Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Nova taxa para ônibus solidário, propõe Afrânio

31 de agosto de 2013 13

Durante uma hora a deputada Luiza Erundina(PSB) conversou com o prefeito Cesar Souza Júnior(PSD) sobre o projeto do vereador Afrânio Boprée, que trata da “mobilidade urbana solidária”, idéia que Erundina lançou em São Paulo. Institui uma taxa adicional no carnê do IPTU a todos os contribuintes. O prefeito prometeu estudar o assunto.

Comentários

comments

Comentários (13)

  • Marcos diz: 31 de agosto de 2013

    Deixa ver se entendi. Querem criar mais um imposto ?????? Já tem poucos e ainda querem mais. Vão aprender a trabalhar com a montoeira que já arrecadam seus incompetentes.

  • gualberto cesar dos santos – fln/sc diz: 31 de agosto de 2013

    Criar mais penduricalhos politiqueiros só complica. O correto e simplificar e cobrar o que vale – sem cobrar a peso de ouro – que não vale. Modismos casuísticos politiqueiros para se servir da mídia e fazer de conta que trabalha pelos munícipes. Ai não dá.

  • Gilson diz: 31 de agosto de 2013

    Isto só pode ser brincadeira. Pago todos meus impostos e, além disso, pago plano privado de saúde, escola particular entre outras coisas e agora vou ter que também financiar transporte público porque o governo e os empresário do setor são incompetentes para gerir o sistema. Chegaaaaa, ninguém aguenta mais pagar tanta taxa, imposto, pois sempre esta é a solução mágica e, na verdade o dinheiro não é aplicado no que se destina e nós apenas pagamos para estes corruptos, safados e incompetentes se locupletarem. CHEGAAAAAAAAAAAA. Pega esta idéia e, use sua imaginação

  • joão diz: 31 de agosto de 2013

    Ridículo, quem garante que a grana recolhida vai mesmo para o transporte? Quantas taxas e impostos já pagamos e o que temos de retorno? Não votem mais nesses políticos que vem com estas idéias absurdas…………. já votei em Bopré, não voto mais!!!!!!!!!!!

  • liaseal diz: 31 de agosto de 2013

    Só podia sair da cabeça porca de um esquerdopata que faz socialismo com o dinheiro alheio. Arrancar dinheiro dos outros com desculpa de ‘socializar’ renda é bem típico deles. Com quem então vai jogar no IPTU de todo mundo a viagem de graça da vagabundagem que já fica pra cima e pra baixo vagabundeando sobretudo no centro e nas praias? O IPTU do pobre vai financiar o folgado que estuda em colégios privados e federais que são de elite? Por que nunca vi pobre estudar no antigo Colégio de Aplicação da UFSC, não até os anos 90. Só gente do centro, dos arredores da UFSC, muitos indo no carrinho do papai ou da mamãe servidores da universidade.
    Nunca é demais lembrar: quando a ‘esquerda’ reclama da não aplicação da lei do piso dos professores ( exatamente como foi idealizada), por parte do Colombo, deve admitir que o que ele fez foi bem o que pregam: tirou de muitos para dar a poucos para diminuir ‘diferenças’. Baita transferência de renda. O outro socialista Campos, cujo estado de Pernambuco não serve de modelo sueco, também defende canalhices de bônus por metas, copiado ora veja, do ‘tucanato neo-liberal’ paulista que tanto ‘odeiam’.
    O problema do Afrânio é falta de terreiro para capinar.

    O engenheiro que idealizou a fraude, porque é uma fraude!, nos tempos da Erundina, é o Lúcio Gregori, criador da ‘tarifa zero’, que hoje mora numa cidade perto de Sampa e só usa carro porque no condomínio de luxo onde mora em Jundiaí não passa Ônibus, deu entrevista recente ao jornal daquela cidade sobre o assunto e a única coisa honesta que disse foi que não tem a solução porque não é especialista ( nem usuário de busão, acrescento) em mobilidade urbana. Mais um que navega no achismo, defendendo experiências exóticas, desde que as cobaias sejam todos menos ele e a família. Citou, inclusive, o caso de um vilarejo na Bélgica. Bem o caso do faça o que digo, não o que faço, porque não usa TP… “Vale lembrar que eu não sou um especialista em transporte, mas alguém que pensa a questão da mobilidade.” Senta lá, Cláudia!
    Quem não sabe pensa que ele mora no bairro pobre chamado Malota, ele mora no condomínio de luxo que tem no Malota [entre as rodovias Anhanguera e Bandeirantes]. As casas têm várias garagens. Sempre mais de duas. Os lotes são de 2mil/m² em média. É como morar no Morumbi sem uma Heliópoilis grudada neles. Ali só mora e se desloca de carro para tudo, da padaria ao colégio, passando por trabalho e lazer, pelo menos até sair o novo Shopping Iguatemi. ! Por isso entupiram o trevo de acesso ao centro da cidade e bairros vizinhos. Por que não foi morar num bairro como Agapeama?

