB), da Educação, confirma para o dia 18 de fevereiro o lançamento do Pacto pela Educação. Prevê mudanças substanciais no ensino público estadual.

A gerente de Projetos da Secretaria de Mobilidade do Ministério das Cidades, Lúcia Maria Mendonça, vai a Maravilha orientar prefeitos e Associações de Municípios sobre projetos com recursos do PAC-2.

Após o Carnaval, o TRE/SC julgará recurso do ex-prefeito Décio Góes(PT), que teve cassado o registro da candidatura à prefeitura de Balneário Rincão, que vive eleição suplementar.

Comentários

comments

Comentários (15)

  • Emerson diz: 10 de fevereiro de 2013

    Até que mude a legislação penal geral e no trato com adolescentes e a sensação de impunidade seja mitigada!! Quanta a baboseira a imprensa fala, meu Deus!!

  • paulo stodieck diz: 10 de fevereiro de 2013

    Moacir, espertos de verdade foram aqueles que no passado descobriram Florianopolis para morar. Na atualidade, as divulgações negativas superam as positivas, e vir para cá é antes de tudo um gesto de ignorância.

  • Daniel – Laguna diz: 10 de fevereiro de 2013

    “O secretário Eduardo Deschamps (PSDB), da Educação, confirma para o dia 18 de fevereiro o lançamento do Pacto pela Educação. Prevê mudanças substanciais no ensino público estadual.”

    Com certeza pesadelo, quantas vezes em distintas áreas foi empregada esta palavra: Pacto. E qual o resultado?

  • O CONTESTADO II ( relatos de uma guerra civil ) diz: 10 de fevereiro de 2013

    * manter contato com o jornalista MP para autorizar utilizar este maravilhoso artigo na introdução do primeiro capítulo do livro 1 do tomo I da obra O CONTESTADO II;
    * aparece o sinal de esgotamento na logística das tropas além da exaustão do carnaval;
    * fogo amigo no quartel general;
    * mais um descalabro de morte anunciada para dia 18 que vem se anunciando desde a época chuvosa, época de tudo alagado, do tem balde;
    * na próxima semana alguém se habilitará para encabeçar o impedimento nacional a nível estadual;
    * primeiro parlamentar ( PSD ) catarinense confirma o título da obra ao utilizar expressão ” guerra social no Estado “;
    * a estas alturas com informações tão sigilosas assim que um ministro e um governador evitam falar diante de outro ministro de Estado… é porque as forças federais ( não a forcinha Nacional } da Marinha-Exército-Aeronáutica } já informaram a presidenta…
    * revelado ao vivo e a cores foto do modelito do coronel do sul contrastando com o de coronel do nordeste e norte do país que andam de lemousine no meio da seca… embora descampados e semiárido etc. possuam o mesmo plantel de gado, ver termo mais adequado;
    * entra em contato comigo o museólogo Inquisirino Frei para colaborar na elaboração da obra…

  • Rubens Luvison diz: 10 de fevereiro de 2013

    agora os chupins montam em cavalos? isso sim é evoluçao.

  • Fabrício Schweitzer diz: 10 de fevereiro de 2013

    Concordo com o excesso de publicidade, entretanto, não podemos responsabilizar os que vieram de outros lugares. A responsabilidade é 99% da administração, ou melhor, da péssima administração. Estamos falando do que ocorre na Europa – imigração, multiculturalismo!

  • leda diz: 10 de fevereiro de 2013

    O estado em que se encontra Santa catarina se deve a má gestão. Ponto!
    Governa-se para interesse de poucos. Colombo elegeu-se com uma plataforma de mentiras. As SDRs sungam o dinheiro público para manter a máquina eleitoral para o próximo mandato. Muito pouco se faz em prol da população, que é a razão de ser do Estado. E não é só em nível estadual. Para o PT continuar no poder o governo federal foi entregue ao PMDB… de Renan Calheiros. Que exemplo para todo o Brasil!
    Vangloria-se que a Copa do Mundo vai ser realizada no Brasil. Investimentos astronômicos são feitos, enquanto a Educação, a Saúde e a Segurança estão falidas.
    Dá medo só de pensar no que pode vir a ser este “Pacto pela Educação”. O ano letivo começou com as escolas do mesmo jeito: caindo aos pedaços pela falta de manutenção. Nada mudou. Aliás, piorou. Durante as férias escolas foram arrombadas e os professores, boias frias, estão se cotizando para comprar um microondas e esquentar suas marmitas. Certamente, mais um pacto “faz-de-conta”.

