Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Secretário fala sobre reenturmação

30 de abril de 2013 49

O secretário da Educação, Eduardo Deschamps, concedeu entrevista hoje para esclarecer dúvidas sobre a lei que reorganiza as turmas do Ensino Fundamental e Médio das escolas estaduais. Segundo Deschamps, esta adequação é feita todos os anos e os números indicam uma melhora das condições da Educação em Santa Catarina.

Segundo nota da Secretaria “em 2010, a média de alunos por turma era de 25,31. Este ano, essa média foi reduzida para 22,02, consequência do aumento de professores efetivos e ACTs. Atualmente, há 32.810 professores em sala de aula na rede estadual. O ajuste das turmas é feito todos os anos no mês de abril. A medida torna mais eficiente os gastos do Governo no setor, remanejando turmas para que, ao invés de gastar com mais folhas de pagamento, aplique o dinheiro em outras áreas, como infraestrutura e capacitações. “Sempre respeitando os limites de número de alunos estabelecidos por lei”, lembra Deschamps.
A lei complementar nº 170/98 determina que a relação entre espaço físico e número de alunos respeite os 1,30 m² para cada aluno. Se houver excessos nestes quesitos, a Gerência de Educação da região deve ser avisada. Os limites determinados para cada faixa de idade são:

1º ano (6 anos) – até 25 alunos por sala

2º ao 5º ano do Ensino Fundamental – até 30 alunos por sala

6º ao 9º ano do Ensino Fundamental – até 35 alunos por sala

Ensino médio – até 40 alunos por sala

O secretário da Educação afirma que a maior parte dos ajustes ocorrerá com turmas do Ensino Médio e que, em geral, o rendimento do aluno melhor após o ajuste das turmas.”

Comentários

comments

Comentários (49)

  • Giselle diz: 30 de abril de 2013

    Engraçado é que ai ele diz uma coisa, e para as escola determinou outra.. Onde na lei fala que pode juntas duas series diferentes? Ou seja.. Multiseriar? Pois é .. Ele fez isso na minha escola! Mesmo sendo séries iniciais, eles tem direito a ter sua própria sala e nao dividir com outra turma o me so espaço e professor!

    Indagada com tanto descaso e mentiras!

  • marcos diz: 30 de abril de 2013

    Mais uma mentira do secretario enrolador, leciono em uma 5ª série com 32 alunos, turma essa que deveria ser reenturmada no ano passado, mas com a ajuda da comunidade conseguimos reverter o processo. Neste ano só temos uma 4ª série e uma 5ª série, sala apertada, lotada. É horrível trabalhar nesta turma, muito barulho e apenas 1/3 dos alunos tem algum interesse na aprendizagem, não há qualidade nenhuma de ensino, mas tudo bem, afinal as crianças estão na escola sendo cuidadas e alimentadas, então está tudo certo, não é verdade. Com a palavra a população…….. DETALHE, ESTAS REENTURMAÇÕES COMEÇARAM NO ANO PASSADO (2012) E NÃO EM OUTROS ANOS COMO DIZ O SR DEBOCHAMPS, E SERVE APENAS PARA ECONOMIZAR ALGUMAS MIGALHAS, ECONOMIA MESMO SERIA ACABAR COM OS CABIDES DE EMPREGO QUE SÃO AS SDR’S.

  • Professora da escolinha … diz: 30 de abril de 2013

    Convido o nobre dessecretário a vir dar aula numa sala com 40 alunos no Ensino Médio.
    Mais um golpe na qualidade da educação catarinense, fora a perda salarial, pois o que eu ganhei com a merreca do reajuste irei perder nas aulas referentes às turmas fechadas !!
    Governo de araque !! Esperem para ver em 2014, bando de vacilões e demagogos !!

  • Abati Valência diz: 30 de abril de 2013

    O entendimento de melhorar o rendimento escolar não pode passar em hipótese alguma no ato de entulhar alunos em uma em sala de aula. Esse tipo de atitude desse governo mostra o desrespeito não só com os estudantes, mas também e principalmente com os profissionais que já estão doentes por causa do desrespeito desse governo que acha que investimento em educação é gasto. Às vezes o que me parece é que esse governo está querendo entulhar alunos nas salas de aulas para que no futuro eles não reclame quando estiverem dividindo uma cela com um monte de presos, pois é esse o futuro dos nossos jovens, pois governo quer “economizar” em educação é porque está investido na criminalidade.

