Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Governo e Sinte marcam reunião para discutir descompactação

31 de março de 2013 12

Secretário da Educação, Eduardo Deschamps, marcou para terça-feira, 2 de abril, nova reunião com a diretoria do Sinte. Na pauta, novos estudos sobre a proposta de descompactação da tabela salarial dos professores para os anos 2014 e 2015.

Comentários

comments

Comentários (12)

  • Emir Agostini diz: 31 de março de 2013

    37 anos,7 meses e 10 dias da minha vida,prestados a EDUCAÇÃO.Em 2011,passei para inatividade profissional.Nesse período ,nunca presienciei tanta enganação a respeito do cumprimento da legislação sobre reajuste salarial.No passado,quem determinava junto a seu Secretário,era o Governador.Autoridade máxima.Hoje,temos uma comissão de negociação,que não tem poder de decisão,o Secretário da Educação idem e o Governador faz de conta que não é com ele,não assume.Muita reunião de estudos.Já estão estudando para 2014. Espero que,quando chegar 2014 já esteja decidido o percentual,que seja a vista,sem parcelamento.Pelo que tenho visto,uma sistemática perversa,adota pelo Governo nos últimos 10 anos,com a benevolêcincia da Assembléia Legislativa.Nos outros poderes e na iniciativa privada não existe esta agressão aos seus funcionários.Falta respeito,ética,decisão por parte do Governador.Não a enganação.

  • José Germano Cardoso diz: 31 de março de 2013

    Não posso deixar de comentar este absurdo sob pena da mais ignominiosa omissão como membro do magistério. Trata-se de algo jamais visto reconhecerem que arrocharam o salário, não resolveram, não atualizaram e virem com propostas para ajustes pertinentes aos anos vindouros de 2014 e 2015. Ora, os valores de reajustes do piso nacional que servirão de base da decisão federal nem existem ainda, tão somente passaram-se três meses de 2013. É inacreditável que o governo faça isso e, pior ainda, se o fizer com a anuência do Sinte. Se da parte deste governo de excessão efetivar-se a tática cruel e eleitoreira por outro lado da parte do Sinte é incabível, inconcebível, ilegal, imoral. A reação dos filiados já deveria ser prevista e esperada. Quero ser o primeiro da lista a gastar uma parte da merreca do meu salário e sair peregrinando escola por escola favorecendo e estimulando um projeto de desfiliação em massa, com as mãos cheias de requerimentos e canetas! Acabar com o bicho pela espinha dorsal! Depois se forma outro sindicato ou mesmo como FÊNIX…

  • Rute Miriam Albuquerque diz: 31 de março de 2013

    É verdade, Emir.
    Há muita enganação, de muitos lados. Penso que a bandeira mais importante a ser tremulada nos dias atuais é pela garantia de nossos direitos. Todos, TODOS, estão vendo o quanto está difícil a situação da educação em nosso estado. E não me refiro apenas à esfera pública estadual. Ninguém mais quer ser professor ou professora. Muitas cabecinhas novinhas que passam no vestibular sonham em dar aulas nas universiadades. Nem lá a coisa está tão confortável assim! Então, é hora do grupo de estudos e da SOCIEDADEE, pressionar para que nossos direitos sejam todos mantidos e, quem sabe, se consiga impor algum respeito à carreira do Magistério Público Catarinense. Quem duvidar, ou achar que só reclamamos, dê um pulinho na escola pública mais perto de sua casa e peça para fazer uma visitinha. Você vai se supreender com a criatividadse e resistência de nossos parceiros e companheiras professoras. Mas criatividade e resistência uma hora se esgotam. Quem será professsor das crianças – filhos e netos – de cada um de nós?

  • Professora diz: 31 de março de 2013

    Concordo com você Emir. Trabalhei minha vida toda pela Educação desse Estado e JAMAIS presenciei tanto DESCASO e ENROLAÇÃO com nossa categoria. O pior de tudo é com o aval da maioria dos deputados. O que me apavora é ver que o Ministério Público não interfere nessa ação exigindo o cumprimento IMEDIATO da lei. Se isso acontecesse seria um grande passo para a moralização do serviço público. O ESTADO DEVE, para nossa categoria, desde 2011 e tira o salário de quem estudou para fazer de conta que está pagando o PISO ( descumpre descaradamente a lei). A LEI diz que o PISO deve ser pago na carreira, sem contar a hora atividade, que também é prevista na LEI é deixada de lado( eles mentem que é hora relógio). É muita omissão por parte do Senhor Colombo o fato de deixar nossa secretaria nas mãos de quem não tem qualidades profissionais para executar um plano de gestão que realmente contemple melhorias na Educação do Estado por questões políticas.
    Estamos cansados, desmotivados, doentes…mas, isso não é importante nesse DESgoverno. Seria tão simples cumprir a lei, pagar o retroativo a que temos direito… é só deixar de fazer acordos políticos e fazer acordos de trabalho. Essas SDRs são um absurdo e ninguém faz nada. Precisamos unir nossas forças. OS TRÊS SINDICATOS devem se reunir de forma urgente para fazermos a maior paralisação que este Estado já viu. Quem sabe… então, esses INIMIGOS DA EDUCAÇÃO resolvem os problemas do Estado ou pedem para sair.