  • NOTAS DE UMA VIA CRUCIS diz: 10 de fevereiro de 2013

    Ele voltou… Gualberto Cesar dos Santos, quase recomendando para a imprensa divulgar informações positivas e não desgastar o governo lá fora… guardando na manga ” a culpa é da imprensa “; cosa medonha! Insiste essa jumentada em misturar água e vinho, óleo e vinagre ! Foram 39 X 1 na AL, juntos, fora somente o PDT do Joares Soares… Dilma não precisa de inimigos posto suas hostes. Salvem-nos quem puder. Assim não, pantaleão.

  • Cláudio diz: 10 de fevereiro de 2013

    Os fundos do Estado, foram regulamentados pelo Decreto 1.310/2012 (já estava na hora) quem não se adaptar à legislação está fora. Simples.

  • nina diz: 10 de fevereiro de 2013

    É a época do capitalismo!
    Acabou a paz em todos os lugares.

    - Seu término comentário,sobre sonho e pesadelo Moacir, me levou a época em que vivi minha infância.Sonhei acordada com os Pés de goiabas que encontrava eram uma festa. Os pés de pitangas carregados enchia meu ser infantil de uma alegria que nem uma criança de hoje pôde ou poderá viver. Uma lástima!
    Hoje, ofereço um babaçu a minha pequena sobrinha e ela diz não, sem ao menos querer sentir o sabor. Isso quando encontro uma árvore com babaçu. Outra lástima!

    O capitalismo encerrou o ser espiritual no ser mesquinho, onde ter é mais importante que ser.
    Jovens dentro de carros caros escondendo o ser humano tímido, inseguro…

    Me reportando à minha infância…balanços de pneus, pega-pega, amarelinha, os gritinhos de alegria foram trocados por crianças conhecendo a droga, as armas, os crimes…

    Atualmente nas salas de aulas, crianças que mal alcançam o chão, balançando suas perninhas nas cadeiras em frente das carteiras contam suas tristes histórias de pais presos, brigas de vizinhos e conhecem todo tipo de drogas…Ofertando com muito pouco recurso a um professor a nobre tarefa de levar um pouco de paz e conhecimento a essas crianças.
    Conheço bem isso, pois minha amiga é professora desses pequenos seres em morros da capital! E me diz que tem criança que vai a escola só por causa da comida…

    O sonho acabou!
    Hoje nós, os adultos sofremos isso também.
    Encerrados entre quatro paredes de um apartamento, pois é mais seguro, sobra a TV.
    A mídia que só mostra tragédias, homícidios, calamidades…
    Se tem canal educativo, é pouco. Novelas e mais novelas jogam na mente das pessoas o descaso, a luxuria, as brigas para quem ganhar, vai ter mais…

    Os cientistas, médicos, estudiosos, filósofos em busca da paz…
    Paz que se encontra dentro de nós mesmos.
    O homem foi à Lua, e não conhece os mistérios da mente.
    A internet (muito útil), o mundo da tecnologia, tão bem idealizadas por renomados nomes. Mas não se descobre o ser interior. Um mundo microscopico maravilhoso que somos nós…

    A era da tecnologia ultrapassou, foi muito adiante enquanto o ser espiritual parou, estacionou.
    A falta de educação de jovens,a correria do dia a dia, o querer ter fez com que todos esquecessem que existe a PESSOA, o ser HUMANO.

