Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

IPTU: o desabafo de um contribuinte

29 de janeiro de 2014 1

Do internauta Erico Georg, sobre o reajuste do IPTU de FlorianópolisL

“Caro Jornalista Moacir Pereira;
Ainda não obtive sucesso em conferir, através do site da PMF, qual será o valor do IPTU referente ao imóvel em que sou residente e domiciliado.
Moro nesse apto, que fica no bairro do Itacorubí, em Fpolis, desde NOV/2007 e, desde então, constatamos que Itacorubi foi um bairro que teve um acréscimo notável de prédios residenciais.
Todavia constatamos que a infraestrutura continua a mesma de décadas passadas. Constatamos carros sendo estacionados sobre as calçadas, ruas esburacadas, muitas calçadas intransitáveis à pedestres, principalmente para crianças quando saem das escolas do bairro e/ou para pessoas idosas, etc.
Dizer que meu imóvel valorizou por isso, acho que é uma incoerência, pois minha qualidade de vida, como cidadão residente no bairro só piorou,
Outrossim, não adquiri o apto onde resido para esperar sua valorização e vendê-lo.
Sou aposentado e meu benefício é regiamente corrigido, anualmente, pelo INPC.
Dizer que meu imóvel valoriza diretamente proporcional à quantidade de novos prédios residenciais que vão surgindo, pode-se afirmar que, em contrapartida, a PMF está arrecadando muito mais em IPTU. Logo não vejo que o cálculo do valor do IPTU deva ser proporcional ao valor venal do imóvel onde residimos, já que a PMF está arrecadando com esses imóveis novos.
Muito grato pela oportunidade de eu poder expor minha opinião e acho que a população não pode simplesmente ser afrontada com tamanha desconsideração do poder público do município.”

Comentários

comments

Comentários (1)

  • leda diz: 30 de janeiro de 2014

    Pagamos exorbitâncias em impostos e não temos retorno em qualidade de serviços. Ainda espero que este aumento seja revogado. Não esqueçamos do vereadores que aprovaram este abuso.