    Aplique na gestão Haddad Motosserra derrubador de árvores, depois a gente vê se dá certo e copia…

  • A VOLTA DO CONTESTADO ( Notas para o relato dos prolegômenos da revolta ) diz: 31 de agosto de 2013

    * enquanto isso Colombo sai de cena sem maiores alardes e deixa dito que a PM apareça mais mostrando serviço, vários carros com o som berrando já foram apreendidos.
    * o hábito era de mandar recado na repartição para o namorado (a) ou pretendente… ninguém trabalhava mais, nas escolas dispensavam as aulas para a festa;
    * durma-se com um barulho desses! amanhã cedo tenho que viajar.

  • Paulo Roberto diz: 31 de agosto de 2013

    Caro Moacir,

    mais taxas e impostos? Por favor Deputada Luiza Erundina, fala sério! Por que não mais eficiência e eficácia nos serviços de transporte público?

  • Mané Estrangeiro diz: 31 de agosto de 2013

    Sinceramente vereador Afrânio. Esperava mais do senhor.

  • diogo diz: 31 de agosto de 2013

    taxas e mais taxas.. ai ai

  • Murilo Silva diz: 1 de setembro de 2013

    A proposta do vereador, ex vice-prefeito de Florianópolis, então pelo PT, precisa ser mais explicada. As pessoas não estão compreendendo porque aqui em Floripa e em quase todo o país o transporte público é um negócio extremamente rentável e tão mal servido. A idéia é tão possível quanto a da coleta de lixo. Em diversos países, como nos EUA, diversas cidades usam esta forma de transporte há mais de 30 anos. No Brasil, umas quatro cidades já adotaram a tarifa zero. Se isso for adotado aqui na Capital, com certeza mais pessoas usarão o ônibus e teremos menos congestionamentos e mais recursos para a melhoria dos serviços urbanos. Ou as pessoas que aqui escreveram contra acham que o caminho atual é o mais sensato? Francamente, olhemos para o horizonte, acima dos viadutos e estacionamentos, antes que Florianópolis se inviabilize por completo. Todo o apoio à proposta.
    Murilo Silva – manezinho, nascido no bairro Agronômica, quando engarrafamento só ocorria na antiga fábrica da coca cola, no Bairro José Mendes.

  • eu diz: 1 de setembro de 2013

    Esquema simples:

    O projeto custa $1 milhão, cobra-se $5 milhões em imposto. O resto vai para o “complemento de renda” do partido.

  • Crocodilo do Mar Sul diz: 1 de setembro de 2013

    O PESSOAL DE “FORA” ESTÃO TOMANDO OS NOSSOS MORROS E CRANDO CASAS DE MADERITO/PAPELÃO, E AINDA VAMOS TER QUE PAGAR PASSAGENS DE ONIBUS PARA ESTA GENTE.
    FLORIANÓPOLIS, TERÁ UM MILHÃO DE MORADORES ATÉ O FINAL DE 2015.
    FOI ESSE POLÍTICO AÍ CHAMADO AFRANIO, QUE QUANDO PREFEITO, FAVELOU A NOSSA CAPITAL.
    VÃO TRABALHAR PARA CONQUISTAR VOTOS SEUS MORALISTAS DE MICROFONE.
    CHEGA DE QUERER ENGANAR A NOSSA GENTE.
    NUNCA IREMOS Esquecer ESSES MAUS POLÍTICOS.

  • gilmar bnu diz: 2 de setembro de 2013

    Ideias assim só mostra o nível baixo dos políticos brasileiros… é só deixar ele desempregado… na próxima eleição,
    Deixando ele pagar essa taxa. quando vier o iptu, para aprender a ficar esperto… faz conta pra ele pagar, para a família e todos que votaram nessa coisa… burro !!! kkkk
    tem que tomar cuidado com um cara desse… não vota nele, deixa o seu pagamento mais curto no fim do mês.