    Que saudade da época de minha infância…
    Isso é um desabafo…

  • Daiko – Turismólogo do Estado de SC diz: 10 de fevereiro de 2013

    Caro Senhor Moacir,
    Primeiro permita-me parabenizá-lo pelo belo trabalho que você desenvolve!
    Passando a comentar seu “post”, na condição de Turismólogo (profissional que se preparou e se prepara há mais de 10 anos para atuar no setor) preciso destacar que este é um reflexo negativo inerente à atividade turística!
    Sim, o Turismo traz inúmeros benefícios, porém, se não trabalhado de forma sustentável (econômica, social e ambientalmente) pode trazer também inúmeros reflexos negativos, como: poluição, violência, prostituição, sazonalidade (desemprego), entre outros fatores, os quais, infelizmente, já nos são comuns!
    Como técnico da área, tenho tentado dar minha contribuição para o desenvolvimento da Atividade, inclusive, acabamos de assinar dois importantes Convênios com o Ministério do Turismo, onde ambos somam juntos, cerca de R$35.000.000,00. Onde o primeiro objetivará a Duplicação da SC403 (Ingleses) e o segundo iniciará um Programa para Qualificar nosso Receptivo e construir um Banco de Dados Estatístico sobre o Fluxo Turístico em SC. Ambos são fruto de muito trabalho, na realidade, cerca de 3 anos de trabalho duro, sendo este o período em que assumi minha função no Governo.
    Minha explanação tem o intuito apenas de fazer as pessoas pensarem sobre o assunto…, quando estou doente, vou ao médico! Então porquê qualquer pessoa acha que entende de Turismo??? É passado o momento de valorizarmos os Profissionais que se prepararam para atuar na área! Valorizemos os “Técnicos do Turismo”, caso contrário, corremos o risco de seguir com o que temos hoje (grande fluxo de visitantes em um pequeno espaço de tempo)! Pensem nisso senhores! Até quando nossas Orlas continuarão sem Estrutura? Até quando seguiremos com o agravante declínio nas condições de Balneabilidade de nossas praias? Até quando viveremos da Demanda Espontânea do Segmento de Sol&Mar? Que tipo de visitantes queremos? O que queremos para o futuro de nossas cidades?
    Enfim…, dê oportunidade aos Profissionais do Turismo! Deixem-nos trabalhar!!!
    Muito obrigado pelo espaço e desculpe-me pelo desabafo! Mas já passou do tempo de enxergarmos para onde estamos indo quando se fala de Atividade Turística!!! O que queremos para o nosso futuro???
    Fica a dica de reflexão…
    Abraços…
    Daiko – Turismólogo de SC

  • Rute Miriam Albuquerque diz: 10 de fevereiro de 2013

    O susto foi grande quando li:
    “A audiência
    Informações ultra sigilosas foram trocadas entre o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo (PT), e o governador Raimundo Colombo (PSD), esta semana em Brasília. Os temas tratados são considerados tão delicados e confidenciais que a conversa mudou repentinamente de rota quando a ministra Ideli Salvatti (PT) entrou no gabinete. E retomada quando ela saiu.”

    E para “comemorar” meu marido me convidou para assistirmos juntos ao TROPA DE ELITE, a trilogia. Muitíssimo apropriado. Uma coincidência?
    Vou ficar torcendo para que seu blog seja lido, INCLUSIVE, fora do País, caro Moacir. Vejo que vamos precisar recorrer a organismos internacionais! Já não falamos mais de direitos. Mas direitos humanos violados a todo momento, em todas as esferas de poder.

  • Fredigo Gondin diz: 10 de fevereiro de 2013

    O deputado estadual Maurício Eskudlark é o maior símbolo da politização e partidarização das Polícias Civil e Militar em Santa Catarina, que foi o levou ao descalabro total a área da Segurança Pública. Imaginem do que o delegado Maurício Eskudlark foi capaz de fazer para se eleger, tendo como padrinho o ex-governador Leonel Pavan…

  • Guyfawkes diz: 11 de fevereiro de 2013

    O que tem haver a introdução do texto (que trata das diversas ondas de migrantes para a Ilha de SC), com o restante do texto que trata do pesadelo que vivemos no momento atual?
    O Jornalista sempre competente, compôs dessa vez um verdadeiro “samba do criolo doido”.

  • Lúcia diz: 11 de fevereiro de 2013

    Pacto pela Educação. Por que tanto mistério? Lançar depois do início do ano letivo? As escolas estão do mesmo jeito, aulas estão sendo rifadas, indo à chamada pública por falta de professores, enrolação no piso… Qual é a intenção? Espero que boa, caso contrário, teremos um pacto pela mesmice.