Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Entre a tradição e a novidade (abertura da coluna de 11 de maio - Upiara Boschi, interino)

11 de maio de 2013 2

Herdeiro de uma tradição política que remonta à criação da Arena em 1965 pelo regime militar, o PP catarinense meteu-se uma uma encruzilhada inédita em sua história. A convenção que escolheria o novo diretório do partido, marcada para hoje em Florianópolis, foi cancelada na véspera. A justificativa: as duas chapas teriam irregularidades.

Com isso, perde-se a chance de ver dois grupos de 287 nomes enfrentarem-se em um legítimo tudo ou nada. Quem perdesse, estaria fora do diretório. Para que se tenha uma dimensão da confusão, até o sempre dividido PSDB catarinense conseguiu montar uma chapa única para seu diretório estadual. A briga, que acabou em intervenção da direção nacional, é para a executiva do partido e o cargo de presidente.

No caso do PP, é a luta entre a tradição do partido, capitaneada pelo atual presidente Joares Ponticelli, e uma espécie de renovação liderada pelo deputado federal João Pizzolatti. Depois de compor e aceitar uma das vice-presidências na eleição passada, Pizzolatti decidiu apostar alto e encarar uma disputa por todo o diretório. A posição pegou de surpresa as demais lideranças, que acreditavam na conciliação de última hora. Ponticelli nem preparou uma chapa completa, apresentando os 287 nomes que representariam o consenso, incluindo Pizzolatti. O adversário questionou, ameaçou pedir a impugnação. Nomes que apoiam Ponticelli foram localizados na lista do deputado federal, o que justificou o adiamento – já com vários prefeitos hospedados na Capital.

Ponticelli questiona a intransigência de Pizzolatti, que rebate chamando a decisão de ontem de “antidemocrática”. O deputado federal já fez reclamação oficial ao diretório nacional pedindo intervenção e afastamento do secretário-geral Aldo Rosa, que teria encaminhado e-mails a prefeitos dizendo que ele estava na chapa oficial. A executiva nacional, em sua próxima reunião, vai decidir a data da nova convenção. Do jeito que está, o PP se encaminha para medir forças.

Comentários

comments

Comentários (2)

  • Guido rezende diz: 11 de maio de 2013

    Mais um Partido rachado em Santa Catarina, já tinhamos o PSDB, o PMDB agora essa vergonha patrocinada pelo Ponticelli-PP. Imaginem o que ele será capaz de fazer na Presidencia da Assembleia? se fez isso com companheiros de Partido…

  • Jose Geraldo Da Silva diz: 11 de maio de 2013

    Como todos os partidos politicos brasileiros, é cada um pelos seus interesses. O povo eleitor, os filiados que só têm que votar, nunca são ouvidos. São vaquinhas de presépio.