  • Rosemari Morastoni de Lima diz: 30 de abril de 2013

    E quem pode acreditar que mais alunos em uma turma serve pra melhorar o desempenho deles…quanta mentira!!!

  • Rogério Vieira diz: 30 de abril de 2013

    Muito mais fácil diminuir salas de aulas do que SDRs. Orçamento apertou, a educação pagou. E quando não foi assim? Quando deixará de ser assim? Mudam apenas os nomes dos governantes, mas a mentalidade continua a mesma. Infelizmente, as pessoas continuam em última lugar. Marca do governo Colombo.

  • Daniel – Laguna diz: 30 de abril de 2013

    Como não existe regulamentação por parte do MEC, este campo se tornou área de especulação, ou seja, terra sem lei. Cada estado da federação apresenta um modelo ideal, baseado sei lá em que estudos e critérios, porém, dificilmente adotam patrões recomendados pelos instituições e centros de estudo nacionais, e internacionais. Penso seu que o critério mais usual seja o da máxima economia, visto que, educação para estes senhores é gasto e não investimento.
    Existem projetos de lei circulando no senado e câmara na tentativa de moralizar esta questão.
    Na campanha nacional pelo direito à educação iniciada em 2005 em um importante trabalho intitulado Custo Aluno Qualidade-Inicial (CAQi) e que serve como elemento norteador para o Conselho Nacional de Educação, e para o próprio MEC, aponta para implantação dos seguintes números para a relação adequada entre o número de alunos por turma e por professor, que permita uma aprendizagem de qualidade. Nessa proposta, as seguintes relações
    aluno/professor por turma foram consideradas: (a) Creche: 13 crianças, (b) Pré-Escola: 22 alunos, (c) Ensino Fundamental, anos iniciais: 24 alunos, (d) Ensino Fundamental, anos finais: 30 alunos e (e) Ensino Médio: 30 alunos.
    Um pouco diferente do que foi adotado pelo nosso pobre estado e suas avantajadas mentes pensadoras da educação.
    Outro aspecto relevante é a incerteza vivida pelo profissional da educação, principalmente ACT(s), que são dispensados sem a menor consideração. Pense, você faz um planejamento anual e depois de recursar outros contratos de trabalho por optar pelo estado, eis que surge uma reenturmação. Reduzida a turma, a preferência de escolha é do professor efetivo, sobrou para quem?
    Existe o aspecto relacionado com o educando: sua turma desaparece, a socialização tem que recomeçar, aspectos comportamentais surgem e causam defasagem no processo ensino aprendizagem. Muitas vezes com mudança de turno. Ora, qual é a dificuldade de na matrícula organizar as turmas dentro de seus limites? Respondo, a total falta de comando na SED e GERD(s) deixa um campo descoberto onde cada diretor, secretária e grupos de professores, acaba abrindo turmas indiscriminadamente.
    Então senhor secretário eletricista, mais organização, mais empenho pela educação e principalmente mais respeito.

  • Valter diz: 30 de abril de 2013

    Melhora? kkkkk Estão enterrando a escola pública, acorda povo!

  • Pedro Paulo de Miranda diz: 30 de abril de 2013

    Boa noite!

    De um lado, o secretário diz: “[...] em geral, o rendimento do aluno melhora após o ajuste das turmas”. Inferência a partir de números, portanto, “preto e branco”, tão somente.
    De outro lado, Professores e Alunos, “ao vivo e a cores”, nas ruas afirmam: a reenturmação serve apenas para reduzir gastos com o ensino e, se há melhoria de “rendimento”, este será para os cofres públicos.
    É a diferença entre o observador da planilha e distante da escola pública e o protagonista, ou seja, o Aluno e o Professor que vivem o cotidiano escolar.

    Obrigado!

