Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Assembleia emite nota sobre recurso ao TJ

28 de fevereiro de 2014 9

A Assembleia Legislativa lançou nota oficial sobre a decisão do Tribunal de Justiça, que não conheceu do pedido de suspensão contra a cautelar do desembargador José Trindade dos Santos. Veja a integra:

“A Mesa Diretora da ALESC diante da manifestação do Tribunal de Justiça (TJSC) sobre o pedido de suspensão de liminar impetrado pela Procuradoria Jurídica do Parlamento informa que na próxima quarta-feira (5) irá se reunir com os líderes partidários para avaliar a decisão do TJSC. A Presidência reforça que as ações tomadas pela Procuradoria são fruto de uma decisão colegiada que objetiva preservar a autonomia e a independência do Poder Legislativo de Santa Catarina.”

Comentários

comments

Comentários (9)

  • CURIÓ diz: 28 de fevereiro de 2014

    força
    força a barra
    força e reforça
    força a barra e reforça
    mandem buscar reforços
    vão simbora excomungados
    não nos façam passar mais vergonha ainda

  • Maura Girardi diz: 28 de fevereiro de 2014

    É um absurdo culpar a Imprensa e o Ministério Público (Justiça) por tornarem público a corrupção, tão comum, que permeia nosso sistema político.
    Maluf continua negando contas no exterior, Titon continuará, mesmo com provas, seu envolvimento.
    Parabéns José Trindade dos Santos, queríamos um Supremo formado por pessoas idôneas como o senhor.

  • paulinho da filial diz: 28 de fevereiro de 2014

    é tá na hora de tomar uma decisão de homem.
    daqui a pouco quem vai sair é o governador. esperem…..

  • Antonio diz: 28 de fevereiro de 2014

    Fazer força para quem quer ficar na marra.
    força de politiqueiros para manter um politiqueiro no cargo.
    A justiça as vezes é injusta com os mais francos, cometendo erros absurdos.
    Mais não com o presidente da ALESC, pois o seu nome esta envolvido com muita sujeira que a água do poço não lava. Se a justiça tirou o seu cargo é porque tem lógica nas denuncias. Esse balaio de corrupto cada vez aumenta mais.

  • Daniel – Laguna diz: 1 de março de 2014

    “A Presidência reforça que as ações tomadas pela Procuradoria são fruto de uma decisão colegiada que objetiva preservar a autonomia e a independência do Poder Legislativo de Santa Catarina.”
    Autonomia e independênia?
    A muito tempo que esta casa abriu mão destas duas prerrogativas em favor do executivo. Me corrijam por favor, a cerca 11 anos que esta casa não fiscaliza, não se contrapõe e muitos menos denunciam as basbáries do executivo. Portanto esta argumentação soa como deboche, mesmo porque esta casa não corre o menor risco de interferência do TJ. Não podemos dizer o mesmo de um de seus pares que parece estar profundamente envolvido.
    Então senhores deixem de corporativismo.

  • Notas para o relato de uma tragédia ( alfarrábios de frei Procópio ) diz: 1 de março de 2014

    * que raça ruim de time
    * o TJ não lhes está prestando um serviço inclusive deixando a maçã podre
    reservada na geladeira em saco plástico para… ?
    * perdem o jogo e preferem apodrecer todo o balaio
    * autonomia e independência é da instituição se não me falha a memória
    * será que o atoleiro é mais fundo do que o fundo do poço ?
    * ou poderão transformá-lo sem fundo ?

  • Belmiro diz: 2 de março de 2014

    Gostei do que disse Titon: podem investigar minha vida, que não tenho nada a temer; só não entendo por que o Ministério Público não quer que o investiguem? eles tem alguma coisa a esconder? e eu pergunto: O MInistério Público, através de seu Procurador Geral, Lio, perdeu uma grande oportunidade de mostrar ao povo que é (agora tenho dúvidas) um órgão sério, ao ir de gabinete em gabinete dos deputados, pedindo que não aprovassem a CPI sobre a compra de um prédio por 120 milhões de reais, sem licitação, e muito pior: prédio que nem existe…. Este pedido do Procurador Lio, prova que o MP não tem moral tambem para investigar ninguem…

  • Ivonei almeida diz: 2 de março de 2014

    Esse Belmiro é hilário. Deve ser algum cargo de confiança.

  • Edgar diz: 2 de março de 2014

    Gostaria de fazer um alerta aos senhores parlamentares:
    Os salários da maioria dos procuradores da Assembléia Legislativa é muito semelhante aos salários dos parlamentares. Ou seja, são salários altos, além de outras beneces que recebem.
    O fato da procuradoria cometer um equívoco jurídico como o que cometeu, deixa bastante claro para o cidadão contribuinte, que seu corpo está mal preparado, pois qualquer estagiário de direito, sem ter completado o curso, sabe que esse tipo de recurso só poderia ter sido interposto em tribunal superior. Se não me engano, entre os parlamentares, muitos também tem formação em direito. Não entro no mérito se a ação é devida ou indevida, se Titon é culpado ou inocente. Que isso fique claro.
    Todos esses fatos me fazem tirar conclusões e tomar uma decisão.
    Concluo que nem parlamentares e nem os que lhes assessoram, entendem de direito na profundidade que se espera de um parlamento, além do que, acabaram de passar uma imagem de despreparao à toda a sociedade catarinense.
    E diante do exposto decidi não votar em nenhum dos atuais deputados estaduais que seja candidato à reeleição, por considerar que não possuem conhecimento para me representar, sequer do ponto de vista técnico. Quanto às demais qualidades necessárias para me representar, nem quero entrar no mérito, pois poderia escrever vários volumes.
    Fica registrada a puxada de orelhas!