Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

PCdB vai propor revogação do aumento do IPTU da Capital

30 de janeiro de 2014 4

O PCdoB  apresentará projeto de lei na Câmara para revogar o aumento do IPTU de Florianópolis.  A formalização caberá ao vereador Mateus Felipe de Castro.  Decisão tomada na primeira reunião da Executiva Municipal com a direção estadual.  O PCdoB abriu processo de expulsão do vereador Ricardo Vieira, por infidelidade. Assumiu a presidência da Comcap.

Claro, apenas jogo politico, pois o prefeito Cesar Souza Junior comanda a Câmara de Florianópolis.

Comentários

comments

Comentários (4)

  • Jonata diz: 31 de janeiro de 2014

    Concordo que é jogo político.
    Porém, já que estes “políticos” estão sempre usando a gente, chegou a hora de a gente usar eles.
    Poderias fazer um tipo de entrevista rápida com todos eles.
    Tipo… 3 ou 4 perguntas para todos eles, sendo a última delas:
    “Você irá votar a favor da revogação?”
    E ir publicando na sua coluna as respostas.
    Vai que dá certo.

  • André de Mattos diz: 1 de fevereiro de 2014

    Olá Moacir,

    Mais uma vez fica clara sua postura anti-PcdoB e, consequentemente, anti-esquerda. Pelo seu raciocínio, os vereadores comunistas não devriam sequwr ir à Câmara, não é mesmo?

    Afinal, sendo imensa minoria, que chance eles tem?

    É claro que se trata de jogo político! Esse é, aliás, o papel do vereador:fazer política!

    Por outro lado, a população de Floripa paga o preco de ser tao retrógrada! Quem mandou votar na direita de cabo a rabo, elegendo o prefeito e a sua turma na Câmara?

    Mas não vejo o senhor acuasar os empresários (reais responsáveis pela eleição do prefeito e portanto agora dos aumentos) de fazer jogo político quando entram na justiça contra o prefeito!

    Primeiro eles elegem o cara e a Camara… agora posam de traidos e quem faz jogo politico são os políticos de esquerda?

    Francamente!
    André

  • Luciano diz: 3 de fevereiro de 2014

    Bom, o Dr. Ricardo sendo expulso do PC não perde o mandato, podendo leiloar-se conforme a maré, ou vento ou a quadratura dos astros. O contratempo atual dele é que agora expulso não terá prazo legal para tentar candidatura a deputado estadual ou federal. Pode ocupar a presidência da Comcap até fortalecer seu caixa. Lembro que aqui mesmo no blog do Moacir, foi postado que ele está tentando criar ou já criou mais 3 cargos de direção na Comcap para acomodar seus assessores oriundos da câmara municipal.
    O que é que não se faz pelos ‘amigos de fé, irmãos camaradas’?