  • Cristiano diz: 30 de abril de 2013

    Caro Moacir, deveria o governo acabar com a pouca vergonha das SDRs, assim resolveria o problema da folha e aplicaria em outras áreas como a educação, saúde e segurança, que está a beira de um colapso. Em pleno século XXI convivendo com essa forma corporativista e patrimonialista de governar um Estado.

  • Carla Zanette diz: 30 de abril de 2013

    Gostaria muito de saber COMO pode o rendimento melhorar enchendo uma turma com 35, 40 alunos. Será que o senhor secretário alguma vez já deu aula para uma turma assim???? é inacreditável que alguém que trabalhe na educação diga uma coisa dessas. Quer enganar quem???

  • Fábio diz: 1 de maio de 2013

    Deschamps não sabe o que fala. Propõe uma economia burra. Ao fazer a reenturmação, simplesmente aumenta o número de alunos por sala, sobrecarregando os professores e transformando as salas de aula em grandes latas de sardinha. 22, 02 alunos por sala é raridade no Estado. Isto não é regra, é exceção – basta questionar quaisquer alunos ou professores sobre o tema em questão. Todo mundo sabe disso. Em Imbituba, na E.E.M. Engº. Annes Gualberto, existe atualmente turma de ensino médio com 49 alunos! Como fica a qualidade? Colombo sobrecarrega professores efetivos, demite professores admitidos em caráter temporário (ACTs) e prejudica estudantes. Essa é a verdade. Não se poupa com educação, pois educação não é gasto, mas investimento. Para poupar de verdade, Colombo deveria fechar as SDRs e abrir mais vagas nas escolas. Deveria reduzir o número de alunos por sala, ao invés de aumentar. Colombo está trazendo de volta ao presente as turmas multisseriadas no ensino primário, típicas da década de 1970. Um retrocesso incompatível com o Brasil do século XXI, a sexta maior economia do planeta. Que educação o senhor governador vislumbra para nossos jovens? Que horizonte teremos para o futuro?

  • Jorge Firmino diz: 1 de maio de 2013

    Em Capivari de Baixo vai ter escola com 43 alunos, professores acts demitidos, efetivo com redução de carga e perda de 25% do salário. Reduzir Gastos ,retirando salário do professor. ABSURDO.
    Qualidade ??? aula de 48 min. com 43 em sala,atendimento com qualidade como secretário?
    Vocês são DESUMANOS , SÓ O PROFESSOR QUE TEM ISSO NA CARREIRA.
    COMO FICA SEU PLANEJAMENTO FAMILIAR? SUAS DESPESAS? SUAS CONTAS JÁ FEITAS?
    O Pacto da Educação foi feita com quem ….. ???

  • Adriano silva diz: 1 de maio de 2013

    “o rendimento do aluno melhor após o ajuste das turmas.”
    Vem para sala de aula demonstrar secretário.
    Coloque 42 alunos em uma quadra de esporte e aplique futsal, onde só 10 jogam… 32 de torcedores ? Aplicar o que ? Coloque um campo de futebol no lugar da quadra, mas mesmo assim 20 ficarão parados. QUALIDADE ZERO.
    SEM FALAR A PERDA SALARIAL.

  • Carlos Henrique diz: 1 de maio de 2013

    Claro, se houver excesso, a Gerência deve ser avisada, assim como se houverem escolas caindo aos pedaços ela também deve ser avisada, e nos dois casos ela fará o mesmo: NADA.
    E dizer que o rendimento dos alunos melhora após serem colocados em salas abarrotadas, só para economizar alguns trocados, é o cúmulo do absurdo. São essas as pessoas que conduzem a educação em nosso estado…

  • Giovana Vieira de Souza diz: 1 de maio de 2013

    Hoje, 1º de maio, centenas de trabalhadores da Educação foram demitidos. A data não poderia ser mais infeliz.
    Mais infeliz são as justificativas do Secretário de Educação. Desde quando empilhar alunos em uma sala de aula melhora a educação? E a média de alunos por sala que ele faz é ridícula. Pouco importa se a escola A tem 20 alunos em sua única sala de terceirão. O que importa é que a escola B, situada em uma cidade bem mais populosa, tem 40 alunos em suas 5 salas de terceirão.
    Muitos alunos do Ensino Médio têm mais de 1.80m. e ficam espremidos, sem poder esticar as pernas nem durante alguns segundos. Durante o verão, o calor é infernal ( das 20 salas da minha escola, só 7 receberão ar-condicionado) e no inverno a ameaça da gripe A é real.
    O atendimento individual pelo professor torna-se impossível.

