Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Eduardo Campos: reforço ao PSB em SC

30 de agosto de 2013 5

O Partido Socialista Brasileiro passará a viver uma nova fase em Santa Catarina a partir de hoje, a partir da visita do governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Receberá filiados e contará com nova direção. O secretário Paulinho Bornhausen assumirá a presidência da Executiva Estadual. O atual presidente, ex-senador Geraldo Althoff, também ex-PFL, será um dos vices, ao lado do empresário Roque Pelizzaro Jünior, presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas, e do ex-deputado Odacir Zonta, ex-PP. A dupla, inclusive, filia-se hoje com projeto definido de concorrer à Câmara Federal em 2014. O presidente da Junta Comercial do Estado, Fabricio Oliveira, ex-PSDB, também estará no comando. De Joinville vem o ex-deputado Coelho Neto, pai do vice-prefeito Rodrigo Coelho, do PDT, que deve se inscrever em setembro.
Os secretários estaduais Murilo Flores e João José Cândido da Silva permanecem na direção. Do sul, marcará presença o ex-presidente da Associação Comercial e Industrial de Criciúma, Álvaro Arns.
Na liderança de toda a operação, como inspirador do projeto, o ex-senador Jorge Bornhausen. Continua sem filiação, mas percorrendo o Estado em busca de “lideranças e candidaturas de renovação”.
Eduardo Campos chega com todo gás e vai cumprir uma agenda apertada, com sucessivos eventos, cronometrados.
Paulinho Bornhausen explica o entusiasmo em apoiá-lo: “É o governador mais vem avaliado do Brasil. Transformou-se em alternativa concreta de governo. Realiza duas gestões modernas, priorizou a educação e modernizou a máquina pública.”
O PSB dos Bornhausen está fechado com Eduardo Campos para presidente e com a reeleição de Raimundo Colombo.

Comentários

comments

Comentários (5)

  • Paulo Roberto diz: 30 de agosto de 2013

    Caro Moacir,

    esta é uma notícia ou um peça publicitária?

  • Luis diz: 30 de agosto de 2013

    É o samba do criolo doido. O perfume do poder é inebriante, ofuscante, apaga todos os contornos ideológicos, desfaz todos os limites éticos, enlouquece, entontece. Arraes e Bornhausen, de alguma forma, juntos. O primeiro preso e exilado pela ditadura que catapultou o outro. A uní-los, o lobo mau de estrela vermelha e pote de mel em disputa no próximo ano. O sinal dos tempos.

  • Artesão diz: 30 de agosto de 2013

    Ok, sr. Moacir, agora entrevista o bornhausen e pede para ele dar uma definição de socialismo e dissertar sobre as ideias de Marx a respeito da exploração capitalista, mais valia, revolução e ditadura do proletariado! Ah, também pede para ele uma análise sobre o socialismo em Cuba. E, por último, uma explicação sobra a participação de sua família na ditadura e o que o motivou esta mudança de paradigma.
    Na minha opinião Campos não será candidato a presidente! Só está demarcando território para as próximas eleições.

  • marcelocardosodasilva diz: 31 de agosto de 2013

    …Caro Luis;;;………….DETALHE: “Samba do Crioulo doido e do Alemão maluco!!!”………….Vergonha Pouca é “BobaGENS”!!!

  • Aroeira diz: 1 de setembro de 2013

    Não se deixe de considerar o que Paulinho está armando dentro do governo de SC sob os auspícios do Colombo: 10 super-super-estruturas muito mais potentes que as SDRs. Trata-se de uma das maiores farsas catarinenses, uma espécie de reinvenção da roda tecnológica. Estes centros tecnológicos abrigarão os futuros cabos eleitorais com o que o governo estará pagando pelo apoio a Colombo ao governo para fazerem Paulinho o governador em 2018. Sancatrina não quer enchergar… que morra cega.