  • Indignada diz: 31 de março de 2013

    É piada esse desse senhor né? Onde já se viu uma proposta para 2014 e 2015 se eles nos devem desde 2011? SOCORRO !!!!! ONDE ESTÁ O MP, OS ADVOGADOS DO SINTE, OS DEPUTADOS DA OPOSIÇÃO OU OS DEPUTADOS QUE SABEM LER UMA LEI? ONDE ESTÁ O SENHOR COLOMBO QUE NÃO DEMITE ESSE ENROLÃO?
    Chega a ser humilhante essas reuniões. Vamos clarear as ideias do Deschamps: QUEREMOS O QUE É NOSSO PELA LEI. SÓ ISSO.
    SINTE: Levem os advogados junto para explicar para ele que LEI TEM QUE SER CUMPRIDA.
    SENHOR COLOMBO: QUEM DEVERIA FAZER ESSA REUNIÃO É O SENHOR, AFINAL SEU SECRETÁRIO NÃO RESOLVE NADA E MUITO MENOS A EQUIPE DO BLA.BLA.BLA.
    Sugestão: pagamentos dos atrasados de 2011 até julho, os de 2012 até dezembro e os desse ano imediatamente.
    Ano que vem, pague na data certa o que deve. Melhor que isso só se o senhor pagar tudo já, como a lei já determinou.

  • Valdir diz: 31 de março de 2013

    Governo incompetente e fora da lei.
    Na lei não está escrito que o reajuste deve ser parcelado em janeiro e setembro. Deve ser pago o reajuste na íntegra e na data base janeiro.
    Neste projeto inconstitucional, que passou na comissão de justiça do estado (vergonhoso), pagar 50% em setembro sem retroativo, o governo acaba tirando dos nossos bolsos 9 meses. Isso devia dar prisão por assalto.
    E o SINTE, não tem comando e não representa mais a classe.
    Advogados do SINTE, por que na demora de ações contra o governo?
    Infelizmente, não temos mais quem nos represente com dignidade e respeito.

  • JULIO CESAR diz: 1 de abril de 2013

    sinte??????? que sinte ????????????

  • Adauto Melo diz: 1 de abril de 2013

    Ué, porque não marcaram para primeiro de abril??? Afinal não é esse o dia da mentira?

  • Rute Miriam Albuquerque diz: 1 de abril de 2013

    José Germano, você levantou pontos que eu não havia enxergado antes. Obrigada por me auxiliar, instrumentalizando-me politicamente.
    Mas quanto à desfiliaçao em massa, faço uma contraroposta. Em breve teremos ELEIÇÃO no SINTE. Muitos de nós, que damos o suor em sala de aula, acumulamos experiência que nos permite concorrer a diversos cargos.
    Vamos lá! Vamos nos organizar. Quem sabe faz a hora e não espera acontecer. Conto com você!

  • Prof Ed diz: 1 de abril de 2013

    Piada…
    Governo e sindicato podem dar as mãos e morrer juntos…

    Mais uma reunião que não vai decidir absolutamente nada.

    Não tenho mais esperança em nada, quero mais e que estado afunde de uma vez…

  • LÉIA diz: 1 de abril de 2013

    SOU PROFESSORA E ATUO TANTO COMO NÃO HABILITADA QUANTO HABILITADA E SINTO O DESRESPEITO QUANDO COMPARO OS DOIS VENCIMENTOS…..É QUASE A MESMA COISA……DIFERENÇA DE $15,00 APENAS DENTRE AS DUAS…..OU SEJA, ESTUDEI E BATALHEI POR 4 ANOS PARA RECEBER IGUAL A UMA PESSOA SÓ COM O ENSINO MÉDIO COMPLETO?…..É UMA VERGONHA…….E NADA SE FAZ A RESPEITO……..SEMPRE EMPURRANDO COM A BARRIGA……….

  • Walter Abrâo diz: 1 de abril de 2013

    Trantando-se de Educação e Saúde, não temos muito o que esperar de um Governo, secretários, deputados, senadores, pois os filhos deles não estudam em ESCOLAS PÚBLICAS, só PRIVADAS…..Os FILHOS DELES NÃO FREQUENTAM HOSPITAIS PÚBLICOS, ELES tem PLANO DE SAÚDE PARTICULAR….ENTÃO O QUE ESPERAR DESSES GOVERNANTES QUE NÃO SABEM E NEM ENTENDEM DO QUE O POVO ESTÁ FALANDO ????