  • Cida Lopram diz: 1 de maio de 2013

    Então bora lá esclarecer pais e alunos e medir as salas de aula.
    Na nossa escola já foi feita a medição e teve professor não entrando em sala de aula enquanto o problema não fosse solucionado e FUNCIONOU!!

  • karyme Schneider diz: 1 de maio de 2013

    Concordo com meu colega Pedro Paulo, esse governo deveria escutar as bases (professores e alunos ) para depois pensar em fechar turmas

  • Alexandre Mota diz: 1 de maio de 2013

    Na época da Arena diziam: “Onde a Arena vai mal, mais um time no nacional.” Os partidos oriundos da Arena continuam com seus bordões: “Faltou dinheiro para corrupção, tire da educação.”

  • Rudmar diz: 1 de maio de 2013

    Não é verdade o que o secretário-eletricista fala. Em Laguna foram várias turmas fechadas, professores demitidos, cargas horárias diminuídas e uma SUPERLOTAÇÃO EM SALAS DE AULAS. Salas com 34, 37, 32, 29 e até 47 alunos (crime, que já acionamos que deveria ser acionado), ele fala da metragem quadrada por aluno de 1.3, mas não fala do professor 2.5 m2 como área interna de circulação. A maioria das salas de aulas do estado são projetadas com 48 m2, onde seriam permitidos no máximo 24 alunos em sala, segundo o ministério público baseado na lei 170/98. Ações já estão sendo feitas em grande maioria das escolas e MUITOS PAIS, já estão alertando que seus filhos vão FAZER GREVE, NÃO INDO AS AULAS ENQUANTO ESTE desGOVERNO CONTINUAR COM ESTA MEDIDA ANTI EDUCACIONAL. Além do mais ELE não fala que foram formadas VÁRIAS TURMAS MULTISERIADAS, onde foram unificadas diferentes séries (anos) nas séries iniciais para composição de uma ÚNICA TURMA, é um retrocesso da educação que foi encerrada na década de 80.
    Realmente isso só mostra o que a categoria do Magistério está cansada de relator, secretário faz um favor para a população Catarinense, volta para sua área pega uma BOQUINHA na CELESC ou ELETROSUL.

  • rita d cássia diz: 1 de maio de 2013

    E a enturmação das Secretarias Regionais, quando vai acontecer?
    Vamos acabar com esse cabide.

  • Lucia diz: 1 de maio de 2013

    Já falaram tudo … é a marca do Governo Colombo. Mentiras e mais mentiras…

  • Lucia diz: 1 de maio de 2013

    Aliás, o último trecho da fala do secretário mostra a sua incompetência. Estamos falando de salas de aula e não das SRDS, onde quanto mais melhor…pra eles, é claro.

  • Rute Miriam Albuquerque diz: 1 de maio de 2013

    Há um projeto de lei, desde 2007, tramitando no Congresso.
    Quem poderia fazer a gentileza de acompanhar a tramitação dele? É de interesse de toda a sociedade, e inclusive, demonstraria responsabilidade por parte dos gestores, se resolvessem se inteirar da matéria antes de propor “revoluções” que podem trazer sérios prejuízos.
    SEGUE:
    COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA
    PROJETO DE LEI Nº 597, DE 2007
    (Apensado: PL nº 720/07)
    Altera o art. 25 da Lei nº 9394, de 20 de dezembro de
    1996, que “Estabelece as diretrizes e bases da educação
    nacional”
    AUTOR: Deputado JORGINHO MALULY
    RELATOR: Deputado IVAN VALENTE

  • Marciana diz: 1 de maio de 2013

    Olá!
    RBS, que tal dar uma medida nas salas de aulas, mas em todas as escolas estaduais, inclusive das escolas do município? A educação quer respostas, ou era só um slogan para vender jornais? E quanto custam as SDR`s por mês?
    Por que os jornais não falam disso? Vocês tem rabo preso com os governantes?

  • Augusto diz: 1 de maio de 2013

    Ola,

    “…uma melhora das condições da Educação em Santa Catarina..”

    Nosso querido secretário acaba de descobrir como resolver os problemas de médias baixas no IBEB. Basta, então quebrar as divisórias das salas e fazer grandes saões, comportando 60, 70 alunos que as condições melhorariam ainda mais, tudo nota máxima no IDEB. Segundo o próprio estudioso em educação o eng. eletrecista , ” quanto mais alunos na sala melhor as condições de aprendizagem….Temos um palhaço de secretário, só pode!!!!

  • Prof Ed diz: 1 de maio de 2013

    Esse governo será marcado como o pior da história de Santa Catarina, chama-los de amadores e uma ofensa…..
    Secretario que nunca pisou em uma sala de aula, principalmente em S.C onde as salas estão caindo aos pedaços, ventilação precária, falta recursos básicos…mais claro a culpa e sempre do professor.

    DEBOCHAMPS o que e de vocês esta guardado, prometo que na próxima eleição na minha escola vamos promover a maior oposição já vista contra esse governo.
    Quero me dedicar 24 horas para destruir a campanha eleitoral dos oportunistas e saqueadores do dinheiro público catarinense.

    Deschamps e Colombo hoje você nos massacra, mais sua hora vai chegar..

    Ano que vem aguarde e confira “POR TODA SANTA CATARINA”

  • Sirlei diz: 1 de maio de 2013

    Essa declaração foi muito boa, assim está mostrando claramente como são tratados alunos, professores e toda a sociedade. Talvez o povo consiga entender o grito dos professores agora. É lamentável !!!

  • Marciana diz: 1 de maio de 2013

    Concordo com a colega Giovana, tenho alunos que são muito maiores e por estarmos em salas de aula com carteiras para pessoas até 13, 14 anos, os de maior estatura ficam exprimidos nestas carteiras. Mas parece que o secretário eletricista nunca entrou numa sala de aula do ensino médio….
    Ou é ignorância ou é deboche….? Qual das opções? Nenhum… fora Debochamps, fora Colombo, fora todos os traidores da educação. 2014 está chegano?

  • CAMILA PRESTES DE CARVALHO diz: 1 de maio de 2013

    Inteligente a estratégia do governo do estado de SC para reduzir o número de salas de aula superlotadas. Simples, junta-se duas salas super-lotadas e fica-se com apenas uma sala aula abarrotada. E ainda reduz a folha salarial. SERIA GENIAL SE NÃO FOSSE TRÁGICO. TRISTE REALIDADE.

  • SER PENSANTE … diz: 2 de maio de 2013

    E o Colombo ainda vai ( ENTURMAR/ENQUADRAR ) acabar com as SDR logo antes das eleições para eles ficarem com os bolsos recheados de pasteis e gasolina nos tanques para, liberados, livres, leves e soltos… comporem os batalhões de choque de cabos eleitorais… E… haverá quem acredite nas lágrimas de crocodilo nos seus olhos… entretanto serão todos readmitidos nas dez instâncias de reinvenção da roda da secretaria paulina que serão inauguradas… Quem viver verá tanta integridade moral. Vai superar com nota dez a aprendizagem com LHS, que fez o mesmo no final do governo: a pretexto de ser mais moralista que os outros se licenciou do governo para ( não influenciar o voto… kakakaka ) e ficou livre, leve e solto aliciando eleitores e cabos eleitorais. É mole ou quéx max ?

  • Marco Aurélio diz: 2 de maio de 2013

    Não vi agora nenhum comentário dos “alunos” da greve de 2011!!!!
    Onde estão eles????

  • andréia diz: 2 de maio de 2013

    Gostei…
    terça | 30/04/2013
    Adelor Lessa
    Governo coloca mais alunos por sala, compromete nível e gera protestos!

    Se já está difícil dar aula na rede pública estadual, deverá ficar pior. O Governo do Estado mandou aumentar o número de alunos por sala. Para isso, vai encaminhar um processo definido como “enturmação”. Em síntese, é juntar turmas!
    Antes, o limite de alunos por sala era 35. Agora vai passar para 45. Enfim, vão simplesmente amontoar crianças em salas de aula, de escolas mal conservadas, com estrutura precária ou sem estrutura!
    A nova norma manda tirar do total da área da sala de aula 2,5 metros para o professor e dividir 1,3 metro por aluno. Nem conta o corredor. O primeiro efeito deste processo é permitir a diminuição do número de professores. Com muitas demissões. O segundo efeito é o comprometimento do nível de ensino.
    Nesta terça, 8h, alunos e professores do Cedup vão fazer protesto na frente da escola. As salas de aula do Cedup medem 49 metros quadrados. Imaginemos o quanto apertado ficará! Segunda à noite, os alunos da escola Natálio Vassoler, de Forquilhinha, fizeram suspender as aulas.
    O mesmo vai acontecer em outras escolas a partir de hoje. Protestos estão “pipocando” por todo o estado. Por professores e alunos, com apoio dos pais. As novas orientações foram repassadas ontem pela Gerência Regional de Educação (Gered). Por isso, os professores definiram o dia como “segunda-feira negra”.
    O Governo do Estado deve repetir o discurso que está fazendo adequações e que isso é gestão. Deve dizer também que o professor é contra qualquer tipo de mudança ou que prefere turmas menores para trabalhar menos. Mas nada vai dizer sobre o nível do ensino. Porque vai cair!
    A mudança em curso vai fazer pior o que já é ruim!

  • Rute Miriam Albuquerque diz: 2 de maio de 2013

    “VÁRIAS TURMAS MULTISERIADAS, onde foram unificadas diferentes séries (anos) nas séries iniciais para composição de uma ÚNICA TURMA, é um retrocesso da educação que foi encerrada na década de 80.”

    Simbora DENUNCIAR lá nas redes sociais. Divulgaremos em cada canto deste Estado, deste País, e, quiçá, deste mundo. NÃO HA FRONTEIRAS para a tecnologia.

  • Professor indginado diz: 2 de maio de 2013

    Concordo com a Rita de Cássia: e as enturmações na SDRs quando vão acontecer???

    Mas antes que as reenturmações aconteçam vamos a luta…Abaixo-assinados, denúncias, vamos montar lindos processos e vamos ao Ministério Público.
    É o que nos resta!!!!!!!!!!!!!

    “As pessoas em primeiro lugar” Que pessoas são essas????????????

  • claudia diz: 2 de maio de 2013

    Concordo com o profº Ed. 2014 está chegando. Podemos não acertar, no próximo governador com o seu secretariado, mas não vamos deixar o atual
    ganhar de novo, ficar tripudiando em cima da educação. Só pode ser sina
    dos professores, cada governo quer fazer pior pela educação…mas não mais esse!

  • Luís F. S. Fontoura diz: 2 de maio de 2013

    è a incompetencia cosatatada das políticas educacionais deste governo, não bastasse as turmas de correção der fluxo (enrolação) para coloicar alunos semi analfabetos no ensino m[édio, ainda terremos que agunetar o em 2014 os alunos finalistas do sistema seriado que estão proibidos de serem reprovados ( a segunda leva de semi analfabetos no ensino médio) e o Sr Dechamps sonha ser referência no Ensino Médio Inovador….kkkkkkkkkkk

  • Marcos diz: 3 de maio de 2013

    Aprendam com as escolas particulares de maior destaque do estado e as de outros estados: A salas não tem nada de extraordinário: Cadeiras com apoio de braço, quadro negro, giz de ceira e professores competentes. Muitas delas tem mais de 100 alunos por sala, bem longe desse 1,3m2 que diz a lei. E mesmo assim obtém desempenho excelente nos exames de seleção. O que elas tem de diferente das escolas públicas é uma porcentagem maior de alunos interessados em aprender. A lei está aí para ser cumprida e isso existe faz tempo. Querem é criar mais um motivo pra descer a lenha no governo. Se a lei não for cumprida, é justa a reivindicação e os protestos. Agora fazer politicagem com a educação, isso sim que é uma vergonha!

  • Abati Valência diz: 3 de maio de 2013

    Não são seis horas ainda, perdi o sono com o que está acontecendo com a educação catarinense, uma coisa que quero deixar bem clara, não sou professora, não trabalho em nenhuma área da educação, melhor ainda não sou funcionária pública, mas logo serei avó e essa situação está me deixando apavorada, eu pergunto e quero que cada um que ler esse comentário me respondam, estas perguntas: “alguém tem coragem de colocar os filhos e os netos em escola pública?” Os filhos ou os netos desses políticos estão em escolas públicas, os filhos ou os netos do Eduardo Deschamps ou do governador Colombo estão em escola pública? Se a resposta for não, por que será? Deveria haver uma lei que obrigasse os políticos, que cometem esses crimes todos com a educação, colocarem seus filhos e netos somente em escola públicas, pois nós pais ou avós não podemos ensinar nossos filhos e netos em casa, somos obrigados por foça da lei colocar nossos filhos e netos nessa escolas que está mais para lata de sardinha do que propriamente dito uma sala de aula.

  • Abati Valência diz: 3 de maio de 2013

    Esse secretário incompetente confessou dois crimes em um único texto: 1º a expressão “gastos” quando se refere em educação, alguém ou alguns dos milhares de comissionados, se houver algum inteligente, diga para esse senhor, que não merece meu respeito, que em educação se tem “Investimento” nunca “gastos” e 2° e pior é confessar que há anos vem praticado essa “enturmação” mais conhecido como entulhamento de alunos, se isso for verdade, e é ele que afirma, vamos ver as consequências: no começo de anos diversos professores act’s são contratados até o fim de ano e começam planejar os investimentos para sua vidas, pois contam com um contrato e um salário, mas ai vem o governo e os demitem, como se a vida desses profissionais não tivessem a mínima importância, muitos se planejam, estão fazendo ainda uma universidade e precisam se manter, mas o governo vem e simplesmente os colocam para rua. E os professores efetivos eles também tem compromisso e se perdem aulas também diminuem seus salários. Alguns professores precisam se deslocar de uma cidade para outra e para isso no começo do ano fazem uma carteirinha com horários bem definidos e não podem se utilizar dessa carteirinhas ou passe em outro horários e essas carteirinhas demoram quase um mês para ficar prontas, pois bem agora o governo vem muda todo o horário e então esses professores que dependem desses ônibus tem que fazer novas carteirinhas e esperar mais um mês para ficarem pronta, resumindo são obrigados a pagarem essas passagens. Alguém me responda como fica o psicológico desses professores? Como eles estão entrando em sala de aula com tantos desrespeitos e pressão de todos os lados. sabe que nome eu dou para isso TORTURA, acho que está na hora de alguém acionar os direitos humanos, pois TORTURA É CRIME.

  • marcelocardosodasilva diz: 3 de maio de 2013

    …Caro Daniel – Laguna, tens RAZÃO meu irmão!;;; à situação em Nosso Estado é “Perecível”!!! Este DESgoverno columbiforme na “ERA” da tripa de porco(Digo “TRIPA-ALI”ança) tem uma “meta”!!!………….SERVIÇO PÚBLICO de Saúde, Educação e Segurança, não está nesta “META?”;;; tudo na “privada”!!!…………..Só resta aos Servidores Públicos de “CARREIRA” da Saúde, Educação e Segurança, “unirmos” Forças;;; por que á LUTA não é pequena!!!………….Não está morto quem peleia!!!………….GALERA; vamos pegar firme na “CAMPANHA” (com Abaixo Assinado) ,”extermínio” das SDRs(Secretarias Doentes Roendo SALÁRIOS) dos Servidores PÚBLICOS DA Saúde, Educação e Segurança de Sta. Catarina!!!

  • Prof Ed diz: 3 de maio de 2013

    As manifestações dos alunos se espalham por todo estado, vários alunos saindo as ruas, protestando contra essa superlotação das salas.

    Finalmente o povo esta acordando.

    Obrigado mais uma vez governo por dar um tiro no próprio pé….
    Quando o povo sai as ruas como esta acontecendo, estamos mostrando nossa força, e principalmente que estamos cansados de demagogia e amadorismo de pessoas brincando de fazer politica.

    ANO QUE VEM TEREMOS ELEIÇÃO AGUARDEM INIMIGOS DA EDUCAÇÃO….

  • DEsacreditado diz: 3 de maio de 2013

    A maior saiu por aqui. Uma chefia afirmou que a tal de enturmação irá gerar uma economia de dois milhõe de reais, que serão destinados à descompatação da tabela dos “profe”. Que tal a aritmética da chefia. Será burra mesma ou igual ao DOCAMPO.
    QUE FALTA DE VERGONHA!

  • Rute Miriam Albuquerque diz: 3 de maio de 2013

    ABATI, eu já havia escrito sobre recorrermos à cortes internacionais. O que acontece neste Estado é até difícil de se acreditar. Com tanta propaganda enganosa, com tanta “venda” de um estado de excelência, como convencer da vida real?

  • Bianca Rosa diz: 4 de maio de 2013

    Terceiro ano do ensino médio com 40 alunos dentro de uma sala de aula? VERGONHA! INDIGNAÇÃO! REVOLTA! É isso que nós alunos e professores estamos sentindo.. Mas não importa, não é? Porque para o governo somos apenas números! Muitos professores perderam seu emprego.. Os alunos terão mais dificuldade de aprendizagem.
    E por que tudo isso? Porque o governo quer ‘reduzir gastos’! Ah! Lindo isso! Para a copa, para festividades, para construções as vezes desnecessárias, há dinheiro, o suficiente.. Ficamos então em segundo, terceiro, quarto plano.. Nos sentimos sem importância alguma, como se a educação não fosse nada, como se nós.. “Futuro da nação”, não fossemos nada!
    E quem vai ouvir nós? NINGUÉM. Porque nossos governantes não se preocupam. Oque importa a eles são números!

  • filipe de carvalho diz: 4 de maio de 2013

    GOVERNO INCOMPETENTE, NÃO LIGA PRA GENTE!
    ALUNOS NA RUA, GOVERNO A CULPA É SUA!
    COLOMBO NÃO! QUEREMOS EDUCAÇÃO! — com Gabriela Figueredo Nunes e outras 24 pessoas.

  • Abati Valência diz: 4 de maio de 2013

    Marcos, você deve ser um funcionário em cargo comissionado, e está viajando legal nas afirmações absurdas de que escolas particulares tem 100 alunos em sala de aula, você pagaria uma escola particular para os seus filhos, onde a sala tivesse 100 alunos dentro? E provavelmente você está se referindo aos aulões pré vestibulares ou cursinhos para concurso público ou anda vendo filme estrangeiro mostrando as universidades americanas ou europeias.(…). Você deve ser um daqueles que estão encostado em uma das dezenas secretárias regionais.

  • Elizabeth dos Santos diz: 5 de maio de 2013

    Essa situação já virou caso de polícia, onde está o conselho tutelar e o ministério público nessa hora, por que eles não tomam providências para proteger os alunos que são de menores, pois quando um professor toma uma atitude mais enérgica para coibir algumas atitudes desrespeitadoras, não só com o professor, mas também com os outros alunos eles se manifestam ligeirinho, tomam diversas atitudes, mas quando é o governo que desrespeita esses mesmos menores eles se fazem de desentendido, por que será????

  • Rute Miriam Albuquerque diz: 5 de maio de 2013

    Boa, Elizabeth. Muito bem lembrado. Se estamos falando de direitos, está passando da hora de outros sujeitos-atores se manifestarem. Por que sempre acaba “sobrando” para os professores assuntos que são de interesse GERAL da nação? Em nossas greves sempre defendemos educação pública de qualidade. Mas até se fazer compreender o que é qualidade…aiaiaiaiaiaia…vai um tempão!